Hospital usa VR como substituto a medicamentos para a dor

Um potencial muito relevante da realidade virtual está sendo explorado mais profundamente. Ao que tudo indica, a tecnologia é bastante eficiente ao auxiliar no tratamento da dor. Estudantes do Hospital St. Joseph, localizado na França, desenvolveram um programa de imersão para ajudar pacientes a relaxar na sala de emergência e aumentar a tolerância à dor, sem fazer uso de medicamentos.

O programa desenvolvido funciona, naturalmente, a partir do uso dos óculos VR. Em seguida, as pessoas que estão em recuperação de uma cirurgia, precisando enfrentar dores não apenas físicas, mas também um grande desconforto emocional, substituem as drogas por um mergulho em um cenário tranquilo. Lá, se deparam com colinas cobertas de neve e jardins zen japoneses.

De acordo com o diretor do departamento, Dr. Olivier Ganasia, o uso da tecnologia serve como uma hipnose: ela “nos permite proporcionar aos pacientes a técnica de distrair sua atenção e reduzir sua dor e ansiedade, enquanto são tratados na sala de emergência”. Ganasia acrescentou que acredita que em dez anos não haverá mais questionamentos em torno dessa técnica e que o uso de VR será rotina em hospitais.

Apesar de já termos testemunhado (em um nível experimental) o uso dessa tecnologia na administração da dor, mais pesquisas são necessárias para atestar sua eficiência e, principalmente, comprovar que seus efeitos não são meramente equivalentes a um placebo. Entretanto, há fortes indícios de que a VR não funciona apenas como uma distração, mas atua na reprogramação da maneira como o sistema nervoso responde à dor.

Cupons de desconto TecMundo:

via Novidades do TecMundo

Hospital usa VR como substituto a medicamentos para a dor

Um potencial muito relevante da realidade virtual está sendo explorado mais profundamente. Ao que tudo indica, a tecnologia é bastante eficiente ao auxiliar no tratamento da dor. Estudantes do Hospital St. Joseph, localizado na França, desenvolveram um programa de imersão para ajudar pacientes a relaxar na sala de emergência e aumentar a tolerância à dor, sem fazer uso de medicamentos.

O programa desenvolvido funciona, naturalmente, a partir do uso dos óculos VR. Em seguida, as pessoas que estão em recuperação de uma cirurgia, precisando enfrentar dores não apenas físicas, mas também um grande desconforto emocional, substituem as drogas por um mergulho em um cenário tranquilo. Lá, se deparam com colinas cobertas de neve e jardins zen japoneses.

De acordo com o diretor do departamento, Dr. Olivier Ganasia, o uso da tecnologia serve como uma hipnose: ela “nos permite proporcionar aos pacientes a técnica de distrair sua atenção e reduzir sua dor e ansiedade, enquanto são tratados na sala de emergência”. Ganasia acrescentou que acredita que em dez anos não haverá mais questionamentos em torno dessa técnica e que o uso de VR será rotina em hospitais.

Apesar de já termos testemunhado (em um nível experimental) o uso dessa tecnologia na administração da dor, mais pesquisas são necessárias para atestar sua eficiência e, principalmente, comprovar que seus efeitos não são meramente equivalentes a um placebo. Entretanto, há fortes indícios de que a VR não funciona apenas como uma distração, mas atua na reprogramação da maneira como o sistema nervoso responde à dor.

Cupons de desconto TecMundo:

via Novidades do TecMundo

Hospital usa VR como substituto a medicamentos para a dor

Um potencial muito relevante da realidade virtual está sendo explorado mais profundamente. Ao que tudo indica, a tecnologia é bastante eficiente ao auxiliar no tratamento da dor. Estudantes do Hospital St. Joseph, localizado na França, desenvolveram um programa de imersão para ajudar pacientes a relaxar na sala de emergência e aumentar a tolerância à dor, sem fazer uso de medicamentos.

O programa desenvolvido funciona, naturalmente, a partir do uso dos óculos VR. Em seguida, as pessoas que estão em recuperação de uma cirurgia, precisando enfrentar dores não apenas físicas, mas também um grande desconforto emocional, substituem as drogas por um mergulho em um cenário tranquilo. Lá, se deparam com colinas cobertas de neve e jardins zen japoneses.

De acordo com o diretor do departamento, Dr. Olivier Ganasia, o uso da tecnologia serve como uma hipnose: ela “nos permite proporcionar aos pacientes a técnica de distrair sua atenção e reduzir sua dor e ansiedade, enquanto são tratados na sala de emergência”. Ganasia acrescentou que acredita que em dez anos não haverá mais questionamentos em torno dessa técnica e que o uso de VR será rotina em hospitais.

Apesar de já termos testemunhado (em um nível experimental) o uso dessa tecnologia na administração da dor, mais pesquisas são necessárias para atestar sua eficiência e, principalmente, comprovar que seus efeitos não são meramente equivalentes a um placebo. Entretanto, há fortes indícios de que a VR não funciona apenas como uma distração, mas atua na reprogramação da maneira como o sistema nervoso responde à dor.

Cupons de desconto TecMundo:

via Novidades do TecMundo

Especial: conheça as 10 melhores séries originais do Netflix

Lista inclui programas como Bloodline, Mindhunter, Stranger Things, Black Mirror e Master of None.


Nos últimos anos, o Netflix tem se destacado entre as concorrentes por seu conteúdo com “selo original”. No ano passado, a plataforma de streaming anunciou que planeja investir cerca de 8 bilhões de dólares na produção de conteúdo original em 2018, com boa parte desse valor destinado para a produção de aproximadamente 30 novas séries de anime e 80 novos filmes. 

Por conta da grande quantidade de títulos disponíveis, separamos os melhores nesta lista especial. Entre o catálogo de produções originais do Netflix há séries aclamadas pelo público e pela crítica. Confira abaixo!

1. THE END OF THE F**ING WORLD

Baseada no graphic novel de Charles S. Forman, esta série britânica acompanha as desventuras dos problemáticos adolescentes Alyssa e James. O humor negro, as referências a Bonnie Clyde, Pulp Fiction e uma ótima trilha sonora estão lá. 

2. MINDHUNTER

O drama policial gira em torno de dois agentes do FBI, que entrevistam assassinos em série presos para tentar resolver casos em andamento e entender a mente desses criminosos. A série foi inspirada no livro “Mindhunter… O Primeiro Caçador de Serial Killers Americano”, de John Douglas e‎ Olshaker Mark. 

3. STRANGER THINGS

Ainda alheio ao hype ao redor de Stranger Things? A série, que conta com duas temporadas no Netflix, virou um fenômeno quase religioso da cultura pop e é fácil de entender seus porquês. Nostalgia dos anos 80, referência e inspiração nos filmes que marcaram a infância de muita gente e um elenco de atores carismáticos e, claro, reserva um bom suspense.  

 

 

4. BLACK MIRROR


A série foi originalmente transmitida pela emissora britânica Channel 4 por duas temporadas. Em 2015, a Netflix adquiriu os direitos da série para produzir – até agora – outras duas temporadas. “Isso é tão Black Mirror” virou o jargão recorrente para nossas distopias mais palpáveis, isso porque a série de ficção científica se debruça sobre temas da nossa sociedade moderna e as consequências imprevistas – algumas bem exageradas – das novas tecnologias e nosso relacionamento ou vício atrelado a elas.



5. LOVESICK


O seriado britânico também começou como uma produção do Channel 4. O título original, e talvez mais gráfico, “Scrotal recall”, ganhou um nome mais comercial quando a Netflix comprou a série para produzir a segunda e a mais recente terceira temporada. A comédia romântica segue o personagem de Dylan que, após ser diagnosticado com clamídia, entra em contato com todas as suas ex-parcerias para informá-las do diagnóstico. Ao mesmo tempo, a série defende que o amor, para dar certo, precisa de um timing oportuno.


 

6. 13 REASONS WHY


Baseada no livro de mesmo nome, a série gira em torno de uma estudante que revela em fitas cassetes os treze motivos para ter tirado a sua própria vida. A série, que foi ao ar no ano passado, gerou uma série de debates e polêmicas. Críticos e psiquiatras se questionavam se “13 reasons why” podia servir de gatilho para aqueles que sofrem de depressão.

 

 

7. MASTER OF NONE

 

A criação de Alan Yang e Aziz Ansari, que interpreta o personagem principal Dev Shah, aborda o ritmo e os desencontros de um ator de trinta anos. Com duas temporadas, a série se ambienta em Nova York e trata reflexões que passam pelo feminismo, preconceito, família, tradições e o  amor em tempos de Tinder.


 

8. BLOODLINE

 

A série retrata a história de uma família trabalhadora e renomada em sua comunidade na Flórida. Porém, ao voltar para a celebração de 45 anos do hotel da família, o filho mais velho Danny ameaça expor segredos sombrios do passado dos Rayburns, levando seus irmãos ao limite da lealdade familiar.

 

 

9. NARCOS

 

A série conta a história da propagação da cocaína nos Estados Unidos e na Europa, graças à droga do Cartel de Medellín, liderado por Pablo Escobar, enquanto dois agentes da DEA estão no comando para liderar uma missão para capturar e matar Escobar.

 

 

10. O JUSTICEIRO


A trama segue o anti-herói, que aparece nas histórias em quadrinhos da Marvel Comics. Impulsionado pelas mortes da esposa e dos filhos durante um tiroteio da máfia americana, o Justiceiro utiliza de técnicas, digamos, extremas, em sua guerra de um homem só contra o crime.

 

 

 

via IDG Now!

Musk planeja fabricar tijolos e construir casas de baixo custo

Elon Musk parece não ter limites quando se fala em empreendedorismo. Como se não bastasse estar viajando pelo espaço, produzindo carros elétricos e vendendo lança-chamas, agora ele quer utilizar o material retirado das escavações de outra de suas empresas, a The Boring Company, para fabricar tijolos e aliviar a crise de moradia nos EUA.

No twitter ele disse que “A The Boring Company vai utilizar os resíduos de escavações para criar tijolos para casas de baixo custo”. Um porta-voz da companhia confirmou os planos, dizendo que será fabricada uma quantidade insana de tijolos. Musk possui planos de vendê-los, além de utilizar o material para construir futuros escritórios da própria empresa de escavação.

Problemas de ordem prática

Considerando que o material resultante da escavação precisa ter um destino, fabricar tijolos com ele é uma jogada inteligente. Mas Juan Matute, professor da Universidade da Califórnia que trabalha com projetos urbanos de sustentabilidade, questiona quantas unidades habitacionais acessíveis esses tijolos criarão.

Segundo Matute, Musk pressupõe que os custos de uma obra são bastante influenciados pelo material utilizado. Ele diz que esse não é o caso na Califórnia, onde atualmente existem escavações da The Boring Company em andamento, pois o terreno e a mão-de-obra têm uma influência muito mais significativa do que o material no preço final do imóvel.

A região da Califórnia possui grandes riscos de ser atingida por terremotos, inviabilizando a execução de edificações sem uma estrutura de concreto armado, que suporte esses esforços de forma apropriada. O grande problema é que isso fazer com que os tijolos funcionem somente como uma alvenaria de vedação, elevando os custos.

Outra questão levantada é que o solo da região possui histórico de ser contaminado, e isso poderia inviabilizar a utilização do material para a fabricação de tijolos. Matute acredita que mesmo com esses desafios, é possível que Musk consiga colocar sua ideia em prática, devido ao seu histórico com projetos “impossíveis”. Para ele, o grande desafio é viabilizar a solução em grande escala.

Cupons de desconto TecMundo:

via Novidades do TecMundo

Lenovo apresenta o ThinkPad P52, um notebook que suporta até 128 gb de RAM

Você, provavelmente, já deve ter abandonado a ideia de que trabalhos “mais pesados” não combinam com notebooks, certo?

No entanto, caso ainda tenha alguma desconfiança, queremos apresentar-lhe a nova máquina da Lenovo, apresentada ao mundo com a proposta de ser uma estação de trabalho preparada para dar suporte até mesmo aos usuários mais hard.

ThinkPad P52 é a primeira máquina da Lenovo preparada para VR, com 15 polegadas, equipada com o novo processador Intel Xeon hexa-core e com a GPU NVIDIA Quadro P3200. Componentes pensados para proporcionar um melhor desempenho na criação de conteúdos de Realidade Virtual.

O display tem resolução de 4k e suporta 100% da gama de cores da Adobe, permitindo ao usuário ter maior precisão e liberdade na criação de layouts.

Quanto à memória, o novo integrante da família ThinkPad pode ser equipado com até 128gb de RAM (não, você não leu errado!) e seu armazenamento pode chegar aos 6 tb de capacidade.Essas capacidades não vêm de fábrica, mas se algum hard user desejar, eles podem explorá-las.

Além do que citamos, o aparelho da Lenovo contará ainda com 3 portas USB 3.1 Type-A, 2 portas USB-C / Thunderbolt, 1 entrada HDMI 2.0, 1 porta mini DisplayPort 1.4 e um leitor de cartão SD.

A disponibilidade da máquina está datada para o final de junho, mas o preço ainda não foi confirmado. Há expectativa de que ele chegue com valores aproximados de US $ 1000.

Em uma época em que a realidade virtual se torna cada vez mais forte, é esperado ver aparelhos como esse que suportam as necessidades dos desenvolvedores com mais dinamismo. Nem sempre é possível ter uma estação de mesa à disposição, por isso um notebook potente poderá otimizar esse trabalho.

Há alguns anos atrás – poucos na verdade – seria quase utopia falar em um notebook com capacidade para 128gb de RAM. Pois é! Vivemos para vê-lo. O que achou da novidade? 

Cupons de desconto TecMundo:

via Novidades do TecMundo

Pesquisadores criam software que captura movimentos e modela animações 3D

As webcams fizeram muito sucesso no auge do saudoso MSN Messenger, agora, com um novo software criado por cientistas de quatro universidades, será possível tirar das gavetas as boas e velhas câmeras de web.

O grupo de engenheiros de computação do Instituto Max Planck de Informática, da Universidade de Saarland, da Universidade de Stanford e da Universidade Rey Juan Carlos, publicaram o primeiro avanço de seu novo e revolucionário projeto de pesquisa, se trata de um projeto que vai trazer de volta a boa e velha webcam.

Os pesquisadores desenvolveram um software que tem o poder de capturar o movimento para modelar animações de mão em 3D, tudo isso usando uma simples webcam conectada a qualquer computador.

Para usar o software, basta manter a mão na frente da câmera, e em algumas frações de segundo, o modelo virtual aparecerá na tela, de modo que replicará cada movimento instantaneamente.

O algoritmo usado pelo sistema funciona transformando a informação bidimensional da imagem de capturada pela webcam em tempo real em um modelo de movimento tridimensional dos ossos da mão.

Antes disso, nenhum outro software pode fazer isso com uma câmera de baixo custo. Isso foi possível graças à aplicação de várias redes neurais, treinados juntos para detectar e transformar o movimento dos ossos da mão, por meio de imagens planas de qualquer webcam.

Tal avanço representa um importante salto, levando em consideração que essa tecnologia que está praticamente ao alcance de qualquer um que possua uma webcam e um computador.

Apesar das diversas notícias sobre o uso de webcams para que cibercriminosos espionem a vida de usuários, parece que notícias boas como essa vão trazer de volta o uso das câmeras de web.

Cupons de desconto TecMundo:

via Novidades do TecMundo

Apps do Windows 10 poderão ser instalados remotamente pelo Microsoft Store

A Microsoft está cada vez mais investindo em implementação de mudanças para facilitar a vida dos usuários. Agora, a gigante da informática está trazendo uma novidade que permitirá aos usuários fazer a instalação remotamente de aplicativos em todos os seus dispositivos Windows 10 por meio do site da Microsoft Store.

A ideia é que quando você acessar a página da Web de um aplicativo que você já instalou anteriormente em uma de suas máquinas, surgirá um botão “Instalar em meus dispositivos”, em seguida, será aberta uma lista de todos os dispositivos associados à sua conta da Microsoft, onde será possível simplesmente selecionar qualquer um deles no qual deseja instalar o app.

A ideia aqui é quando você acessa a página da Web de um aplicativo que você já instalou em uma de suas máquinas, e você receberá um botão “Instalar em meus dispositivos”. Clicar nele abrirá uma lista de todos os dispositivos associados à sua conta da Microsoft, e você pode simplesmente selecionar qualquer um deles no qual deseja instalar o aplicativo, ali mesmo.

Tal habilidade aparentemente se desenvolva de maneira mais ampla em breve, mas acredita-se que irão haver mais ajustes a serem feitos, por exemplo, quando instalar remotamente o Netflix em outro PC. Aparentemente, o recurso entrou em testes na semana passada, e segundo o que a Bleeping Computer informou, o processo levou cerca de 15 minutos para que fosse totalmente executado. O que não é exatamente super rápido, mas que com uma implementação de atualizações mais adiante será possível melhorar.

Não podemos esquecer que a Play Store do Google oferece uma função semelhante de poder instalar remotamente aplicativos nos vários dispositivos Android, e que a própria Microsoft também implementou isso no Windows Phone há alguns anos. Então, essa não é uma tecnologia nova, porém, com certeza é um bom e pequeno atalho para aqueles que possuem várias peças diferentes de hardware do Windows 10.

Cupons de desconto TecMundo:

via Novidades do TecMundo

Designer sueco desenvolve gabinete para arcade de encantar os olhos

O incrível portfólio de criação do designer sueco Hulten pode até não ser atrativo para o seu bolso, mas com certeza o será para os seus olhos. Inclusive cá estamos nós, babando, especialmente pelo OriginX, sua nova criação para os apaixonados por jogos arcade  ou fliperama, como são conhecidos no Brasil.

A peça foi inspirada no gabinete Pong original, só que equipada com componentes modernos que tornam o jogo um misto de nostalgia, gerada pela estética, e modernidade, pelas adaptações aos avanços dos jogos atuais.

A caixa do OriginX é construída em madeira nogueira e o painel de controle dos jogos, em placas em alumínio pintadas de amarelo  remetendo ao Pong  ou com a cor que o comprador desejar.

Por dentro, Hulten inseriu um computador moderno, com um NAME (que emula o ambiente arcade no Windows) para jogar os jogos clássicos que fizeram sucesso na época de ouro dos fliperamas. O usuário tem a liberdade de instalar suas próprias ROMs ou uma placa JAMA, para reproduzir o hardware original arcade.

A tela é LCD de 19 polegadas, com filtros adaptados para ter uma aparência dos clássicos monitores CRTs (o famoso tubo).

Gostou da proposta? Saiba que o designer fará uma tiragem limitada de 50 OriginX, destinada a um público bem exclusivo. O valor da joia é de 2.899 euros, cerca de 12,6 mil reais na conversão atual. Um luxo para poucos.

E, claro, vale lembrar que esse valor provavelmente será bem maior se você considerar os impostos e frete, já que precisa trazer o brinquedinho da Suécia.

E aí, topa? Conte pra gente se você investiria seu dinheirinho nessa peça. Se quiser admirar outras criações do sueco, basta acessar o site dele.

Cupons de desconto TecMundo:

via Novidades do TecMundo

Atualização do Snapchat vai permitir que você apague mensagens enviadas

Já aconteceu de você ter enviado uma mensagem e ter se arrependido logo depois, de modo que gostaria muito que fosse possível apagá-la? Se sim, você provavelmente sentiu bastante alívio quando o WhatsApp incorporou o recurso. Agora, o Snapchat também vai permitir que os usuários deletem mensagens já enviadas.

Na verdade, a rede social nunca teve conteúdos que ficassem ali por muito tempo; no caso das mensagens, elas eram destruídas automaticamente depois que todos os membros das conversas em grupo lessem o que foi enviado. Nessa atualização, os usuários poderão simplesmente tocar na mensagem que desejam apagar e manter o dedo pressionado ali, depois selecionar a opção “Deletar”. Fácil, né? O recurso permite apagar tanto mensagens de texto quanto mídias e stickers e pode ser usado em conversas individuais e em grupo.

Contudo, depois que a mensagem for apagada, todos na conversa ficarão sabendo disso, pois vão receber uma pequena notificação. Pode parecer algo incômodo, mas avisar que algo foi apagado pode ajudar bastante a evitar que a conversa vire uma bagunça, além de deixar todos cientes do que aconteceu, para se manterem atualizados.

Como não poderia ser diferente, nada impede que alguém capture a tela para guardar mensagens específicas, certo? Porém, ao fazer isso, os usuários na conversa serão notificados de tal.

Segundo a Snapchat, ao deletar uma mensagem, a ideia é que ela seja apagada também dos servidores da rede social e, claro, dos dispositivos dos contatos. Contudo, pode ser que isso não aconteça em algumas situações, como no caso de alguém estar com uma conexão de internet ruim ou usando versões mais antigas do app.

Cupons de desconto TecMundo:

via Novidades do TecMundo

%d blogueiros gostam disto: