Carro híbrido e flex, perguntas respondidas e mais – Hoje no Tecmundo

Esses e outros destaques estão no nosso resumo diário em vídeo

Nesta edição do Hoje no TecMundo, veja que o primeiro carro híbrido e flex do mundo é brasileiro, entre outros destaques. Os links das notícias estão logo abaixo.

Leia mais…

via Novidades do TecMundo

Pinterest e Zoom fecham primeiro dia no mercado com crescimento inesperado

O Pinterest teve um bom primeiro dia no mercado de ações, com um crescimento de 25% no valor de seus papéis nesta quinta-feira (18).

Na noite de quarta-feira (17) a empresa definiu o valor de suas ações no preço de US$ 19 por ação, mas na abertura do mercado as ações tiveram um aumentando de 25% de seu valor, e acabaram fechando o dia no preço de US$ 24 por ação. A companhia conseguiu vender 75 milhões de ações do tipo classe A, o que lhe garantiu uma injeção de US$ 1,4 bilhões nos cofres da empresa.

Mas o Pinterest não foi a única empresa que teve uma performance melhor do que o esperado para seu primeira dia: a Zoom, outra startup considerada como “unicórnio” que abriu seu capital junto com o Pinterest, viu um crescimento de 81% no valor de suas ações. Após a companhia de videoconferências definir na noite da última quarta (17) que venderia suas ações ao preço de US$ 36, a alta demanda pelos papéis da empresa fez com que elas atingissem o valor de US$ 65 por ação.


Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.

Ambas as empresas entraram no mercado com baixas expectativas após a fraca performance da Lyft, que se tornou de capital aberto há três semanas com um crescimento de 21% no valor de suas ações no primeiro dia de operações, mas que desde então só vem acumulando quedas. Apesar da euforia inicial, ainda é cedo para cravar que o Pinterest e a Zoom não terão o mesmo destino.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

via Canaltech

Instagram estuda esconder contagem de likes para seguidores

Somente o autor da postagem ficaria sabendo quantas pessoas curtiram fotos no feed

De acordo com o que relatou no Twitter, Jane M Wong, desenvolvedora especializada em privacidade do usuário e engenharia reversa, o Instagram estaria estudando a possibilidade de esconder a contagem de curtidas em fotos de usuários para seus seguidores. Dessa forma, apenas os autores das publicações poderiam ver quantas pessoas deram like no conteúdo.

Wong publicou algumas capturas de tela do Instagram para Android depois de descobrir a novidade no código do app. Ela então conseguiu replicar o feed sem as contagens de curtidas baseada nas pistas de código. Mesmo com a mudança, a rede social deve continuar revelando os nomes de algumas das pessoas que curtem. O dono da postagem pode conferir a contagem e a lista de todos os seguidores que deram like.

Leia mais…

via Novidades do TecMundo

Como é percorrido o Caminho de Santiago de Compostela?

Compostela, na Espanha, virou um centro de peregrinação após um camponês chamado Pelayo alegar ter encontrado a sepultura do apóstolo Tiago, no século 9. O santo morreu decapitado por Herodes em Jerusalém, mas, segundo a lenda, seus restos mortais foram levados por anjos em um barco de pedra de volta à Espanha, onde havia espalhado a palavra de Jesus.

Não há um único jeito de chegar a Santiago de Compostela, e sim várias rotas, que somam cerca de 2.000 km. O peregrino escolhe a que quiser – inclusive onde deseja começá-la ou terminá-la. Cerca de 70% prefere utilizar o Caminho Francês, que conta com uma excelente infraestrutura de apoio. Pode ser percorrido a pé, a cavalo ou de bicicleta.

(Hannah Cardoso/Mundo Estranho)

O Caminho Português é o segundo trajeto mais popular – opção de 13% dos visitantes. Com apenas 230 km, pode ser feito entre sete e 11 dias (o Francês exige entre 28 e 35). Além disso, é um dos mais planos. Uma terceira opção, mais puxada, é o Caminho do Norte: mais longo, com infraestrutura mais simples e algumas subidas e descidas.

Todas as rotas são sinalizadas e com muitos albergues, mas, nos meses de verão, é bom reservar hospedagem com antecedência. Também há muitos lugares onde comer – e se você informar que é peregrino pode ganhar desconto ou vantagens. Outra opção para economizar é você mesmo cozinhar e preparar lanches. Nesse caso, o gasto diário fica em torno de 15 euros.

Para encarar várias horas andando, a mochila deve ser básica. Escolha um modelo de, no máximo, 50 litros, e leve só o essencial. O peso total não deve ultrapassar 10% do peso do seu corpo. Mesmo assim, ela deve ter alças para amarrar na cintura e no peito, que aliviam as costas. Ah! E lembre-se de “amaciar” o tênis antes de partir. Nada de testar um par novo!

Pelo caminho

O que leva as pessoas a encarar esse desafio? Aventura, belas paisagens, vilarejos convidativos… Mas a maioria é motivada pela espiritualidade e pela reflexão. Andar por dias, geralmente sozinho e desafiando os limites do corpo, pode levar a um profundo autoconhecimento. Alguns ainda realizam voto de silêncio ou aproveitam o sacrifício para pagar promessas.

No destino final fica a impressionante Catedral de Santiago. Nos domingos, sua missa de meio-dia dá boas-vindas aos peregrinos e inclui o rito do botafumeiro: um grande incensário de prata que percorre, em movimento pendular, a lateral do altar maior. Outras atrações turísticas da cidade são o centro histórico e a Universidade de Compostela.

Esticadinha

Após Compostela, alguns fazem “hora extra”: vão a Finisterra, a 90 km. Essa cidade no litoral é o ponto mais ao leste da Europa (daí a origem latina de seu nome: “Fim do Mundo”). No farol que tem lá, peregrinos queimam os pertences usados na caminhada como forma de purificação. Outra tradição é assistir ao pôr do sol: um final incrível para a longa jornada.

Veja também

Kit completo

O que você não pode deixar de levar:

(Hannah Cardoso/Mundo Estranho)

1. Boné

2. Óculos de sol

3. Saco de dormir

Vá preparado para qualquer tipo de albergue.

4. Bastão de caminhada

Pode ser útil em subidas e descidas, mas não é essencial. Dá para comprar ao longo do caminho.

5. Higiene pessoal

Escova de dentes, pasta, sabonete, papel higiênico e um talco para o chulé.

6. Roupas básicas

A quantidade varia de acordo com o número de dias da caminhada. Dependendo da época do ano, leve um casaco.

7. Canivete

8. Primeiros socorros

Incluindo kits para dor muscular e bolhas, muitas bolhas.

9. Garrafinha de água

Fique tranquilo: é seguro reabastecê-la nos bebedouros pelo caminho.

10. Protetor solar

11. Capa de chuva

No verão, o tempo é seco. Mas no resto do ano chove bastante na região.

12. Calçados

Tênis, botas, e meias específicos para caminhadas. De preferência, impermeáveis.

Fontes: Site Oficina de Acogida al Peregrino e blog Diários de Compostela; Henrique Mol, diretor da agência e site Encontre Sua Viagem, e Marco Aurélio Piacesi, peregrino.

via Superinteressante

Os melhores apps Android da semana (18/04/2019)

Abril chega com uma série de novos apps na loja da Google. Nesta semana, separamos uma série de aplicativos que podem ajudar na sua rotina. Entre eles, um programa para fazer o supermercado sem sair de casa, outro para cuidar da sua aposentadoria, além de soluções para saúde. De quebra, nossa lista também vem recheada de jogos novos e atualizações de séries renomadas.

1. Global VPN

Foto: Google Play

O Global VPN é um app, veja bem, para fazer a sua VPN. Se você não está ambientado com o termo, trata-se de uma rede privada. Isso pode ser interessante para dois propósitos.

Primeiro, se você não conhece bem a conexão em que está entrando, ou seja, para quando for se conectar em uma rede pública, como de aeroportos, hotéis, ou daquele barzinho de noite, pode ser uma boa ativar a sua VPN por segurança. Outro ponto é para quando você quer mascarar a sua localização. Vamos supor que há um site super legal, mas que só aceita acessos se você for da Europa. Bem, com uma VPN é possível “fingir” que você está lá e conectar ao site.


Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!

O Global VPN, como o nome sugere, exatamente consegue fazer com que você faça a sua rede, emulando uma posição em vários países do mundo, com 20 servidores locais. Ainda, ele apresenta um sistema que renova o seu IP a cada 30 segundos, deixando a conexão ainda mais segura.

O Global VPN é gratuito e chegou a loja da Google para Android 4.2 ou acima. Ele foi lançado em 26 de março.

2. Period Tracker

Foto: Google Play

Esse é um programa voltado para ajudar mulheres a acompanharem suas menstruações, bem como os períodos férteis e quando é seguro manter uma relação. Ele oferece um calendário em que você pode informar quando começou a menstruação, qual o volume do fluxo, bem como se toma ou não pílula anticoncepcional.

Ainda, traz uma série de informações sobre precauções relacionadas a sexo, além de dicas para casais que querem engravidar. Outro ponto forte é que ele conta com um fórum voltado para discussões sobre menstruação e período fértil. Tudo isso com senha para manter a privacidade do usuário.

O ponto negativo é que ele não conta com uma versão em português, exigindo que a pessoa saiba inglês para aproveitar a aplicação. Vale lembrar ainda que o app não serve como método contraceptivo, sendo recomendado uso de camisinha ou outros métodos indicados pelo seu médico.

O app é gratuito e funciona em aparelhos com Android 4.1 ou acima e chegou à loja da Google em 18 de abril.

3. The Escapists: Prison Escape

 

The Escapist é um jogo já conhecido nos consoles. A ideia é que você fuja de uma prisão da forma como conseguir, sem atrair guardas e sobrevivendo o máximo possível.

Esta versão traz mudanças significativas com mais esquemas de segurança da prisão dos quais você precisa fugir. Ela chega com uma série de novas fases, com ambientação em pixel art já conhecida do estúdio. O programa tem uma versão demo gratuita, caso você queira testar. Contudo, para se ter acesso à versão final, é preciso pagar R$ 13 no jogo.

The Escapists: Prison Escape chegou à Google Play em 14 de março e funciona em aparelhos com Android 4.1 ou acima.

4. As Semanas Mágicas: Sono

Foto: Google Play

Quem acabou de ter filho pode passar por um momento delicado que é não querer tirar os olhos do pequeno em nenhum momento. Caso você não tenha uma babá eletrônica em casa, uma dica é improvisar com este app.

Ele funciona da seguinte forma: você coloca o programa em dois aparelhos distintos, sendo que um vai funcionar como câmera e outro com tela para acompanhar o sono do pequeno. O app é capaz de identificar movimentos bruscos e capitação alta de sons, e enviar uma notificação para o outro smartphone, indicando que pode haver um problema.

O app é pago e custa R$ 7,99 na loja da Google. A versão mais recente dele foi lançada em 2 abril e exige Android 4.1 ou acima para funcionar.

5. House Paint

Foto: Google Play

Este é um programa que engana pelo nome. Embora pareça uma aplicação que vai ajudar na hora de pintar a casa, ele é na verdade, um joguinho muito simples, inteligente e relaxante. A ideia é que você tem a fachada de uma casa e precisa pintá-la, conforme pedido pelo dono, apenas arrastando o pincel de um lado para o outro.

Mas, veja bem, nem sempre você tem todas as cores disponíveis nem infinitas movimentações do pincel. Assim, é preciso improvisar. Se você passa um rolo de tinta vermelho, por exemplo, em cima de um amarelo, a região fica em laranja como acontece na vida real.

No fim, ele é um quebra-cabeças muito bacana e simples, que pode rodar em qualquer celular, até mesmo nos menos potentes.

Lançado em 11 de abril, o programa é gratuito e pede Android 4.1 ou acima para funcionar.

6. Hidey Hole

Foto: Google Play

Se você é um dos primeiros compradores do Galaxy S10 ou S10+, já deve ter visto aqueles wallpaper que funcionam para mascarar a câmera frontal na tela, que agora é apenas um buraco.

Contudo, achar a imagem que funciona exatamente no tamanho e modelo do seu aparelho, para que fique perfeito, pode não ser assim tão fácil. O que este programa faz é exatamente isso, oferecer uma série de wallpapers dos mais famosos lançados até agora e que se encaixa automaticamente no fundo do aparelho ficando perfeito para esconder o “buraco”na tela.

O pacote é gratuito e foi lançado em 23 de março deste ano. Como ele só funciona em aparelhos S10 e S10+, não há restrição de Android.

7. Piano Wheel

 

Mais um game simples da nossa lista. Piano Wheel é um jogo que vai misturar música clássica com mecânica de runner. A ideia é que você controla uma boa que precisa rolar pelo cenário encontrando bolas brancas e pretas, sem encostar nas vermelhas. Com isso, cada vez que você pega uma bola branca, uma nota de uma música erudita toca. O jogo traz músicas como Por Elise e Ode à Alegria, ambas de , de Beethoven, além de sons de piano como os de Bach e outros.

O ponto negativo é que ele não se adapta de forma muito adequada às notas, sendo que elas aparecem sempre espaçadas da mesma forma. Com isso, é possível que você não ouça uma versão com o tempo correto. O jogo, contudo, é divertido e um bom passatempo.

O programa é gratuito e funciona em aparelhos com Android 4.1 ou acima. Ele chegou à Google Play em 13 de abril.

8. Supermercado Now

Foto: Google Play

Se você não tem tempo ou disposição para correr até um supermercado para fazer as compras do mês, este app pode ser uma ajuda e tanto. O Supermercado Now oferece um serviço de compra e entrega de produtos na sua casa.

Ele apresenta alguns mercado próximos a você, em cujo catálogo você pode buscar o que precisa e a empresa entrega em sua casa com um agendamento prévio. Dependendo do quanto você compra (acima de R$ 100 geralmente), alguns estabelecimentos não cobram a entrega.

Interessante perceber que este app pode ser interessante em duas ocasiões. Primeiro, para fazer compras grandes, já que a taxa de entrega pode ser de R$ 17 em alguns casos. Segundo, se você não tem realmente tempo para ir ao mercado. Outro ponto é que ele não tem todos os mercados da sua região no serviço, ou seja, pode ser que você tenha que optar por comprar naquele estabelecimento mais caro pela comodidade.

O serviço, contudo, funciona muito bem pelos testes realizados pelo Canaltech, com um agendamento de entrega precisa e ainda traz a opções de a empresa comprar um produto parecido se não houver no mercado, ou ligar para você e perguntar sobre opções.

O serviço foi lançado em 10 de abril deste ano e tem instalação gratuita em aparelhos com Android 4.1 ou acima.

9. Plano de Vida Planejamento Financeiro

 

Com toda a discussão de Reforma da Previdência, saber quando você vai se aposentar virou um tema quase que obrigatório do cotidiano. Este app ajuda você a entender se se organizar melhor para conseguir tirar aquela tão sonhada aposentadoria mais para frente.

Assim, sabendo quanto você ganha, sua perspectiva de carreira e o quanto você consegue economizar por mês, ele calcula o quanto de tempo você vai demorar para se aposentar com certo conforto.

Ainda, ele ajuda você a escolher entre carteiras de investimento mais seguras para não deixar o dinheiro parado na conta, só reduzindo com a inflação.

O app é gratuito e funciona em aparelhos com Android 4.1 ou acima. Ele foi lançado em 5 de abril.

10. Formas e Cores Jogos para crianças de 3 – 5 anos

Foto: Google Play

Nosso último app da semana é também um jogo. Contudo, ele é quase um serviço público. Embora muito se tente fazer com que os pequenos fiquem longe de telas, por vezes é quase que inevitável que eles peguem um device principalmente para jogar.

Este é um app voltado para que crianças entre 3 e 5 anos possam se divertir de forma segura, mas também com estímulo para o aprendizado, oferecendo jogos educativos. O bom é que você pode deixar o app sossegado na mão dos pequenos que não há risco de expor a conteúdos nocivos a eles.

O app é gratuito, lançado em 18 de abril, e funciona em aparelhos com 4.0.3 ou acima.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

via Canaltech

Atualização do Nintendo Switch traz recurso de zoom ao console

Uma pequena, porém notável melhoria acaba de chegar com a atualização de sistema do Nintendo Switch: a versão 8.0.0, liberada na última segunda-feira (15), traz melhorias na estabilidade e desempenho do console, controle parental para os jogos em VR e, como principal destaque, um recurso de zoom que torna o aparelho mais acessível para algumas pessoas.

Se você tem alguma dificuldade, por exemplo, em ler certas legendas; ou mesmo se deseja ver certas cenas mais de perto, um toque duplo no botão de Home abrirá um menu com a opção de aproximar a tela. O recurso permite o zoom em qualquer parte da cena e é possível travá-lo no local aproximado. Vale citar, porém, que o zoom é desabilitado por padrão: o jogador deve acessar, antes de tudo, as configurações de sistema para usar o novo recurso.

Fazer uso do zoom, porém, pode significar o sacrifício de qualidade de vídeo, segundo alguns usuários. Dependendo do jogo ou do quanto você aproxima a cena, pode haver queda na exibição gráfica e taxa de quadros. Ainda assim, é um recurso simples, porém interessante para quem gosta de observar com mais atenção os detalhes dos jogos.

Atualização de sistema traz o zoom para a tela do Switch (Imagem: Reprodução/Kotaku)

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

via Canaltech

Google testa atualizações do Android Q através da Play Store

Aparentemente o Google está testando uma nova forma de entregar atualizações do sistema operacional e ela envolve a Play Store. Usuários que estão com a versão beta do Android Q encontraram updates de sistema que chegam por meio da loja oficial do gigante das buscas para softwares, deixando de lado a distribuição via menu de ajustes.

A mudança já é utilizada por alguns fabricantes para entregar recursos de alterações da interface, como é o caso de apps da One UI que são entregues via Galaxy Apps e partes da ZenUI, que chegam pela Play Store. A diferença é que a alteração que é entregue ao usuário neste teste é mais profunda e envolve alterações no firmware.

A novidade foi encontrada por algumas pessoas que testam o próximo Andorid em um aparelho Pixel. Uma notificação de atualização de sistema aparece, o arquivo é baixado por meio da Play Store e tocar na notificação de conclusão do download faz o celular ser reiniciado automaticamente.

Forçar a atualização ao tocar nas notificações pode não ser a melhor forma de entregar updates (não é, usuário do Windows 10?), e isso pode estar acontecendo pelo estágio inicial de testes da nova ferramenta. Certamente ela será alterada para que o proprietário do aparelho possa escolher quando quer atualizar o dispositivo – da mesma forma como acontece atualmente com estas alterações.

De qualquer forma, o Google já entregou novidades para aparelhos por meio de sua loja, como é o caso do Google Play Services. Entregar alterações mais profundas pela loja também pode ajudar na hora de diminuir o tempo entre a liberação do update e a instalação pela base de usuários do sistema.

Com informações: Android Police e 9to5Google.

Google testa atualizações do Android Q através da Play Store

via Tecnoblog

Geólogo “descobre” Pangeia do continente de Game of Thrones

Às vezes, os episódios de domingo não são suficientes para saciar a curiosidade dos fãs por informações sobre o universo de Game of Thrones. Já conhecemos bastante da história dos personagens através da série e livros, mas e se déssemos um passo atrás? Foi o que fez Miles Traer, pesquisador da Universidade de Stanford e, obviamente, fã de GOT.

Ele decidiu usar seu conhecimento geológico para criar hipóteses sobre como teria sido a formação geológica de cada região. Com a ajuda do professor Mike Osbourne, ele fez uma descrição de cada um dos grandes acontecimentos geológicos, resumidos em um mapa muito bem explicado.

Tentaremos explicar alguns desses acontecimentos e características do território. Para que essas ideias sejam possíveis, assumimos que as leis da física sejam as mesmas do nosso universo. Visto que o planeta de Game of Thrones não possui um nome oficial, o pesquisador batizou-o de planeta Hodor. Em sua homenagem, usaremos a mesma nomenclatura para facilitar as explicações.

O tamanho do planeta

Essa é uma questão essencial para inicial a compreensão de todos os territórios. Afinal, o quão grande é o planeta Hodor? Os livros não especificam esse detalhe e existem muitas outras áreas que os habitantes de Westeros e, portanto, nós — desconhecem. Os personagens se referem aos continentes mencionados como O Mundo Conhecido, pois possuem consciência de que ainda há muito para descobrir.

Fazendo uma analogia com o planeta Terra, é como se eles fossem os europeus que ainda não descobriram a América. Para eles, os territórios como África e Ásia já eram conhecidos, mas ainda muito misteriosos. E além do grande oceano, era tudo muito nebuloso – no nosso caso, o Atlântico. No caso deles, o Mar do Pôr do Sol.

O mesmo acontece em Westeros. Diversas lendas são contadas sobre o extremo leste de Essos, que é retratado como um local místico e secreto. Existe até mesmo um outro possível continente localizado ao sul de Essos. Sothoros, como é chamado, já foi descrito como “uma terra sem fim”, pois ninguém nunca foi capaz de chegar ao seu extremo sul (mesmo montando em dragões).

Para ter uma estimativa do tamanho do planeta Hodor, o pesquisador começou com uma constatação básica: ele é grande o suficiente para ter um inverno extremamente rigoroso ao norte, mas também desertos quentes ao sul.

Acontece que esse sul conhecido não representa o extremo sul do planeta. O mais provável é que ele se localize próximo à latitude de 30° ao norte, devido à movimentação atmosférica dessa região. É nessa latitude que os desertos da Terra se encontram.

Para que a muralha não descongele, ela deve estar localizada aproximadamente na latitude de 66, 5° ao norte. Estudos anteriores mostraram que a distância entre o sul conhecido (os desertos de Dorne) e a muralha é de 4830 quilômetros.

Com essas informações e fazendo alguns cálculos, Miles descobriu que o raio do planeta Hodor mede 6915 quilômetros. É apenas um pouco maior que a Terra, cujo raio mede 6371 quilômetros.

Mundo de gelo

(Miles Traer/Reprodução)

O título “As Crônicas de Gelo e Fogo” nos diz muito sobre o enredo dos livros — mas também pode estar relacionada à história geológica de Westeros. O cientista propõe que todo o norte do continente tenha sido coberto por uma espessa camada de gelo 40 milhões de anos antes dos eventos que se passam nos livros.

Essa camada de gelo teria até 1,6 quilômetros de espessura e se estenderia do norte até Porto Real. Uma espécie de era glacial do planeta Hodor.

As evidências físicas dessa “era do gelo” estão nas Montanhas da Lua, localizadas na região do Vale de Arryn. Somente uma glaciação de larga escala seria capaz de provocar uma erosão forte a ponto de planificar a região. O mesmo ocorre nas montanhas do norte, mas em menor escala.

É importante ressaltar que esse período não se refere à Longa Noite, citada diversas vezes na série e livros. A Longa Noite faz parte da história antiga de Westeros e se passa há apenas 8300 anos — bem mais recente que a era glacial suposta pelo especialista.

A separação de Westeros e Essos

(Miles Traer/Reprodução)

Sim, o planeta Hodor também teve uma pangeia. Segundo o professor, Westeros e Essos eram unidos em um único continente, assim como ocorreu na Terra.

Seguindo a velocidade de distanciamento dos continentes no nosso planeta (2,5 cm por ano), a separação teria ocorrido há 25 milhões de anos.

A maior evidência de que esse continente existiu são as similaridades geológicas entre a costa leste de Westeros e a costa oeste de Essos. Eles possuem os mesmos tipos de vegetação e minerais. Além disso, os dois continentes parecem poder “se encaixar”, assim como a África e a América do Sul.

O pesquisador também mostra evidências de que a separação teria se iniciado no norte e “rasgado” o continente até o sul. Isso ocorreu graças ao movimento das placas tectônicas. Elas também são responsáveis pela formação de montanhas e até mesmo pela perdição de Valíria.

Se você se interessou e gostaria de passar algumas horas analisando a geologia completa de todo o planeta Hodor nos mínimos detalhes, o professor possui uma área em seu site só para falar esses temas. Está aí um bom tema para ser debatido nas aulas de geografia.

via Superinteressante

Samsung Galaxy S10 ganha modo noturno manual no app da câmera

O Galaxy S10 tem um modo especial chamado “Bright Night” para tirar fotos em pouca luz, mas ele só pode ser ativado automaticamente pelo celular, e o ambiente precisa estar bem escuro para isso acontecer. Na atualização mais recente, a Samsung o transformou em um modo noturno manual.

Samsung Galaxy S10+

De acordo com o SamMobile, o Galaxy S10 está recebendo uma atualização com o patch de segurança do Google para abril, mas não só: o app da câmera ganha um novo modo noturno. O update está sendo distribuído na Suíça, mas deve chegar a outros países — incluindo o Brasil — em breve.

Basicamente, a Samsung transformou o recurso Bright Night em um modo noturno separado. Ele é uma das opções que aparecem na parte inferior do app da câmera, junto a “foco dinâmico”, “panorama”, “Instagram” e outros.

Modo Bright Night ficava apenas no otimizador de cenas

O modo Bright Night tira várias fotos de longa exposição e as combina para criar uma imagem mais clara. O SamMobile diz que o Galaxy S10 consegue detectar se está na mão ou em um suporte estável. Ele normalmente captura sete fotos sequenciais com exposição de 2 a 3 segundos; se estiver em um tripé, o celular pode obter até 17 fotos com exposição de 15 segundos.

Antes, o modo Bright Night só podia ser ativado automaticamente através do “otimizador de cenas”, que detecta 30 situações diferentes usando visão computacional. Ele só aparecia quando o Galaxy S10 estava em um ambiente bem escuro, e não pode ser desativado nesse caso. Agora, com o modo noturno manual, você pode usar esse recurso quando quiser.

No entanto, a Samsung ainda precisará fazer mais ajustes no algoritmo para concorrer de verdade com o Huawei P30 Pro e o Pixel 3 com Night Sight:

Samsung Galaxy S10 ganha modo noturno manual no app da câmera

via Tecnoblog

Versão modificada do HIV cura casos de “síndrome da bolha”

No início da década de 1970, uma doença rara impressionou o mundo: o americano David Vetter nasceu sem sistema de defesa nenhum.

Para possibilitar a sobrevivência do garoto, vulnerável a todo e qualquer microrganismo por conta da sua imunodeficiência severa, ele foi colocado em uma câmara de isolamento de plástico desde que saiu do útero da mãe.

Literalmente dentro de uma bolha, o ar filtrado e o ambiente constantemente esterilizado mantiveram o garoto vivo e saudável.

Logo, o “menino da bolha” ganhou todas as manchetes, virou tema de documentário e sua doença se tornou alvo de diversas pesquisas. Aos 6 anos de idade, ele recebeu um traje especial desenvolvido pela Nasa, e pode finalmente sair do hospital.

Aos 12 anos, David passou por um transplante de medula para tentar se libertar de vez das bolhas em que vivia, mas o procedimento não foi bem sucedido e ele acabou falecendo.

David Vetter, o “menino da bolha” (Bettmann/Getty Images)

O “bubble boy” foi o primeiro caso público da Síndrome da Imunodeficiência Combinada Grave (SCID, na sigla em inglês) — ou “síndrome da bolha”.

Condição raríssima, ela era fatal se o doente não conseguisse um doador 100% compatível para fazer um transplante de medula até os 2 anos de idade. Infelizmente, cerca de 80% dos pacientes com a síndrome não possuem esses doadores.

Mas, agora, uma terapia genética utilizando o vírus HIV pode mudar o rumo de diversos “meninos da bolha” pelo mundo.

Descrito no periódico New England Journal of Medicine, o estudo detalha como um procedimento novo curou oito crianças que possuíam a vertente mais comum da síndrome, chamada SCID-X1.

Veja também

Na pesquisa, cientistas coletaram células-tronco da medula óssea de bebês doentes logo após o nascimento. A partir daí, eles usaram uma versão modificada do HIV como vetor para inserir uma cópia correta do gene defeituoso naquelas células. Ou seja, ao invés de destruir o sistema imunológico, como geralmente o HIV faz, ele o corrigiu. 

Após esse procedimento, as células foram então congeladas e submetidas a testes de qualidade pelos médicos. Antes de serem reinseridas nos bebês, os recém-nascidos passaram por dois dias de quimioterapia, com doses baixas de substâncias que os ajudariam a não rejeitar as novas células.

Depois de inseridas nos pacientes, os resultados não poderiam ter sido melhores: a maioria dos bebês recebeu alta hospitalar no prazo de um mês.

Todos estão sendo acompanhando e, até agora, seguem se desenvolvendo e crescendo normalmente, com o sistema imunológico trabalhando perfeitamente.

“Os pacientes estão respondendo à vacinação e têm sistemas imunológicos capazes de produzir todas as células de defesa que eles precisam para se proteger contra infecções, enquanto exploram o mundo e levam vidas normais “, destacou Ewelina Mamcarz, autora do estudo, em comunicado divulgado pelo hospital St. Jude Children’s Hospital, nos EUA.

via Superinteressante