Novos recursos da Adobe permitem “alterar a realidade” de imagens e vídeos

Você provavelmente já deve ter presenciado coisas incríveis criadas a partir do Photoshop — imagens surreais e fotos detalhadas que não parecem ter sido manipuladas. Mas os mais novos projetos da Adobe prometem ir muito além: as ferramentas Scene Stitch e Cloak usam o poder da Adobe Creative Cloud para fazer de você um deus, capaz de “alterar a realidade” de um conteúdo de forma bem simples.

Tecnologias utilizam o poder do processamento da inteligência artificial e da máquina de aprendizado da Adobe Creative Cloud e do Adobe Sensei

Sabe aquele morro com vegetação seca que ficou no primeiro plano e estragou a composição daquela paisagem que você captou com sua câmera digital durante uma viagem? Bem, inicialmente já seria possível “disfarçar” a ausência desse elemento com o recurso Content Aware Fill, que preenche a área com padrões encontrados no próximo material.

Mas o Scene Stitch é um verdadeiro moldador de mundos: com o auxílio da inteligência artificial e máquina de aprendizado em nuvem Adobe Sensei, o Photoshop é capaz de analisar a área selecionada e sugerir várias alternativas encontradas em repositórios como o Adobe Stock Image. A partir daí, é só encontrar aquele lindo lago ou árvore para deixar seu álbum tinindo.

Veja o vídeo de uma demonstração na conferência Adobe MAX, que aconteceu na semana passada, em Las Vegas:

Cloak pode até retirar coadjuvante ruim de um filme

O segundo projeto que segue linha semelhante é o projeto Cloak, que serve para remover coisas indesejadas de conteúdo audiovisual no After Effects. O apresentador mostrou na conferência um poste sendo retirado de uma sequência em frente a Catedral do Cristo Salvador, em Moscou, e duas pessoas simplesmente sumirem de uma tomada em um parede de pedra — tudo sem que ficasse evidente a manipulação.

Com isso seria possível até mesmo dar um sumiço completo em uma atuação desastrosa em um filme. Confira no vídeo:

Ambas as novidades foram exibidas como teaser e devem estar disponíveis muito em breve, mas ainda não têm data confirmada para estarem disponíveis. 

Cupons de desconto TecMundo:

via Novidades do TecMundo

Microsoft abre estúdios para desenvolvedores criarem conteúdo para realidade mista

Estúdios foram abertos em São Francisco e Londres. Neles, designers e desenvolvedores poderão criar hologramas a partir de objetos reais

via IDG Now!

Aplicativo de realidade virtual do UOL já pode ser baixado em Android e iOS

Um dos maiores portais de conteúdo na internet, que está na ativa desde os anos 1990, acaba de lançar seu primeiro aplicativo de realidade virtual. O UOL VR já pode ser instalado em dispositivos com Android e iOS.

Com o app, o usuário tem uma experiência imersiva em 360º usando os óculos especiais para esta tecnologia, mas também é possível navegar pelo aplicativo manualmente pela tela do smartphone. Os vídeos são oferecidos com qualidade HD gratuitamente, tanto para download, quanto em streaming.

Ainda, o app envia notificações sempre que um novo conteúdo for publicado, e o usuário pode favoritar aqueles vídeos que desejar assistir mais tarde. Vale ressaltar que a tecnologia funciona em iPhones que tenham o iOS a partir do 9, e Android a partir da versão 5.

Atualmente, o UOL é acessado por 7 em cada 10 brasileiros, contando com mais de 80 milhões de visitantes por mês.

via Canaltech

Papa Francisco alerta para ‘falsa imagem de realidade’ nas redes sociais

Em um discurso veiculado no site da Rádio do Vaticano, o Papa Francisco pediu para que os jovens e adolescentes do mundo não se deixem enganar pela “falsa imagem de realidade” passada pelas redes sociais  e por reality shows na televisão. Ele pede que as pessoas foquem em suas vidas de verdade e comecem a criar uma história de vida mais significativa.

O discurso foi feito nesse tom por conta da publicação anterior de uma série de estudos sobre a forma como as redes sociais afetam a vida e o comportamento de adolescentes pelo mundo. Pesquisas encontraram relações alarmantes entre uso excessivo (9 horas por dia) dessas ferramentas — como Facebook, Snapchat, Twitter e outros — com problemas de sono, má nutrição e até com a falta de vontade de praticar atividades físicas.

Mas não sabemos quanto disso é de fato ‘história’, uma experiência que pode ser comunicada e dotada de propósito e significado

“Muitas pessoas dizem que os jovens são distraídos e superficiais. Elas estão erradas! Ainda assim, nós precisamos reconhecer nossa necessidade de refletir sobre nossas vidas e nos direcionarmos para o futuro. Ter um passado não é a mesma coisa que ter uma história. Em nossa vida, podemos ter inúmeras memórias, mas quantas delas realmente são parte da nossa memória? Quantas delas são significantes para o nosso coração e quantas ajudam a dar significado a nossas vidas? Nas redes sociais, vemos rostos de jovens aparecendo em uma vasta quantidade de fotos mais ou menos representando eventos reais, mas não sabemos quanto disso é de fato ‘história’, uma experiência que pode ser comunicada e dotada de propósito e significado”, disse o líder da maior igreja cristã do mundo em seu discurso escrito.

Essa crítica do Papa às redes sociais claramente condena seu uso excessivo, especialmente por adolescentes e jovens adultos, mas ela mais alerta para as possíveis consequências do que qualquer outra coisa. É curioso notar inclusive que o próprio Papa Francisco está no Twitter e tem mais de 10 milhões de seguidores por lá. Ao que parece, para ele, o ideal seria usar essas ferramentas online com moderação em vez de torná-las a parte principal da nossa vida. Você concorda?

Esse discurso deve ser publicado em breve em vídeo, mas você pode conferir o texto completo em inglês aqui.

via Novidades do TecMundo

Vídeo da Disney mostra como pegar uma bola de verdade na realidade virtual

Avançando na tecnologia dos dispositivos VR, a empresa conseguiu criar animações mais precisas e que interagem melhor com o usuário

A tecnologia que permeia os dispositivos de realidade virtual está avançando a passos largos após a popularização de dispositivos como o Vive da HTC e da Valve, o HoloLens da Microsoft, o OculusRift, o Gear VR da Samsung e o PlayStation VR, por exemplo. Diversas empresas estão trabalhando para vencer os obstáculos no caminho para tornar esses aparelhos mais realistas.

Uma delas é a Disney Research, que divulgou um vídeo mostrando como é possível uma pessoa usando óculos VR pegar uma bola de verdade lançada para ele enxergando apenas através do dispositivo. Para isso, os pesquisadores colocaram sensores em uma bola de tênis e as informações sobre o posicionamento são processadas e enviadas para os óculos, gerando uma bola virtual que imita o movimento do objeto real de maneira extremamente precisa.

Leia mais…

via Novidades do TecMundo

Photoshop em tempo real? Apple deve turbinar iPhone 8 com realidade aumentada

iPhone 7 Black Matte

Quem acompanha as notícias de Tim Cook e sua equipe já deve ter ouvido o chefão da Apple falar, não apenas uma ou duas, mas algumas boas vezes, que aposta bastante nas duas novas tendências da tecnologia: as realidades aumentada e virual. E para fazer coro aos rumores, a Bloomberg trouxe uma informação interessante para os simpatizantes da Maçã: há planos de integrar realidade aumentada já no próximo iPhone. 

A revista diz que a empresa está desenvolvendo maneiras de tirar fotos e depois substituir a profundidade da imagem ou de objetos específicos que a compõem. Uma das tentativas da Apple no processo é isolar um objeto em uma imagem e permitir que ele seja girado a até 180 graus, sem alterar o restante da composição da foto. 

Outro recurso em desenvolvimento seria usar a realidade virtual para adicionar objetos em fotos, por exemplo, colocando chapéus em pessoas, ou simulando que a pessoa da foto está em um local famoso do mundo. Seria algo como um Photoshop em tempo real para adicionar efeitos virtuais à la Snapchat Lenses. Segundo a Bloomberg, a Apple já contratou "centenas de engenheiros", inclusive vindos da equipe HoloLens, da Microsoft, para trabalhar em tecnologias de realidade aumentada.

Para o analista mais cotado para tratar de assuntos da Apple, Ming-Chi Kuo, a câmera nova vai mesmo dar as caras. Ele acredita que ela vai ser munida de um projetor infravermelho e um receptor, capaz de funcionar da mesma forma que o Kinect (sensor de movimentos do Xbox 360/Microsoft) e rastrear todo um campo em 3D, com holografia. E como Tim Cook sempre diz: a realidade aumentada vai ultrapassar a realidade virtual. Pelo menos nos planos dele. 

Seja como for, de uma coisa podemos ter certeza: a câmera do próximo iPhone vai ser inovadora. Fique ligado no Canaltech para mais novidades como esta!

Fonte: Bloomberg

via Canaltech

10 GIFs que mostram que a tecnologia do futuro já é uma realidade hoje

A tecnologia é definitivamente impressionante. Se pararmos para pensar alguns segundos, vamos ficar espantados com a grande quantidade de facilidades que ela tem proporcionado em nossas vidas. E nem precisamos olhar muito longe: se você estiver lendo essa matéria através do seu smartphone, saiba que esse pequeno dispositivo mudou muito o cotidiano de milhares de pessoas nos últimos anos.

Se você não está convencido de que a tecnologia é impressionante, não se preocupe. Essa matéria está aqui para te convencer. Como? Por meio dos GIFs abaixo. Selecionamos essas imagens para comprovar o quanto a evolução tecnológica tem mudado e ainda tem muito potencial para transformar completamente a nossa breve existência aqui nesta Terra.

1. A precisão de uma mão robótica que amarra o cadarço de uma bota

2. Um coração que consegue “sobreviver” fora do corpo de uma pessoa

3. A velocidade de uma máquina que consegue resolver um cubo de Rubik em apenas 5 segundos

4. Foguete “reutilizável” realizando uma aterrissagem com sucesso

5. Máquina incrível usada para construir pontes

6. Esse robô que sabe andar de bicicleta

7. Uma caneta que é capaz de imprimir objetos em 3D

8. Esse pássaro robótico incrível que é capaz de voar sozinho

9. Essa máquina que é especialista e jamais vai perder nesse jogo

10. Jogos em realidade virtual

Ficou impressionado com esses GIFs? Você pode encontrar eles e muitos outros no aplicativo TopBuzz, um dos apps mais baixados no Brasil em 2016 de acordo com a própria Google. Além de GIFs, o app também apresenta outras seções para você se deliciar com um conteúdo automaticamente selecionados para você.

Tem seção de negócios, saúde, carros, esporte, gastronomia e até uma tecnologia para aqueles que, como nós, não conseguem parar de consumir notícias sobre esse universo. Tem até uma categoria de vídeos que é ideal para quem está querendo matar tempo: a parte de vídeos, a minha preferida do TopBuzz.

Se você quiser experimentar esse aplicativo, clique aqui para baixá-lo. Depois, volte aqui para contar o que você achou do TopBuzz.

A produção deste publieditorial foi patrocinada pelo TopBuzz.

via Novidades do TecMundo

HTC vai vender fábrica para financiar seu negócio de realidade virtual

HTC Vive

A HTC vai vender uma de suas fábricas para reunir fundos e investir no seu negócio de realidade virtual. A informação foi confirmada pelos investidores da empresa taiwanesa.

A fábrica de 114 mil metros quadrados fica localizada em Xangai e será vendida para uma empresa chamada Xingbao Information Technology. A transação também inclui um lote de terra e vai render à HTC um valor líquido equivalente a cerca de US$ 91 milhões.

De acordo com a HTC, a venda deste ativo atenderá às suas necessidade de ajuste operacional, além de ajudar a "expandir os seus negócios de realidade virtual". A venda da fábrica de Xangai não afetará o negócio de smartphones da HTC, disse a empresa.

O HTC Vive, headset de realidade virtual da empresa, teve um bom começo com 140 mil unidades vendidas nos primeiros sete meses, cada uma delas por cerca de US$ 800. Durante todo o ano de 2016, estima-se que 450 mil unidades foram vendidas, gerando US$ 360 milhões em receita bruta para a HTC.

A empresa está mesmo empenhada em ver o mercado de realidade virtual crescer, tanto que, no início do ano, a HTC anunciou o "VR For Impact", um programa que trará um fundo de US$ 10 milhões para apoiar tecnologias e conteúdo em VR para apoiar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas (ONU) até 2030. 

O fundo criado será direcionado a parceiros da indústria e desenvolvedores de conteúdo, financiando as "melhores ideias" que usem realidade virtual para criar "mudanças positivas no mundo".

Via Ubergizmo

via Canaltech

Meta 2 é um headset de realidade mista que concorre com o Microsoft HoloLens

O HoloLens, da Microsoft, combina objetos virtuais ao mundo real. Desde seu anúncio, concorrentes decidiram apostar no segmento de realidade mista, e uma delas é a Meta Vision.

O headset Meta 2 está sendo distribuído para desenvolvedores e custa US$ 949 – bem menos que os US$ 3.000 cobrados atualmente pela Microsoft. Quais as diferenças em relação ao HoloLens?

O Meta 2 possui resolução 2550 x 1440 pixels e um amplo campo de visão de 90 graus, enquanto o HoloLens oferece apenas 30 graus – se você olhar para os lados, o efeito de realidade mista desaparece.

No entanto, o headset requer um computador com placa de vídeo ou chip gráfico dedicado, e precisa ser conectado a ele por fios. (A companhia espera oferecer headsets sem fio em 2018.)

O Meta 2 é grande, mas segundo o Mashable, se encaixa confortavelmente na cabeça graças a um peso uniformemente distribuído, e a uma espuma ao redor do display e na parte de trás.

Os sensores frontais de profundidade rastreiam o mundo ao seu redor e também acompanham suas mãos, exibindo uma malha 3D quando elas entram no campo de visão. Há sensores para rastrear o movimento da cabeça e do corpo, quatro alto-falantes surround e um conjunto de microfones.

É possível interagir com objetos virtuais sem usar gestos específicos como no HoloLens. (Por exemplo, o usuário precisa levantar a mão, deixar a palma para cima, reunir as pontas dos dedos e abrir a mão para voltar ao menu Iniciar – isso se chama “bloom”.) Basta pegar objetos virtuais e movê-los ao redor.

Uma das demonstrações do Meta 2 na SXSW em Austin (EUA) envolvia um cérebro dividido em áreas específicas flutuando na sua frente. Segundo o Engadget, a imagem era muito nítida e permanecia fixa mesmo com os movimentos do usuário; no entanto, o headset teve alguns problemas para reconhecer quando ele tentava interagir com objetos virtuais.

O maior desafio para o Meta 2 é software. Ele roda um sistema operacional personalizado e ainda não há muito o que fazer com ele, por isso a empresa está cobrando relativamente pouco pelo headset – ela espera atrair a atenção de desenvolvedores. Mas Ryan Pamplin, vice-presidente de vendas, avisa ao Engadget que o Meta 2 será “substancialmente mais caro” quando estiver amplamente disponível para mais clientes.

A disputa pela realidade mista ainda está começando. Será que ele consegue competir com o HoloLens, que está mais à frente em questão de software?

Meta 2 é um headset de realidade mista que concorre com o Microsoft HoloLens

via Tecnoblog

Apple registra nova patente de headset de realidade virtual para iPhones

realidade virtual Apple

Uma nova patente concedida à Apple na última terça-feira (14) pode indicar que a empresa está realmente trabalhando em seu dispositivo de realidade virtual para iPhones. Na verdade, esta patente é uma continuação de outra aprovada em agosto de 2016.

Apesar da realidade virtual não aparecer especificamente descrita em nenhuma parte do documento como a principal função do gadget patenteado, parece bastante óbvio que ele serve para isso, afinal não conseguimos pensar em outra coisa que exigiria o uso do smartphone colado no rosto do usuário.

De acordo com a patente, uma vez que o iPhone estiver alojado no headset de realidade virtual, ele será acionado por um controle remoto que, por sinal, tem um design que nos faz lembrar do iPod clássico.

Já estamos cansados de saber que uma patente não significa necessariamente que o produto descrito será fabricado, quem dirá quando isso pode ocorrer. No entanto, já está passando da hora da Apple entrar no mercado de dispositivos de realidade virtual, uma vez que concorrentes como a Samsung estão apostando alto no segmento.

Outro detalhes que deve ser levado em consideração é que o CEO da Apple, Tim Cook, já deixou claro que não é muito chegado na realidade virtual e que prefere a realidade aumentada. Esse pode ser um indicativo de que a companhia pode estar trabalhando em algo voltado pra R.A. em vez de seguir o que a maioria tem feito até agora.

Fonte: USPTO

via Canaltech

%d blogueiros gostam disto: