Gameloft retira suporte a jogos para smartphones com Windows

O Windows 10 Mobile já era para a Microsoft: ele continuará recebendo atualizações de segurança, mas não terá novos recursos. Os desenvolvedores vêm abandonando a plataforma há algum tempo, e agora é a vez da Gameloft.

Os jogos Modern Combat 5, Dungeon Hunter 5 e Sniper Fury deixarão de ser atualizados no Windows 10 Mobile. Eles continuarão funcionando por enquanto, mas perderão suporte e não receberão novidades.

Dungeon Hunter 5

A justificativa da Gameloft é simples: o Windows Phone tem “baixo engajamento e baixa atividade dos jogadores”, e “a Microsoft anunciou recentemente que está interrompendo o desenvolvimento desta plataforma”. Ela ensina como migrar para o iOS, Android ou PC no caso de Dungeon Hunter 5:

  • instale o jogo em seu novo dispositivo e complete o tutorial;
  • no Windows Phone, solicite um número de ticket para o atendimento ao cliente (ícone da Gameloft no canto superior esquerdo);
  • no novo dispositivo (iOS/Android/PC), envie esse número do ticket para o atendimento ao cliente, com a mensagem “Desejo transferir minha conta do Windows Phone para um novo dispositivo”;
  • o atendimento fará a transferência do seu progresso para o novo dispositivo, e sua conta do Windows Phone será apagada permanentemente.

No caso de Modern Combat 5 e Sniper Fury, é mais simples: faça login com sua conta Microsoft no jogo para Windows Phone, e depois use as mesmas credenciais na versão para PC. Seu perfil e progresso serão sincronizados.

Este ano, a Gameloft deixou de oferecer os jogos Asphalt 7: Heat e Asphalt 8: Airborne para Windows Phone; eles podem ser baixados para PC, no entanto.

Jogos como Angry Birds e The Sims FreePlaydeixaram de ser atualizados no Windows Phone. E grandes empresas abandonaram seus apps da plataforma, como Spotify, Amazon, PayPal, eBay, MyFitnessPal e Runtastic.

Com informações: Gameloft, (2), OneWindows, MSPowerUser.

Gameloft retira suporte a jogos para smartphones com Windows

via Tecnoblog

Microsoft encerra produção do Kinect para apostar no Windows Mixed Reality

Depois de sete anos no mercado, a Microsoft admitiu que o Kinect não terá mais continuidade. Ao que tudo indica, a gigante da tecnologia já até parou de produzir o acessório que estreou em novembro de 2010 e vendeu cerca de 35 milhões de unidades.

O Kinect chegou inicialmente para o Xbox 360 e rapidamente se tornou o dispositivo de consumo vendido mais rapidamente em 2011, sendo reconhecido pelo Guinness World Records como tal.

O interesse no acessório, entretanto, foi decaindo, e a Microsoft tentou levar o Kinect também para o Xbox One, mas sem o mesmo sucesso. Um dos principais fatores para isso foram os preços pouco atrativos e recursos que não atendiam às expectativas. Com isso, Redmond foi forçada a separar o Kinect do Xbox One, chegando ao ponto de eliminar o suporte nativo a ele no Xbox One S.

O Kinect também foi utilizado ao longo dos anos por profissionais, pesquisadores e curiosos que aproveitavam sua tecnologia para monitorar o movimento do corpo ou mesmo a profundidade e reações de objetos. A tecnologia do Kinect também ajudou a Microsoft a aprimorar seus produtos e a criar novos acessórios. É o caso do HoloLens, que utiliza alguns recursos presentes no Kinect para detecção de profundidade. O Windows Hello também se aproveitou das tecnologias do gadget, utilizando suas funcionalidades para reconhecer o rosto dos usuários.

O fim do Kinect pode estar relacionado com a nova aposta da Microsoft, o Windows Mixed Reality, que também utiliza alguns recursos do acessório agora defunto. O headset promete integrar cenários reais e virtuais, indo além de apenas criar ambientes novos nas telas dos dispositivos.

Outra que está apostando em novidades utilizando recursos do Kinect é a Apple. Com a aquisição da PrimeSense, fabricante do primeiro Kinect, a Maçã introduziu parte da tecnologia no iPhone X para escaneamento e reconhecimento facial.

via Canaltech

Microsoft encerra produção do Kinect para apostar no Windows Mixed Reality

Depois de sete anos no mercado, a Microsoft admitiu que o Kinect não terá mais continuidade. Ao que tudo indica, a gigante da tecnologia já até parou de produzir o acessório que estreou em novembro de 2010 e vendeu cerca de 35 milhões de unidades.

O Kinect chegou inicialmente para o Xbox 360 e rapidamente se tornou o dispositivo de consumo vendido mais rapidamente em 2011, sendo reconhecido pelo Guinness World Records como tal.

O interesse no acessório, entretanto, foi decaindo, e a Microsoft tentou levar o Kinect também para o Xbox One, mas sem o mesmo sucesso. Um dos principais fatores para isso foram os preços pouco atrativos e recursos que não atendiam às expectativas. Com isso, Redmond foi forçada a separar o Kinect do Xbox One, chegando ao ponto de eliminar o suporte nativo a ele no Xbox One S.

O Kinect também foi utilizado ao longo dos anos por profissionais, pesquisadores e curiosos que aproveitavam sua tecnologia para monitorar o movimento do corpo ou mesmo a profundidade e reações de objetos. A tecnologia do Kinect também ajudou a Microsoft a aprimorar seus produtos e a criar novos acessórios. É o caso do HoloLens, que utiliza alguns recursos presentes no Kinect para detecção de profundidade. O Windows Hello também se aproveitou das tecnologias do gadget, utilizando suas funcionalidades para reconhecer o rosto dos usuários.

O fim do Kinect pode estar relacionado com a nova aposta da Microsoft, o Windows Mixed Reality, que também utiliza alguns recursos do acessório agora defunto. O headset promete integrar cenários reais e virtuais, indo além de apenas criar ambientes novos nas telas dos dispositivos.

Outra que está apostando em novidades utilizando recursos do Kinect é a Apple. Com a aquisição da PrimeSense, fabricante do primeiro Kinect, a Maçã introduziu parte da tecnologia no iPhone X para escaneamento e reconhecimento facial.

via Canaltech

Windows 10: veja como postar no Facebook usando o Menu Iniciar

Facebook conta com um aplicativo oficial para Windows 10. Com ele, o usuário pode acessar a sua conta da rede social e executar várias funções, como postar na timeline.

Confira como postar no Facebook diretamente do Menu Iniciar do Windows 10!

  • Se você ainda não tem o Facebook instalado no seu computador, procure o app da rede social na barra de buscas do Windows 10.

  • Clique no app.
  • Agora, clique em “Adquirir” para instalar.

  • Autorize o acesso com o seu login e a sua senha do Facebook ou entre com o navegador.

Com o Facebook já instalado no seu computador, chegou a hora de começar a postar!

  • Para testar o atalho, feche o programa.
  • Busque por “Facebook” no Menu Iniciar e clique com o botão direito no ícone.
  • Clique em “Escrever publicação”.

Pronto! A janela para a publicação do status será aberta automaticamente com o aplicativo.

Cupons de desconto TecMundo:

via Novidades do TecMundo

Windows: aprenda a executar programas como administrador

Alguns programas do Windows só podem ser executados como administrador, ou seja, aquele que seria o responsável pelo computador. Porém, alguns usuários acabam desistindo de tentar executar os programas por desconhecer esse método.

Confira o passo a passo e execute programas como administrador!

  • Encontre o arquivo ou programa que deseja abrir.
  • Clique com o botão direito sobre ele e escolha “Executar como administrador”.

  • Uma janela vai se abrir perguntando se você tem certeza de que deseja executar o programa. Clique em “Sim”.

Veja agora como definir que o programa seja sempre executado como administrador:

  • Fora do Menu Iniciar, busque pelo programa no seu computador.
  • Clique sobre o ícone com o botão direito e depois selecione “Propriedades”.

  • Em “Atalho”, clique em “Avançados”.

  • Marque a opção “Executar como administrador”.

Agora, sempre que você for abrir o programa, ele será executado como administrador automaticamente.

Cupons de desconto TecMundo:

via Novidades do TecMundo

Por que a Microsoft resolveu acabar com o Windows Phone?

Falta de ecossistema de aplicativos e receita cada vez maior com serviços on-line estão as principais razões para decisão da gigante de Redmond.

via IDG Now!

Microsoft publica solução para sumiço de apps com atualização do Windows

Microsoft distribuiu no último dia 17 sua mais nova versão do Windows 10, o Fall Creators Update, que, entre várias novidades, trouxe recursos para as realidades virtual e aumentada. A atualização, contudo, não deu certo para muitos usuários, que reclamam de instabilidade no sistema e desaparecimento de aplicativos e configurações. Para essas últimas reclamações, a companhia de Redmond publicou uma solução alternativa, enquanto não faz a correção via software.

Companhia ainda não liberou um update para as correções dos bugs encontrados pelos usuários

Os problemas fazem como que apps como a calculadora fiquem inacessíveis. Não é possível encontrá-los nem mesmo via Menu Iniciar ou busca pela assistente digital Cortana. A irritação é ainda maior quando você tenta baixar esses utilitários via Windows Store, que confirma a presença dos programas na máquina — e a prova é que eles podem ser abertos por meio da loja digital.

Enquanto trabalha nos ajustes, a empresa recomenda que os usuários resetem ou desinstalem completamente os títulos afetados, para então instalá-los novamente. Contudo, o meio mais efetivo de tê-los de volta é registrando-os mais uma vez com o uso do framework PowerShell, com a seguintes instruções:

  • Digite PowerShell na busca via Cortana. Ao encontrá-lo, clique com o botão direito para rodar a aplicação como administrador
  • Na janela do PowerShell, digite os seguintes comandos, que podem demorar alguns minutos para funcionar:
  • reg delete “HKCU\Software\Microsoft\Windows NT\CurrentVersion\TileDataModel\Migration\TileStore” /va /f
  • get-appxpackage -packageType bundle |% {add-appxpackage -register -disabledevelopmentmode ($_.installlocation + “\appxmetadata\appxbundlemanifest.xml”)}
  • $bundlefamilies = (get-appxpackage -packagetype Bundle).packagefamilyname
  • get-appxpackage -packagetype main |? {-not ($bundlefamilies -contains $_.packagefamilyname)} |% {add-appxpackage -register -disabledevelopmentmode ($_.installlocation + “\appxmanifest.xml”)}
  • Assim que você completar todos os comandos, os apps devem aparecer na lista de aplicativos, com a opção de serem fixados ao Menu Iniciar.

Vale destacar que a Microsoft não garante o retorno de todos os softwares perdidos e ainda não há data para o update para conserto definitivo desses bugs.

Cupons de desconto TecMundo:

via Novidades do TecMundo

Fall Creators Update está fazendo aplicativos sumirem no Windows 10

A Microsoft lançou semana passada a mais recente atualização do Windows 10, denominada de Fall Creators Update. Com novidades que focam nos criadores de conteúdo, como o nome já deixa transparecer, a atualização está sendo liberada aos poucos para todos os usuários. Porém, algumas pessoas que já tiveram acesso a nova versão estão enfrentando alguns problemas após a instalação.

O principal deles consiste em relatos de que alguns aplicativos simplesmente desapareceram do sistema operacional após a atualização. Não é a primeira vez que a Microsoft enfrenta problemas com atualizações para o Windows 10.

Aplicativos do sistema como Calculadora, por exemplo, somem e impedem que os usuários consigam acessá-los seja pelo menu Iniciar, ou mesmo pela busca da Cortana. Porém, na tentativa de instalá-los novamente a Loja informa que o software já está instalado, sendo possível abri-los a partir de lá.

A Microsoft ainda não corrigiu esses problemas de forma oficial e está recomendando que os usuários redefinam os aplicativos desaparecidos, ou ainda a completa desinstalação e posterior reinstalação dos mesmos.

Há ainda uma alternativa de correção, recomendada para usuários avançados, que é registrá-los novamente usando o PowerShell:

  • Digite PoweShell na busca da Cortana, e, nos resultados da pesquisa, clique com o botão direito para Executar como Administrador
  • Na janela do PowerShell, digite os seguintes comandos (pode demorar alguns minutos):
    • reg delete “HKCUSoftwareMicrosoftWindows NTCurrentVersionTileDataModelMigrationTileStore” /va /f
    • get-appxpackage -packageType bundle |% {add-appxpackage -register -disabledevelopmentmode ($_.installlocation + “appxmetadataappxbundlemanifest.xml”)}
    • $bundlefamilies = (get-appxpackage -packagetype Bundle).packagefamilyname
    • get-appxpackage -packagetype main |? {-not ($bundlefamilies -contains $_.packagefamilyname)} |% {add-appxpackage -register -disabledevelopmentmode ($_.installlocation + “appxmanifest.xml”)}
  • Uma vez que os comandos do PowerShell são concluídos, os aplicativos devem aparecer na lista de todos os apps e podem ser fixados no menu Iniciar.

A Microsoft, contudo, não garante que as soluções trarão de volta todos os aplicativos perdidos. Sendo o seu caso, resta esperar por um patch corretivo para solucionar o problema de forma oficial.

via Canaltech

Como criar uma live no Facebook pelo Menu Iniciar do Windows 10

Windows 10 conta com diversos aplicativos para que não haja a necessidade de fazer acessos pelo navegador. Entre estes apps está o Facebook, que, recentemente, ganhou uma nova atualização.

Com o app do Facebook para Windows 10, você pode fazer lives no seu perfil de forma rápida. Acompanhe o passo a passo abaixo:

  • Se você ainda não tem o app, digite “Facebook” no Menu Iniciar.
  • Abra a opção “Instalar aplicativo”.

  • Você será direcionado à loja. Clique em “Adquirir” para instalar.
  • Clique em “Iniciar” para abrir o app.

  • Na página de login, você pode digitar o seu email e a sua senha ou entrar usando o navegador, caso esteja logado.

  • Autorize o acesso a sua conta.

  • Com o app já instalado e aberto, volte ao Menu Iniciar e busque o app.
  • Clique com o botão direito em cima do ícone e depois em “Transmitir ao vivo”.

Pronto, agora basta personalizar a sua live e começar a transmissão!

Cupons de desconto TecMundo:

via Novidades do TecMundo

Norte-americanos processam Microsoft por forçar atualização do Windows 10

Muita gente não ficou satisfeita com a atualização do Windows 8 ou 8.1 para o Windows 10 — e algumas pessoas ficaram tão furiosas a ponto de processarem a responsável por isso. De acordo com o site Courthouse News, um grupo de moradores de Illinois, nos Estados Unidos, entrou com uma ação contra a empresa pedindo reparação de danos.

Segundo o processo, a atualização “destruiu o disco rígido ou causou a perda de dados”, forçando os usuários a comprarem um novo PC ou levá-los para a assistência técnica. A Microsoft teria colocado propagandas em excesso para forçar o procedimento — e, de acordo com um dos depoimentos, até realizou a migração sem autorização.

“O instalador do Windows 10 deveria checar se o PC do consumidor é compatível. Entretanto, ele não checa a condição da máquina e se o disco pode ou não aguentar o stress da instalação do novo sistema”, diz o processo. Os consumidores ainda alegam que não conseguiram reverter o procedimento e, nos casos mais graves, perderam a compatibilidade de programas antigos ou viram o armazenamento interno apresentar defeito.

A punição pedida pelos autores da ação é que a Microsoft cubra a perda de dados ou danos aos computadores.

As acusações envolvem quebra de garantia, negligência, fraude contra o consumidor e compromissos sobre produto. A punição pedida pelos autores da ação é que a Microsoft cubra a perda de dados ou danos aos computadores, mas não há qualquer informação sobre uma data de julgamento.

Resposta da Microsoft

Um porta-voz da Microsoft emitiu um comunicado oficial a respeito do processo. Confira a mensagem:

“O programa de atualização gratuita do Windows 10 foi uma escolha criada para ajudar as pessoas a se aproveitarem do Windows mais seguro e produtivo. Cosumidores tinham a opção de não atualização para o Windows 10. Se um consumidor que fez a atualização durante o programa de um ano precisasse de ajuda com a experiência de transição, nós tínhamos diversas opções, incluendo suporte ao consumidor gratuito e até 31 dias para voltar ao seu sistema operacional antigo. Acreditamos que as reivindicações dos autores não possuem mérito”.

via Novidades do TecMundo

%d blogueiros gostam disto: