Google revela que se uniu à Intel para criar chip de IA para o Pixel 2

A Google se pronunciou recentemente para falar sobre algumas características de hardware dos aparelhos da linha Pixel 2. Na ocasião, a gigante das buscas revelou que fez uma parceria com a Intel para projetar um coprocessador voltado para recursos de inteligência artificial.

Apelidado de Pixel Visual Core, o chip foi implementado nos smartphones Pixel 2 e Pixel 2 XL, equipado ao lado do poderoso Snapdragon 835, da Qualcomm.

Embora o foco do Pixel Visual Core seja em atividades que envolvam inteligência artificial, ele também é capaz de garantir mais velocidade e maior tempo de autonomia da bateria do dispositivo ao capturar fotos com a tecnologia HDR+.

Google Pixel 2

Segundo o AndroidAuthority, o chip possui um conjunto de oito núcleos físicos, capazes de executar mais de 3 trilhões de operações por segundo, possibilitando que os aparelhos Pixel executem o processamento de fotografias sem a necessidade de um sensor adicional.

Apesar do envolvimento da Google com tecnologias de inteligência artificial e aprendizagem de máquina não ser algo novo, sua recente parceria com a Intel para a elaboração do Pixel Visual Core é uma estratégia muito interessante e que pode ser benéfica para ambas as empresas.

Em conversa com a CNBC, um porta-voz da Google reiterou que a escolha da parceria ocorreu, em grande parte, devido ao fato de que nenhum outro chip disponível no mercado seria capaz de atender aos requisitos técnicos que a gigante das buscas queria para os novos aparelhos Pixel, e uma vez que a Intel já se mostrou muito eficiente na pesquisa e desenvolvimento de tecnologias de inteligência artificial, essa foi a decisão mais lógica a se tomar.

via Canaltech

Imagem misteriosa revela mais sobre o OnePlus 5T

O fim do ano está chegando e, até agora, a OnePlus ainda não mostrou suas garras no mercado de topo de linha. Entretanto, os rumores apontam que isso está prestes a mudar, com um novo aparelho, intitulado 5T, prestes a dar as caras em novembro, mais ou menos na mesma época que seu antecessor. A fabricante não confirmou essa informação ainda, o que não impediu que isso acontecesse mesmo contra a vontade dela.

Surgiu na internet nesta semana, pelas mãos de fontes ligadas à empresa, o que deve ser a primeira imagem do aparelho. Trata-se de um teaser, aparentemente parte da campanha de marketing da fabricante, revelando a porção inferior do OnePlus 5T e já dando uma ideia do que podemos esperar do dispositivo.

Imagem vazada do OnePlus 5T revela tela que ocupa toda a parte da frente. (Foto: Android Authority)

Como se trata de um aparelho de topo de linha, é claro que o maior destaque seria o display, que aparece quase sem molduras na lateral. O espaço na parte de baixo também é bastante pequeno, dando a entender que o mesmo também acontece no topo, onde devem estar somente o alto-falante, câmera e nada mais.

O teaser corrobora alguns dos rumores anteriores sobre o dispositivo, como a tela de seis polegadas, com resolução de 2160 x 1080 pixels e aspecto 18:9, de forma a ocupar a maior parte da parte da frente. O sensor de impressões digitais, mais uma vez, fica na parte de trás, de forma a permitir que o display, e praticamente só ele, assuma o palco principal.

A imagem também revela outros detalhes menores, como as laterais de alumínio e um alto-falante na parte de baixo. É possível que, aqui, estejamos falando de uma dupla de componentes para som estéreo, apesar de o vazamento misterioso não permitir ver o outro lado.

Outros rumores que, claro, não podem ser conferidos na imagem com cara de oficial dão conta de que, por dentro, teremos um processador Snapdragon 835, da Qualcomm, acompanhado de 6 GB de memória RAM. A opção mais em conta terá 64 GB de armazenamento, com opções de até 256 GB, e todos os smartphones viriam com uma dupla de câmeras com flash LED na parte traseira, além do tradicional sensor biométrico bem no meio do corpo, acima do logo da fabricante.

A OnePlus, entretanto, permanece quieta até mesmo sobre a existência de seu dispositivo. Se o lançamento está mesmo marcado para novembro, entretanto, o anúncio oficial não deve estar muito longe.

via Canaltech

Análise revela novos problemas na fabricação do iPhone X

A Apple pode manter o silêncio o quanto quiser, mas cada vez mais, os indícios e rumores vindo diretamente das linhas de montagem na Ásia indicam que a fabricação do iPhone X está enfrentando cada vez mais problemas. Agora, uma análise do Bloomberg, uma das mais importantes publicações de negócios do mundo, aponta essa questão como irreversível.

E, na opinião do colunista Tim Culpan, a Maçã não tem ninguém a culpar a não ser ela mesma. Para o especialista, uma série de decisões erradas e previsões equivocadas quanto ao andamento da indústria devem levar, sem sombra de dúvidas, a um esgotamento rápido das unidades do iPhone X que chegarem às lojas, no mês que vem, junto com uma incrível dificuldade de atender a todas as pré-vendas realizadas até lá. Alguns clientes terão de esperar até 2018 para colocar as mãos em seus aparelhos, inclusive.

Para ele, um dos principais problemas foi a aposta na tecnologia OLED, ainda bastante difícil e custosa de ser fabricada. A Samsung, uma das principais fornecedoras de displays desse tipo, ainda apresenta um fluxo de produção abaixo do necessário para o hype que foi gerado pelo iPhone X. Culpan afirma que o CEO da Apple, Tim Cook, e o diretor de operações, Jeff Williams, provavelmente acreditaram que, entre concepção e fabricação, a situação se normalizaria, mas não foi isso o que aconteceu.

Outros conceitos também tiveram de ser abandonados por conta disso. Culpan corrobora rumores antigos de que a Apple teria planejado, originalmente, um sensor de impressões digitais que funcionaria sob a tela. Entretanto, a dificuldade em fabricar os componentes necessários a levou a apostar em uma tecnologia substituta, a de reconhecimento facial, que deve chegar às lojas de forma apressada, o que pode acabar resultando em desastrosos problemas de segurança. Afinal de contas, estamos falando de um sistema que não apenas desbloqueia o dispositivo, mas também serve para realizar compras.

A separação esquisita entre as datas de lançamento do iPhone 8 e de sua versão X já seria um indício dos problemas, com a Apple tentando ganhar mais tempo para atender à demanda. Isso, entretanto, também teria criado um monstro – muita gente pode ter aguardado para colocar as mãos na próxima inovação da Maçã, que pode acabar frustrando consumidores quando nem todos forem atendidos.

Números do mercado mostram que a situação é ainda pior. Desde o início do ano, empresas taiwanesas de tecnologia que realizam fornecimento para companhias do exterior precisam revelar publicamente seus números mensais de vendas. Para a Hon Hai Precision e a Taiwan Semiconductor Manufacturing, duas das principais parceiras da Apple no país, o que se vê são números em queda, não por falta de interesse da Maçã, mas pela dificuldade na entrega de painéis OLED e sensores de câmera.

Em resumo, o especialista afirma que a Apple, normalmente assertiva nesse assunto, deixou que sua gana por inovação ultrapassasse sua capacidade de entregar produtos. A expectativa, ainda, é de que as unidades que efetivamente cheguem às mãos dos clientes apresentem problemas de fabricação devido à pressa em produzir e montar o iPhone X. O pesadelo atual, afirma Culpan, seria apenas o início.

A Apple mantém sua política de silêncio com relação ao assunto e mantém para o dia 3 de novembro o lançamento do dispositivo. As pré-vendas começam nesta sexta-feira (27), e pelo menos por enquanto, não existem indícios de que as datas serão adiadas.

via Canaltech

Falha de segurança revela arquivos confidenciais de usuários do Docs.com

Seguran?a Online

Mais uma semana, mais uma falha de segurança atingindo, desta vez, a Microsoft e o Docs.com, seu serviço de compartilhamento de documentos na nuvem. O problema aconteceu no sistema de buscas da ferramenta, que dava acesso a praticamente todos os arquivos hospedados pelos usuários e permitia que qualquer um visualizasse as informações contidas nele.

Ao contrário do que se pode imaginar, entretanto, a falha não aconteceu por uma invasão hacker ou bug. Pelo contrário, esse era o funcionamento normal da ferramenta de pesquisas, que fazia buscas em todo o banco de dados do Docs.com enquanto os arquivos, por padrão, eram hospedados como públicos. Afinal de contas, estamos falando de um serviço de compartilhamento. O problema é que os usuários não eram avisados claramente sobre isso.

A brecha foi revelada no último final de semana por especialistas em segurança digital, e acabou gerando reclamações dos usuários direcionadas às contas da Microsoft no Twitter. Horas depois, a companhia desabilitou temporariamente a ferramenta de buscas. No momento em que esta reportagem é escrita, a funcionalidade já está funcionando novamente, e agora não dá mais acesso aos arquivos de todos os usuários.

Não se sabe ao certo, entretanto, por quanto tempo a vulnerabilidade permaneceu no ar. Os arquivos hospedados no Docs.com poderiam conter dados pessoais, contatos e até senhas que poderiam ser usados maliciosamente, e só ficaram protegidos aqueles usuários que acessaram as configurações de cada documento, deixando-os em modo privado individualmente. Ou seja, uma pequena parcela, já que a maioria, provavelmente, nem mesmo imaginava que suas informações estariam públicas e acessíveis por todos.

É curioso notar que a opção de realizar o upload de forma pública por padrão vai contra a lógica usual dos serviços de compartilhamento, incluindo alguns da própria Microsoft. No OneDrive, por exemplo, todos os arquivos são hospedados como privados até que o próprio responsável por eles decida abri-los para enviar aos contatos. A Microsoft não se pronunciou sobre o caso.

Fonte: ZDNet

via Canaltech

Bomba! ASUS revela que Zenfone AR chega MUITO em breve ao Brasil

Pegando boa parte do mercado de surpresa, a ASUS resolveu mostrar que a edição 2017 de seu evento anual de lançamentos no Brasil, o ASUS OnBoard, não ia se limitar a revelar a chegada do Zenfone 3 Zoom. Neste sábado (25), a bordo do MSC Preziosa, a empresa deixou o lucrativo segmento intermediário de lado para jogar uma bomba no colo dos participantes do encontro: o poderoso Zenfone AR, anunciado durante a CES deste ano, vem sim ao país e poderá estar nas suas mãos muito em breve.

Em uma apresentação realizada na manhã de hoje, Marcel Campos, o chefão de marketing da companhia na América do Sul, disse que o dispositivo deve ser o primeiro dispositivo com suporte às tecnologias Tango e Daydream no Brasil – preparando terreno tanto para a realidade aumentada quanto ao VR por essas bandas. A ideia, segundo o executivo, é que o aparelho comece a ser vendido no final deste semestre, mas ainda não há detalhes a respeito da data específica de chegada do brinquedinho ou do seu preço.

Marcel Campos anunciando a chegada do Zenfone AR

O gadget não será nada barato por aqui e terá poucas unidades a disposição

Se você pensa em levar um desses para casa, no entanto, a dica pode ser preparar as economias e não torrar o saque do FGTS antes da hora. Isso porque, segundo o comunicado da empresa durante o ASUS OnBoard 3, o lançamento do Zenfone AR deve seguir mais o caminho de uma estratégia de posicionamento de mercado do que algo para acompanhar o restante da família Zenfone nas prateleiras. O que isso significa na prática? Que o gadget não será nada barato por aqui e terá poucas unidades a disposição de entusiastas e early adopters.

Tecnologia não falta nesse monstrinho

De acordo com o head de marketing da ASUS, o novo monstrinho da marca vai chegar ao país trazendo as mesmas configurações de ponta anunciadas durante o evento de tecnologia realizado em Las Vegas no início do ano. Ou seja, até o final do semestre o Brasil deve receber no setor mobile um dispositivo com nada menos que 8 GB de memória RAM, processador Snapdragon 821 customizado para dar suporte aos recursos do Tango e um sistema de resfriamento de tirar o fôlego. Confira abaixo as possíveis especificações do smartphone:

Especificações Técnicas

  • Tela: Super AMOLED de 5,7 polegadas
  • Resolução de tela: Quad HD (2560×1440 pixels)
  • Sistema operacional: ZenUI 3.0, baseado no Android 7.0 (Nougat)
  • Processador: Qualcomm Snapdragon 821 quad-core
  • GPU: Adreno 530
  • Memória RAM: 8 GB
  • Armazenamento interno: 64, 128 ou 256 GB
  • Armazenamento externo: cartões micro SD de até 256 GB
  • Câmera traseira: 23 MP (f/2.0)
  • Câmera frontal: 8 MP (f/2.0)
  • Conectividade: 4G LTE 150/50M, Bluetooth 4.2, WiFi a/b/g/n/ac, porta USB Tipo-C, NFC
  • Recursos adicionais: suporte às tecnologias Tango (AR) e Google Daydream (VR)
  • Bateria: 3.300 mAh (com Quick Charge 3.0)
  • Peso: 170 g
  • Dimensões: 77,7 mm de largura x 158,7 mm de altura x 9 mm de espessura

via Novidades do TecMundo

iPhone 7 vermelho no Brasil; Snapdragon 835; loja revela Galaxy S8 e + [CTNews]

capa CTNews 24 mar?o

iPhone 7 vermelho começa a ser vendido no Brasil

Snapdragon 835 dá show em testes de benchmark

Loja americana "dá bobeira" e revela design e data das vendas do Galaxy S8

Microsoft não vai desistir tão fácil do Windows Mobile

Fim do SMS no Hangouts em maio

Facebook começa a testar o uso de GIFs nos comentários da rede social

Siri ajuda garoto de 4 anos a salvar a vida da mãe

Destiny 2 tem suposta imagem de divulgação e data de lançamento vazadas

via Canaltech

Elon Musk revela última versão do Model 3 e tira dúvidas sobre veículo

CEO da montadora reforçou que Model 3 não é uma versão melhor que o principal modelo da companhia e sim um carro elétrico menor e acessível

via IDG Now!

Mercado brasileiro de celulares sofre queda de 5,2% em 2016 revela estudo da IDC

Pelo segundo ano consecutivo, o mercado brasileiro de celulares registrou queda. Segundo o estudo IDC Brazil Mobile Phone Tracker Q4, realizado pela IDC Brasil. Durante todo o ano de 2016, foram comercializados 48,4 milhões de aparelhos, o que representa 5,2% a menos do que em 2015, quando …

via Hardware.com.br

Em novos documentos, WikiLeaks revela como CIA teria hackeado iPhone

Documentos vazados mostram que há cerca de uma década, CIA tem tido acesso à ferramentas usadas para hackear iPhone e computadores da Apple

via IDG Now!

WikiLeaks revela como a CIA pode ter hackeado iPhones e Macs

Fone de ouvido

Nesta quinta-feira (23), o WikiLeaks divulgou doze documentos que, dentre outros temas, detalham como a CIA supostamente hackeou computadores e celulares da Apple há uma década.

No início deste mês, o próprio WikiLeaks vazou centenas de outros documentos secretos que supostamente detalhavam operações de hacking da CIA. Na ocasião, Julian Assange, um dos membros do conselho consultivo do WikiLeaks, disse que aquilo era "menos de 1% do que eles tinham em mãos".

Agora, a equipe da organização sem fins lucrativos conhecida por vazar documentos confidenciais diz que os documentos explicam as técnicas usadas pela CIA para ganhar acesso a Macs e iPhones .

Para conseguir espionar os gadgets, a agência de inteligência civil do governo dos Estados Unidos usava a EFI/ UEFI, uma especificação desenhada para substituir o subsistema BIOS para PCs. Ao direcionar a UEFI, os hackers conseguem comprometer os Macs.

Um dos documentos mais antigos divulgados pelo WikiLeaks, "NightSkies", mostra como a CIA teria acessado o iPhone 3G de segunda geração com um malware que poderia permanecer no local mesmo com uma nova instalação do sistema operacional.

Embora os processos detalhados nos documentos sejam antigos e possam não funcionar com a nova geração de sistemas operacionais da Apple, eles mostram que a CIA teria encontrado caminhos para burlar a segurança dos dispositivos da Apple logo após serem lançados.

Via Motherboard

via Canaltech

%d blogueiros gostam disto: