Apple contrata especializados na tecnologia fotossensível QuantumFilm

As câmeras do iPhone sempre foram destaque nos smartphones da Apple e com o aumento do poder da concorrência a companhia sempre está de olho em uma forma de melhorar essa categoria. E as movimentações do mercado indicam que ela segue essa estratégia: a Gigante de Cupertino contratou profissionais e que antes faziam parte do quadro da InVisage, especializada em uma tecnologia fotossensível denominada QuantumFilm.

A investigação sobre o discreto interesse da Maçã na InVisage começou com o blog Image Sensors of the World, que havia recebido a dica de três fontes anônimas, das quais duas confirmaram a compra da empresa pela Apple foi fechado em julho. Para comprovar os boatos, a página destacou que a InVisage removeu informações sobre perfis de seus empregados e não é mais parceira da Nokia Growth Partners e InterWest Partners.

QuantumFilm AppleComparação feita pela Invisage com um iPhone 6 e uma câmera com QuantumFilm, ambos em movimento

LinkedIn lista pelo menos seis funcionários da Apple que antes trabalharam na Invisage e dois deles entraram neste ano. O engenheiro de hardware Nail Khaliullin é o mais recente, mudou de ares em julho — a mesma data dos rumores ventilados anteriormente. Ainda não dá para saber com certeza se a transição foi somente de pessoal ou se a firma inteira foi comprada pela Apple.

QuantumFilm tem maior alcance dinâmico

Mas por que esse interesse na Invisage? Bem, eles fizeram parte do grupo capitaneado por Ted Sargent, professor de nanotecnologia da Universidade de Toronto. Sargent liderou pesquisas sobre o chamado QuantumFilm: pontos de revestimento quânticos extremamente sensíveis à luz.

Ao depositar QuantumFilm nas microlentes, é possível captar imagens a uma distância maior, incluindo os detalhes de áreas mais claras e escuras — um alcance dinâmico (ou High Dynamic Range — HDR) três vezes maior do que as tecnologias utilizadas nas câmeras atuais, segundo a Invisage.

A Maçã com certeza poderia aplicar a novidade em seus produtos, para otimizar os resultados. A companhia não comentou nada a respeito. Confira um vídeo sobre os recursos do QuantumFilm:

Cupons de desconto TecMundo:

via Novidades do TecMundo

Executivas brasileiras dizem como é ser mulher no mercado de tecnologia

O debate sobre a inclusão de mulheres na tecnologia anda tão aquecido que o evento sobre o assunto “Should I Stay or Should I Go?”, realizado pela CA Technologies, esgotou numa velocidade à la show do U2. Um grupo de 130 pessoas se reuniram no Google Campus para ouvir histórias de quatro chefonas de TI em grandes empresas. E, cara, a gente riu, chorou e saiu de lá feliz. Daí fizemos uma seleção das best quotes para trazer até você, leitor :

“Eu estava no final da gravidez quando uma empresa israelense me contratou para um projeto. Eles não imaginam o quanto aquilo foi importante para mim: ter encontrado pessoas que olhavam para uma profissional e não para uma barriga.”
– Ana Paula Milani, gerente de software da Cielo

“Eu fui procurar fotos do começo da minha carreira em TI e percebi que, em todas, eu estava vestindo camisa e calça social. A gente tinha de se vestir de menino para trabalhar. Se a gente fosse de vestido, ou a gente era [da área] comercial ou era outra coisa que não pode falar aqui. O que eu aprendi é que a gente precisa encontrar empresas que tenham fit cultural conosco, que nos deixem ser nós mesmas.”
– Andrea Cabeça, superintendente de qualidade e testes do Itaú Unibanco

“Meu marido é autônomo, então era ele quem levava as crianças ao médico, ia ao supermercado. A gente achou uma forma de dividir as tarefas, mas não era o padrão. E eu me via muitas vezes pensando: será que isso tá certo? Mas toda a vez que eu realmente parava para pensar sobre o assunto, eu chegava à conclusão de que sim, tá certo.”
– Alessandra Bomura, CIO da Telefônica Vivo

Curtiu o texto? Saiba que isso é só um gostinho do que é publicado diariamente na newsletter do The BRIEF, que traz as principais notícias do mercado de tecnologia pra você, todas as manhãs. É serious, é business, mas com um jeitão bem descontraído (#mozão). Pra assinar, é só clicar ali -> aqui.

Cupons de desconto TecMundo:

via Novidades do TecMundo

Empresas de tecnologia se unem para tornar Internet das Coisas mais segura

Não há como negar que, por maior que seja o potencial da Internet das Coisas, essa é uma daquelas tecnologias que simplesmente não está vingando no mercado. O motivo é um só: os sistemas usados nessas plataformas são pouquíssimo seguros, deixando sua privacidade em risco (e isso para falar o mínimo).

A famosa fabricante de chips ARM, no entanto, quer mudar esse quadro. Assim, unindo-se a várias outras empresas de tecnologia – incluindo Google, Cisco, Symantec, Azure e Vodafone –, a companhia lançou o Platform Security Architecture (PSA), um framework para dispositivos IoT focado na segurança. Você pode conferir a lista completa na imagem logo abaixo:

Lista de empresas parceiras

Vale notar que o principal componente usado no PSA é o “Firmware-M”, uma referência em código aberto para sistemas Armv8-M que a companhia deve trazer no começo de 2018. Não limitada a isso, a plataforma também deve oferecer modelos de ameaça, análises de segurança e especificações de arquitetura de hardware e firmware para auxiliar os desenvolvedores da plataforma.

Isso tudo leva a uma pergunta óbvia: será que isso vai ser suficiente para tornar os aparelhos IoT realmente mais seguros? E será que o público ainda vai se arriscar a tentar usar essas tecnologias? Infelizmente, não temos como saber por enquanto, mas torçamos que a resposta para ambas seja “sim”.

via Novidades do TecMundo

Bluehack reúne mais de 700 entusiastas de tecnologia em São Paulo

Ao longo deste final de semana, a sede da IBM Brasil, em São Paulo, foi palco de um dos maiores Hackathons da América Latina. O Bluehack, projeto da empresa que tem como objetivo fomentar novas ideias e desenvolver soluções para problemas da sociedade, reuniu mais de 700 entustiastas de tecnologia, 180 mentores e 33 juízes de mercado para criar e eleger as ideias mais interessantes divididas em quatro grandes pilares: bots, chatbots, realidade virtual e agroindústria. Ao todo, 70 ideias foram apresentadas para a banca.

“A IBM tem muita tecnologia, muita coisa nova. A comunidade Bluehack foi criada para promover essa integração, trocar e compartilhar experiências entre empresa e sociedade”, explica Sérgio Borger, diretor do THINKLab da IBM.

Os participantes foram encorajados a usar as soluções da IBM, como Bluemix e Watson, para desenvolver sistemas inteligentes de atendimento ao cliente, criar novos produtos baseados em realidade virtual ou soluções para desenvolver a agroindústria. A solução vencedora do desafio Chatbot, por exemplo, foi a defendida pelo grupo IARA. Eles sugeriram um robô que pudesse conversar com pessoas deprimidas, ajudando-as a encontrar uma saída para seus problemas. Já a solução ganhadora do desafio VR propôs um sistema capaz de usar a realidade virtual para acompanhar e supervisionar obras públicas e privadas, mostrando estatíticas sobre o andamento delas. “Tiveram ideias muito legais. Em geral, pudemos ver como essa geração millenial está preocupada com o social. Muitos projetos trouxeram esse viés, assim como a preocupação com o bom emprego do dinheiro público, e achei isso muito interessante”, completa Henrique Von Atzingen, Head do ThinkLab Brasil.

Para conhecer todos os 70 projetos apresentados, acesse aqui. E no www.bluehack.org você pode acompanhar e participar dos próximos meetups e eventos promovidos pelo programa.

Ganhadores separados por desafio

Desafio Agro
1o lugar – AgroSolutions
2o lugar – LVL 1
3o lugar – Groot

Desafio TJ Bots
1o lugar – Poran
2o lugar – Manoel
3o lugar – Rosa

Desafio Chatbots
1o lugar – IARA
2o lugar – BotUp
3o lugar – Ollie

Desafio VR
1o lugar – Visionary
2o lugar – VR Guide
3o lugar – Visual Interaction

via Novidades do TecMundo

EVGA lança o notebook SC17, equipado com tela 4K (com tecnologia G-SYNC) e GTX 1070

A EVGA lançou um novo notebook gamer, o SC17, esse portátil parrudo com chassi de alumínio conta com tela de 17,3 polegadas com resolução 4K com a tecnologia de sincronia adaptativa da NVIDIA, o G-Sync. O processador é o Intel Core i7-6820HK.
A placa de vídeo é a GTX 1070, e o armazenamento…

via Hardware.com.br

10 GIFs que mostram que a tecnologia do futuro já é uma realidade hoje

A tecnologia é definitivamente impressionante. Se pararmos para pensar alguns segundos, vamos ficar espantados com a grande quantidade de facilidades que ela tem proporcionado em nossas vidas. E nem precisamos olhar muito longe: se você estiver lendo essa matéria através do seu smartphone, saiba que esse pequeno dispositivo mudou muito o cotidiano de milhares de pessoas nos últimos anos.

Se você não está convencido de que a tecnologia é impressionante, não se preocupe. Essa matéria está aqui para te convencer. Como? Por meio dos GIFs abaixo. Selecionamos essas imagens para comprovar o quanto a evolução tecnológica tem mudado e ainda tem muito potencial para transformar completamente a nossa breve existência aqui nesta Terra.

1. A precisão de uma mão robótica que amarra o cadarço de uma bota

2. Um coração que consegue “sobreviver” fora do corpo de uma pessoa

3. A velocidade de uma máquina que consegue resolver um cubo de Rubik em apenas 5 segundos

4. Foguete “reutilizável” realizando uma aterrissagem com sucesso

5. Máquina incrível usada para construir pontes

6. Esse robô que sabe andar de bicicleta

7. Uma caneta que é capaz de imprimir objetos em 3D

8. Esse pássaro robótico incrível que é capaz de voar sozinho

9. Essa máquina que é especialista e jamais vai perder nesse jogo

10. Jogos em realidade virtual

Ficou impressionado com esses GIFs? Você pode encontrar eles e muitos outros no aplicativo TopBuzz, um dos apps mais baixados no Brasil em 2016 de acordo com a própria Google. Além de GIFs, o app também apresenta outras seções para você se deliciar com um conteúdo automaticamente selecionados para você.

Tem seção de negócios, saúde, carros, esporte, gastronomia e até uma tecnologia para aqueles que, como nós, não conseguem parar de consumir notícias sobre esse universo. Tem até uma categoria de vídeos que é ideal para quem está querendo matar tempo: a parte de vídeos, a minha preferida do TopBuzz.

Se você quiser experimentar esse aplicativo, clique aqui para baixá-lo. Depois, volte aqui para contar o que você achou do TopBuzz.

A produção deste publieditorial foi patrocinada pelo TopBuzz.

via Novidades do TecMundo

Convergência da TI com a tecnologia das operações traz vantagens competitivas

Infraestrutura de TI

Um novo levantamento realizado pelo Gartner aponta que o crescente interesse pela Internet das Coisas (IoT) e a transformação dos negócios digitais significam que novas oportunidades vão surgir e que os riscos associados a esse processo precisarão ser mitigados. Fazer isso exigirá altos níveis de cooperação entre a TI (Tecnologia da Informação) e os grupos responsáveis pelo gerenciamento da tecnologia operacional (TO) para monitorar ou controlar os dispositivos físicos e processo da empresa.

“À medida que aumenta o número de companhias buscando alinhar TI e TO, os CIOs (Chief Information Officers) e os departamentos de TI serão os protagonistas na promoção de relacionamentos e na mudança da cultura da organização. Isso vai exigir uma combinação de habilidades tradicionais de TI e TO com o desenvolvimento de uma nova propriedade intelectual, enquanto a experiência externa ajudará a empresa nessa educação multidisciplinar”, explica Kristian Steenstrup, Analista e Fellow do Gartner.

Steenstrup diz que a rápida adoção de máquinas complexas capacitadas para IoT (e seu uso com plataformas de TO) possibilitará a utilização de “gêmeos digitais” para gerenciar, monitorar e fazer a manutenção desses aparelhos. Os analistas do Gartner debaterão esse e outros temas relacionados na Conferência Infraestrutura, Operações de TI e Data Center 2017, que acontece em São Paulo nos dias 25 e 26 de abril.

O gêmeo digital é uma simulação de alta integridade dos ativos físicos de uma máquina conduzida por informações que podem ser coletadas para ajudar os fabricantes a avaliarem o desempenho do equipamento em campo. Um dos principais casos de uso para conexão de máquinas complexas e seus sistemas de TO a um ambiente de TI é a captura de dados de telemática de veículos para monitorar a performance do operador, a deterioração, as falhas, a localização, a conformidade com a segurança e os sistemas de monitoramento remoto para controle e utilização de ativos.

Conforme a infraestrutura de IoT estende seu alcance e aprimora as plataformas de TO, a capacidade de monitorar ativamente o desempenho em campo de máquinas complexas e seus subcomponentes terá um volume crítico. Com isso, os benefícios dos efeitos em escala mudarão dos operadores-proprietários para os fabricantes.

Entre os dados que serão apresentados pelo Gartner em sua Conferência, está a estimativa de que, até 2020, os gêmeos digitais para os equipamentos industriais serão responsáveis pela realocação de 25% dos gastos do usuário final dos modelos de “compra e manutenção” para os de “serviço” fornecidos pelos produtores.
O recurso de gêmeo digital, aliado às funcionalidades avançadas de análise e à capacidade de representar o objeto dentro da cadeia de valor do negócio, reduzirá a incerteza e oferecerá um resultado garantido, permitindo que os fabricantes identifiquem mais oportunidades para entrega de valor.

Uma recente pesquisa da consultoria identificou que as empresas estão ágeis na integração de tecnologias de IoT e de TI – como sensores, administração de dados compartilhados, segurança e Analytics – aos sistemas de TO. No entanto, a implementação de IoT ainda está nos estágios iniciais e a maioria das companhias ainda não tem as habilidades, o conhecimento ou o tempo necessário para direcionar os requisitos de alinhamento de TI com TO.
As empresas precisarão buscar provedores externos com portfólios de serviços de TO comprovados. O Gartner prevê que, até 2020, 50% dos prestadores de serviços de tecnologia operacional vão criar parcerias importantes com fornecedores de TI para ofertas de Internet das Coisas.

O desenvolvimento da IoT industrial traz uma série de benefícios, incluindo maior precisão, mais e melhores sensores, além de economia de custos. Para as indústrias e empresas com grande volume de ativos (como fábricas, companhias do setor de energia, óleo e gás e transportes), a TO é a plataforma operacional da organização. Os provedores de serviços relacionados à tecnologia da operação que trabalham com esses setores com grande volume de ativos há muitos anos e possuem amplo conhecimento em operações e fortes relacionamentos dentro das empresas já estão começando a ampliar suas ofertas de serviços profissionais para atender a integração da IoT.

via Canaltech

Consumidores usam cada vez mais tecnologia em seus meios de pagamentos

Já não é de hoje: o mercado está mudando e o modo de realizar pagamentos também. Carteiras digitais têm ganhado destaque junto com os aplicativos de pagamento que não param de surgir e se aperfeiçoar — incluindo Android Pay, Samsung Pay, Apple Pay e vários outros.

E um estudo realizado pelas instituições PRIME Research e Synthesio — encomendado pela Mastercard — mostra bem isso. Analisando cerca de 3,5 milhões de threads em redes sociais durante o ano de 2016, a pesquisa concluiu que mais de 75% dos assuntos relacionados a compras e transferências.

No documento publicado pela Mastercard também são mostradas quais as tendências de adoção das novas ferramentas. A aceitação de novas carteiras digitais, por exemplo, gerou mais de 2 milhões de menções no período analisado.

Indo além, inteligência artificial e assistentes de casas conectadas também foram muito citadas pelos consumidores. Quanto a equipamentos vestíveis, tem sido crescente o interesse por mecanismos que permitam o pagamento “sem costuras” — usando pulseiras ou relógios para pagar algo depois de um exercício, por exemplo.

Segurança é essencial

Como você já deve imaginar, a necessidade de ampliar a segurança dos consumidores também é evidente. De acordo com a pesquisa, 43% dos consumidores expressa interesse em sistemas de autenticação por biometria ou similares para evitar fraudes.  A Mastercard ainda cita o sistema Identity Check Mobile, que usa fotos para autenticar pagamentos. No topo do texto você pode acompanhar um infográfico completo que mostra um pouco mais disso tudo. 

via Novidades do TecMundo

Tecnologia do futuro: novo sistema biométrico usa seus lábios como password

Os sistemas de segurança de computadores e dispositivos mobile estão ficando cada vez mais encorpados – e, por que não, interessantes – com o passar do tempo. Em muitos casos, saíram de cena as antiquadas senhas alfanuméricas para dar lugar a uma infinidade de soluções biométricas. Desbloquear o celular com a sua impressão digital, por exemplo, já é algo bastante comum nos dias de hoje. Um projeto chinês, no entanto, quer usar os seus lábios para criar um password ainda mais seguro.

Não, você não leu errado. Um grupo da Universidade Batista de Hong Kong revelou recentemente que está trabalhando em um sistema de segurança que lê os movimentos da boca do usuário para definir se o acesso ao equipamento é liberado ou não. A ideia do professor Cheung Yiu-ming e de sua equipe é que, quando se trata de outras ferramentas biométricas, como desbloqueio por digitais, reconhecimento facial ou leitura da íris, o usuário não consegue mudar o seu padrão caso a plataforma ou o dispositivo seja hackeado.

Sistema pode ser integrado a quase qualquer eletrônico

Afinal, omo se tratam de características físicas e que não podem ser alteradas sem algum tipo de mutilação ou procedimento cirúrgico, a pessoa fica destinada a utilizar a mesma “chave” de segurança pelo resto da vida. A mecânica labial por outro lado, pode ser alterada tão facilmente quanto uma senha tradicional, composta de senhas e números. Como isso funciona? Com um sensor ou câmera que avalia simultaneamente o password escolhido e a forma com que você o pronuncia.

Graças à identificação dupla, é fácil descartar um impostor

Dessa forma, há uma série de vantagens teóricas para a empreitada. A primeira delas é exatamente a possibilidade de alterar o termo de desbloqueio ao seu bel prazer. Basta registrar e balbuciar outra palavra para que o sistema identifique adequadamente a sua biometria. Também há melhorias consideráveis no campo da segurança e acessibilidade. Graças à identificação dupla, é fácil descartar um impostor fingindo ser você, ao mesmo tempo em que o sistema funciona perfeitamente em qualquer idioma, sem precisar ser localizado.

Teoricamente, o projeto traz muitas vantagens em cima das soluções existentes

Outro ponto é que, diferentemente dos bloqueios por reconhecimento de voz, não há problemas relacionado a entonação ou ruídos de fundo. O mais bacana? Essa não dependência de som faz com que mesmo usuários com problemas de fala ou mudos pode utilizar tranquilamente as ferramentas de segurança do projeto. Segundo o Yiu-ming, uma plataforma de machine learning integrada ao serviço ainda permite que o sistema se torne mais preciso com o tempo, podendo levar em conta o formato e até a textura dos seus lábios.

Reforço de peso

Primeiros usos? Setor de autenticação de pagamentos

Primeiro do seu tipo, o projeto foi apresentado inicialmente em 2015 e segue em testes de validação, com seus primeiros usos podendo ser destinados ao cada vez mais rentável setor de autenticação de pagamentos. De acordo com o site Science Daily, a empreitada poderia ser combinada com outras tecnologias de segurança, como reconhecimento facial, para aumentar ainda mais sua eficiência. Desse modo, por exemplo, seria bem tranquilo avaliar se alguém está usando uma máscara de silicone para se passar por outra pessoa em um local restrito.

Será que veremos essa ferramenta em aplicações práticas no futuro próximo? Com as grandes marcas do mercado mobile investido de forma pesada em soluções biométricas, não será estranho se gerações posteriores do iPhone ou da família Galaxy ficarem de olho nos seus lábios antes de liberarem a consulta às suas mensagens do WhatsApp.

via Novidades do TecMundo

Escola de tecnologia oferece 200 vagas em cursos gratuitos

A Trainning Education Services anunciou uma grade de cursos gratuitos a partir de hoje. Na primeira etapa, são quatro cursos ministrados por especialistas em TI na plataforma online do próprio site da Trainning. Ao todo, serão oferecidas 200 vagas e os alunos participantes receberão um…

via Hardware.com.br

%d blogueiros gostam disto: