5 motivos pelos quais você ainda vai ter um smartphone da OnePlus

Chegou a sétima geração do smartphone de uma das empresas mais admiradas do mundo da tecnologia móvel. E mesmo já entregando aparelhos há quatro anos, a OnePlus ainda mantém uma boa imagem e o desejo dos entusiastas de tecnologia. Confira alguns motivos pelos quais você provavelmente quer ou ainda vai querer um smartphone OnePlus.

1. Poucos aparelhos, mais bem cuidados

Nem vamos comparar a quantidade de aparelhos que a líder de mercado lançou nos últimos quatro anos com os oito aparelhos que a OnePlus lançou até então. É verdade que nem todos foram incríveis, como o OnePlus X, mas sabemos que menos aparelhos significam mais cuidados no lançamento de cada um deles.

Quem não deseja um aparelho que é cuidado pela empresa não apenas em seu lançamento, mas também nos anos seguintes? Esse já foi o caso da Motorola no tempo em que ela era da Google, e agora esse posto é ocupado pela OnePlus, que lança no máximo dois modelos por ano.

AndroidPIT oneplus 5t 2975
OnePlus 5T e suas cases / © AndroidPIT

2. Atualizações frequentes e duradouras

Parte desse cuidado se reflete nas atualizações do sistema Android nos aparelhos. Há quanto tempo você está esperando pelo update do Android do seu aparelho? Isso se ele vier. Conferindo a ártea de downloads do site da OnePlus, podemos ver que a empresa mostra transparência em suas atualizações.

Nessa área você pode ver que o OnePlus 3, aparelho de 2016 já descontinuado, de quatro gerações atrás, tem uma atualização de Beta aberto do dia 15 de maio desse ano. Os mais antigos possuem downloads até 2016. Não é um super recorde, mas é uma área fácil de ser acessada e que mostra claramente o que está disponível ou não.

3. Interface elogiada

Além das atualizações, a OnePlus possui uma das interfaces modificadas do Android mais elogiadas da atualidade. A OxygenOS é conhecida há anos e é uma interface desenvolvida exclusivamente para fora da China, sendo a HydrogenOS a interface para os chineses. Isso é útil, pois a China possui necessidsades diferentes das dos países ocidentais.

A OxygenOS é conhecida como uma interface fluida e leve, e quem usa afirma não ter problemas com travamentos ou bugs. Ela tem muitas funções, mas nenhuma delas é um destaque de peso frente a concorrência.

A última versão da interface, 5.1.0, contempla o Android Oreo 8.1 e chegou para os aparelhos OnePlus 5 e OnePlus 5T. Os modelos 3 e 3T receberam em janeiro o Oreo na versão 8.0. O mais novo modelo, OnePlus 6, já chega com o Beta do Android P, a última versão do sistema.

AndroidPIT OnePlus 6 5969
No OnePlus 6, a empresa adotou o vidro na traseira / © AndroidPIT by Irina Efremova

4. Hardware equilibrado e sem frescuras

Em praticamente todos os seus lançamentos, a OnePlus embarca o que há de mais poderoso no momento para seus aparelhos. São processadores Qualcomm Snapdragon e uma quantidade saudável de RAM que, junto ao sistema fluido, fazem todos os aparelhos performarem muito bem e estarem aptos a receber updates por um bom tempo.

Ao mesmo tempo, a OnePlus é uma empresa mais conservadora, que não se arrisca demais em funções e hardware pouco consolidados. Não foi uma das primeiras a adotar o sensor biométrico, câmera dupla ou até mesmo o reconhecimento facial, que apesar de interessante não bate o da concorrência. 

Sua estratégia é não demorar demais, mas esperar alguns testes de mercado pelos concorrentes, barateando também os componentes para as novidades.

oneplus 5t software
OxygenOS / © AndroidPIT

5. Expansão cuidadosa e suave

Querendo um OnePlus ou não, é possível afirmar que a maioria dos que apreciam smartphones gostariam de ver a empresa aportando em terras brasileiras. Porém, ao menos por enquanto, essas chances são nulas.

Na verdade, a OnePlus utiliza a estratégia de venda através de sites para alcançar o mundo, e mesmo realizando o lançamento de seus produtos fora da China, está oficialmente disponível apenas nos países da Europa, Estados Unidos e em alguns da Ásia e Oriente Médio.

No início, a venda funcionava com o sistema de convites, e apenas quem tivesse um, vindo de um amigo, poderia comprar um aparelho somente no site da empresa. A expansão está sendo lenta justamente para que a empresa não perca o controle da qualidade do produto e das operações, garantindo que continue a ser quem é.

E você, por quais motivos gostaria de ter um OnePlus?

via Notícias do Android + Análises de Apps – AndroidPIT

Galaxy J7 Duo estreia a câmera dupla nos intermediários da Samsung por R$ 1.200

A Samsung está lançando uma novidade bem interessante no país. Trata-se do Galaxy J7 Duo, o primeiro Galaxy J a contar com sensor de câmera duplo. Existem outros destaque são dispositivo, como o hardware equilibrado e outras funções de software. Os detalhes estão a seguir.

A série Galaxy J faz bastante sucesso no país, onde ela concorre com os Moto G e outros dispositivos da Asus. Sabendo disso, a Samsung está lançando por aqui mais uma variante do Galaxy J7, chamada de J7 Duo, que chega poucas semanas após o lançamento do Galaxy J7 Prime 2. Acontece que o lançamento traz uma função bastante desejada pelos usuários dessa linha: a câmera dupla. 

O J7 Duo estreia o sensor duplo entre os baratinhos da Sammy. A empresa já lançou outros modelos com essa característica internacionalmente, mas aqui no Brasil, esse recurso ficou restrito ao Galaxy S9+ e ao Galaxy Note 8. O software tem a função de Foco Dinâmico que permite ao usuário tirar fotos com o plano de fundo desfocado, o famoso efeito de foco seletivo ou bokeh. Ambos os sensores tem abertura de lente de f/1.9, sendo 13MP + 5MP. A frontal é de 8MP e mantém essa mesma abertura.

Galaxy J7 Duo Hands on 2
Galaxy J7 Duo / © SamMobile

Os extras do software da câmera inclui, além de comandos básicos de controle, elementos que adicionam filtros e máscaras baseadas em Realidade Aumentada. No software, rodando com Android 8.0 Oreo, temos recursos interessantes, como o Dual Messenger, que falamos a poucos dias aqui no site:

Galaxy J7 Duo Hands on 11
Câmera dupla Galaxy J7 Duo / © SamMobile

O hardware é bem generoso, com 3GB de memória RAM e armazenamento de 32GB, com processador Exynos 7870 octa-core de 1.6GHz. A ficha técnica completa é a seguinte:

  • Tela: 5.5″ HD Super AMOLED
  • Processador: Exynos 7870, octa-core de 1.6 GHz
  • RAM: 3GB
  • Armazenamento: 32GB
  • Câmera principal: 13MP (f/1.9) + 5MP (f/1.9)
  • Frontal: 8MP (f/1.9)
  • Sensor de impressão digital
  • Bateria: 3.000 mAh

O Galaxy J7 Duo chega custando R$ 1.200 no site da Samsung e em varejistas online selecionados. O dispositivo chega nas cores preto e dourado. 

E aí, vai um J7 Duo?

via Notícias do Android + Análises de Apps – AndroidPIT

Mi 8: os detalhes do próximo super lançamento da Xiaomi

A Xiaomi é conhecida por desenvolver produtos bem elaborados, com bom hardware e preço competitivo. Vem aí, o Xiaomi Mi 8!

(Isto é apenas um teaser – clique aqui para ver o post completo)

via Notícias do Android + Análises de Apps – AndroidPIT

Se tá na internet é verdade? Como identificar e combater as fake news

Se há algum tempo estávamos sozinhos na batalha contra as fake news, recentemente dois gigantes da internet (e da mídia), Google e Facebook, anunciaram suas medidas para erradicar conteúdo falso e errado de suas plataformas e serviços.

No Google I/O de 2018 o Google anunciou updates para seu serviço Notícias, fechando parcerias com veículos confiáveis e, claro, botando toda a potência de seus dados e de sua inteligência artificial para identificar notícias falsas. Conheça mais neste site do Google.

Já o Facebook lançou ferramentas para sua plataforma que não irão apagar as notícias falsas, mas darão a elas menos visibilidade e botarão avisos de que o conteúdo pode não ser verdadeiro antes que o usuário faça o compartilhamento. Páginas que espalharem muitas notícias assim também perderão visibilidade, e a inteligência artificial, junto ao feedback dos usuários, também vai ser utilizada.

facebook fakenews2
Notícias duvidosas terão bem menos destaque / © TechCrunch

Não acredite e saia compartilhando tudo o que vê, seja cético

O maior problema das fake news não é você acreditar no que ela diz, e sim acreditar e ainda espalhar a notícia para conhecidos, amigos e em suas redes sociais. Autores de notícias falsas se apoiam no fato de que raramente paramos para conferir o que lemos antes de repassar a informação.

Sempre tenha um olha crítico na internet, seja com o veículo que costuma acompanhar, seja com as informações que sua família compartilha, seja com o que o seu colega de trabalho comenta com você. Por mais real que possa parecer a informação, sempre cheque os fatos.

Cheque as fontes

O primeiro passo é confirmar se a fonte é mesmo verdadeira. Alguns sites especializados em fake news escrevem o que bem entendem e ao final colocam uma fonte de renome, como um jornal tradicional, uma revista grande ou um portal de notícias.

Faça uma busca no Google com o nome do veículo e dados da notícia e veja se as informações desses veículos batem com o que o site diz. Se a fonte estiver em outro idioma, uma pequena mudança de tradução pode mudar toda a notícia. Até mesmo links podem ser falsos, e comentários na notícia também.

Confira URL e erros de escrita

Muitos sites de fake news usam nomes e visuais parecidos com os de veículos mais conhecidos para enganar o leitor desatento. Algumas vezes, o site desses veículos pode ser totalmente copiado para se passar por verdadeiro.

Cheque a URL do site e compare com a URL do site que você encontrar nos primeiros resultados de uma busca no Google. Desconfie de qualquer coisa que não pareça normal. Textos com muitos erros de escrita também têm muitas chances de serem falsos.

Compare o conteúdo com outros veículos

Existem sites que divulgam fatos verdadeiros e outros falsos com o intuito de confundir o leitor e dar argumento para se provar verdadeiro. Outros sites são conhecidamente sensacionaistas e muitas vezes exageram nas informações que passam.

Compare os fatos de um site com outros, de confiança, que você acompanhe ou não. Você pode checar em sites de grandes veículos ou não, apenas tenha discernimento para comprovar a verdade. Você pode conferir diversas notícias pela aba Notícias do Google.

Leia várias opiniões, debata, se informe

Algumas vezes não encontramos uma notícia falsa, e sim um artigo de opinião. Em um texto assim, o autor tem liberdade para se expressar livremente, e nem sempre de maneira jornalística. Ainda assim, pode valer ler não apenas essa opinião, mas também a de outras pessoas.

Leia artigos e opiniões que abordam os dois lados de um acontecimento, debata com amigos e familiares (de maneira saudável, por favor), converse e se informe sobre outros pontos de vista. Quando mais conhecimento de um assunto você tiver, mais protegido contra fake news estará.

Cuidado com títulos e notícias apelativas

Notícias falsas e seus autores sempre apelam para o emocional dos leitores, trazendo fatos falsos bombásticos, coisas que mexem com nossos valores e crenças, com o intuito de serem rapida e desatentamente compartilhadas.

Por mais que o artigo mexa com seus sentimentos, inflame suas opiniões e te dê vontade de gritar, pare um minuto, siga as dicas anteriores que passamos aqui e só depois, com a certeza de que está correto, repasse a informação.

Denuncie

Se você encontrar um destaque falso nas buscas do Google, clique em feedback e escolha a opção “É enganoso ou incorreto.

google fakenews
Como denunciar informações falsas no Google / © AndroidPIT (captura de tela)

No caso do Facebook, qualquer coisa que você encontrar que pareça falsa, clique nos três pontos no canto superior da notícia e selecione “Essa é uma notícia falsa”. Facinho.

facebook fakenews1
Nossas notícias não são falsas! Mas esse é um exemplo de como denunciar uma notícia falsa no Facebook / © AndroidPIT (captura de tela)

O que você faz para combater fake news?

via Notícias do Android + Análises de Apps – AndroidPIT

Se tá na internet é verdade? Como identificar e combater as fake news

Se há algum tempo estávamos sozinhos na batalha contra as fake news, recentemente dois gigantes da internet (e da mídia), Google e Facebook, anunciaram suas medidas para erradicar conteúdo falso e errado de suas plataformas e serviços.

No Google I/O de 2018 o Google anunciou updates para seu serviço Notícias, fechando parcerias com veículos confiáveis e, claro, botando toda a potência de seus dados e de sua inteligência artificial para identificar notícias falsas. Conheça mais neste site do Google.

Já o Facebook lançou ferramentas para sua plataforma que não irão apagar as notícias falsas, mas darão a elas menos visibilidade e botarão avisos de que o conteúdo pode não ser verdadeiro antes que o usuário faça o compartilhamento. Páginas que espalharem muitas notícias assim também perderão visibilidade, e a inteligência artificial, junto ao feedback dos usuários, também vai ser utilizada.

facebook fakenews2
Notícias duvidosas terão bem menos destaque / © TechCrunch

Não acredite e saia compartilhando tudo o que vê, seja cético

O maior problema das fake news não é você acreditar no que ela diz, e sim acreditar e ainda espalhar a notícia para conhecidos, amigos e em suas redes sociais. Autores de notícias falsas se apoiam no fato de que raramente paramos para conferir o que lemos antes de repassar a informação.

Sempre tenha um olha crítico na internet, seja com o veículo que costuma acompanhar, seja com as informações que sua família compartilha, seja com o que o seu colega de trabalho comenta com você. Por mais real que possa parecer a informação, sempre cheque os fatos.

Cheque as fontes

O primeiro passo é confirmar se a fonte é mesmo verdadeira. Alguns sites especializados em fake news escrevem o que bem entendem e ao final colocam uma fonte de renome, como um jornal tradicional, uma revista grande ou um portal de notícias.

Faça uma busca no Google com o nome do veículo e dados da notícia e veja se as informações desses veículos batem com o que o site diz. Se a fonte estiver em outro idioma, uma pequena mudança de tradução pode mudar toda a notícia. Até mesmo links podem ser falsos, e comentários na notícia também.

Confira URL e erros de escrita

Muitos sites de fake news usam nomes e visuais parecidos com os de veículos mais conhecidos para enganar o leitor desatento. Algumas vezes, o site desses veículos pode ser totalmente copiado para se passar por verdadeiro.

Cheque a URL do site e compare com a URL do site que você encontrar nos primeiros resultados de uma busca no Google. Desconfie de qualquer coisa que não pareça normal. Textos com muitos erros de escrita também têm muitas chances de serem falsos.

Compare o conteúdo com outros veículos

Existem sites que divulgam fatos verdadeiros e outros falsos com o intuito de confundir o leitor e dar argumento para se provar verdadeiro. Outros sites são conhecidamente sensacionaistas e muitas vezes exageram nas informações que passam.

Compare os fatos de um site com outros, de confiança, que você acompanhe ou não. Você pode checar em sites de grandes veículos ou não, apenas tenha discernimento para comprovar a verdade. Você pode conferir diversas notícias pela aba Notícias do Google.

Leia várias opiniões, debata, se informe

Algumas vezes não encontramos uma notícia falsa, e sim um artigo de opinião. Em um texto assim, o autor tem liberdade para se expressar livremente, e nem sempre de maneira jornalística. Ainda assim, pode valer ler não apenas essa opinião, mas também a de outras pessoas.

Leia artigos e opiniões que abordam os dois lados de um acontecimento, debata com amigos e familiares (de maneira saudável, por favor), converse e se informe sobre outros pontos de vista. Quando mais conhecimento de um assunto você tiver, mais protegido contra fake news estará.

Cuidado com títulos e notícias apelativas

Notícias falsas e seus autores sempre apelam para o emocional dos leitores, trazendo fatos falsos bombásticos, coisas que mexem com nossos valores e crenças, com o intuito de serem rapida e desatentamente compartilhadas.

Por mais que o artigo mexa com seus sentimentos, inflame suas opiniões e te dê vontade de gritar, pare um minuto, siga as dicas anteriores que passamos aqui e só depois, com a certeza de que está correto, repasse a informação.

Denuncie

Se você encontrar um destaque falso nas buscas do Google, clique em feedback e escolha a opção “É enganoso ou incorreto.

google fakenews
Como denunciar informações falsas no Google / © AndroidPIT (captura de tela)

No caso do Facebook, qualquer coisa que você encontrar que pareça falsa, clique nos três pontos no canto superior da notícia e selecione “Essa é uma notícia falsa”. Facinho.

facebook fakenews1
Nossas notícias não são falsas! Mas esse é um exemplo de como denunciar uma notícia falsa no Facebook / © AndroidPIT (captura de tela)

O que você faz para combater fake news?

via Notícias do Android + Análises de Apps – AndroidPIT

Com Motorola e LG no topo, teste revela os smartphones mais resistentes a quedas

Atualmente existem inúmeros modelos que apresentam certificações de resistência, como a militar e à prova d’água. Saiba mais.

(Isto é apenas um teaser – clique aqui para ver o post completo)

via Notícias do Android + Análises de Apps – AndroidPIT

Apps e jogos que estão grátis ou em promoção no Google Play por pouco tempo

Nem só de apps pagos vive um ser humano. É muito bom poder aproveitar umas ofertas e testar apps que antes estavam pagos e agora estão gratuitos, além de apps com preços mais baixos. Confira a lista que está válida por tempo limitado.

(Isto é apenas um teaser – clique aqui para ver o post completo)

via Notícias do Android + Análises de Apps – AndroidPIT

Para concorrer com o Moto G6, série LG Q7 chega com hardware equilibrado e extras

A LG está, aos poucos, melhorando o hardware de seus produtos mais básicos, como nas linhas LG K e Q. Essa última, LG Q, foi a primeira a introduzir o padrão de tela 18:9 entre os intermediários lançados no ano passado, apostando ainda no reconhecimento facial como recurso único de desbloqueio e no visual com parte frontal sem muita bordas. A nova série Q7 repte a fórmula de sucesso e traz alguns extras bem interessantes.

O lado mais positivo dessa série, além do visual, são os extras. No total, a LG está lançando três modelos: Q7, Q7+ e Q7α. A diferença entre eles está na quantidade de espaço interno, resolução das câmeras e memória RAM. Todos contam com tecnologia de carregamento rápido – 50% em 30 minutos -, sensor biométrico na traseira, certificação IP68 e MIL-STD 810G, que comprova que os dispositivos estão protegidos conta choques mecânicos, variações de temperatura e corrosão. Essa certificação também é conhecida como certificação militar.

O modelo LG Q7+ é o único que vem com Hi-Fi Quad DAC, que irá otimizar a qualidade do áudio nos fones de ouvido, como acontece com o LG G7 ThinQ e com o LG V30, por exemplo. O acabamento de todos, como disse acima, segue  visual com bordas frontais reduzidas e tem traseira em vidro.

LG Q7 03 1024x678
A família Q7 / © LG Newsroom

A tela destes modelos é de 5,5 polegadas e resolução Full HD+, proporção de 18:9 LCD IPS. A LG não revelou ainda o processador presente em cada aparelho, embora exista um rumor de que será usado um chipset da MediaTek em alguns países. As demais especificações são as seguintes:

  • Tela: 5,5″ FullHD+ (2160×1080 pixels)
  • Processador: desconhecido, octa-core de 1.5 GHz ou 1.8 GHz
  • RAM: 3 GB (Q7a/Q7), 4 GB (Q7+)
  • Armazenamento: 32 GB (Q7a/Q7), 64 GB (Q7+)
  • Câmera traseira: 16 MP (Q7+) ou 13 MP (Q7a/Q7)
  • Câmera frontal: 8 MP (Q7/Q7+), 5 MP, Q7a  5 MP
  • Bateria: 3000 mAh

Os preços ainda não foram divulgados pela LG, mas é esperado que o modelo mais básico da série, o LG Q7, chegue ao país no início do segundo semestre custando em média R$ 1.100. 

via Notícias do Android + Análises de Apps – AndroidPIT

Galaxy S Light Luxury é lançado como versão mais barata do Galaxy S8 na China

Faz tempo que rumores apontavam que a Samsung estava interessada em lançar uma versão simplificada do Galaxy S8 no mercado. Agora, finalmente, a empresa revelou ao mundo o Galaxy S Light Luxury, lançado como uma alternativa mais econômica ao topo de linha sul-coreano de 2017.

O Galaxy S8 ainda faz bastante sucesso e, certamente, a Samsung sabe bem disso. Tanto que após um ano de seu lançamento oficial o dispositivo está sendo relançado no mercado chinês numa versão mais barata, chamada de Galaxy S Light Luxury. O nome bizarro é uma alternativa que a fabricante encontrou para fugir dos antigos ‘mini’ ou ‘lite’ do passado.

As mudanças aqui são grandes, pois, basicamente, o Galaxy S Light Luxury tem hardware de intermediário avançado com processador Snapdragon 660, 4GB de RAM e 64GB de espaço interno. O design com tela infinita permanece, embora com resolução menor, de 2220×1080 pixels. Os demais detalhes foram mantidos, como bateria de 3.000 mAh, certificação IP68, suporte ao Samsung Pay, leitor de íris, carregamento sem fio e Bixby. O dispositivo já sai de fábrica com Android Oreo.

galaxy s light luxury official 1
Galaxy S Light Luxury / © SamMobile

Já nas câmeras, um dos principais pontos fortes da série Galaxy S, a Samsung fez alguns ajustes. O sensor traseiro agora tem 16MP, e não 12MP, mantendo a abertura de lente de f/1.7. Na frontal temos 8MP que também se manteve com a mesma abertura de lente da versão top de linha. O mais curioso aqui é que o sensor de batimentos cardíacos foi remido da parte traseira, restando somente o leitor biométrico.

As vendas do Galaxy S Light Luxury são restritas ao mercado chinês no momento. O preço dele por lá é de 3.699 yuans, o equivalente a R$ 2.100 em conversão direta.

Você teria essa versão low carb do Galaxy S8?

via Notícias do Android + Análises de Apps – AndroidPIT

Galaxy S Light Luxury é lançado como versão mais barata do Galaxy S8 na China

Faz tempo que rumores apontavam que a Samsung estava interessada em lançar uma versão simplificada do Galaxy S8 no mercado. Agora, finalmente, a empresa revelou ao mundo o Galaxy S Light Luxury, lançado como uma alternativa mais econômica ao topo de linha sul-coreano de 2017.

O Galaxy S8 ainda faz bastante sucesso e, certamente, a Samsung sabe bem disso. Tanto que após um ano de seu lançamento oficial o dispositivo está sendo relançado no mercado chinês numa versão mais barata, chamada de Galaxy S Light Luxury. O nome bizarro é uma alternativa que a fabricante encontrou para fugir dos antigos ‘mini’ ou ‘lite’ do passado.

As mudanças aqui são grandes, pois, basicamente, o Galaxy S Light Luxury tem hardware de intermediário avançado com processador Snapdragon 660, 4GB de RAM e 64GB de espaço interno. O design com tela infinita permanece, embora com resolução menor, de 2220×1080 pixels. Os demais detalhes foram mantidos, como bateria de 3.000 mAh, certificação IP68, suporte ao Samsung Pay, leitor de íris, carregamento sem fio e Bixby. O dispositivo já sai de fábrica com Android Oreo.

galaxy s light luxury official 1
Galaxy S Light Luxury / © SamMobile

Já nas câmeras, um dos principais pontos fortes da série Galaxy S, a Samsung fez alguns ajustes. O sensor traseiro agora tem 16MP, e não 12MP, mantendo a abertura de lente de f/1.7. Na frontal temos 8MP que também se manteve com a mesma abertura de lente da versão top de linha. O mais curioso aqui é que o sensor de batimentos cardíacos foi remido da parte traseira, restando somente o leitor biométrico.

As vendas do Galaxy S Light Luxury são restritas ao mercado chinês no momento. O preço dele por lá é de 3.699 yuans, o equivalente a R$ 2.100 em conversão direta.

Você teria essa versão low carb do Galaxy S8?

via Notícias do Android + Análises de Apps – AndroidPIT