Tesla se preparara para lançar seu novo chip de IA

O Hardware 3, novo chip de IA da Tesla, está em desenvolvimento desde dezembro do ano passado. Esta semana, o CEO Elon Musk anunciou que ele pode ser lançando dentro de 6 meses. E ainda adiantou dizendo que o ganho de performance será de 500% a 2000% na direção autônoma de seus veículos, em comparação com o Hardware 2. Embora estas sejam duas boas notícias, elas são, ao mesmo tempo, um tanto quanto imprecisas.

Tratando-se da Tesla, não é muito incomum sermos informados sobre um cronograma onde a empresa acaba por não atingir as metas dentro dos prazos. Musk já tinha prometido um sistema de direção 100% autônomo desde o final de 2015 e, mesmo em 2018, ainda não o temos.

Ao menos, para quem já possui um carro da Tesla e pagou pelo pacote completo de autonomia de direção, a atualização para o Hardware 3 será inteiramente gratuita.

Aliás, a atual versão do software (v9) já trouxe um aumento significativo de melhorias em relação à anterior (aproximadamente 400%, de acordo com a companhia), promovendo mais integração entre as 8 câmeras presentes nos veículos.

Agora, temos que esperar a atualização do hardware e aguardar uma nova previsão da Tesla sobre o quanto seu sistema de direção autônoma pode substituir um ser humano por completo.

via Novidades do TecMundo

Inteligência Artificial entra de vez no combate ao Câncer de Mama

Pesquisadores do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) desenvolveram um método automatizado responsável por realizar a avaliação de tecidos mamários. Especificamente os densos, estes que são fatores de risco do câncer de mama. A ferramenta é tão eficaz quanto os melhores radiologistas.

Historicamente, o mês de outubro traz diversas campanhas sobre conscientização do câncer de mama e este ano, outros tipos da doenças estão sendo também estão alertados por diversas instituições. O que torna o modelo ainda mais importante.

A avaliação

Ao redor do mundo, as análises de tecidos mamários densos dependem muito da subjetividade do avaliador em questão, o que traz variações absurdas entre as pacientes avaliadas. Em parceria com o Hospital Geral de Massachusetts, os pesquisadores desenvolveram um método de aprendizagem com base em milhares de mamografias visando a diferenciação do que pode ser realmente um risco ou apenas tecidos gordurosos.

Os tecidos passam por um processo de avaliação em que podem ser classificados como gordurosos, dispersos, heterogêneos (essencialmente densos) e densos. Ao utilizar a inteligência artificial para mapear todo o processo, enviar os exames a um radiologista deixa de ser necessário  reduzindo a chance de erros humanos.

Resultados e expansão

Os testes tiveram início em 2009 e foram dezenas de milhares de análises realizadas e inseridas na base de dados. O período de testes com pacientes reais foi bastante satisfatório, tendo bons níveis de concordância com os melhores profissionais da área. Para se ter ideia, de janeiro a maio de 2018 foram realizados mais de dez mil exames, dos quais em mais de 94% dos casos houve consenso entre resultados.

Estes números fazem com que os profissionais responsáveis pela pesquisa e os diretores de hospitais pensem na expansão do seu método para outros estabelecimentos, inclusive para aumentar a base de dados, proporcionando assim uma melhor evolução do algoritmo.

Só nos Estados Unidos estima-se que 40% das mulheres contenham tecido denso, o que pode mascarar resultados em exames tradicionais e dificultar o reconhecimento precoce em caso da doença. Com mais essa ferramenta, o auxílio ao diagnóstico e prevenção deve aumentar consideravelmente.

via Novidades do TecMundo

Samsung anuncia linha Exynos exclusiva para carros inteligentes

A Samsung lançou duas novas marcas como um conjunto de soluções em tecnologias para automóveis inteligentes. A Exynos Auto e a ISOCELL Auto foram criadas com o objetivo de desenvolver produtos destinados exclusivamente ao mercado automotivo, sendo otimizados, seguros e confiáveis.

O chip Exynos já é conhecido de longa data no mercado de dispositivos mobile, oferecendo praticamente o mesmo desempenho de seus principais concorrentes no decorrer dos anos. Agora, a Exynos Auto será responsável por desenvolver processadores um nível acima de respeitabilidade, voltados para um segmento extremamente exigente da indústria.

A Samsung detalhou que a Exynos Auto terá três linhas de chips: Exynos Auto A (dedicados à assistência na direção), o Auto V (destinados ao infoentretenimento) e o Auto T (aplicados à telemática).

Já a ISOCELL Auto ficará com a função de produzir lentes especiais, adaptadas às necessidades de um carro em movimento, com competência suficiente para fornecer a melhor visibilidade possível em uma estrada, seja qual for a condição do tempo e do trânsito.

via Novidades do TecMundo

Como usar o modo Picture-in-Picture para vídeos no Google Chrome

O Youtube tem recebido atualizações bastante atrativas nas últimas semanas. Agora, oferecendo uma plataforma exclusiva para reprodução de músicas, Youtube Music — inclusive com um serviço pago que trazem algumas vantagens (se assemelhando ao Spotify) — tornou a reprodução de músicas e criação de playlists ainda mais fácil. Desta vez, a melhoria veio para o player principal. O modo Picture-in-Picture (ou PiP) finalmente chega para o navegador Chrome oficialmente.

O recurso já existe em dispositivos Android — no iOS é feito pelo navegador Safari — outros navegadores já oferecem esse modo de exibição (Opera, por exemplo). O modo já tinha dado sinais de sua chegada desde agosto deste ano (2018), no Chrome Canary (versão de testes e desenvolvimento do navegador). A funcionalidade do PiP é permitir que o usuário navegue em outras páginas ainda com o vídeo em exibição, em uma janela separada e com tamanho regulável.

Recentemente, o Youtube disponibilizou o mini-player, que nada mais é que o PiP — contudo, limitando seu uso apenas enquanto navega na própria plataforma. Esse, também, que já era muito bem aceito nos dispositivos mobile.

Para utilizar o recurso no Youtube é bem simples, basta clicar com botão direito do mouse no player de vídeo e selecionar o modo “Picture-in-Picture”; assim, o vídeo será movido para uma janela exclusiva.

É possível também utilizar o recurso em outras plataformas. Para isso, é necessário a instalação de uma extensão do Chrome. O funcionamento ligeiramente diferente: estando em um site com o player, clique no ícone da extensão no canto superior direito do Chrome e o vídeo será movido para a janela flutuante. Espera-se que a extensão funcione na grande maioria dos sites, mas não é garantido.

As novidades têm trazido recursos bastante úteis para os usuários, tornando a plataforma bem mais completa. O Youtube Music e Youtube Premium tornam a plataforma ainda mais versátil, com mais conteúdo e melhor acesso à elas.

via Novidades do TecMundo

8 emojis inocentes que causaram ‘controvérsias’ entre os usuários

Você seria capaz de manter uma conversa numa rede social, com aquele seu amigo de infância, sem usar absolutamente nenhum emoji?

O homem chegou à lua em 1969… Mas, dizem as “más” línguas, que, em pleno 2018, as empresas de tecnologia ainda sofrem para criar emojis dignos de nosso tempo. Eles já foram alvo de piadas, frustração e até mesmo indignação e protestos. Neste artigo, vamos conhecer oito dessas figurinhas que revolucionaram a forma como nos comunicamos no mundo online, e que já foram motivo de polêmica.

1. Hambúrguer

Você prepararia um hambúrguer com o queijo embaixo da carne? Pois é, o equívoco foi cometido pela Google no lançamento do Android Oreo 8.0, e depois foi corrigido na versão 8.1.

2. Cerveja

Na mesma versão do Android, a Google ainda cometeu a gafe de colocar espuma na boca de uma caneca de cerveja que nem cheia estava. Bruxaria ou tecnologia?

3. Paelha valenciana

Um prato típico da Espanha e que a Apple quis “inovar” no iOS 10.2, em 2016, colocando ingredientes nada convencionais, como camarão, ervilhas e algo não identificado. A versão atualizada os substituiu por feijão branco e feijão verde.

4. Lagosta

No início deste ano (2018), a Unicode Consortium, a organização sem fins lucrativos que cria emojis e permite que as empresas de tecnologia cheguem aos projetos finais, lançou uma lagosta portadora de deficiência física. A coitada tinha apenas 4 pares de patas, ao invés de 5.

5. Salada

Outro emoji que deu o que falar no início de 2018… A salada da Google tinha uma fatia de ovo cozido. Isso seria o mais comum para pessoas com hábitos comuns. Entretanto, a comunidade vegana fez tanto barulho que fez com que a Google revisasse a bendita salada. Agora está tudo ok: uma salada com ingredientes unicamente vegetais.

6. “Sentindo-se gordo”

Em 2015, a bola da vez foi o Facebook, que resolveu adicionar um emoji com um rostinho um tanto inchado, e que servia para os usuários passarem a ideia de que haviam comido demais, mas que era descrito como “sentindo-se gordo”. A ideia não foi bem aceita na rede social, com vários usuários postando fotos com uma mensagem que dizia “gordo não é um sentimento”. Após as críticas, o site atualizou o emoji para “sentindo-se cheio”.

7. Skate

Este ano a Unicode fez a felicidade dos fãs de skateboarding ao lançar a figurinha de seu objeto predileto. Entretanto, o modelo escolhido parecia ter saído da década de 70. Depois disso, foi necessário que a lenda do esporte, Tony Hawk, os ajudasse a desenvolver um modelo mais moderno.

8. Bumbum de pêssego

No caso do pêssego da Apple, não teve jeito. No início ele era associado a um bumbum redondinho. Ela tentou consertar isso em 2016, mas foi em vão. Parece que o bumbum agradou mais os usuários do que a fruta em si. Eles reclamaram e a empresa voltou atrás, trazendo o “traseirinho frutificado” mais uma vez.

via Novidades do TecMundo

Game Boy Color completa 20 anos de seu lançamento neste domingo (21)

Em 21 de outubro de 1998 era lançado no Japão o Game Boy Color, da Nintendo, tomando o lugar do seu antecessor, o Game Boy clássico. O GBC trazia o diferencial de retrocompatibilidade, ou seja, ele já chegou às lojas com uma bibloteca de jogos muito maior do que qualquer uma da concorrência. Mas as inovações do lançamento não se limitavam ao acesso aos jogos do Gameboy: o novo console portátil trazia tela colorida de 32.768 cores possíveis e 56 cores em simultâneo, uma memória quatro vezes maior e a capacidade de processamento dobrada em relação ao seu antecessor, além de uma porta de comunicação por infravermelho para conexões sem fio, que foi removida no Game Boy Advance.

O Game Boy Color foi lançado depois de um ano sem nenhum lançamento de peso em consoles. A Nintendo achava que o Game Boy clássico e sua versão pocket estavam com um baixo índice de vendas e precisava ser repaginado para chamar a atenção do público. Ao optar pela retrocompatibilidade, a empresa conseguiu emplacar o Game Boy Color como o terceiro console mais vendido no mundo. Combinados, o Game Boy clássico e o GBC venderam 118,69 milhões de unidades.

Uma das edições limitadas do GBC trazia o minigame em plástico transparente rosa (Imagem: Reprodução / Google Imagens) 

Suas espicificações técnicas eram as seguintes: processador Z80 de 8 bits, memória interna de 32 Kbyte + 96 Kbyte VRAM e 256 Kbyte WRAM de memória externa, tela de LCD Sharp a cores de 44 x 39 mm e resolução de 160 x 140, com duas pilhas AA como fonte de alimentação que duravam por até 10 horas de jogo. O console portátil pesava apenas 138 g.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Quando foi descontinuado, em 2003, o Game Boy Color contava com um acervo de 576 jogos originais, além dos 1.049 jogos originais para Game Boy clássico. O último título lançado para o GBC no Japão foi One Piece: Maboroshi no Grand Line Boukenhen!.

Uma das versões mais desejadas do GBC, o Atomic Purple vinha com armação em plástico transparente (Imagem: Reprodução / Google Imagens)

O Game Boy Color tinha originalmente 5 cores diferentes: Teal (azul-petróleo); Dandelion (amarelo); Berry, (rosa); Kiwi (verde); e Grape (violeta). Além das cores originais, foram lançadas quase 50 edições especiais de cores diferentes, jogos, personagens e versões promocionais, inclusive uma variante com apenas uma unidade, produzida na Alemanha, para comemorar o lançamento de The Legend of Zelda: Ocarina of Time.

GBC edição ultraexclusiva (Imagem: Reprodução / Shutterstock)

O Game Boy Color também trazia algumas opções de paletas de cores a serem aplicadas nos jogos do seu homônimo monocromático de acordo com a seleção feita através de combinações de botões pressionados simultaneamente quando a logomarca do console aparecia pela primeira vez. Entretanto, com frequência ocorriam bugs quem deixavam os sprites evidentes por conta das cores diferentes do fundo.

BMO, personagem da animação Hora de Aventura, é inspirado no Game Boy Color Teal (Imagem: Reprodução / Cartoon Network)

Ser tão conhecido como o Game Boy Color tem suas vantagens: mesmo que o console não seja mais fabricado há anos, ele é considerado um item de colecionador, com exemplares usados sendo vendidos por até R$ 2.700 em sites brasileiros de compra online. Além disso, o console portátil também já virou estampa de roupas, de artigos de decoração, de sapatos e até personagem de série animada! Ou você nunca parou para pensar que a cor e os botões do personagem BMO, de Hora de Aventura, são bastante familiares?

Um novo sentido para “plataforma” (Imagem: Reprodução / Pinterest)

via Canaltech

Apple quer que todos os programas para Macs sejam autenticados pela empresa

Tudo sobre

Apple


Preocupada com a segurança, a Apple criou uma nova maneira de garantir que seus usuários não irão instalar programas maliciosos em seus computadores da marcca.

A partir de agora, todo os desenvolvedores de software para macOS podem ter seus programas autenticados pela empresa, garantindo ao usuário que o software instalado não possui nenhum código malicioso escondido.

Esta autenticação é a mesma pela qual já são subordinados os programas disponíveis na App Store, com a diferença de que agora mesmo aqueles desenvolvedores que não quiserem vender seus softwares na loja da Apple, optando pela venda direta ao público através de seus sites, poderão ter seus programas autenticados.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

A autenticação será reconhecida pelo sistema a partir da versão Mojave do macOS (lançada em setembro), e os usuários não serão incomodados pelo Gatekeeper ao tentar instalar programas autenticados.

Por enquanto, essa autenticação ainda é opcional, mas a Apple já avisou que em um futuro próximo ela se tornará obrigatória para qualquer desenvolvedor que queira lançar um software para Mac, e qualquer programa que não for autenticado não terá a instalação liberada pelo Gatekeeper.

Fonte: Cult of Mac

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.

via Canaltech

Netflix, categórica, sobre cancelar séries da Marvel: “A decisão é nossa”

A Netflix não parece muito incomodada com a repercuessão do cancelamento da série Punho de Ferro, uma das inúmeras propriedades intelectuais da Marvel cujas séries vêm sendo produzidas pela gigante do streaming. Em conferência com investidores, a empresa disse que a decisão de seguir ou cancelar com a produção de qualquer uma das séries da “Casa das Ideias” recai somente sobre um nome: a própria Netflix.

Toda essa segurança vem do CCO (Chief Content Officer) da empresa, Ted Sarandos que, questionado sobre o futuro das séries com os personagens da Marvel, disse de forma bem direta: “A decisão [sobre continuar ou não com as séries] é nossa — e nós estamos super felizes com o desempenho delas”.

A notícia vem para tentar assegurar os fãs de que, apesar do cancelamento de Punho de Ferro e a iminente estreia de um serviço de streaming próprio da Disney (previsto para 2019) — que é dona da Marvel (e da LucasArts, e da FOX) —, a Netflix tem poder final de veto ou continuidade sobre suas produções. Até que ponto isso é certo, ninguém pode dizer, mas ao menos por ora, tudo indica que as séries produzidas com propriedades da Marvel (a saber: Jessica Jones, Demolidor, Justiceiro, Luke Cage e Defensores) seguem rumo a novas temporadas.

A série Punho de Ferro foi cancelada pela Netflix recentemente, mas gigante do streaming está assegurando a continuidade de outras produções em conjunto com a Marvel (Imagem: Divulgação/Netflix)

via Canaltech

Falha do Windows permite que hacker tenha acesso total aos arquivos da máquina

Uma nova vulnerabilidade crítica do Windows foi revelada hoje (19) por Sebastian Castro, colombiano expert em cibersegurança. Essa falha permite que um hacker invada o computador e transfira todos os privilégios de administrador para qualquer outra conta, dando a ele acesso total a todos os arquivos e programas da máquina.

De acordo com Castro, essa vulnerabilidade já existe desde o Windows XP, e está presente em todas as versões posteriores do sistema operacional, incluindo no Windows Server 2003, Windows 8.1 e Windows 10.

Isso acontece porque, desde o Windows XP, todas as versões utilizam Security Account Manager (SAM) para armazenar as chaves de acesso e privilégios de todas as contas de usuário da máquina. Como o sistema define identificações diferentes para cada tipo de conta, um hacker que consiga invadi-lo pode encontrar a identificação referente à conta do administrador da máquina e repassar esse código para qualquer outra conta de usuário, inclusive a de convidado — o que o permitiria acesso total a todos os arquivos do computador.

Ele até mesmo gravou um vídeo em que explica como é possível se aproveitar dessa falha para assumir o controle da máquina:

 

A falha já havia sido revelada para a Microsoft há cerca de 10 meses, mas Castro não recebeu resposta da companhia sobre o assunto, o que permitiu que ele revelasse o problema para o público. A empresa ainda não se pronunciou oficialmente sobre a vulnerabilidade, mas Günter Born, MVP do programa Windows Insider, afirmou que as novas bases da Diretiva de Grupo da Microsoft irão prevenir que esse tipo de invasão ocorra em uma situação real.

via Canaltech

Rumores afirmam que a Samsung está criando um smartphone dedicado para jogos

Desde o lançamento do Razer Phone em novembro do ano passado, diversas empresas vêm apostando no mercado de smartphones dedicados para jogos, e só neste ano já tivemos os lançamentos do Razer Phone 2, Asus ROG Phone, Honor Play, Black Shark e Huawei Mate 20X voltados para este segmento. Mas alguns rumores indicam que logo essas marcas deverão ganhar um concorrente de peso.

De acordo com informações de funcionários da Samsung que não quiseram se identificar, a marca estaria trabalhando em um novo modelo de smartphone voltado exclusivamente para o público gamer. Não foram reveladas informações sobre o aparelho, mas tudo indica que ele pode ser o misterioso novo modelo da linha Galaxy A que foi revelado no mês passado. Caso se confirme essa hipótese, o aparelho irá funcionar com um processador Snapdragon 845 com 8 GB de RAM e 128 GB de armazenamento interno (além de provavelmente também chegar com variações oferecendo 64 GB e 256 GB de espaço), bateria com 4.000 mAh, Android 8.1 Oreo, e muito provavelmente um sistema de resfriamento Water Carbon igual o presente no Galaxy Note 9.

Esses rumores ainda apontam que o aparelho não deverá trazer grandes novidades em design, com uma tela Infinita e um case de alumínio com vidro bem parecidos com os do Galaxy A7 e Galaxy A9.

Por enquanto, ainda não há nenhum detalhe sobre quando ele será disponibilizado para venda e nem quando será revelado oficialmente, mas há uma grande possibilidade de ele ser anunciado até o fim de novembro, em tempo para as compras de Natal.

via Canaltech