Vazam especificações do Asus ZenFone Max Pro (M2) e do Zenfone Max (M2)

Enquanto o Zenfone Max Pro (M1) ganha atualizações em seu sistema, as notícias sobre a sua prócima geração, Zenfone Max Pro (M2), já começam a sair. Recentemente, noticiamos que o próximo smartphone Asus com o sistema mais puro pode chegar com câmera tripla traseira, e agora suas especificações mais completas vazaram. Confira.

As informações chegam mais uma vez pelos tweets de Roland Quandt (famoso por vazar informações sobre novos dispositivos), e dão conta de dois modelos da série Zenfone Max da Asus, um deles Pro e o outro mais simples, sem o sufixo.

ASUS ZenFone Max Plus M1 02
enfone Max Pro (M1), da Asus / © Asus

De acordo com Roland, o modelos ZB631KL (Zenfone Max Pro M2) deve ter as seguintes especificações:

  • Tela de 6 polegadas Full HD+ 18:9
  • Câmera frontal de 13 MP
  • Câmera traseira tripla
  • Processador Snapdragon 660 (SDM660)
  • 64 GB ou 128 GB de armazenamento
  • 4 GB de RAM

Já o modelo ZB633KL, Zenfone Max M2, teria especificações mais simples, como esperado:

  • Tela de 6 polegadas Full HD+ 18:9
  • Câmera frontal de 13 MP
  • Câmera traseira dupla
  • Processador Snapdragon 636 (SDM636)
  • 32 GB ou 64 GB de armazenamento
  • 4 GB de RAM

Podemos esperar também a manutenção do corpo em alumínio e também suporte a cartões micro SD. É esperado também que ele chegue com o Android Pie, tendo atualização garantida para o Android Q. Quandt, entretanto, afirma que tem certeza apenas do número de câmeras, processador e RAM dos aparelhos.

A versão Pro vaza mais ou menos ao mesmo tempo em que as especificações do próximo Moto G, o Moto G7, ostentando o mesmo processador Snapdragon 660 e 4 GB de RAM. O armazenamento e a quantidade de câmera do smartphone da Asus, entretanto, estão melhores.

Aqui no Brasil, o Zenfone Max Pro (M1) é um dos melhores smartphone custo benefício da atualidade, e além de trazer uma versão mais pura do sistema Android embarcado. Embora não seja um aparelho da linha Android One, não traz a Zen UI, sendo um pouco mais fluído, embora com menos recursos. É esperado que o modelo Pro chegue ao Brasil assim como sua primeira geração, no segundo semestre de 2019.

O que achou das especificações?

via Notícias do Android + Análises de Apps – AndroidPIT

Novo teste de plano mais barato da Netflix tem de tudo para chegar no Brasil

Quando ouvimos as palavras “plano” e “Netflix”, geralmente a notícia costuma trazer a palavra “aumento” junto. Não é esse o caso aqui, pois a empresa está testando um novo plano, bem mais econômico, em países onde “preço” é uma palavra bem sensível. Logicamente, há uma pegadinha, mas pode não ser tão ruim.

Na semana passada, o CEO da Netflix, Reed Hastings, afirmou que a empresa estava trabalhando para encontrar alternativas mais baratas ao consumidor, e parece estar pondo isso em prática. Em alguns países asiáticos, como a Malásia, a gigante do streaming está testando planos super econômicos, de aproximadamente 4 dólares (R$15).

A estratégia da Netflix está em atacar países onde o preço é um item muito mais sensível. Enquanto que nos Estados Unidos as pessoas escolhem mais pelo cardápio que o serviço oferece, em países em desenvolvimento o valor cobrado pelo plano é um assunto tão importante quanto a carta de conteúdo. E com concorrentes como Hulu, Amazon, iFlix e outros chegando em alta velocidade, é uma boa ideia oferecer planos mais baratos.

netflix 06
Muitas pessoas já consomem conteúdo no smartphone ou tablet / © AndroidPIT

Porém, é óbvio que para cobrar um valor tão inferior, alguma coisa foi cortada. O plano mais econômico deve se concentrar em pessoas que utilizam apenas o smartphone ou tablet, e que utilizam apenas uma tela. Você, que assiste seus seriados na TV, em Full HD ou 4K deve ser perguntar se isso faz sentido, mas realmente faz. A migração para as pequenas telas têm sido massiva em todos os serviços que oferecem vídeo, como o YouTube. Por isso, o plano é uma ótima ideia.

Captura de Tela 2018 11 15 as 15.21.45
Atuais preços do Netflix no Brasil / © Netflix (captura de tela)

Quando chegou por aqui, a Netflix tinha preços que partiam dos mesmos R$15, e hoje seu plano mais barato, em qualidade de vídeo mais baixa e para apenas uma tela, está em R$19,90. Por aqui, concorrentes gringos e nacionais já estão a todo vapor, como Amazon, Telecine Play e outros. Para adolescentes, solteiros e os que querem economizar, um plano mobile-only faz sentido.

Se na Malásia o preço desse plano custa um pouco acima da metade do plano a seguir, poderíamos imaginar algo de R$11,90 para nosso país. As chances de que a Netflix faça isso por aqui são enormes, uma vez que ainda há muito público a conquistar.

Você assinaria esse plano?

via Notícias do Android + Análises de Apps – AndroidPIT

Este é o aparelho Android que eu queria ter e não tive coragem de comprar

Quem não tem uma vasta lista de desejos com os mais diversos smartphones do mundo? Muitos acham que a vida de um editor de tecnologia, que conhece e pode testar (quase sempre) as mais recentes novidades do mercado, é puro glamour. Errado, erradíssimo. O fato de conhecermos a fundo detalhes técnicos torna nossas escolhas mais difíceis, e muitas vezes até desistimos delas por motivos banais.

Acredite se quiser: a Motorola não costuma tocar a campainha da minha casa oferecendo smartphones de presente pelo simples fato de eu ser um editor que resenha estes produtos. Se eu quiser comprar um novo dispositivo, a solução é bastante simples: muita conta, economia e limite no cartão de crédito sobrando. Saber de todos os detalhes sobre os produtos e os bastidores da indústria também é algo que sempre atrapalhou meu processo de compra.

Isso porque eu quero esperar pelo depoimento dos primeiros compradores, os problemas de fábrica, se haverá um produto sucessor a curto prazo e, enfim, todos aqueles mínimos detalhes que fazem a diferença para quem realmente é exigente. Foi assim, inclusive, que eu desenvolvi um carinho enorme pelo Nexus 6P que, no final das contas, se tornou um amor platônico.

Em minha opinião, o Nexus 6P era o Nexus mais lindo que já tinha visto, ao menos pela internet. Foi a primeira vez que me vi engajado a importar um produto ou então procurar alguém que fosse viajar para pedir que o trouxessem para mim. Porém, a atenção que eu dava a detalhes mínimos atrapalhou completamente minha escolha e, logo, achei que o 6P seria uma grande roubada.

androidpit Nexus 6P 4
O Nexus 6P / © AndroidPIT

Primeiro, o produto era fabricado pela Huawei, que é minha fabricante favorita de smartphones até hoje. Logo quando entrei no AndroidPIT, como freelancer, os rumores sobre o Nexus 5X e do Nexus 6P estavam a todo vapor e, para minha felicidade, eu iria conseguir acompanhá-los de perto. Pouco tempo depois veio a notícia da homologação do 6P junto a Anatel e achei que seria uma boa esperar e investir os R$ 2,5 mil reais que eram especulados na época.

No final das contas, como vocês devem saber, o Nexus 6P não veio ao país e, pior, rumores e informações começaram surgir a respeito dos problemas do aparelho e até mesmo sobre um sucessor. A questão dos problemas foi um banho de água fria, pois eram falhas na bateria e erros na atualização do Android 7 Nougat que faziam o app de câmera deixar de funcionar, além de defeitos no painel. Tinham até vídeos no YouTube de usuários que conseguiam entortar facilmente o Nexus 6P, o chamado caso bendgate.

androidpit Nexus 6P 13 N
Nougat chegou ao 6P com muitos erros / © AndroidPIT

Até mesmo os comentários dos editores do site não eram animadores sobre o 6P, visto que uns falavam bem e outros o criticavam. Porém, segui com a ideia de importá-lo mesmo assim. A virada de chave veio com os primeiros rumores sobre a chegada de uma nova série de dispositivos da Google, que até então não tinha nome ou data de lançamento. Após algumas semanas, tivemos a confirmação de um executivo da Google de que a empresa estava de fato se parando para lançar o Pixel.

Eu estava tão convencido de que o Nexus 6P era o melhor aparelho pra mim que, mesmo com a informação do Pixel, resolvi juntar o dinheiro para comprá-lo nos Estados Unidos, para onde um amigo meu iria viajar. Acontece que os rumores sobre o fim da linha Nexus e o início de algo novo vindo das mãos do Google eram tão fortes que eu desisti no exato dia limite para transferência do valor na conta corrente deste meu amigo. Ali, o sonho Nexus 6P foi enterrado.

androidpit Nexus 6P 12
Nexus 6P / © AndroidPIT

É claro que me arrependi horrores, principalmente por ter ignorado a performance que o dispositivo entregava e também a questão de que ele se tornaria um exemplar de colecionador, o último Nexus. Não achei o visual do Pixel bonito e, além disso, a promessa de exclusividade chegou por um preço, digamos, ousado para o meu padrão de consumo. 

Por fim, devo deixar registrado algo aqui para o conhecimento de vocês com base nesse meu relato: não levem rumores, números e discursos de marketing tão a sério. Deixei de fazer uma compra consciente e que iria me servir por anos por confiar demais em rumores, em relatos de outras experiências que não tinham muita veracidade e pelo discurso manjado da indústria de que o novo é o melhor e indispensável. Hora e outra vejo aqui no site leitores seguindo por essa mesma lógica e dando muita importância a detalhes superficiais. No final, o que conta mesmo é sua satisfação com a compra e sua experiência de uso sem arrependimentos.

via Notícias do Android + Análises de Apps – AndroidPIT

Vale a pena testar: como instalar o app de câmera do Pixel no seu Android

Essa história não é recente. Desde o Pixel 2, o app nativo de câmera do Google, conhecido como Gcam, começou a ser portado para diversos aparelhos, e instalado em tantos outros. Os resultados foram incríveis. Agora, com o lançamento do Pixel 3 e dos novos recursos de sua câmera, incluindo o Night Sight, a situação só melhorou.

E por que? Porque o Pixel, mesmo com uma câmera apenas, faz o serviço direito, e seu pós processamento aliado ao sensor e conjunto de câmera faz fotos que figuram entre as melhores do mercado, forrado de câmeras duplas pra cima. O Google sabe o que está fazendo, deu pra ver.

Pixel 3 XL 07
A desejada câmera dos Pixel / © AndroidPIT

Então sim, usando apenas um aplicativo, instalando ele sem acesso a root, sem mexer em código e sem implementações complexas, você pode melhorar substancialmente suas fotos, utilizando a “mágica” do pós processamento caprichado do Google, que faz com que a linha Pixel tenha fotos incríveis com apenas uma câmera. Mas como fazer isso no seu smartphone?

Primeiro, saiba: o milagre não é para todos

Não adianta fazer que nem eu e sair tentando instalar o APK do Google Câmera em qualquer smartphone do mundo achando que vai servir. Me frustrei na maior parte das vezes. Infelizmente, é preciso preencher alguns requisitos para ter a instalação.

O principal deles é ter o Android acima do 7.1.1 Nougat, mas para a versão do app do Pixel 3, apenas Android 9 Pie é aceito. E isso também vai variar em matéria de processamento. Dependendo da versão do app de câmera, as limitações são diferentes. São dois os tipos de APK:

  • APK bruto: a versão fornecida como é pelo Google, disponível em sites de forma original, sem modificações. É preciso atender às especificações do Google e muitos recursos podem não funcionar em seu smartphone.
  • APK modificado: para alguns topos de linha e intermediários, além de modelos da Samsung, desenvolvedores voluntários modificam o app, ativando recursos que não funcionam na versão bruta e fazendo o app funcionar em processadores diferentes.
androidpit google camera 1
Mesmo se a Google Camera não servir, ainda dá pra tentar com a Gcam, como no Sony acima / © AndroidPIT

Infelizmente, pelo poder de processamento exigido, o Google Camera não funciona em 99% dos smartphones de entrada e intermediários mais simples. Confira uma tabela de compatibilidade ao final do artigo.

Como instalar a Google Camera no seu smartphone

ATENÇÃO: não realize nenhum desses procedimentos sem saber o que está fazendo. Nem eu e nem o AndroidPIT nos responsabilizamos por quaisquer danos causados, uma vez que se você fizer isso, fará por conta própria. Sempre faça backup do seu aparelho antes de qualquer coisa.

A versão mais atual é a Google Camera 6.1. Chegando com os novos Pixel 3, ela pode ser instalada nativamente nos outros Pixel, mas para instalar em seu aparelho os passos são simples. Caso o seu aparelho não tenha o Android Pie ou não possua uma versão especial do APK, baixe as versões anteriores.

A melhor maneira de obter o app da Google Camera é acessando um site confiável como o APK Mirror e baixando a última versão:

Baixe aqui o app Google Camera do site APK Mirror

Nós fizemos alguns tutoriais sobre o que é um APK, como instalar em seu smartphone e como saber a versão certa para o seu processador:

Antes de realizar a instalação, não se esqueça de ativar a opção que permite a instalação de fontes desconhecidas no sistema. Basta ir em Ajustes/Configuraçoes > Segurança. E se você já tiver instalado alguma versão antiga da Google Camera ou do Gcam, apague antes os dados do app também.

apkmirror apk store article
APK Mirror é uma fonte, mas use com cuidado sempre/ © AndroidPIT

Ports exclusivos da Google Camera

Em alguns casos, é possível ter acesso a mais recursos do aplicativo Google Camera em determinados aparelhos. Isso acontece porque alguns desenvolvedores e curiosos realizam o “port”, ou seja, pegam o app e mexem nele para que funcione especialmente com um modelo de aparelho.

Para saber se o seu smartphone já tem um port, você pode ficar de olho no site XDA Developers, onde são publicados os APKs modificados. Você pode encontrar a maioria deles nesse link que o XDA fez.

Porém, há outro jeito bem simples de encontrar o port ideal para você. Caso você tenha o Telegram instalado, basta seguir o canal Google Camera Port Updates, onde são publicados diversos links diários com os APKs. Daí, basta realizar uma busca pelo modelo do seu aparelho.

AndroidPIT Xiaomi Mi 8 8326
Xiaomi Mi 8 é um dos que tem port para o Google Camera / © AndroidPIT by Irina Efremova

Entre os últimos aparelhos que receberam port e apareceram lá estão o Xiaomi Mi 8, Pocophone F1, OnePlus 6T, Mi Max 2, Galaxy S9, Nokias (7 Plus, 8, 6.1 e 6.1 Plus), entre outros. Alguns podem ser versões mais antigas do app, mas eles vão sendo atualizados aos poucos.

Em alguns casos, como alguns Xiaomi, o processo é mais complexo, e é preciso realizar modificações mais profundas no seu aparelho. É aconselhado apenas para especialistas.

Eu terei todas as funções da Google Camera dos Pixel?

Isso vai depender de aparelho para aparelho. Devices como o Xiaomi Mi 5, Essential Phone e OnePlus 6, por exemplo, têm suporte ao Night Sight, o modo de fotografia em ambientes com menos luz da Pixel Camera. Porém, nem todos os smartphones têm processamento e componentes ideais para suportar todos os recursos.

Ainda assim, o que vale aqui é a melhoria na qualidade geral das suas fotos, algo que você nem esperava que fosse acontecer e está aí, de mão beijada, não é mesmo?

Veja os recursos que podem estar disponíveis para o seu aparelho:

  • HDR+: Capture fotos melhores, especialmente em cenas com pouca luz ou em contraluz.
  • Estabilização de vídeo: Capture vídeos mais suaves, mesmo que suas mãos tramam.
  • Smartburst: Mantenha pressionado o botão do obturador para capturar automaticamente um fluxo de fotos e fazer GIFs em movimento.
  • Photo sphere: Crie fotos esféricas imersivas.
  • Desfoque de lente posterior: Adicione um desfoque de fundo (bokeh ou modo retrato) a fotos em close-up depois da captura.
  • Câmera Lenta: Capture ação em vídeo de câmera lenta (até 240fps em alguns dispositivos compatíveis).
  • Foco automático de rastreamento de movimento: Rastreia um objeto selecionado por toque na tela e o mantém em foco
  • Photobooth: Reconhece quando você ou outras pessoas na foto estão fazendo caretas e expressões e captura a foto nesse momento
  • Night Sight: Modo especial de captura em ambientes com menos luz
  • Super Res Zoom: Zoom com resolução melhorada

Estou presenciando bugs e defeitos, e agora?

As soluções apresentadas para quaisquer aparelhos que não sejam da linha Pixel são desenvolvidas por pessoas que entendem a respeito de APKs, mas que não estão trabalhando oficialmente com isso, sendo todos voluntários.

Assim, é até esperado que apareçam alguns bugs e problemas no app, incluindo a impossibilidade da instalação, tratamentos, lentidão e o desligamento repentino do app. Tente desinstalar o app, instale novamente, abra a câmera, force o fechamento dela e reabra o app. Também funciona procurar outra versão e reiniciar o aparelho.

Outra solução é procurar nos fóruns do XDA pelas melhores configurações da câmera. Em alguns modelos, é preciso desligar algumas funções, não utilizar o flash, entre outros truques.

Quais são as diferenças?

As imagens a seguir são chocantes, então prepare-se para o impacto. Abaixo, você confere fotos capturadas com os mesmos smartphones, uma foto feita com a câmera nativa do aparelho, outra com o app Google Camera:

caio lemos google camera
OnePlus 5T sem e com o app / © Caio Lemos
eduardo urbaneja google camera
Câmera frontal do Zenfone 3 Zoom, sem e com o app / © Eduardo Urbaneja, leitor do site
stella motoz3play google camera
Moto Z3 Play sem e com o app / © AndroidPIT por Stella Dauer
5ynt3ck reddit mimix2 google camera
Xiaomi Mi Mix 2 sem a com o app / © 5ynt3ck, Reddit
joaomgcd reddit pixel2 google camera
Pixel 2 com HDR+ e com Night Sight do Pixel 3 / © joaomgcd, Reddit

Lista de aparelhos compatíveis com a Google Camera ou Gcam

Atualmente, há alguns smartphones que têm compatibilidade certa com o app, seja a versão bruta ou a modificada. São eles:

Google:

Samsung:

Motorola:

ASUS:

OnePlus:

Xiaomi:

  • Xiaomi Mi 5 e 5S
  • Xiaomi Mi 6
  • Xiaomi Mi 8
  • Pocophone F1
  • Xiaomi Mi A1
  • Xiaomi Mi A2
  • Xiaomi  Mi A2 Lite
  • Xiaomi Mi Max 2
  • Xiaomi Mi Mix
  • Xiaomi Mi Mix 2
  • Xiaomi Mi Mix 2S
  • Xiaomi Mi Note 3 e 3S
  • Xiaomi Redmi 4X
  • Xiaomi Redmi 4 Prime
  • Xiaomi Redmi 5A
  • Xiaomi Redmi Note 5 e 5 Plus
  • Xiaomi Redmi Note 5 Pro
  • Xiaomi Redmi Note 3
  • Xiaomi Redmi Note 4

LG:

Sony:

Nokia:

HTC:

LeEco:

  • LeEco Le Max 2
  • LeEco Le Pro3

Lenovo:

  • Lenovo K6
  • Lenovo P2
  • Lenovo ZUK Z2 Pro
  • Lenovo ZUK Z2 Plus

Razer:

  • Razer Phone
  • Razer Phone 2

Outros:

  • Essential Phone PH-1
  • Smartphones com processador Snapdragon 835
  • Smartphones com processador Snapdragon 625
  • Smartphone com Camera2API (use esse app para checar se o seu possui)

Mesmo não tendo sido citado aqui, há chances de o seu smartphone ter alguma versão do Google Camera ou do Gcam para ele. Procure pelo Google e sejas cuidadoso com os downloads!

Você já usou esse app no seu smartphone?

via Notícias do Android + Análises de Apps – AndroidPIT

Google Assistente ganha função de ouvir notícias no Brasil

O Google Assistente é um recurso indispensável para a maioria das coisas que fazemos todos os dias. Agora, o assistente está ganhando uma novidade que irá ajudar quem gosta de acompanhar notícias pelo celular de forma prática.

O Google lançou o aplicativo Notícias com o objetivo de organizar informações torná-las acessíveis a todos, usando algoritmo que não exibe apenas sites ou portais que o usuário gosta. Com relação ao Google Assistente, um bot feito em parceria com o portal G1 foi desenvolvido para exibir informações úteis sobre o processo eleitoral, através do comando de voz. Seguindo essa ideia de apresentar conteúdo importante ao usuário, o Assistente está ganhando a função de “ouvir notícias”.

Para usá-la, basta abrir o Google Assiste e dizer “Ok, Google, ouvir as últimas notícias” ou apenas ”ouvir as últimas notícias”. Será exibido um painel com os sites compatíveis com a novidades, que são: CBN, Estadão, Jovem Pan, Litoral FM, O Globo, Rádio Globo, Veja e Terra.

googleassistenteouvirnoticias
Função de ‘ouvir notícias’ / © AndroidPIT (captura de tela)

Você pode fechar o Google Assistente e continuar ouvindo as notícias em segundo plano, com a tela desligada. O som é executado como se fosse um player de podcast, senso possível aumentar a velocidade do áudio e pássaros episódios. A novidade está disponível no Assistente a partir do Android 5.0 Lollipop e no iOS (via app).

via Notícias do Android + Análises de Apps – AndroidPIT

Android Q: você está preparado para testar o sistema no seu smartphone, seja ele qual for?

Sim, enquanto muitos de vocês ainda estão esperando pela atualização do Android 9.0 Pie (e alguns até do Oreo), já se começa a falar sobre o Android Q. A nova versão do robô deve ser apresentada no próximo ano e o Google tem grandes planos para seu lançamento. E se disséssemos que você provavelmente vai poder experimentar esse novo sabor em pré-visualização no seu smartphone, independentemente da marca e modelo?

O Google está realmente se esforçando para reduzir a fragmentação no mundo do Android, tanto que as fabricantes foram forçadas a suportar o Projeto Treble em todos os smartphones lançados com o Android 8.0 ou posterior. Parece que mais medidas serão implementadas em breve para garantir uma disseminação mais rápida e mais ampla de novas atualizações, incluindo a criação de uma versão do Android Q para testes sem precisar de instalação.

Esse assunto foi tratado no Android Developer Summit durante uma palestra intitulada Understand the impact of Generic System Images (GSI) (Entenda o impacto das Imagens de Sistema Genérico, em tradução livre), realizada por Hung-ying Tyan, um desenvolvedor que faz parte da equipe do Projeto Treble.

AndroidPIT ios vs android 0121
O Google tem um longo caminho a percorrer para alcançar os resultados da disseminação de atualizações do iOS / © AndroidPIT by Irina Efremova

O que é uma GSI?

Para entender do que estamos falando, devemos primeiro entender o que é uma GSI e como ela mudou o mundo do Android, especialmente no que diz respeito às ROMs personalizadas. Uma GSI é uma imagem genérica do sistema (Generic System Image) feita diretamente pelo AOSP e, portanto, não contém nenhuma personalização da fabricante. Essa imagem tem que funcionar em todos os smartphones com o Project Treble como um requisito do Google para usar seu sistema operacional.

Isso já permitiu que muitos modders criassem uma ROM personalizada a partir do Android stock para muitos smartphones. O único requisito? Bootloader desbloqueado para instalação de imagem.

Project Treble Android Pie Adoption
A prévia deste ano do Android Pie estava disponível para smartphones não-Pixel / © XDA Developers

Testar uma atualização sem instalação? Talvez seja possível

Voltando à palestra dada pelo membro da equipe do Google, parece que a empresa tem novos planos para este tipo de imagens do sistema. Aparentemente, o Google está explorando a possibilidade de disponibilizar uma prévia de uma Android QGI, de modo a permitir que vários desenvolvedores testem seus aplicativos com a nova atualização e, ao mesmo tempo, coletem feedback de vários usuários rapidamente.

Project Treble Flash GSI
Simplificar o uso da GSI ajudaria desenvolvedores, produtores, modders, usuários e até o próprio Google / © XDA Developers

Isso seria de grande ajuda para muitos modders que não deveriam ter que esperar pela versão final do Android Q no AOSP para a criação da tal GSI. Também parece que a empresa californiana está trabalhando em um método de testar essa nova GSI que não requer a instalação e nem o desbloqueio do bootloader dos dispositivos tornando, na prática, a imagem de visualização utilizável por qualquer pessoa.

“A GSI é a peça central na adoção do Treble. Sentimos que ela tem muito mais potencial do que tem atualmente. Estabelecemos uma meta para tornar a GSI mais acessível e útil, não apenas para fabricantes de dispositivos, mas também para o público em geral, incluindo desenvolvedores de aplicativos como vocês e até mesmo aos consumidores.

Um importante primeiro passo em direção a esse objetivo é disponibilizar a GSI no AOSP. Então, para isso, publicamos a pie-gsi no AOSP. Agora, você pode fazer o download e construir o pie-gsi hoje. Também estamos trabalhando para disponibilizar a futura GSI mais cedo do que o lançamento da próxima versão do Android.

Assim, você poderá experimentar a próxima versão do Android mais cedo através da GSI. E, ao mesmo tempo, também podemos obter feedback de vocês, então o benefício é mútuo. Então fiquem atentos para os nossos próximos anúncios sobre isso. ” – Hung-ying Tyan, Google

Quando o Android Q chegará?

Ainda não sabemos quando o Android Q Developer Preview ou GSI fará a primeira aparição, mas esperamos um anúncio sobre isso durante o primeiro semestre de 2019, assim como foi com a prévia do Android Pie.

Você experimentaria uma nova versão do Android em pré-visualização ou prefere aguardar o lançamento oficial?

via Notícias do Android + Análises de Apps – AndroidPIT

LG registra novos nomes para série V e indica que linha G seguirá em segundo plano

Antigamente, a LG tinha como principal destaque sua linha G, que eram considerados os seus smartphones tops de linha. Tanto que a empresa ficou famosa justamente com sucessos do passado como foi o caso do LG G2, que é considerado por muitos como o melhor dispositivo feito pela fabricante.

Entretanto, devido a vários fatores a linha G veio perdendo força com o passar do tempo e hoje em dia está muito longe de ser aquela potência que chegou a rivalizar com a linha Galaxy, da Samsung, no passado. Nos dias atuais a linha V, que surgiu em 2015, é muito mais relevante para a empresa sul-coreana. Fato esse que fica visível com o lançamento de três modelos da linha V apenas nesse ano de 2018. Já tivemos até o momento os seguintes dispositivos; o LG V30s, o LG V35 e o LG V40.

E não para por aí, pois a empresa sul-coreana registrou no escritório de Propriedade Intelectual do Canadá cinco nomes para a série V que vão do V50 até o V90. Pode até parecer um exagero por parte da LG, entretanto, ascende aquele antigo rumor de que a fabricante poderia abandonar a linha G e focar apenas na linha V.

lg v40
LG pode ficar apenas com a linha V e acabar com a linha G / © AndroidPIT

Esse rumor ganha ainda mais força devido ao fato dos chefes da empresa sul-coreana não estarem nada felizes com as vendas do LG G7. Smartphone esse que teve um grande esforço e cuidado da fabricante para agradar ao público, e assim ter resultados financeiros melhores. Pois bem, não foi como a LG imagina, sendo que o G7 foi muito criticado, principalmente na qualidade de suas câmeras.

Ainda não se sabe ao certo se essa atitude da LG é um indício eminente de que em breve a linha G deixará de existir. Talvez devido as baixas vendas e prejuízos, a fabricante queira cortar gastos e focar todos seus esforços em apenas uma única linha que na ocasião seria a linha V. Aguardemos por mais novidades que devem surgir corriqueiramente.

E você, acha que a LG deveria mesmo abandonar a linha G?

via Notícias do Android + Análises de Apps – AndroidPIT

Especial fabricantes que deixaram o Brasil: HTC (2012)

Com sede na cidade de Nova Taipé, em Taiwan, a HTC pode ser uma marca antiga para quem acompanha o mercado de smartphones há certo tempo, mas a empresa tem pouco mais de 20 anos de idade. Fundada com o objetivo de fabricar semicondutores, telas touchscreen, celulares e, mais tarde, smartphones, a empresa taiwanesa já esteve no top cinco das marcas que mais vendiam smartphones no Brasil.

Acontece que a HTC deixou o país em um momento nada glamuroso para a empresa, com queda de 57.8% na receita global e com menos de 0,11% de participação no mercado brasileiro, atrás de gigantes como Samsung, LG, Sony Ericsson e Nokia. O mercado era outro em 2012, em vários sentidos, pois tínhamos mais sistemas operacionais circulando entre as prateleiras do varejo, como Symbian, Android, iOS, BlackBerry e Windows Phone (além de Windows Mobile).

A HTC era uma marca que vendida produtos com Android em vários mercados, mas devido a uma parceria exclusiva com a Microsoft, os aparelhos que a empresa colocava à venda por aqui costumavam rodar com Windows Phone e Mobile, além de terem hardware intermediário.

HTC Ultimate, o último

Foi com este sistema, inclusive, que a marca fez seu último lançamento tupiniquim, com o HTC Ultimate. Este dispositivo era considerado bastante caro para época, custando R$ 1.800, e foi o responsável pela estreia comercial do Windows 7.5 Mango, considerada a versão que separava o antigo Windows Mobile da então nova plataforma que prometia fazer frente ao iOS e Android.

ultimate0007
HTC Ultimate / © TechTudo

Apesar do papel prestigioso, o HTC Ultimate foi um verdadeiro fiasco em vendas, principalmente pelo fato de o aparelho custar quase a mesma coisa que um Galaxy S2 (R$ 1.999), um aparelho mais completo e que vinha com ecossistema melhor de aplicativos e serviços. O fato de a Microsoft não atualizá-lo para o Windows Phone 8 também foi algo que marcou negativamente a reputação do aparelho, visto que essa informação foi divulgada pouco tempo após seu lançamento.

A HTC chegou no Brasil em 2007 com investimentos locais que somavam 10 milhões de dólares. O objetivo era fabricar os aparelhos no país, contando com alguns subsídios do governo na época. Os primeiros modelos nacionais ficaram prontos em 2008, e à disposição dos usuários haviam 10 modelos da marca rodando com Windows Mobile, sendo o primogênito deles o HTC Touch, o estreante que chegou por importação e depois passou a ser produzido na Zona Franca de Manaus.

A saída da HTC do Brasil não aconteceu de uma hora para outra, pois a empresa vinha dando sinais claros de que estava passando por problemas globalmente. Em 2010 as produções brasileiras foram encerradas, a fábrica vendida e os investimentos em marketing suspensos. Para você ter uma ideia, a divulgação do HTC Ultimate foi mínima, sendo a maior propagadora do lançamento na época a operadora Vivo, que tentou vendê-lo com descontos  exclusivos para clientes no pós-pago, também sem muito sucesso. 

AndroidPIT htc u12 plus 7989
HTC U12 Plus é um dos últimos lançamentos da marca / © AndroidPIT by Irina Efremova

Somente em 2011, a HTC oscilou entre 0,11% e 0,3% no Brasil. O suporte pós-venda dos produtos lançados se mantiveram por mais alguns anos, enquanto as vendas da marca ao redor do mundo amargavam. Vale aqui a menção honrosa à Google, que foi a empresa que manteve a HTC em evidência em seus piores anos graças a uma parceria na construção de smartphones e tablets da série Nexus e Pixel. Em 2017, a Google comprou a fábrica de smartphones da HTC por 1,1 bilhão de dólares.

Perdendo em casa

Fora do top 10 global de marcas que mais vendem smartphones desde 2016, a HTC ainda mantém parte de seu prestígio em seu país de origem. Em Taiwan, entre janeiro e outubro deste ano, a fabricante esteve presente em 7,3% dos aparelhos ativos por lá, ficando atrás apenas de Apple, Samsung e Oppo.

Apesar de ter sido passada por uma chinesa em casa, o maior problema da HTC hoje em dia á o avanço da Asus, que neste mesmo período esteve presente em 6,96% dos aparelhos ativos, segundo dados da StatCounter, que mede acessos a internet por navegadores. 

Outro porém é em relação a Oppo, que se continuar avançando conforme a tendência do mercado global, será questão de tempo para que as duas se separem ainda mais em números absolutos de vendas. A rival, neste cenário, será a Asus.

htconesbrasil
Top em 2012, HTC One S quase foi lançado no Brasil / © AndroidPIT

A HTC ainda é conhecida pela qualidade de seus produtos e pelo preço pouco competitivo que pratica nos mercados em que ainda está presente (uma espécie de Sony, digamos). O Windows Phone ficou no passado, e hoje a empresa produz apenas aparelhos com sistema Android.

As séries One M e Sense foram responsáveis por desencadear uma série de tecnologias exclusivas ao longo dos últimos anos, sendo o Sense Edge uma das últimas inovações da marca, permitindo que o usuário possa interagir com os sistema apertando as laterais do dispositivo.

Foi por pouco

Antes de sair do Brasil, a HTC homologou junto à Anatel os modelos One S (imagem acima) e One X, que nunca foram lançados no país. Ambos os modelos haviam sido apresentados no MWC 2012, em Barcelona, e eram as opções mais avançadas que a empresa tinha rodando Android. Os usuários brasileiros teriam a chance de experimentar, pela primeira vez, um topo de linha da marca taiwanesa com o sistema da Google, o que não aconteceu.

A empresa saiu de fininho e, desde então, foi só “ladeira abaixo” em vendas e lucros. Não é possível dizer que isso foi uma espécie de praga brasileira, até porque outra fabricante precisou deixar o país às pressas e só cresceu desde então. A fabricante em questão é a Xiaomi, que será o tema do nosso próximo especial.

via Notícias do Android + Análises de Apps – AndroidPIT

Próximo Zenfone Max (M2) deve chegar com câmera tripla

De fato, a onda de smartphones com câmera tripla ganha cada vez mais força, onde aos poucos as fabricantes vêm adotando essa tendência. Como sabemos, quem iniciou essa tendência foi a Huawei com o P20, esse que foi o primeiro smartphone com câmera tripla na parte traseira. Recentemente a Samsung foi além e lançou o A9 2018 com quatro câmeras traseiras.

Agora quem parece aderir essa tendência é a Asus que deve lançar novos modelos da linha Zenfone Max (M2) com câmera tripla na parte traseira. Quem vazou a informação foi Roland Quandt (famoso por vazar informações sobre novos dispositivos), em seu twitter ele afirmou ter informações a respeito de três novos modelos da empresa taiwanesa que chega no mercado muito em breve.

De acordo com Roland os modelos ZB631KL (Zenfone Max Pro M2) e o modelo ZB634KL (ainda não se sabe qual será o nome) serão lançados com câmera tripla na parte traseira. O outro modelo é o ZB633KL que nada mais é o Zenfone Max M2. Sobre possíveis especificações da câmera tripa, nada foi revelado.

AndroidPIT asus zenfone 4 max 4223
Zenfone Max M1 / © AndroidPIT

Ainda segundo informações, todas as versões citadas chegaram com uma tela de 6,3 polegadas e processador intermediário como já é de costume nessa linha. Fora essas informações, Roland afirmou não saber mais nada por enquanto, entretanto, podemos esperar que novidades surgiram em breve. A Asus por sua vez não se pronunciou sobre o assunto.

E você, o que acha dessa nova tendência de quanto mais câmera melhor?

via Notícias do Android + Análises de Apps – AndroidPIT