Senado vai votar projeto sobre Uber e Cabify com urgência semana na que vem

O projeto de regulamentação de apps e serviços de transporte (como Uber, Cabify, 99 e demais concorrentes) ainda não saiu do lugar no Senado. Nesta terça-feira (24), os políticos novamente não chegaram a um consenso e a votação foi adiada.

A diferença? Desta vez, o projeto foi colocado em regime de urgência. Isso significa que ele deve ser debatido e o texto já aprovado na próxima terça-feira (31), pulando uma série de debates que aconteceriam em comissões especializadas.

Na reunião realizada ontem no Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCT), foi definido que os senadores vão “negociar um acordo sobre o texto” até a próxima semana para acelerar ainda mais o processo. Essa proposta original é do deputado federal Carlos Zarattini, do PT de São Paulo, e gerou muito descontentamento e protesto dos motoristas que usam aplicativos, pois seria bastante prejudicial a esses serviços.

Ainda vai longe

Só que outro cenário também está em jogo e pode acontecer: uma proposta modificada surgiu e, caso os senadores gostem mais dela, até tomar o lugar da original. Nesse caso, a regulamentação dos apps de transporte voltaria para a Câmara dos Deputados e teria que fazer todo o processo de debate legislativo novamente. O autor dessa alternativa é o senador Pedro Chaves, do PSC do Mato Grosso do Sul.

A proposta de Chaves é resultado de um debate em uma audiência pública com representantes do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), motoristas de aplicativos e taxistas. Essa nova regulamentação atingiria os dois segmentos — táxis e apps.

via Novidades do TecMundo

SAP transmitirá evento ao vivo sobre inovação nos negócios; cadastre-se

Se você tem uma startup ou pretende montar uma, mas ainda não se sente preparado, uma boa pedida é conferir cursos e dicas do Sebrae antes de colocar a mão na massa. Mas outras organizações também podem lhe ensinar muita coisa nesse meio, e, por isso, a SAP vai transmitir ao vivo um encontro chamado “DNA de inovação: Descobrindo a nova identidade dos seus negócios”.

O evento vai reunir grandes nomes da SAP e de outras empresas na manhã do dia 08 de novembro. Para assistir à transmissão ao vivo pela web, você precisa se cadastrar neste site e receber o seu convite por email.

Entre os participantes, teremos Claudio Moura, da Servimed e Flávio de Oliveira, Arquiteto de Soluções. Márcio Costa, gerente de soluções em vendas e engajamento da SAP também estará lá, bem como Orlando Cintra, VP de inovação na plataforma de nuvem da companhia.

Você pode conferir mais informações sobre a transmissão aqui.

Cupons de desconto TecMundo:

via Novidades do TecMundo

Tudo que você precisa saber sobre os novos Android Instant Apps

Liberados recentemente pelo Google na Play Store, os chamados Apps Instantâneos misturam a velocidade e o poder de um app nativo com a facilidade de um web app

via IDG Now!

Cofundador da Apple teria dúvida sobre funcionamento do Face ID no iPhone X

Toda vez que um iPhone é lançado, o cofundador da Apple, Steve Wozniak, costuma ter a novidade em suas mãos. Mas, desta vez, a história deve ser diferente: pela primeira vez, ele afirmou não ter pressa para pôr as mãos no iPhone X, que deve chegar às prateleiras norte-americanas na sexta-feira da próxima semana, dia 3 de novembro. E o funcionamento inadequado do reconhecimento facial para desbloqueio do aparelho, o Face ID, seria uma das razões para isso.

“Prefiro esperar e acompanhar o lançamento. Estou feliz com o meu iPhone 8 — que é o mesmo que o iPhone 7 e o iPhone 6 para mim. Por algum motivo, o iPhone X será o primeiro que não faço a atualização no primeiro dia. Mas minha esposa vai, então estarei perto o suficiente para vê-lo”, disse Wozniak em uma conferência do programa Money 20/20.

Segundo a emissora, mesmo com as novidades que o dispositivo traz, Wozniak estaria receoso com relação ao Face ID, que, a seu ver, pode não estar nas condições ideais durante o lançamento. Para aumentar a expectativa, pesquisas revelam que muitos consumidores planejam comprar um iPhone nos próximos meses e as vendas do iPhone 8 representam fatia menor do que os das temporadas passadas.

Parte dos analistas acredita que isso se deva à espera pelo iPhone X e que as vendas da Maçã possam mesmo se dividir entre os aparelhos mais recentes. O fato deles serem disponibilizados em datas diferentes seria catalisador das maiores incertezas no mercado. Bem, as respostas sobre o desempenho só serão conhecidas mesmo a partir do próximo mês.

Cupons de desconto TecMundo:

via Novidades do TecMundo

Sobre a aprovação do Librem 5, o Smartphone da Purism

Há algumas semanas eu havia publicado aqui no blog sobre a campanha da Purism para lançar um Smartphone que usasse software livre como sistema operacional e tivesse uma real preocupação com a…

Visite o site para ver o restando do artigo…

via Diolinux – Open Source, Ubuntu, Android e tecnologia

Mitos e verdades sobre bitcoin

por Gabriel Aleixo*

Bitcoin é uma nova tecnologia e, como toda novidade, é bastante natural que existam mais dúvidas e desconfianças do que certezas. Especialmente com relação ao funcionamento, questões de segurança e as mais diversas aplicabilidades dessa criptomoeda.

Recentemente, o presidente-executivo da JPMorgan Chase, Jamie Dimon, disse que a bitcoin “é uma fraude”. Segundo o executivo, a moeda digital não funcionará, já que não seria possível inventar uma moeda e presumir que as pessoas que a consomem são “realmente inteligentes”. A declaração traz à tona um dos vários mitos que envolvem o universo das criptomoedas: a bitcoin garante o anonimato do usuário.

A preocupação com o anonimato é um equívoco bastante comum, já que os usuários não precisam informar dados pessoais para se conectarem à rede ou enviar e receber bitcoins. No entanto, todas as transações e endereços de IP envolvidos são públicos na rede neste site – Blockchain.info. Além de apresentar as transações realizadas, o portal utiliza essas mesmas informações para mostrar quantas bitcoins pertencem a cada endereço e listar todas as transações efetuadas por ele.

A bitcoin oferece grande nível de privacidade, como tantas outras formas de pagamento. Mas, não oferece o mesmo anonimato, por exemplo, do uso do papel-moeda. Hoje, pessoas que comercializam algo em dinheiro não precisam, necessariamente, registrar as transações e muitas pontas acabam soltas. Com a bitcoin, não. Todas as transações são, por obrigatoriedade, registradas e, por consequência, rastreáveis.

Tudo isso porque a troca de bitcoins é viabilizada por uma rede blockchain. Essa tecnologia garante mais transparência e confiabilidade a diversos tipos de processos, já que o dado, uma vez em blockchain, se torna imutável. Logo, um usuário não consegue usar a mesma criptomoeda mais de uma vez para diferentes usos.

Fazendo um contraponto com as desconfianças que envolvem a bitcoin, listo, abaixo, algumas das vantagens mais visíveis dessa criptomoeda.

1. Autonomia – a bitcoin é uma moeda autônoma, ou seja, é imune a políticas monetárias que, muitas vezes, têm impacto negativo para os cidadãos em momentos de crise econômica. Países como Argentina, Venezuela e Grécia experimentaram, e experimentam, momentos complicados da economia e suas moedas perderam o valor. Isso não acontece com a bitcoin, já que ela não depende de um órgão regulador ou do momento econômico de qualquer região. Ela depende, na verdade, de toda uma rede descentralizada que garante sua autenticidade e viabilidade.

2. Equilíbrio ente transparência e privacidade – como comentamos anteriormente, a troca de bitcoins navega entre transparência e privacidade. Transações com bitcoins funcionam de maneira bem similar à forma como navegamos na internet. Quando estamos conectados, somos anônimos, temos apenas um número IP que nos identifica. Se algo ilegal ou irregular for feito, existem diferentes formas de rastrear um endereço IP e encontrar o usuário por trás dele. A blockchain é uma espécie de livro-razão do sistema, capaz de armazenar o saldo em bitcoins de cada um dos usuários, publica e abertamente. Embora todos sejam identificados por números arbitrários, por meio de recursos de data mining, é possível identificar qualquer atividade criminosa. Logo, a bitcoin é uma arma contra crimes digitais e não favorável a eles, como muitos ainda acreditam.

3. Inclusão financeira – Existe uma grande parte da população, ainda, desbancarizada. Com o sistema de transações por meio de bitcoins, qualquer celular se torna um banco. É possível enviar e receber a criptomoeda de qualquer ponto do globo para qualquer ponto do globo. Isso de forma mais segura, rápida e muito mais barata. Essa é uma poderosa ferramenta de inclusão financeira, sem dúvidas.

4. Pouca (ou nenhuma) probabilidade de falha – Diferentemente do que afirmou o executivo da JPMorgan, não existe uma forma de acabar com a bitcoin ou, então, de encerrar esse sistema do dia para a noite. Essa tecnologia funciona 24 horas por dia, 7 dias por semana, sem qualquer falha sistêmica há oito anos. Ou seja, a bitcoin é uma realidade, uma tecnologia amplamente testada pelas maiores empresas e mentes da ciência da computação atual. Embora, claro, possam existir falhas que precisam de correção futuramente, esse é um caminho sem volta, justamente por conta de sua natureza descentralizada.

*Gabriel Aleixo é cofundador da A Star.

via Canaltech

Buscas no Google sobre temas ligados à diversidade cresceram 30% em 2017

Segundo levantamento do Google feito no Brasil, hoje se busca duas vezes mais pelo tema do que em 2012; buscas sobre feminismo cresceram 200% nos últimos dois anos

via IDG Now!

Imagem misteriosa revela mais sobre o OnePlus 5T

O fim do ano está chegando e, até agora, a OnePlus ainda não mostrou suas garras no mercado de topo de linha. Entretanto, os rumores apontam que isso está prestes a mudar, com um novo aparelho, intitulado 5T, prestes a dar as caras em novembro, mais ou menos na mesma época que seu antecessor. A fabricante não confirmou essa informação ainda, o que não impediu que isso acontecesse mesmo contra a vontade dela.

Surgiu na internet nesta semana, pelas mãos de fontes ligadas à empresa, o que deve ser a primeira imagem do aparelho. Trata-se de um teaser, aparentemente parte da campanha de marketing da fabricante, revelando a porção inferior do OnePlus 5T e já dando uma ideia do que podemos esperar do dispositivo.

Imagem vazada do OnePlus 5T revela tela que ocupa toda a parte da frente. (Foto: Android Authority)

Como se trata de um aparelho de topo de linha, é claro que o maior destaque seria o display, que aparece quase sem molduras na lateral. O espaço na parte de baixo também é bastante pequeno, dando a entender que o mesmo também acontece no topo, onde devem estar somente o alto-falante, câmera e nada mais.

O teaser corrobora alguns dos rumores anteriores sobre o dispositivo, como a tela de seis polegadas, com resolução de 2160 x 1080 pixels e aspecto 18:9, de forma a ocupar a maior parte da parte da frente. O sensor de impressões digitais, mais uma vez, fica na parte de trás, de forma a permitir que o display, e praticamente só ele, assuma o palco principal.

A imagem também revela outros detalhes menores, como as laterais de alumínio e um alto-falante na parte de baixo. É possível que, aqui, estejamos falando de uma dupla de componentes para som estéreo, apesar de o vazamento misterioso não permitir ver o outro lado.

Outros rumores que, claro, não podem ser conferidos na imagem com cara de oficial dão conta de que, por dentro, teremos um processador Snapdragon 835, da Qualcomm, acompanhado de 6 GB de memória RAM. A opção mais em conta terá 64 GB de armazenamento, com opções de até 256 GB, e todos os smartphones viriam com uma dupla de câmeras com flash LED na parte traseira, além do tradicional sensor biométrico bem no meio do corpo, acima do logo da fabricante.

A OnePlus, entretanto, permanece quieta até mesmo sobre a existência de seu dispositivo. Se o lançamento está mesmo marcado para novembro, entretanto, o anúncio oficial não deve estar muito longe.

via Canaltech

YouTube produzirá comédia sobre o Tinder

O YouTube Red, serviço premium do site de vídeos da Google, vai investir em uma nova programação original para sua plataforma e que terá o Tinder como ponto central. Swipe Right ("Deslize para Direita", em tradução livre) é o nome da nova série de comédia que será produzida pelo YouTube.

De acordo com o site Deadline, Swipe Right será escrita e estrelada por Carly Craig (American Housewife) e contará a história de uma mulher que tem a missão de sair com todos os seus 252 "matches" no Tinder. Para completar essa "tarefa", ela terá a ajuda da mãe viúva e que também se aventura no mundo dos relacionamentos online.

O roteiro multigeracional da série promete aplacar alguns desejos por mais conteúdo similar a programas de TV tradicionais no YouTube Red.

"Nós sabemos que nossa audiência do YouTube se apaixonará por Swipe Right" disse Susanne Daniels, chefe global de conteúdo original da empresa americana. "Um retrato relacional, hilariantemente estranho, mas sempre honesto, de namoro, relacionamentos e idade adulta", completou.

Swipe Right estreará em 2018.

via Canaltech

Google investiga relatos sobre problemas na tela OLED do Pixel 2 XL

Este mês, o Google anunciou dois novos smartphones: o Pixel 2 usa um painel AMOLED da Samsung, enquanto o Pixel 2 XL tem um display P-OLED da LG. Algumas pessoas notaram um problema de imagem no modelo maior, que o Google está “investigando ativamente”.

Alex Dobie, do Android Central, usou o Pixel 2 XL durante apenas uma semana e percebeu que os botões Voltar/Home/Multitarefa deixam um contorno na parte inferior da tela P-OLED.

O que está acontecendo aqui? Há duas possibilidades: uma delas é o burn-in, quando uma parte da tela fica com um “fantasma” após exibir a mesma imagem por muito tempo — como a barra de navegação ou o relógio. Isso geralmente afeta painéis OLED, e leva alguns meses para aparecer.

Outra possibilidade é a retenção de imagem, ou “ghosting”. Isso geralmente acontece em painéis LCD, e pode ocorrer com qualquer elemento visual (como botões ou ícones) se ele permanecer estático por um bom tempo. Felizmente, trata-se de algo temporário, que desaparece sozinho após pouco tempo.

Em comunicado, o Google diz:

A tela do Pixel 2 XL foi projetada com uma avançada tecnologia P-OLED, incluindo resolução QHD+, ampla gama de cores, e alta taxa de contraste para cores e renderizações naturais e bonitas. Nós passamos todos os nossos produtos por extensos testes de qualidade antes do lançamento e na fabricação de cada unidade. Nós estamos investigando ativamente esse relato.

O Pixel 2 XL também sofreu outras críticas por causa da tela: suas cores são pouco vibrantes, algo que o Google promete resolver em uma atualização futura. Além disso, é possível notar uma tonalidade azul quando você visualiza a tela em um ângulo suficientemente grande.

No Galaxy S8, o botão virtual Home se move para evitar burn-in na tela. O Pixel 2, com tela fabricada pela Samsung, parece não ter problemas de retenção de imagem.

Com informações: Android Central, The Verge, Engadget.

Google investiga relatos sobre problemas na tela OLED do Pixel 2 XL

via Tecnoblog

%d blogueiros gostam disto: