Twitter pode registrar lucro pela primeira vez em sua história

Desde que se tornou uma empresa de capital aberto, em 2013, o Twitter nunca conseguiu registrar um trimestre sequer de com caixa positivo. A empresa vem perdendo dinheiro seguidamente, mas, no último trimestre de 2017, o jogo pode virar. A notícia otimista veio na publicação dos resultados do terceiro trimestre fiscal do Twitter. Os dirigentes acreditam que, caso a companhia bata suas metas mais ambiciosas até o fim de 2017, poderá registrar lucro líquido pela primeira vez em sua história.

Nesse mesmo relatório fiscal, a empresa admitiu que estava contando erroneamente sua base de usuários ativos mensalmente. A rede social tinha 1% a menos de usuários do que havia reportado no segundo trimestre do ano. Contudo, no último período, o Twitter conseguiu “recuperar a perda”. Foram adicionadas 4 milhões de pessoas à base de usuários da rede social entre julho e setembro, somando no total 330 milhões de usuários ativos.

crescimento twitter

O Twitter acredita que o crescimento é fruto de novidades inseridas na plataforma recentemente, como a possibilidade de usar mais caracteres para escrever. A empresa está gradualmente aumentando de 140 para 280 caracteres o limite máximo para postagens de tweets.

No total, a receita do Twitter no terceiro trimestre caiu 4% na comparação com o mesmo período do ano anterior. Os valores saíram de US$ 616 milhões para US$ 590, mas a expectativa dos investidores era de que a empresa chegasse a US$ 587 milhões. Juntando esse resultado ao fato de que o Twitter tem conseguido cortar muito seus gastos e ao visível crescimento da base de usuários, o mercado financeiro ficou animado. As ações do Twitter na bolsa subiram 8% hoje.

Cupons de desconto TecMundo:

via Novidades do TecMundo

Blade Runner do Twitter: perfil começa a “caçar” robôs tuiteiros

Um novo perfil no Twitter começou a funcionar no último dia 20 de outubro e, desde então, tem virtualmente caçado robôs no microblog. O perfil se chama @probabot­_ e também é gerido por um robô. Ou seja, temos aqui praticamente a trama de Balde Runner 2049. Mas, no Twitter, o @probabot­_ não está “matando” ou “aposentando” ninguém. A conta simplesmente avalia o comportamento de outros perfis e determina se elas são geridas por bots ou não. Em seguida, o @probabot­_ publica um tweet dizendo quais são as chances de determinada conta ser de um bot.

A ferramenta só expõe perfis com alta pontuação no “Botometer”, um software desenvolvido com inteligência artificial especialmente para mensurar as chances de contas do Twitter serem geridas por bots. O que o @probabot­_ faz, portanto, é consultar o Botometer com perfis que publicam conteúdo sobre política em inglês. Caso o resultado seja maior que 60%, um tweet automático é emitido.

O @probabot­_ já expôs contas que se passavam por humanos e também perfis noticiosos que publicam links de sites suspeitos, normalmente de conteúdo falso. Em outras palavras, disseminadores de “fake news”. Contas com mais de 10 mil seguidores humanos já foram expostas, todas com cunho político.

É possível dizer que 20% de todos os tweets de cunho político publicados nos EUA foram feitos por bots

Isso porque o @probabot­_ foi feito pelo pessoal do Quartz em uma tentativa de expor a fragilidade do Twitter nesse sentido. A rede social chegou a afirmar às autoridades norte-americanas que somente 5% de suas contas ativas são identificadas como bots. Contudo, se for feito um recorte desse universo, é possível dizer que 20% de todos os tweets de cunho político publicados nos EUA desde a campanha eleitoral que levou Donald Trump à presidência foram feitos por bots. Ou seja, 1 em cada 5 tweets vistos pelos eleitores dos EUA eram, na verdade, de autoria de robôs desenvolvidos especialmente para influenciar a opinião pública.

Uma das contas expostas pelo @probabot­_ havia tweetado 1,14 milhão de vezes desde abril de 2016, uma média de 2 mil tweets por dia. Algo claramente inumano. Mesmo assim, os sistemas automáticos de identificação de bots do Twitter deixou a conta passar.

botometerDescubra quem entre seus amigos tem maiores chances de ser um bot

Caso você queira identificar por si mesmo as chances de alguma conta no Twitter ser controlada por um bot, consulte o nome do usuário no Botometer através deste link. Conte pra gente nos comentários se achar algo interessante.

Cupons de desconto TecMundo:

via Novidades do TecMundo

Me contrata! Twitter anuncia vagas para estagiários no Brasil

Twitter abriu um novo programa de estágio para o a empresa no Brasil. É a terceira vez que a companhia realiza o processo seletivo e as vagas anunciadas são para trabalhar na filial em São Paulo.

No descritivo do programa de estágio, a empresa se posiciona como sendo não apenas uma rede social, mas uma rede de interesses de extrema relevância. Segundo eles, o estagiário poderá propor ideias, desenvolver projetos e fazer parte da construção do Twitter no mundo.

estagiários programa 2016

Para se candidatar é obrigatório que a pessoa esteja estudando uma área de interesse do Twitter e tenha formação prevista entre junho e dezembro de 2019. Um segundo idioma também é obrigatório.

Mas calma! O estudante não trabalhará de graça. Os estagiários selecionados ganharão vale-refeição, vale-transporte, auxílio academia e uma bolsa auxílio de R$ 1962.

Fifial Twitter SP

O início do trabalho será em janeiro de 2018. Portanto, quem quiser fazer parte do time do Twitter, essa é uma ótima oportunidade. O cadastro para o processo é feito pelo link.

Cupons de desconto TecMundo:

via Novidades do TecMundo

Twitter abre inscrições para o seu programa de estágio no Brasil

Podem se candidatar estudantes com formação prevista entre junho e dezembro de 2019, conhecimento de um segundo idioma e disponibilidade para trabalhar em SP.

via IDG Now!

Twitter está com vagas de estágio abertas em São Paulo

O Twitter Brasil, em parceria com a Companhia de Estágios, divulgou nesta terça-feira (24) a terceira edição de seu programa de estágios no país.

São 9 vagas de estágio disponíveis, voltadas para estudantes de diversas áreas e cursos que se formarão entre os meses de junho e dezembro de 2019.

Os principais requisitos para concorrer às vagas são conhecimentos em um segundo idioma e disponibilidade para trabalhar em São Paulo. De acordo com as informações do site, os benefícios do programa de estágios incluem vale-refeição, vale-transporte, auxílio academia e bolsa-auxílio de R$ 1.962.

As inscrições já estão abertas e podem ser feitas até o dia 20 de novembro por meio deste link.

via Canaltech

Twitter vai adotar regras mais rígidas para coibir abusos

Tudo tem um lado negativo. No caso do Twitter, a facilidade de acompanharmos os assuntos do momento praticamente em tempo real também abre caminho para abusos e manifestações de ódio. Isso porque, quando medidas são tomadas a respeito, costuma ser tarde. Reconhecendo as falhas, o próprio Jack Dorsey, CEO do Twitter, publicou uma série de tweets prometendo agir: regras mais rígidas entrarão em vigor em breve.

São várias mudanças, razão pela qual o Twitter criou um calendário de implementação. As primeiras das novas regras e procedimentos começam a valer no próximo dia 27. Outras medidas serão implementadas durante novembro, dezembro e, finalmente, janeiro de 2018.

Twitter

As primeiras medidas visam combater o que o Twitter classifica como “nudez não consensual”, uma aparente tentativa de coibir o vazamento de imagens íntimas ou, ainda, a chamada pornografia de vingança (revenge porn).

Por padrão, o Twitter bloqueia temporariamente a conta do responsável, pelo menos até que o conteúdo ilegal seja removido. O bloqueio definitivo só ocorre em caso de reincidência. É o mesmo tratamento dado aos usuários que replicam esse conteúdo. Com as mudanças, o perfil do responsável será banido imediatamente e por tempo indeterminado.

O Twitter também vai atuar mais ativamente para coibir nomes, descrições e imagens que expressam ódio, conteúdo de grupos que apoiam práticas violentas para propagar suas causas e mensagens que incentivam agressões, ofensas ou ameaças. Os responsáveis por conteúdos que se enquadrem nesses critérios também serão suspensos.

É praticamente impossível fazer esse tipo de controle apenas com um time de revisores. É por isso que alguns mecanismos serão criados para facilitar o trabalho, entre eles, uma ferramenta que permitirá que qualquer pessoa denuncie conteúdo ilegal — no sistema atual, somente denúncias de vítimas ou pessoas envolvidas de alguma forma são aceitas.

Mas, e se algum usuário for punido indevidamente? Essa possibilidade existe. De certa forma, foi uma punição precipitada que fez o assunto ganhar relevância nos últimos dias: a atriz Rose McGowan teve a sua conta bloqueada no Twitter depois de publicar mensagens denunciando o produtor cinematográfico Harvey Weinstein de abuso sexual.

Ficou parecendo que a atriz estava sendo censurada, tanto que, no Instagram, McGowan pediu apoio para que a sua conta fosse desbloqueada no Twitter, campanha que resultou na hashtag #WomenBoycottTwitter. Foram tantos tweets a favor dela que a conta acabou sendo desbloqueada horas depois.

TWITTER HAS SUSPENDED ME. THERE ARE POWERFUL FORCES AT WORK. BE MY VOICE. #ROSEARMY #whywomendontreport

Uma publicação compartilhada por Rose McGowan (@rosemcgowan) em

Mais tarde, o Twitter explicou que a suspensão foi motivada pela divulgação de um número de telefone privado em uma das mensagens da atriz, comportamento que é proibido na rede social.

Para evitar outros casos como esse, o Twitter afirma que permitirá que o responsável por uma conta banida recorra da decisão. Se o apelo não surtir efeito, a companhia explicará, em detalhes, o porquê de o perfil ter sido bloqueado.

Com informações: TechCrunch

Twitter vai adotar regras mais rígidas para coibir abusos

via Tecnoblog

Twitter estuda criar uma versão paga do TweetDeck para uso profissional

O microblog começou a distribuir uma pesquisa entre os usuários para identificar o interesse em pagar assinatura mensal pelo uso do produto

via IDG Now!

Lollapalooza 2017 terá cobertura especial no Twitter

Lollapalooza

Neste final de semana, São Paulo vai receber mais uma edição do festival de música Lollapalooza. Quem não puder assistir de perto as atrações do evento poderá acompanhar tudo em tempo real pelo Twitter.

Em parceria com o Multishow e o Lollapalooza Brasil, o Twitter anunciou diversas ações para fazer com que o público tenha uma experiência mais interativa ao acompanhar os shows do festival.

Como parte das ações, tweets com a hashtag #LollaNoMultishow serão acompanhados por um emoji especial do evento, que estará ativo na plataforma até a manhã de segunda-feira (27).

O perfil do Multishow na rede de microblogging fará uma cobertura em tempo real do festival, com fotos, vídeos, GIFs e transmissões ao vivo em 360 graus usando o Periscope. Ao assistir essas transmissões, será possível movimentar a tela do celular para alterar o campo de visão em tempo real, assim como interagir com o conteúdo por meio de texto e curtindo o vídeo.

Já o perfil do Lollapalooza Brasil levará aos fãs do festival fotos, GIFs e vídeos de artistas e celebridades direto dos bastidores. Por meio da hashtag #LollaBR será possível acompanhar os principais Tweets sobre o evento no Twitter.

Além disso, o Moments, ferramenta de curadoria do Twitter que busca os melhores Tweets e assuntos mais relevantes todos os dias, vai destacar os principais Tweets relacionados ao festival: vídeos, GIFs, memes e muito mais.

via Canaltech

Twitter planeja lançar serviço pago para usuários avançados

Na busca por um modelo de negócios lucrativo, o Twitter está considerando relançar o TweetDeck com recursos mais poderosos para usuários avançados. Essas novidades incluem ferramentas de monitoramento, análise de tweets e uma série de filtros, úteis para quem trabalha com mídias sociais.

A possibilidade foi descoberta pelo jornalista Andrew Travani, que recebeu por e-mail uma pesquisa do Twitter perguntando se ele estaria interessado em pagar por uma experiência avançada do TweetDeck.

Na mensagem, o Twitter diz que seriam oferecidas “ferramentas poderosas para ajudar marqueteiros, jornalistas, profissionais e outros na comunidade a descobrir o que está acontecendo no mundo rapidamente, obter mais conhecimento e ver em um escopo maior o que as pessoas estão falando no Twitter”.

Como mostra a imagem acima, a rede social planeja manter a interface de colunas do TweetDeck, mas colocando várias outras ferramentas que podem ser bem interessantes para quem trabalha com audiências no Twitter. As pesquisas feitas na rede social teriam bem mais detalhes, e seriam enviados alertas sobre o que os seguidores de um perfil estão falando.

O jornalista conseguiu a lista completa do que pode estar disponível para quem estiver disposto a pagar pelo TweetDeck. Os recursos incluem:

  • Alertas e notícias personalizadas para quem é assinante
  • Gerenciamento de conteúdo, como favoritos, listas de tarefas e “salvar para depois”
  • Ferramentas avançadas de análise de trends e alertas
  • Dicas de práticas e estratégias em mídias sociais
  • Ferramentas para gerenciar e criar listas de audiência personalizadas, como por interesse ou região
  • Ferramentas de análise para entender tópicos e conversas no Twitter
  • Customização do Twitter com temas e layouts
  • Acesso a listas prontas de influenciadores por tópicos de interesse
  • Ver quem visitou o perfil, quem deu unfollow e contagem de influência

Além de tudo isso, a ferramenta também funcionaria no celular, não se limitando ao desktop ― e não mostraria anúncios ou tweets promovidos. É bastante coisa.

O Twitter tinha um serviço semelhante chamado Dashboard, que estreou no ano passado e foi encerrado já em fevereiro.

A assinatura desse TweetDeck superpoderoso custaria cerca de US$ 20 por mês, mas não espere um lançamento tão cedo: segundo o The Verge, ele nem começou a ser desenvolvido ainda. Por outro lado, ao Engadget, o Twitter confirmou a pesquisa e disse estar avaliando o interesse em uma versão mais avançada do TweetDeck. Será que tem demanda?

Twitter planeja lançar serviço pago para usuários avançados

via Tecnoblog

Twitter pode lançar versão turbinada e paga do TweetDeck

O Twitter vem explorando novas maneiras de capitalizar a plataforma nos últimos anos — com mais funcionalidades, estatísticas, vídeos, entre outras mudanças — e a próxima deve envolver o TweetDeck, o painel que permite o gerenciamento de várias contas e postagens simultaneamente. A companhia estuda a possibilidade de uma versão paga turbinada com recursos mais poderosos.

Mudanças ainda não têm data para ocorrer e serão liberadas após uma pesquisa junto aos usuários

De acordo com o jornalista Andrew Tavani, a experiência premium ofereceria novas maneiras de visualizar e publicar o conteúdo, ferramentas de sinalização e para a customização do quadro de monitoramento. Entre os itens avançados estão notificações personalizadas, análise mais complexa e detalhada de acessos e conta, sugestão e importação de listas, planos de estratégias para atualização, gerenciamento com camada extra de segurança para contas manuseadas por várias pessoas e outros.

Isso tudo seria oferecido por meio de uma assinatura mensal que custaria algo em torno de US$ 20 (cerca de R$ 66 na cotação desta sexta-feira). A rede social tem registrado queda nas ações ultimamente e essa seria uma jogada para melhorar as finanças. As mudanças devem ser feitas após uma consulta junto aos usuários.

“Realizamos regularmente pesquisa junto aos usuários para coletar feedback sobre a experiência com o Twitter e para melhor informar nossas decisões de investimento do produto. Estamos explorando várias maneiras de fazer o TweetDeck ainda mais valioso para os profissionais”, confirmou um porta-voz da empresa.

via Novidades do TecMundo

%d blogueiros gostam disto: