Nintendo anuncia Animal Crossing: Pocket Camp para Android e iOS

A Nintendo está trazendo mais uma de suas franquias aos smartphones. Após ter lançado versões de Super Mario e de Fire Emblem, quem também ganhará seu primeiro jogo mobile é a série Animal Crossing.

Anunciado em 2016, Animal Crossing: Pocket Camp mantém a premissa e o charme dos jogos originais. Nele, o jogador deve gerenciar seu próprio acampamento, decorando e personalizando sua casa (que agora fica em um trailer) com uma variedade de objetos e construções diferentes, além de interagir e realizar tarefas para os simpáticos personagens antropomórficos do game.

Pocket Camp mantém o mesmo visual colorido da série original, mas também traz algumas mecânicas novas, sendo uma delas o “nivel de amizade”. Ao decorar sua casa, você pode escolher mobiliários que agradam aos seus vizinhos. Quanto mais eles gostarem da sua casa e quanto mais você interagir com eles, maior é o nível de amizade, o que pode desbloquear novos conteúdos para o seu lar.

O jogador pode visitar outros locais utilizando um mapa, onde pode jogar alguns mini-games (como pesca ou caça a borboletas) para ganhar novos materiais e itens para o seu acampamento. Também é possível adicionar outros jogadores em uma lista de amigos, o que permite visitar seus acampamentos, conferir suas decorações, vender ou trocar itens, e dar “kudos” – a versão da Nintendo para os “likes”.

Assim como em Fire Emblem, a Nintendo também adotou o modelo freemium> em Animal Crossing: Pocket Camp. Você não paga para baixar o game, mas ele contém alguns conteúdos pagos que influenciam na jogabilidade (as famosas “micro-transações”) na forma de “tickets”. Eles são utilizados tanto em trocas por novos materiais ou objetos, quanto para acelerar o tempo das construções. O jogador pode ganhar os Leaf Tickets (como são chamados) gratuitamente dentro do próprio game ou comprá-los com dinheiro de verdade.

Animal Crossing: Pocket Camp tem lançamento previsto para novembro, mas um pré-registro já está disponível para donos de smartphones com iOS e Android.

Nintendo anuncia Animal Crossing: Pocket Camp para Android e iOS

via Tecnoblog

Nintendo anuncia Animal Crossing: Pocket Camp para Android e iOS

Após alguns adiamentos, a Nintendo revelou na última terça-feira (24) o lançamento de Animal Crossing: Pocket Camp, jogo que traz a série para o universo mobile. Com versões para Android e iOS, o game foi desenvolvido para ser uma experiência gratuita que será disponibilizada publicamente a partir do final de novembro.

O game segue um esquema semelhante aos demais jogos da franquia, mas, em vez de uma casa, aqui você terá que cuidar de uma van de acampamento. Os jogadores vão poder fazer upgrades em suas casas móveis e investir na compra (ou criação) de itens decorativos enquanto interagem com os outros moradores das redondezas.

Os móveis e objetos que você tem podem ser confeccionados a partir de itens encontrados nos ambientes, e será possível entrar em sua van para visitar cenários diferentes — incluindo um resort tropical. A monetização do game será feita através de microtransações feitas através da moeda conhecida como “Leaf Tickets”, que permitem acelerar projetos e substituem itens que você não tenha coletado na hora de criar algum item.

Diferenças e semelhanças

Animal Crossing: Pocket Camp difere dos outros games da franquia em alguns sentidos: a maioria dos recursos será obtida cumprindo algumas missões dadas por visitantes. Além disso, seu nível de amizade com os animais do jogo será aumentada tanto dando itens para eles quanto cumprindo certas condições especificadas por eles.

O game vai permitir que você visite as vans de seus amigos e troque itens com eles, usando um sistema de identificações próprias a cada um para quem vocês se conectem (algo semelhante aos Friend Codes e aos códigos já usados em títulos como Fire Emblem Heroes). A promessa da Nintendo é que o jogo vai receber atualizações constantes, com direitos a eventos que comemoram datas como o Natal e o Ano Novo.

Via Voxel

Cupons de desconto TecMundo:

via Novidades do TecMundo

OJO: acessório para Nintendo Switch é um dock com projetor portátil

Que o Nintendo Switch é ótimo por sua enorme mobilidade, disso não temos dúvida. Mas precisamos admitir que o aparelho não oferece exatamente a melhor experiência caso você queira dividir aquela minúscula tela para jogar com os amigos. Felizmente, um projeto do Indiegogo quer trazer uma solução bastante interessante para esse dilema, usando um projetor portátil criado especialmente para o console.

Com o simples nome de “OJO”, o aparelho é uma combinação de um miniprojetor de 200 lumens, uma bateria portátil de 20.400 mAh e alto-falantes de 5W – bem como, é claro, um dock do Switch. Usá-lo não é segredo nenhum: basta conectar o console e ligar o projetor para começar a jogatina, em uma tela que pode ter até 150 polegadas de tamanho com resolução HD.

VIDEO

OJO não se limita a apenas isso, no entanto. O acessório praticamente dobra de um projetor universal, sendo capaz de funcionar com qualquer dispositivo com conexão HDMI ou USB. A empresa por trás do projeto, vale notar, promete até 4 horas de autonomia para o dispositivo com uma única carga.

Gostou do acessório? Então é só participar do crowdfunding do projeto, que já alcançou 71% de sua meta de 30 mil dólares em apenas um dia desde o início de sua campanha. Quando lançado, o OJO vai custar US$ 369 (R$ 1,2 mil) nas lojas; os 100 primeiros a comprarem o dispositivo, porém, vão ter a chance de adquirir uma unidade do aparelho por US$ 269 (R$ 877). Então é melhor correr.

O modelo para quem comprar o OJO antecipadamente chega em dezembro deste ano. Já a edição comum será lançada apenas em janeiro de 2018. 

Cupons de desconto TecMundo:

via Novidades do TecMundo

Nintendo Switch recebe suporte a controles de GameCube

Além de disponibilizar uma grande quantidade de novos recursos na atualização 4.0 do Switch, a Nintendo também adicionou, de forma silenciosa, a função de compatibilidade com controles do GameCube.

A novidade foi descoberta e amplamente divulgada por diversos usuários do Twitter, que gravaram vídeos curtos para mostrar que a compatibilidade realmente funciona. Confira alguns dos tweets:

De acordo as informações divulgadas, o controle do GameCube pode ser conectado ao Switch utilizando um adaptador de Wii U, cujo dispositivo oferece quatro entradas para joysticks.

Além de a novidade ser muito interessante para pessoas que possuem o controle do GameCube e não querem adquirir o Pro Controller, ela também pode ser um indício de que a Nintendo possui planos de lançar um Smash Bros. para o Switch, uma vez que o periférico é um dos acessórios mais recomendados pelos jogadores mais aficionados do game de luta.

Fonte: Kotaku US

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.

via Canaltech

Este Super Nintendo para TVs modernas traz um jogo exclusivo de 1993

A Nintendo não é a única a apostar na nostalgia com um relançamento do Super NES. A empresa Analogue anunciou um clone deste console para rodar cartuchos antigos em resolução Full-HD sem lag em TVs modernas.

O Analogue Super Nt possui um chip Altera Cyclone V, que simula o hardware do Super Nintendo original. Ele não depende de emuladores de software, e por isso é compatível com mais de 2.200 cartuchos — inclusive do Super Famicom japonês.

Além disso, o console vem com saída HDMI para se conectar a TVs modernas. Ele produz imagens em Full-HD e promete zero lag para maior precisão nos jogos. E há uma entrada de cartão de memória para atualizar o firmware.

Ele tem portas compatíveis com os controles originais do Super Nintendo, e suporte ao 8Bitdo SN30 sem fio. Vale notar, no entanto, que o produto não vem acompanhado pelos controles — é necessário comprá-los à parte.

Esta semana, a Analogue revelou mais um detalhe sobre o Super Nt: ele virá com uma versão especial de Super Turrican, jogo sidescroller lançado em 1993.

Ele foi inicialmente desenvolvido para cartuchos de 6 megabits, mas a distribuidora Seika não queria pagar pelos chips ROM adicionais, então a Factor 5 precisou reduzi-lo para 4 megabits.

A versão do Super Nt terá uma nova fase final, novas músicas, novos inimigos, efeitos sonoros melhorados e gráficos aprimorados. Super Turrican: Directors Cut vem embutido digitalmente no console, em vez de ser um cartucho. A Analogue diz ao The Verge que queria “disponibilizá-lo a todos sem custo extra”.

O Analogue Super Nt está em pré-venda por US$ 190, com lançamento previsto para fevereiro de 2018. Você pode adquiri-lo nas cores preto, clássico, Super Famicom e transparente.

Com informações: Analogue, Ars Technica, The Verge.

Este Super Nintendo para TVs modernas traz um jogo exclusivo de 1993

via Tecnoblog

Nintendo fará Direct exclusivo de Animal Crossing mobile em 25 de outubro

Depois de muito tempo de espera, parece que a versão mobile de Animal Crossing vai finalmente ser mais do que uma promessa distante. Através do canal de Twitter oficial da série, a Nintendo anunciou seu Animal Crossing Mobile Direct – um evento que, se não ficou obvio o suficiente, será dedicado exclusivamente a falar do novo game da franquia nos celulares.

Segundo as informações no anúncio, a apresentação deve ter em torno de 15 minutos. Mas o mais curioso é que, junto dele, o aviso deixa claro de que não teremos qualquer novidade relacionada a outros tópicos, seja outros jogos mobile ou conteúdo para o Switch ou 3DS. Resumindo: esse Direct é só para quem é fã mesmo da franquia ou está muito curioso para ver o novo joguinho de celular da Nintendo.

“Se ligue no dia 25/10 à 1h do Horário de Brasília para um Animal Crossing Mobile Direct exclusivamente sobre o jogo MOBILE de Animal Crossing.”

A má notícia é que aqueles que estiverem interessados em conferir o evento vão ter que madrugar, visto que a Nintendo fará sua transmissão no dia 24 de outubro às 8h do horário do Pacífico – o que, por aqui, significa 1h do dia 25.

Vale notar, por fim, que o game havia sido prometido originalmente para 2016, mas acabou sendo atrasado para 2017. Vamos torcer que, com o novo Direct, o novo app finalmente ganhe uma data de lançamento oficial.

Cupons de desconto TecMundo:

via Novidades do TecMundo

Nintendo promete grandes novidades para Switch e 3DS durante a E3

Nintendo Switch

Ainda faltam três meses para a E3, mas a guerra de promessas já começou. Depois de a Microsoft passar a última semana inteira comentando sobre o Project Scorpio, agora é a vez da Nintendo provocar os fãs sobre aquilo que veremos no próximo mês de junho. De acordo com o presidente da divisão norte-americana da companhia, Reggie Fils-Aime, a Nintendo pretende mostrar muita coisa durante a feira. Mas a pergunta é: o quê?

Em entrevista à emissora Fox News, o executivo foi vago. Segundo ele, a E3 sempre é um grande momento para a empresa e que, para este ano, o foco é mostrar uma grande variedade de jogos. E a gente não duvida disso, já que o evento vai ser o primeiro grande acontecimento do mercado desde o lançamento do Switch, no último dia 3 de março. E, levando em conta que o console tem apenas The Legend of Zelda: Breath of the Wild como jogo de peso, podemos esperar alguns anúncios para dar corpo à sua biblioteca de títulos.

Até aí, nenhuma grande novidade. No entanto, o que realmente pegou muita gente de surpresa foi o fato de que Fils-Aime prometeu anúncios também para o Nintendo 3DS, provando que o portátil ainda segue firme e forte. Até então, muita gente acreditava que a característica híbrida do Switch seria um golpe não apenas no Wii U, mas também no 3DS. Contudo, a promessa do presidente da Nintendo of America mostra que as coisas não são bem assim e que o console de bolso ainda tem alguns trunfos escondidos.

Até o momento, porém, não há nenhuma aposta do que está a caminho. As principais franquias da Nintendo para 3DS foram lançadas há pouco tempo, como Pokémon e Fire Emblem, o que diminui consideravelmente as chances de vermos algo desse quilate aparecendo durante a apresentação da empresa na próxima E3. Isso não quer dizer que só devemos ver anúncios menores, mas que as chances de termos algumas surpresas são altas. E temos três meses para especularmos sobre isso.

A E3 2017 acontece entre os dias 13 e 15 de junho e, como já virou tradição com a Nintendo, a sua transmissão deve acontecer ainda no primeiro dia de feira. Pela primeira vez na história do evento, ele vai ser aberto ao público, permitindo que não apenas jornalistas e membros da indústria, mas também consumidores possam conferir as novidades do mercado antes de elas chegarem às lojas.

Via: Videogamer, Fox News, Nintendo Everything

via Canaltech

Nintendo lança Super Mario Run para Android

A Nintendo lançou na noite desta quarta-feira (22) o Super Mario Run para Android, algumas horas antes do previsto. Ele é o primeiro jogo de verdade da Nintendo para smartphones, embora não seja o primeiro para Android, e chegou ao iOS em dezembro de 2016.

Super Mario Run possui elementos que nos remetem ao jogo clássico, mas lembra mais um Temple Run em 2D: em vez de você controlar Mario pela plataforma, ele anda sozinho para frente. Mario pula com um toque na tela, destruindo os inimigos, coletando moedas e itens especiais ou chegando a locais mais altos. Também há moedas especiais que só podem ser encontradas se você explorar bem os níveis.

Assim como no iOS, Super Mario Run para Android segue um modelo freemium: apenas as primeiras fases são liberadas gratuitamente, bem como o modo de corrida, no qual você precisa coletar o maior número de moedas possível e pode competir com amigos. Para seguir a história e chegar até a princesa, é necessário fazer um pagamento único (e salgado) de R$ 35,00.

O game já está disponível para ser baixado gratuitamente no Google Play. Em menos de dois meses, Super Mario Run alcançou mais de 78 milhões de downloads, gerando US$ 53 milhões aos cofres da Nintendo.

Nintendo lança Super Mario Run para Android

via Tecnoblog

Nintendo queria colocar Android no Switch com ajuda da Cyanogen, mas empresa recusou

Rumores diziam que o Nintendo Switch – na época em que ele ainda era conhecido pelo codinome NX – rodaria uma versão modificada do Android. Parece que isso era verdade e a Cyanogen foi chamada para a tarefa, mas não quis.

Kirt McMaster, executivo da Cyanogen, disse no Twitter que dispensou pedidos da Nintendo “para criar um sistema operacional para um certo portátil”.

Ele também diz que a ideia de colocar Android no Switch “esteve sob consideração”, mas ele usa apenas “pedaços” do sistema móvel do Google. O console roda um kernel modificado do FreeBSD, assim como o PlayStation 4.

Como nota o Android Central, talvez fosse bacana um console da Nintendo com uma versão personalizada do Android, especialmente dado que o Switch quebrou recordes de vendas da própria empresa.

No entanto, ele provavelmente seria bastante fechado – imagino que a empresa barraria APKs e outras brechas – e não se pareceria em nada com o sistema que você vê em smartphones e tablets. Seria o oposto da missão que a Cyanogen tinha.

A Cyanogen começou distribuindo ROMs customizadas para vários dispositivos Android e se tornou a base para a Cyanogen Inc, uma empresa que oferecia uma versão do sistema operacional para várias fabricantes, começando pelo OnePlus One. No ano passado, ela descontinuou os serviços do CyanogenMod, agora chamado de LineageOS e mantido por uma comunidade de desenvolvedores.

O cofundador Steve Kondik culpa McMaster pelo fracasso da Cyanogen em se tornar relevante e em manter as ROMs customizadas, mesmo após receber investimentos milionários. Kondik deixou a empresa em dezembro; McMaster continua lá.

Nintendo queria colocar Android no Switch com ajuda da Cyanogen, mas empresa recusou

via Tecnoblog

Nintendo Switch cogitou rodar sistema baseado em Android

Nintendo Switch

Ora, quem diria: a Nintendo andou sondando a Cyanogen para saber se ela estaria a fim de desenvolver um sistema semelhante ao CyanogenMOD, também baseado em Android, para rodar em um "console portátil". 

A notícia, aliás, não é algo de outro mundo, principalmente se lembrarmos dos rumores que, no passado, já cogitavam um console da Nintendo usando códigos do Android. Segundo Kirt McMaster, presidente executivo da Cyanogen, a japonesa estaria procurando parcerias para fechar o planejamento do sistema operacional do até então Nintendo NX (nome do console antes de virar Switch) e iniciar a produção. 

Apesar de ter sido considerada, a ideia não foi para frente (obviamente), já que McMaster resolveu colocar o pé no freio por motivos de "filosofia empresarial", declinando as negociações. Ele, no entanto, revelou que o sistema operacional do Switch atual já conta com algumas linhas de código do Android rodando em nível de Kernel.

Apesar da parceria não ter ido para frente, Kirt confessou que comprou um Nintendo Switch e que sua namorada não consegue largar o brinquedo novo, pois se apaixonou por Zelda: Breath of the Wild.

Via Eurogamer

via Canaltech

%d blogueiros gostam disto: