Arquivo da tag: nokia

Nokia e Microsoft ajudam refugiados sírios a se comunicar na Suécia

A Nokia, em conjunto com a Microsoft, uma operadora sueca chamada e Tele2 e a ONG Reach for Change, desenvolveu um serviço telefônico capaz de traduzir em tempo real palavras e frases entre o dialeto árabe usado na Síria e o inglês. A novidade está em testes com um pequeno grupo de jovens suecos e refugiados sírios que chegaram à Suécia desacompanhados.

Não há muitos detalhes acerca de como a novidade funciona no momento, mas pelo nome do projeto, “Call Together”, e pelo envolvimento de uma operadora de celular, é possível que a tradução seja feita por meio de ligações telefônicas ou algum app específico.

Esse é um ótimo exemplo de como soluções mais criativas e inovadoras podem abrir nossa sociedade para crianças e adolescentes que chegaram à Suécia

“Esse é um ótimo exemplo de como soluções mais criativas e inovadoras podem abrir nossa sociedade para crianças e adolescentes que chegaram à Suécia. O serviço pode se tornar uma grande ferramenta para organizações que estão fazendo um trabalho fantástico ao conectar jovens desacompanhados com jovens suecos já estabelecidos”, disse Sofia Breitholtz, presidente da Reach for Change.

O sistema de tradução do dialeto sírio foi feito pela Microsoft e liberado para as empresas locais implementarem de uma forma simples de usar. “A Tele2 sempre está procurando uma forma de inovar e de melhorar a vida de crianças”, disse o representante da operadora sueca, Viktor Wallström. Não há informações no momento sobre a tradução direta do dialeto sírio para a língua sueca.

Cupons de desconto TecMundo:

via Novidades do TecMundo

Foto vazada confirma par de câmeras na traseira do Nokia 9

A finlandesa HMD Global vem se esforçando bastante para tentar reviver os tempos gloriosos da Nokia, apostando inclusive no relançamento do clássico 3310. Ao que tudo indica, o próximo passo da companhia é o lançamento de o novo flagship Nokia 9, que já teve algumas informações a seu respeito vazadas anteriormente.

Agora, porém, uma confirmação: uma foto real da parte traseira do dispositivo mostra que ele deve trazer um par de câmeras. Como é possível notar, a tampa traz três espaços, o redondo maior para o sensor de digitais, o redondo menor para o flash e, por fim, o arredondado para dar conta das duas lentes.

Nokia 9Traseira do Nokia 9 indica par de câmera no novo dispositivo da HMD Global.

A foto de hoje vai ao encontro de uma imagem do dia 18 de setembro que mostra justamente o mesmo formato, com os três espaços na parte traseira, sendo um deles dedicado ao par de câmeras. Isso tudo indica que a Nokia está cada vez mais decidida a bater de frente com os grandes nomes do mercado mobile.

Se os demais rumores estiverem corretos, o Nokia 9 virá com tela AMOLED de 5,5 polegadas com resolução QHD e proporção 18:9. Além disso, o dispositivo terá Snapdragon 835, 4 GB de memória RAM e 64 GB para armazenamento interno. Ainda não se sabe quando exatamente, mas a HMD Global deve anunciar o novo aparelho apenas em 2018.

Cupons de desconto TecMundo:

via Novidades do TecMundo

Relançamento do Nokia 3310 com 3G já começou a ser vendido nos EUA

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=7deBrFhC9aA?rel=0&hd=0]

No início dos anos 2000, o Nokia 3310 não era exatamente um celular de ponta, mas deixou sua marca na história da evolução dos telefones celulares, se tornando o favorito de muita gente. Então, no primeiro semestre, o grupo HMD, que detém os direitos de uso da marca Nokia, decidiu relançar o aparelho para agradar aos usuários mais saudosistas. Agora, o Novia 3310 com 3G já começou a ser vendido nos Estados Unidos.

Custando apenas US$ 59,99, o aparelho vem em quatro opções de cores, e a pré-venda já está ativa pela rede Best Buy, e os envios começarão a acontecer no dia 29 de outubro. O aparelho é um dual-chip compatível com as operadoras norteamericanas de telefonia AT&T e T-Mobile, e não traz a conectividade LTE, apesar de ser equipado com 3G.

Uma pequena tela de 2,4 polegadas exibe um sistema para lá de retrô, e uma câmera de 2 megapixels equipada com flash LED permite tirar fotografias como se ainda estivéssemos nos anos 2000. Jogos lendários como o da "cobrinha" estão instalados de fábrica e, por meio do 3G, é possível acessar o Facebook e Twitter.

Rádio FM, MP3 player, um slot para cartões microSD de até 32 GB fazem parte de suas especificações, e o celular vintage traz uma bateria removível de 1.200 mAh, que rende até 6,5 horas de conversação, ou dura 24 horas em stand-by.

via Canaltech

Suposto Nokia 9 aparece em banco de dados com 8 GB de RAM

Agora sob a batuta da HMD, a Nokia prepara novidades para 2017. Apesar de ainda não confirmado oficialmente, o próximo grande lançamento da marca deve ser o Nokia 9, e o gadget supostamente apareceu no banco de dados do Geekbench. Ontem (25) — um aparelho chamado “Unknown Heart” foi descoberto na página e trouxe algumas informações surpreendentes.

O banco de dados indica um gadget com 8 GB de memória RAM e um processador ainda não definido, mas cujas especificações levam a crer se tratar mesmo de um Snapdragon 835. Unindo essas informações com os rumores de que a Nokia prepara um lançamento significativo para este ano, é fácil concluir que o gadget em questão se trata do Nokia 9 (TA-1004).

Um novo concorrente de peso?

As informações de hoje complementam rumores que vieram à tona no início de abril deste ano. À época, o boato era de que o Nokia 9 traria hardware de ponta para bater de frente com os principais lançamentos do ano no mundo dos smartphones.

As apostas mais quentes em torno do próximo grande lançamento da Nokia são de um dispositivo com tela OLED de 5,5 polegadas e resolução Quad HD, GPU Adreno 540, processador Snapdragon 835 octa-core, até 128 GB para armazenamento interno e câmera traseira de 22 megapixels com lente Carl Zeiss.

Uma possibilidade “desmentida” pelo rumor de hoje diz respeito à quantidade de memória RAM do aparelho: em início de abril, a aposta era de 6 GB, mas o modelo que aparece no Geekbench marca 8 GB. De qualquer maneira, se tudo isso for verdade, é uma prova concreta de que a Nokia não está de brincadeira em sua proposta de voltar a ser grande.

via Novidades do TecMundo

O que os reviews dizem sobre o novo Nokia 3310

O mítico Nokia 3310 está de novo nas prateleiras. Não é como antes: o modelo agora tem traços mais modernos, tela colorida, Bluetooth 3.0 e outros recursos que não existem na versão clássica. Mas, simbolicamente, o aparelho está de volta e os reviews de veículos como Ars Technica e Engadget já estão aparecendo. Bom, e o que eles dizem?

Nokia 3310

Ars Technica

É bom ressaltar que o novo Nokia 3310 não tem nenhuma funcionalidade que o aproxime de um smartphone. Ele continua sendo um feature phone, só que com recursos mais atuais. Suas especificações incluem tela de 2,4 polegadas com 320×240 pixels, memória interna de 16 MB (sim, megabytes), câmera traseira de 2 megapixels, Bluetooth 3.0 e bateria de 1.200 mAh. Não dá para conectá-lo a uma rede 3G ou Wi-Fi, por exemplo.

Por conta dessas características, Mark Walton, do Ars Technica, frisa que o modelo é, tecnicamente, pouca coisa superior ao Nokia 150, um feature phone que, no Reino Unido, custa cerca de 20 libras, menos da metade do preço sugerido do Nokia 3310 (cerca de 50 libras).

Nesse sentido, o Nokia 3310 é caro, mas pelo menos consegue combinar os anseios de quem o comprou devido ao apelo nostálgico (praticamente todo mundo) com alguns recursos atuais: há apps bem simples para o Twitter e o Facebook, por exemplo, bem como suporte a MP3 (que você pode reproduzir no aparelho a partir um microSD de até 32 GB).

O Nokia 3310 analisado pelo Ars Technica

O Nokia 3310 analisado pelo Ars Technica

Por ser caro (para o que é capaz de fazer), só suportar 2G e ter uma câmera ruim até para um feature phone, Walton dá a entender que o Nokia 3310 só faz algum sentido para quem quer, de fato, relembrar os velhos tempos. Para quem precisa de algo bem básico, há opções mais interessantes por aí.

Engadget

“Alguém realmente tem boas lembranças de um celular que era bom apenas para chamar seu pai para ele te buscar na escola?”. Essa frase talvez seja o ponto mais chamativo do review feito por Jamie Rigg para o Engadget.

Nokia 3310

Não é uma crítica lavada. O veículo reconhece o apelo nostálgico, mas ao mesmo tempo o considera engraçado. O que o novo Nokia 3310 faz, na verdade, é lembrar de como as coisas eram muito mais simples no início do século. Os recursos que o aparelho traz seriam impressionantes para a época do Nokia 3310 clássico, mas hoje são deveras limitados.

Para Rigg, a HDM (empresa que fabrica o Nokia 3310) fez apenas um trabalho de reciclagem de nome. O Nokia 3310 de hoje não é mesmo o Nokia 3310 do passado, nem no jogo da cobrinha — tanto Rigg quanto Walton acreditam que a nova versão do game ficou bastante descaracterizada.

Uma das fotos feitas por Jamie Rigg com o Nokia 3310

Uma das fotos feitas por Jamie Rigg com o Nokia 3310

A parte nostálgica aparece predominantemente em alguns atributos que gostaríamos de usufruir hoje, como bateria que dura uma semana (ou mais) e um aparelho que não se estraçalha dramaticamente com a menor das quedas. Digitar no celular com teclado físico é outro detalhe das antigas, mas não dá para dizer que essa é uma característica positiva (ou dá?).

Ainda há grande demanda por celulares simples em várias partes do mundo, mas, no entendimento de Rigg, o preço do Nokia 3310 é excessivo se considerarmos os recursos oferecidos. De qualquer forma, ele admite que Nokia e HDM foram muito felizes no ponto de vista do marketing.

O que os reviews dizem sobre o novo Nokia 3310

via Tecnoblog

O indestrutível voltou! Nokia 3310 ganha seus primeiros reviews

Não é exatamente uma questão de ele ser caro, mas pelo valor no qual ele está sendo vendido, é possível conseguir um aparelho consideravelmente melhor

Após ter sido a sensação da MWC desse ano – o que diz muita coisa sobre o quão nostálgicas as pessoas são –, o Nokia 3310 foi lançado no Reino Unido e já está ganhando os primeiros reviews completos de publicações especializadas. As críticas ao aparelho, na média, são mistas, com elogios a algumas funções e ao design, mas com pontos negativos ressaltados, como as limitações de conexão e a simplicidade exagerada do dispositivo, especialmente tendo em vista o seu valor.

Não é exatamente uma questão de ele ser caro, mas pelo valor no qual ele está sendo vendido – 50 libras, ou R$ 210 – é possível conseguir um aparelho consideravelmente melhor, com sistema operacional Android e funções completas de internet. É claro que, nesse caso, o fator nostalgia vai acabar ficando de lado.

Vale lembrar também que o aparelho, com exceção de alguns pouquíssimos recursos melhorados, é uma cópia quase que exata do Nokia 150, um feature phone que pode ser comprado na Inglaterra por cerca de 20 libras, ou R$ 85, menos da metade do preço do Nokia 3310. E para variar, algumas cópias do Nokia 3310 fabricadas na Malásia já podiam ser encontradas por aí, certamente em valores menores.

Internet pré-histórica

Segundo os diversos reviews do dispositivo, o que teremos com o Nokia 3310 – com o qual o TecMundo já deu uma brincada marota na MWC – é um sistema operacional Series 30+ da Nokia bem limitado, igual dos feature phones antigos, ferramentas para realizar ligações telefônicas e enviar SMSs, e uma conexão móvel com a internet de apenas 2.5G. Ou seja, é bom ver se a operadora da linha a ser usada no Nokia 3310 ainda tem suporte para essa tecnologia: pode esquecer 3G e 4G.

O novo Nokia 3310 não é capaz de utilizar conexão WiFi, fazendo o usuário depender da velocidade sofrível da tecnologia 2.5G

Para piorar a situação, o novo Nokia 3310 não é capaz de utilizar conexão WiFi, fazendo o usuário depender da velocidade sofrível da tecnologia 2.5G. Isso também limita aquilo que você pode usar que depende da internet. Uma loja de apps própria pode ser acessada e você pode baixar aplicativos simples, como um visualizador de clima e temperatura.

Tem redes sociais

A câmera do dispositivo é de 2 megapixels e você ainda pode usar cartão micro SD para aumentar sua capacidade de armazenamento

Surpreendentemente, as versões dos aplicativos Facebook e Twitter funcionam muito bem. Elas são mais enxutas, para economizar dados e poupar o seu tempo de esperar tudo carregar na baixa velocidade da internet móvel, mas são ótimos para publicar mensagens e manter conversas pelo Messenger. Para acessar a internet, uma versão especial do navegador Opera pode ser usada (e muita paciência do usuário também).

Ainda assim, o aparelho é muito bonito, com um design inspirado no Nokia 3310 original, mas mais moderno, colorido e um pouco menor. Sua tela tem 2,4 polegadas com resolução QVGA (240×320) obviamente sem tecnologia de touch. A câmera do dispositivo é de 2 megapixels e você ainda pode usar cartão micro SD para aumentar sua capacidade de armazenamento.

Música sem fio

Com conexão Bluetooth 3.0, você pode conectar a ele o seu fone de ouvido sem fio para curtir um som, o que pode ser feito também pela entrada tradicional P2 (3,5 mm) na parte inferior do aparelho. Todas aquelas funções divertidas dos celulares de 15, 16 anos atrás estão lá: rádio FM, MP3 player, possibilidade de mudar o toque do aparelho para áudios em MP3, gravador de voz, calendário e, claro, relógio com alarme.

Na média de uso real, você pode deixar para carregar o celular uma vez por semana

A bateria, como acontecia na época de popularidade dos feature phones, tem uma duração que parece até mentira, mas não é: carregada completamente, ela suportaria até 22 horas diretas de ligação. Em modo de repouso, pode durar até um mês. Na média de uso real, você pode deixar para carregar o celular uma vez por semana. O carregamento é feito por meio de um cabo USB que se conecta ao aparelho em sua parte superior.

No fim das contas, o Nokia 3310 apresenta aquilo que a maioria das pessoas já esperava: é um celular fora de seu tempo com adaptações pontuais para que não seja completamente obsoleto. Ele certamente vai agradar os mais saudosistas, pois quem usa de fato um feature phone pode encontrar opções mais interessantes e mais baratas.

via Novidades do TecMundo

Nova versão do clássico Nokia 3310 começa a ser vendida por US$65

De olho na nostalgia, modelo repaginado do icônico celular “tijolão” chega às lojas do Reino Unido nesta semana.


A tão falada nova versão do clássico Nokia 3310 começa a ser vendida nesta quarta-feira, 24/5, no Reino Unido, com preço sugerido de 65 dólares (50 libras).

 

O modelo renovado do aparelho da Nokia foi oficialmente revelado em fevereiro no Mobile World Congress 2017, em Barcelona, onde roubou os holofotes de smartphones modernos e outros gadgets.

 

Fabricado pela finlandesa HMD Global, que licenciou a marca Nokia para celulares e smartpones, o novo 3310 traz tela de 2,4 polegadas, mensagens de voz e texto, acesso limitado à Internet por meio de um navegador Opera Mini, câmera de 2MP e bateria de 22 horas. E sim, você poderá jogar o icônico game “da cobrinha” (Snake) nele.

O Nokia 3310 versão 2017 estará disponível em quatro cores diferentes: preto, prata, vermelho e amarelo. 

via IDG Now!

Apple e Nokia chegam a acordo e encerram disputa por patentes

Com isso, Nokia fornecerá infraestrutura de rede para Apple, enquanto que seus aparelhos de saúde desenvolvidos pela Withings serão vendidos pela Apple Store


A Apple e a Nokia anunciaram nesta terça-feira, 23/5, o fim da disputa por patentes que teve início no final do ano passado. Para isso, as gigantes fizeram um novo acordo de licenciamento pelo qual a Nokia fornecerá infraestrutura de redes para os serviços da Apple, enquanto que a companhia de Redmond vai voltar a vender os gadgets de saúde da empresa finlandesa, que comprou a Withings em abril do ano passado.

Os detalhes do novo acordo não foram revelados, mas a Nokia explicou que receberá um pagamento adiantado em dinheiro da Apple, além de rendimentos adicionais. As companhias afirmaram ainda que podem “exploram uma colaboração futura em iniciativas digitais de saúde”. 

withings_625.jpg

Para quem não lembra, essa briga teve início em dezembro de 2016, quando a Nokia entrou na justiça acusando a Apple de violar 32 patentes. O processo fez com que a fabricante do iPhone retirasse os gadgets de saúde, que eram vendidos sob a marca Withings (foto acima), das suas lojas físicas e on-line.

Antes disso, Nokia e Apple tinham se processado em 2009, chegando a um acordo dois anos depois, em 2011.

via IDG Now!

Apple e Nokia terminam briga e firmam parceria

Mais uma briga envolvendo patentes e… Opa, desta vez, não. Seguindo um caminho contrário ao cada vez mais frequente “me processa que eu te processo também”, Apple e Nokia chegaram a um acordo para terminar com uma série de disputas por patentes que se arrastava por anos.

Ainda que a Nokia tenha vendido a sua divisão de dispositivos móveis para a Microsoft, a companhia continua sendo detentora de uma infinidade de patentes, afinal, foram mais de 20 anos trabalhando no desenvolvimento de tecnologias para o setor, com gastos superiores a 115 bilhões de euros.

Nokia

As primeiras batalhas dessa guerra começaram em 2009, cerca de dois anos depois do surgimento do iPhone. A Nokia processou a Apple em países como Estados Unidos, Reino Unido e Holanda sob acusação de violação de propriedade intelectual.

Para contra-atacar, a Apple tratou de processar a Nokia sob acusação — adivinhe — de uso indevido de tecnologias patenteadas em diversos modelos de celulares.

Esse conflito terminou em 2011, com a Nokia finalizando a história como a parte vitoriosa: a Apple pagou à companhia finlandesa um montante significativo (ainda que o valor não tenha sido revelado publicamente) e ambas concordaram em ficar em paz a partir dali.

Só que a trégua durou até o ano passado, quando a Nokia decidiu processar novamente a Apple. O motivo? Patentes, é claro: em 2011, a Apple concordou em pagar por determinadas patentes, mas foi acusada de usar outras 32 sem o devido licenciamento. Na abertura do processo, a Nokia argumentou que houve várias tentativas de negociação da sua parte, sem sucesso.

Tim Cook (Crédito: Business Insider)

Bom, essa briga terminou agora. Ambas as companhias anunciaram nesta terça-feira (23) um acordo que não só determina o fim da guerra como estabelece uma parceria de longo prazo.

A Apple concordou em pagar um montante (novamente, o valor não foi divulgado) pelo uso indevido das patentes em questão. Além disso, a empresa poderá utilizar, durante os próximos anos, diversas tecnologias da Nokia, assim como receberá desta serviços de redes e telecomunicações.

O acordo prevê ainda que a Apple volte a comercializar os produtos da Withings em suas lojas, marca de acessórios e gadgets que desde o ano passado pertence à Nokia.

Faz bastante sentido esse tratado de paz. Do ponto de vista comercial, a Apple tem que se preocupar com a Samsung e, principalmente, com o avanço agressivo das marcas chinesas no segmento móvel. Já a Nokia nunca dependeu tanto de acordos de licenciamento quanto agora.

Com informações: Engadget

Apple e Nokia terminam briga e firmam parceria

via Tecnoblog

Nokia e Apple encerram disputa sobre patentes e iniciam parceria

nokia

Um processo de patentes movido pela Nokia contra a Apple no ano passado chegou a um fim amistoso nesta semana. A Maçã anunciou nesta terça-feira (23) que a disputa entre as partes, relacionada a patentes de tecnologias móveis, se encerrou com a assinatura de uma parceria focada na venda, disponibilidade e desenvolvimento de produtos e soluções voltados para a área da saúde.

Como parte do acordo, a Apple deverá pagar um valor não revelado à Nokia como compensação pelo uso de suas patentes, além de uma porcentagem também não informada ao longo dos próximos anos. Além disso, voltará a vender produtos da companhia finlandesa em suas lojas digitais e físicas, além de trabalhar com ela no desenvolvimento de novos produtos para as áreas de saúde e fitness.

Os detalhes da parceria não foram revelados, como os valores pagos ou a forma como a cooperação vai acontecer. Mas, para a Nokia, as notícias foram extremamente positivas, pois decorrem de anos de negociação que precedem até mesmo o processo movido em 2016. De acordo com a companhia, a ação judicial foi a última alternativa para ela, e, agora, seus executivos estão felizes de verem a Apple se tornando amiga em vez de rival.

Já a Maçã não demonstra estar tão contente assim, já que, em seu comunicado oficial, existem mais declarações da Nokia do que dela mesma. Jeff Williams, diretor de operações da Apple, diz estar contente de ver a disputa resolvida e a expansão dos trabalhos com a marca, uma noção que também é compartilhada por Basil Alwan, presidente dos negócios de rede da finlandesa.

O processo judicial que originou o acordo firmado agora foi movido em dezembro nas cortes dos Estados Unidos e da Alemanha. A Nokia alegava ter tentado, por anos, chegar a um acordo com a Apple fora dos tribunais, sem sucesso, o que a levou a mover uma ação judicial relacionada a diferentes patentes do segmento mobile e de redes, que estariam sendo usadas indevidamente em produtos da Maçã.

Na época, a empresa de Cupertino chegou a fazer afirmações agressivas contra a rival, dizendo que ela estava adotando medidas abusivas e ilegais para ganhar dinheiro com o licenciamento de patentes como forma de compensar a morte de seu setor de smartphones. A empresa citou como conspiratório o movimento da Nokia de transferir suas patentes para empresas menores, que lidariam com o licenciamento, e via isso como uma forma de dificultar negociações e aumentar os pagamentos, o que acabaria, inevitavelmente, levando a processos devido à complexidade exacerbada.

Por mais que não tenha comentado sobre esse assunto, é fato que os pagamentos de royalties e a nova parceria com a Apple terão um impacto profundo nas receitas da Nokia. Tanto que a fabricante já avisou que os reflexos da união devem aparecer nos relatórios fiscais do terceiro trimestre deste ano, quando será apresentada, também, uma atualização em sua estrutura de otimização de capital.

Fonte: Apple

via Canaltech