Nubank lança novo aplicativo; Instagram permite silenciar usuários e + [CT News]

Bem-vindos ao nosso “jornal” diário com o resumo das principais notícias sobre tecnologia. Com o Canaltech News, em pouco mais de 5 minutos você fica por dentro dos principais produtos lançados do mercado, da movimentação das principais empresas do segmento, novidades das redes sociais, curiosidades, cultura geek, e muito mais.

Nesta edição, falamos sobre:

  • Grupo descobre falha grave de segurança que afeta mais de 15 mil apps no iOS
  • Gmail libera o uso da @ para mencionar pessoas nos e-mails
  • Nubank reúne todos os seus produtos em novo aplicativo
  • Instagram finalmente ganha botão para silenciar usuários
  • A demonstração do Duplex na Google no I/O pode ter sido uma fraude
  • Descubra se seu smartphone vai receber o novo Android P
  • Bill Gates quer que você leia estes 5 livros nas férias de julho
  • NASA cria o lugar mais gelado do universo para estudar mecânica quântica
Gostou desse vídeo?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.

via Canaltech

Nubank lança novo aplicativo; Instagram permite silenciar usuários e + [CT News]

Bem-vindos ao nosso “jornal” diário com o resumo das principais notícias sobre tecnologia. Com o Canaltech News, em pouco mais de 5 minutos você fica por dentro dos principais produtos lançados do mercado, da movimentação das principais empresas do segmento, novidades das redes sociais, curiosidades, cultura geek, e muito mais.

Nesta edição, falamos sobre:

  • Grupo descobre falha grave de segurança que afeta mais de 15 mil apps no iOS
  • Gmail libera o uso da @ para mencionar pessoas nos e-mails
  • Nubank reúne todos os seus produtos em novo aplicativo
  • Instagram finalmente ganha botão para silenciar usuários
  • A demonstração do Duplex na Google no I/O pode ter sido uma fraude
  • Descubra se seu smartphone vai receber o novo Android P
  • Bill Gates quer que você leia estes 5 livros nas férias de julho
  • NASA cria o lugar mais gelado do universo para estudar mecânica quântica
Gostou desse vídeo?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.

via Canaltech

Nubank lança novo aplicativo; Instagram permite silenciar usuários e + [CT News]

Falha de segurança afeta mais de 15 mil apps no iOS // Nubank lança novo aplicativo // Instagram permite silenciar usuários // Polêmica do Google Duplex: realidade ou farsa? // Gmail libera o uso da @ para mencionar pessoas nos e-mails

Assista ao vídeo.

via Canaltech

10 invenções geniais que facilitam o dia a dia

1. A fivela desta mochila tem um apito bastante útil para quem faz trilha no meio do mato à noite ou para quem se sente ameaçado e precisa chamar a atenção

invenções

2. Este dispenser de filtro solar é gratuito e fica na entrada de um zoológico

invenções

3. Em Hong Kong, cada estação de metrô possui uma cor, assim, fica fácil se locomover sem saber ler em chinês

invenções

4. Este caderno de instruções para montagem de um móvel traz um clara dica para dar um tempo no processo e reabastecer o caneco 

invenções

5. Este bicicletário tem uma minioficina para pequenos ajustes que a bike por ventura possa precisar

invenções

6. Este trator permite que você ajuste a suspensão de acordo com o seu peso

invenções

7. Nesta pizzaria, você busca sua pizza que te aguarda em um forno para ficar sempre quentinha – e você nem precisa enfrentar fila!

invenções

8. Em Osaka, existem caminhões de bombeiro mais estreitos para trafegar em ruas que não comportam os grandes veículos

invenções

9. Neste hospital, os cartões de visita possuem uma espécie de sensor que fica ativo após 12 horas e mostra quando o horário de permanência no recinto acabou

invenções

10. Esta é a “planta” mais fácil de cuidar: apesar de ser artificial, ela tem algumas pontas queimadas para simular uma de verdade e deixar o ambiente muito mais bonito

invenções

***

Sabia que fãs de filmes e séries agora estão no Clube Minha Série? Neste espaço, você também pode escrever e encontrar outros especialistas sobre seus programas favoritos! Acesse aqui e participe.

10 invenções geniais que facilitam o dia a dia via Mega Curioso

Cupons de desconto TecMundo:

via Novidades do TecMundo

Nintendo começa a banir de rede online quem está hackeando o Switch

Graças a uma falha que aparentemente não pode ser corrigida no Switch, o console já está sendo usado por pessoas que querem usá-lo para jogar games antigos ou reproduzir os recursos do SNES Classic. Em resposta, a Nintendo decidiu tomar uma medida drástica: banir de seus serviços online quaisquer pessoas que desbloquearem o gadget.

Switch rodando o Linux

Até o momento não está claro quantas pessoas já foram banidas, mas entre elas está o hacker Shiny Quagsire, que tem ganhado destaque por suas contribuições à cena homebrew do Switch. Com isso, ele não poderá mais acessar conteúdos do eShop, tampouco jogar games como Mario Kart 8 Deluxe e Splatoon 2 online, mesmo que tenha adquirido cópias originais desses títulos.

Banimentos são baseados em contas usadas

O que é interessante da situação de Shiny é que, aparentemente, o console que foi banido não havida sofrido qualquer espécie de modificação ou hack. Em outras palavras, parece que a Nintendo é capaz de verificar todos os aparelhos usados por contas que se envolveram com hacks, mesmo que elas sejam usadas em dispositivos que não sofreram qualquer alteração — ou seja, o banimento se baseia em cada Nintendo Account, e não em cada hardware.

Nintendo Switch

A decisão da empresa japonesa é semelhante à de empresas como Sony e Microsoft, que decidiram banir do mundo online quem desbloqueou aparelhos como Xbox 360 e o PlayStation 3. Em outras palavras, caso você deseje usar o Switch para algo além do que foi planejado pela fabricante, é uma boa ideia manter uma conta separada para o aparelho hackeado, já que não deve demorar muito tempo até que ela seja banida do mundo online sem chance de volta.

Nintendo começa a banir de rede online quem está hackeando o Switch via Voxel

Cupons de desconto TecMundo:

via Novidades do TecMundo

Nintendo começa a banir de rede online quem está hackeando o Switch

Graças a uma falha que aparentemente não pode ser corrigida no Switch, o console já está sendo usado por pessoas que querem usá-lo para jogar games antigos ou reproduzir os recursos do SNES Classic. Em resposta, a Nintendo decidiu tomar uma medida drástica: banir de seus serviços online quaisquer pessoas que desbloquearem o gadget.

Switch rodando o Linux

Até o momento não está claro quantas pessoas já foram banidas, mas entre elas está o hacker Shiny Quagsire, que tem ganhado destaque por suas contribuições à cena homebrew do Switch. Com isso, ele não poderá mais acessar conteúdos do eShop, tampouco jogar games como Mario Kart 8 Deluxe e Splatoon 2 online, mesmo que tenha adquirido cópias originais desses títulos.

Banimentos são baseados em contas usadas

O que é interessante da situação de Shiny é que, aparentemente, o console que foi banido não havida sofrido qualquer espécie de modificação ou hack. Em outras palavras, parece que a Nintendo é capaz de verificar todos os aparelhos usados por contas que se envolveram com hacks, mesmo que elas sejam usadas em dispositivos que não sofreram qualquer alteração — ou seja, o banimento se baseia em cada Nintendo Account, e não em cada hardware.

Nintendo Switch

A decisão da empresa japonesa é semelhante à de empresas como Sony e Microsoft, que decidiram banir do mundo online quem desbloqueou aparelhos como Xbox 360 e o PlayStation 3. Em outras palavras, caso você deseje usar o Switch para algo além do que foi planejado pela fabricante, é uma boa ideia manter uma conta separada para o aparelho hackeado, já que não deve demorar muito tempo até que ela seja banida do mundo online sem chance de volta.

Nintendo começa a banir de rede online quem está hackeando o Switch via Voxel

Cupons de desconto TecMundo:

via Novidades do TecMundo

Nintendo começa a banir de rede online quem está hackeando o Switch

Graças a uma falha que aparentemente não pode ser corrigida no Switch, o console já está sendo usado por pessoas que querem usá-lo para jogar games antigos ou reproduzir os recursos do SNES Classic. Em resposta, a Nintendo decidiu tomar uma medida drástica: banir de seus serviços online quaisquer pessoas que desbloquearem o gadget.

Switch rodando o Linux

Até o momento não está claro quantas pessoas já foram banidas, mas entre elas está o hacker Shiny Quagsire, que tem ganhado destaque por suas contribuições à cena homebrew do Switch. Com isso, ele não poderá mais acessar conteúdos do eShop, tampouco jogar games como Mario Kart 8 Deluxe e Splatoon 2 online, mesmo que tenha adquirido cópias originais desses títulos.

Banimentos são baseados em contas usadas

O que é interessante da situação de Shiny é que, aparentemente, o console que foi banido não havida sofrido qualquer espécie de modificação ou hack. Em outras palavras, parece que a Nintendo é capaz de verificar todos os aparelhos usados por contas que se envolveram com hacks, mesmo que elas sejam usadas em dispositivos que não sofreram qualquer alteração — ou seja, o banimento se baseia em cada Nintendo Account, e não em cada hardware.

Nintendo Switch

A decisão da empresa japonesa é semelhante à de empresas como Sony e Microsoft, que decidiram banir do mundo online quem desbloqueou aparelhos como Xbox 360 e o PlayStation 3. Em outras palavras, caso você deseje usar o Switch para algo além do que foi planejado pela fabricante, é uma boa ideia manter uma conta separada para o aparelho hackeado, já que não deve demorar muito tempo até que ela seja banida do mundo online sem chance de volta.

Nintendo começa a banir de rede online quem está hackeando o Switch via Voxel

Cupons de desconto TecMundo:

via Novidades do TecMundo

Nova falha de segurança, smartphones resistentes e mais – Hoje no TecMundo

Esses e outros destaques estão no nosso resumo diário em vídeo

Nesta edição do Hoje no TecMundo, veja um vídeo gravado na impressionante resolução 12K, entre outros destaques. Os links das notícias estão logo abaixo.

Leia mais…

via Novidades do TecMundo

Se tá na internet é verdade? Como identificar e combater as fake news

Se há algum tempo estávamos sozinhos na batalha contra as fake news, recentemente dois gigantes da internet (e da mídia), Google e Facebook, anunciaram suas medidas para erradicar conteúdo falso e errado de suas plataformas e serviços.

No Google I/O de 2018 o Google anunciou updates para seu serviço Notícias, fechando parcerias com veículos confiáveis e, claro, botando toda a potência de seus dados e de sua inteligência artificial para identificar notícias falsas. Conheça mais neste site do Google.

Já o Facebook lançou ferramentas para sua plataforma que não irão apagar as notícias falsas, mas darão a elas menos visibilidade e botarão avisos de que o conteúdo pode não ser verdadeiro antes que o usuário faça o compartilhamento. Páginas que espalharem muitas notícias assim também perderão visibilidade, e a inteligência artificial, junto ao feedback dos usuários, também vai ser utilizada.

facebook fakenews2
Notícias duvidosas terão bem menos destaque / © TechCrunch

Não acredite e saia compartilhando tudo o que vê, seja cético

O maior problema das fake news não é você acreditar no que ela diz, e sim acreditar e ainda espalhar a notícia para conhecidos, amigos e em suas redes sociais. Autores de notícias falsas se apoiam no fato de que raramente paramos para conferir o que lemos antes de repassar a informação.

Sempre tenha um olha crítico na internet, seja com o veículo que costuma acompanhar, seja com as informações que sua família compartilha, seja com o que o seu colega de trabalho comenta com você. Por mais real que possa parecer a informação, sempre cheque os fatos.

Cheque as fontes

O primeiro passo é confirmar se a fonte é mesmo verdadeira. Alguns sites especializados em fake news escrevem o que bem entendem e ao final colocam uma fonte de renome, como um jornal tradicional, uma revista grande ou um portal de notícias.

Faça uma busca no Google com o nome do veículo e dados da notícia e veja se as informações desses veículos batem com o que o site diz. Se a fonte estiver em outro idioma, uma pequena mudança de tradução pode mudar toda a notícia. Até mesmo links podem ser falsos, e comentários na notícia também.

Confira URL e erros de escrita

Muitos sites de fake news usam nomes e visuais parecidos com os de veículos mais conhecidos para enganar o leitor desatento. Algumas vezes, o site desses veículos pode ser totalmente copiado para se passar por verdadeiro.

Cheque a URL do site e compare com a URL do site que você encontrar nos primeiros resultados de uma busca no Google. Desconfie de qualquer coisa que não pareça normal. Textos com muitos erros de escrita também têm muitas chances de serem falsos.

Compare o conteúdo com outros veículos

Existem sites que divulgam fatos verdadeiros e outros falsos com o intuito de confundir o leitor e dar argumento para se provar verdadeiro. Outros sites são conhecidamente sensacionaistas e muitas vezes exageram nas informações que passam.

Compare os fatos de um site com outros, de confiança, que você acompanhe ou não. Você pode checar em sites de grandes veículos ou não, apenas tenha discernimento para comprovar a verdade. Você pode conferir diversas notícias pela aba Notícias do Google.

Leia várias opiniões, debata, se informe

Algumas vezes não encontramos uma notícia falsa, e sim um artigo de opinião. Em um texto assim, o autor tem liberdade para se expressar livremente, e nem sempre de maneira jornalística. Ainda assim, pode valer ler não apenas essa opinião, mas também a de outras pessoas.

Leia artigos e opiniões que abordam os dois lados de um acontecimento, debata com amigos e familiares (de maneira saudável, por favor), converse e se informe sobre outros pontos de vista. Quando mais conhecimento de um assunto você tiver, mais protegido contra fake news estará.

Cuidado com títulos e notícias apelativas

Notícias falsas e seus autores sempre apelam para o emocional dos leitores, trazendo fatos falsos bombásticos, coisas que mexem com nossos valores e crenças, com o intuito de serem rapida e desatentamente compartilhadas.

Por mais que o artigo mexa com seus sentimentos, inflame suas opiniões e te dê vontade de gritar, pare um minuto, siga as dicas anteriores que passamos aqui e só depois, com a certeza de que está correto, repasse a informação.

Denuncie

Se você encontrar um destaque falso nas buscas do Google, clique em feedback e escolha a opção “É enganoso ou incorreto.

google fakenews
Como denunciar informações falsas no Google / © AndroidPIT (captura de tela)

No caso do Facebook, qualquer coisa que você encontrar que pareça falsa, clique nos três pontos no canto superior da notícia e selecione “Essa é uma notícia falsa”. Facinho.

facebook fakenews1
Nossas notícias não são falsas! Mas esse é um exemplo de como denunciar uma notícia falsa no Facebook / © AndroidPIT (captura de tela)

O que você faz para combater fake news?

via Notícias do Android + Análises de Apps – AndroidPIT

Se tá na internet é verdade? Como identificar e combater as fake news

Se há algum tempo estávamos sozinhos na batalha contra as fake news, recentemente dois gigantes da internet (e da mídia), Google e Facebook, anunciaram suas medidas para erradicar conteúdo falso e errado de suas plataformas e serviços.

No Google I/O de 2018 o Google anunciou updates para seu serviço Notícias, fechando parcerias com veículos confiáveis e, claro, botando toda a potência de seus dados e de sua inteligência artificial para identificar notícias falsas. Conheça mais neste site do Google.

Já o Facebook lançou ferramentas para sua plataforma que não irão apagar as notícias falsas, mas darão a elas menos visibilidade e botarão avisos de que o conteúdo pode não ser verdadeiro antes que o usuário faça o compartilhamento. Páginas que espalharem muitas notícias assim também perderão visibilidade, e a inteligência artificial, junto ao feedback dos usuários, também vai ser utilizada.

facebook fakenews2
Notícias duvidosas terão bem menos destaque / © TechCrunch

Não acredite e saia compartilhando tudo o que vê, seja cético

O maior problema das fake news não é você acreditar no que ela diz, e sim acreditar e ainda espalhar a notícia para conhecidos, amigos e em suas redes sociais. Autores de notícias falsas se apoiam no fato de que raramente paramos para conferir o que lemos antes de repassar a informação.

Sempre tenha um olha crítico na internet, seja com o veículo que costuma acompanhar, seja com as informações que sua família compartilha, seja com o que o seu colega de trabalho comenta com você. Por mais real que possa parecer a informação, sempre cheque os fatos.

Cheque as fontes

O primeiro passo é confirmar se a fonte é mesmo verdadeira. Alguns sites especializados em fake news escrevem o que bem entendem e ao final colocam uma fonte de renome, como um jornal tradicional, uma revista grande ou um portal de notícias.

Faça uma busca no Google com o nome do veículo e dados da notícia e veja se as informações desses veículos batem com o que o site diz. Se a fonte estiver em outro idioma, uma pequena mudança de tradução pode mudar toda a notícia. Até mesmo links podem ser falsos, e comentários na notícia também.

Confira URL e erros de escrita

Muitos sites de fake news usam nomes e visuais parecidos com os de veículos mais conhecidos para enganar o leitor desatento. Algumas vezes, o site desses veículos pode ser totalmente copiado para se passar por verdadeiro.

Cheque a URL do site e compare com a URL do site que você encontrar nos primeiros resultados de uma busca no Google. Desconfie de qualquer coisa que não pareça normal. Textos com muitos erros de escrita também têm muitas chances de serem falsos.

Compare o conteúdo com outros veículos

Existem sites que divulgam fatos verdadeiros e outros falsos com o intuito de confundir o leitor e dar argumento para se provar verdadeiro. Outros sites são conhecidamente sensacionaistas e muitas vezes exageram nas informações que passam.

Compare os fatos de um site com outros, de confiança, que você acompanhe ou não. Você pode checar em sites de grandes veículos ou não, apenas tenha discernimento para comprovar a verdade. Você pode conferir diversas notícias pela aba Notícias do Google.

Leia várias opiniões, debata, se informe

Algumas vezes não encontramos uma notícia falsa, e sim um artigo de opinião. Em um texto assim, o autor tem liberdade para se expressar livremente, e nem sempre de maneira jornalística. Ainda assim, pode valer ler não apenas essa opinião, mas também a de outras pessoas.

Leia artigos e opiniões que abordam os dois lados de um acontecimento, debata com amigos e familiares (de maneira saudável, por favor), converse e se informe sobre outros pontos de vista. Quando mais conhecimento de um assunto você tiver, mais protegido contra fake news estará.

Cuidado com títulos e notícias apelativas

Notícias falsas e seus autores sempre apelam para o emocional dos leitores, trazendo fatos falsos bombásticos, coisas que mexem com nossos valores e crenças, com o intuito de serem rapida e desatentamente compartilhadas.

Por mais que o artigo mexa com seus sentimentos, inflame suas opiniões e te dê vontade de gritar, pare um minuto, siga as dicas anteriores que passamos aqui e só depois, com a certeza de que está correto, repasse a informação.

Denuncie

Se você encontrar um destaque falso nas buscas do Google, clique em feedback e escolha a opção “É enganoso ou incorreto.

google fakenews
Como denunciar informações falsas no Google / © AndroidPIT (captura de tela)

No caso do Facebook, qualquer coisa que você encontrar que pareça falsa, clique nos três pontos no canto superior da notícia e selecione “Essa é uma notícia falsa”. Facinho.

facebook fakenews1
Nossas notícias não são falsas! Mas esse é um exemplo de como denunciar uma notícia falsa no Facebook / © AndroidPIT (captura de tela)

O que você faz para combater fake news?

via Notícias do Android + Análises de Apps – AndroidPIT

%d blogueiros gostam disto: