Copa do Mundo 2018 terá todos os jogos em 4K — e alguns até em 360º

A FIFA bateu o martelo: todos os jogos da Copa do Mundo de 2018, que será disputada na Rússia, serão gravadas e terão produção otimizada para o 4K com tecnologia High Dynamic Range (HDR). Essa é a primeira vez que todas as 64 partidas do mundial de futebol terão esse cuidado — nas edições anteriores, somente alguns jogos eram escolhidos como teste.

Ao todo, serão 37 câmeras por jogo, incluindo oito câmeras 4K por partida, mas o equipamento é bem maior. Ele envolve também oito câmeras 1080p, oito com câmera superlenta, duas ultra-motion, uma aérea pendurada por cabos e uma cineflex embutida em um helicóptero, entre outras.

“Graças a uma configuração híbrida com 4K, HDR e Full HD (1080p), múltiplas escolhas de vídeo estarão disponível em uma única cadeia de produção”, disse a entidade. Ela também confirmou que o áudio será capturado na maior experiência possível, mas não revelou qual a tecnologia envolvida.

Um homem segurando uma câmera.

Tudo isso significa que as transmissões oficiais da FIFA terão uma qualidade comprovada ao vivo e também em arquivo. Ela ainda confirmou que algumas partidas serão gravadas com câmeras 360º para experiências em Realidade Virtual (VR) para serviços de video on demand que oferecerem o formato no pacote.

Cupons de desconto TecMundo:

via Novidades do TecMundo

IA e Blockchain ainda estão longe de serem tendência no mundo corporativo

Enquanto o mundo da tecnologia se move rapidamente, o mercado para os produtos e serviços criados por esse setor da economia leva anos para de fato absorver as novidades. Mark Samuels, do ZDnet, conversou com vários CIO (chefes de TI) de empresas norte-americanas e percebeu que as mais novas tendências do mercado de tecnologia não estão na verdade em pauta no momento.

A grande tendência tecnológica de quase 10 anos atrás está sendo adotada de forma massiva pelas empresas só agora

Isso quer dizer que, por mais que se fale muito em Inteligência artificial e empresas como a Google saltem na frente de todo mundo demonstrando aplicações mundanas para a novidade, a grande maioria do mercado simplesmente não está pronta para absorver isso no momento. Samuels diz que, no momento, grande parte dos CIOs está interessada em implementar computação em nuvem em suas empresas. Isso foi a grande tendência tecnológica há quase 10 anos e, só agora, está sendo adotada de forma massiva pelas empresas.

Samuels comenta sobre os ciclos descritos pela consultoria Gartner para adoção de novidades pelo mercado corporativo. Enquanto o setor de tecnologia está criando novidades e desenvolvendo tendências, o mercado no geral só começa a adotar isso anos depois, quando muitas pessoas já estão especializadas no assunto, e a tecnologia já está mais barata.

Isso quer dizer que coisas como inteligência artificial, Blockchain e drones comerciais só devem começar a se tornar realmente populares na próxima década. Isso acontece porque os CIOs normalmente trabalham com orçamentos apertados e não contam com tempo nem mão de obra para fazer testes e experimentos que, talvez não gerem resultados ou que deem frutos só no longo prazo. Por isso, é melhor trabalhar com tecnologias já estabelecidas e provadas.

Segurança e investimentos

Fora isso, a constante preocupação com segurança digital em grandes e médias empresas consome boa parte do tempo e dos recursos dos departamentos de tecnologia e, por isso, investir em novidades fica sempre em segundo plano.

“Quando a computação em nuvem emergiu inicialmente, algumas pessoas pensavam que se tratava simplesmente de terceirização; outros acreditavam que aquilo era uma tecnologia disruptiva”, disse Chris White, CIO da firma de advocacia Clyde & Co, ao ZDnet. “Sempre fui um grande apoiador da nuvem. Aqui estamos 10 anos depois, e a demanda de TI é um misto do passado e do futuro da tecnologia”, completou.

Cupons de desconto TecMundo:

via Novidades do TecMundo

Primeiro microchip do mundo vai a leilão por US$ 600 mil ou mais

O protótipo do primeiro microchip do mundo será leiloado em Dallas, nos EUA, nos próximos dias e seu preço inicial será US$ 600. O semicondutor foi fabricado de forma experimental em 1958. O design original do aparelho foi feito por Jack Kilby, engenheiro elétrico da Texas Instruments, e construído por Tom Yeargan.

A filha de Yeargan ficou com a relíquia depois da morte do pai e, agora, está vendendo o aparelho quase 60 anos depois de sua invenção. O leilão essencialmente marca o aniversário do microchip, sendo essa unidade a última do modelo original que ainda permanece nas mãos de indivíduos em vez de organizações governamentais.

microchipProtótipo do primeiro microchip do mundo

O protótipo, feito essencialmente com componentes de cobre, ouro e vidro, é menor que uma unha humana, mas desencadeou uma onda de desenvolvimento tecnológico que ressona até hoje. Todo tipo de aparelho eletrônico que temos hoje possui algum chip construído nos moldes da invenção de Jack Kilby. Isso inclui nossos smartphones, TVs, eletrodomésticos em geral e, claro, computadores portáteis ou de mesa.

Tom YearganAtestado de originalidade feito por Tom Yeargan

Esse verdadeiro artefato será leiloado no mês de novembro deste ano, mas não foram revelados mais detalhes. A empresa responsável pela transação se chama Heritage. Portanto, se você tem US$ 600 mil (R$ 1,9 milhão) sobrando, talvez seja uma boa entrar em contato.

Cupons de desconto TecMundo:

via Novidades do TecMundo

Bad Rabbit, o novo ransomware que está se espalhando pelo mundo

Os pesquisadores da Kaspersky Lab estão alertando sobre um novo ransomware intitulado Bad Rabbit, que pode tomar proporções gigantescas, como ocorreu com o WannaCry e o Petrwarp (também conhecido como NotPetya). Esse nova ameaça está se espalhando rapidamente entre as máquinas Windows nas r…

via Hardware.com.br

Veja como liberar o ‘Mundo Invertido’ de Stranger Things no Spotify

A semana dos Dia das Bruxas está aí, a segunda temporada da badalada série retrô Stranger Things estreia na sexta-feira (27) na Netflix e o pessoal resolveu brincar com os temas no Spotify: ao acessar a trilha sonora a atração você pode entrar no “Mundo Invertido”, o lugar pouco iluminado e cheio de monstros e teias de aranha da trama.

Para ativar essa surpresa é bem simples: basta você escolher as faixas e aguardar alguns segundos para entrar no lar do temido Demogorgon. A lanterna fica rodando no centro de onde você deixou o ponteiro do mouse por último e se você mexer nele o truque acaba.

O mimo aparentemente só funciona nas versões do app para desktop e para navegadores. E você está ansioso também pelos próximos capítulos da turminha de Eleven, Mike, Dustin e companhia?

Cupons de desconto TecMundo:

via Novidades do TecMundo

Fã cria parede para receber mensagens do Mundo Invertido de Stranger Things

Uma das mais icônicas cenas do seriado “Stranger Things” é a maneira como o personagem Will Byers (Noah Schnapp) se comunica com sua mãe, Joyce (Winona Ryder), do chamado Mundo Invertido: ela usa as luzes de Natal com o alfabeto para que ele indique o que quer dizer, piscando uma a uma, soletrando as palavras. E agora você pode fazer o mesmo: um fã, Caleb Kussmaul, criou um sistema que envia o que você digitar diretamente para a parede do quarto dele.

Como funciona isso? Bem, você manda a mensagem via uma caixa de inserção em uma página que guarda tudo o que for enviado e na hora que o projeto estiver ligado é possível acompanhar os textos sendo exibidos no pisca-pisca por meio de transmissão ao vivo no YouTube. O que você digitar vai parar nos aposentos do rapaz, identificado no Reddit por Muffinizer1, na Universidade de Massachusetts.

VIDEO

E ele vai além: mostra o código aberto para que você possa criar sua própria versão. Fica aí a brincadeira enquanto a nova temporada não chega — ela estreia nesta sexta-feira (27), completa, na Netflix.

Cupons de desconto TecMundo:

via Novidades do TecMundo

Primeiro headset de VR em 8K do mundo já está em desenvolvimento

os poucos, o mundo parece se render cada vez mais aos dispositivos de realidade virtual. A bola da vez é o Pimax, um gadget que não apenas traz suporte para a tecnologia inovadora, mas faz isso reproduzindo conteúdo em 8K. Além disso, o aparelho tem como principal apelo o fato de ser modular, facilitando a sua adaptação a tecnologias vindouras e fazendo dele à prova de futuro.

O Pimax 8K não é o primeiro produto da sua fabricante, mas é o primeiro a ter suporte para essa resolução — é, também, o primeiro do mundo a alcançar tal feito. Ele conta ainda com um campo de visão de 200°, oferecendo uma experiência natural e próxima da capacidade de visão dos olhos humanos, garantem os desenvolvedores.

VIDEO

Graças ao seu design modular, ele conta com o apoio de diversos equipamentos extras para incrementar suas funcionalidades. Peças como um módulo de transmissão sem fio, sensor de movimentos manual, rastreador de olhos e um cooler para resfriamento estão entre os itens que podem ser encaixados no Pimax 8K.

De acordo com o site da fabricante, o Pimax 8K contará com processador gráfico GTX 980/1070 ou AMD R9 Nano (ou equivalente), entrada tradicional para fones de ouvido e entrada USB 3.0 e funcionará nas posições em pé, sentado, rastreamento de posição com escala e movimento de mão (opcional).

A peça será compatível com mais de 1.700 jogos e serviços de vídeo e é possível adquirir uma peça a partir de US$ 499 (cerca de R$ 1.600 em conversão direta). O projeto está no Kickstarter e, até agora, faltando 11 dias para a finalização do projeto, foram arrecadados US$ 2,08 milhões, mais de 10 vezes mais do que os US$ 200 mil inicialmente planejados.

Cupons de desconto TecMundo:

via Novidades do TecMundo

Inventor do Bitcoin é o 247º mais rico do mundo com alta da criptomoeda

Bitcoin realmente não para de subir e está deixando muita gente mais rica e uma dos maiores beneficiários disso é Satoshi Nakamoto, ninguém menos que o inventor da criptomoeda. Com uma alta recorde hoje, valendo US$ 5.991, ou R$ 19.097, o Bitcoin está fazendo de Nakamoto a 247ª pessoa mais rica do mundo com uma fortuna estimada em US$ 5,9 bilhões, cerca de R$ 18,8 bilhões.

Nakamoto é uma das personalidades mais misteriosas do mundo e não se sabe sequer se esse é seu nome verdadeiro. Ele inventou o Bitcoin em 2009 e criou sua implementação de referência original, concebendo a primeira base de dados de blockchain. Suspeita-se que ele tenha 37 anos de idade, viva no Japão, mas pode ser que nem seja japonês de fato por possuir uma pronúncia impecável de inglês entre outros fatores.

forbes

Muita grana

Como todas as informações sobre o inventor do Bitcoin são mais especulativas do que concretas, ele não figura na famosa lista de pessoas mais ricas do mundo mantida pela Forbes, mas se fosse o caso, ele se encaixaria na 247ª posição, um pouco abaixo de Ann Walton Kroenke, herdeira do Wal-Mart; e Jay Y. Lee, filho e provável sucessor do presidente da Samsung.

Atrás de Satoshi Nakamoto estão Joseph Tsai, do Alibaba, e a herdeira da fortuna da cervejaria mexicana Corona, María Asunción Araburuzabala.

Cupons de desconto TecMundo:

via Novidades do TecMundo

Índios da amazônia boliviana são o povo mais saudável do mundo

Nada de McDonald’s. O povo Tsimane, grupo indígena amazônico que habita o território boliviano, tem os menores índices de doenças vasculares do mundo. Por lá, as artérias coronárias – responsáveis por levar oxigênio aos músculos do coração – são, em média, cinco vezes menos entupidas que as dos norte-americanos.

“O estilo de vida deles sugere uma dieta com poucas gorduras saturadas e muitos carboidratos não processados, ricos em fibras”, explicou Hillard Kaplan, professor da Universidade do Novo México, nos EUA. “Além disso, eles não fumam, caçam animais selvagens e são fisicamente ativos durante a maior parte do dia.” Trabalhadores de grandes cidades são sedentários por, em média, 54% do período que passam acordados – já os Tsimanes passam no máximo 10% do dia sem se mexer.

Arroz, mandioca, milho, nozes e frutas compõem 72% da alimentação dos Tsimane. Os outros 28% são proteínas (14%) e gorduras (14%). Das 38 g de gordura consumidas por dia, só 11 g são saturados. Para conseguir os dados, a equipe de Kaplan levou uma máquina de tomografia computadorizada para dar uma volta na floresta. 85 vilarejos foram visitados, e 705 pessoas com mais de quarenta anos foram “escaneadas”.

596 dos voluntários (85%) não apresentaram nenhum risco de sofrer com doenças cardíacas. Só 20 pessoas – 3% da amostra – estavam em risco moderado ou alto. Quando a amostra era limitada aos maiores de 75 anos, a parcela de idosos em perigo era só 8%. Essa é a menor taxa de envelhecimento vascular já registrada na literatura científica – nenhuma outra população do mundo alcança a terceira idade tão bem do coração. Para comparar, um estudo anterior com 6814 norte-americanos revelou que só 14% deles não são propensos a desenvolver problemas cardíacos. 50% da população do país está no grupo de risco alto ou moderado.

Moral da história? Você não precisa ir viver de caça e coleta em regiões inóspitas se quiser ter uma vida longa e próspera, mas se mexer e ficar de olho no prato sempre será um bom jeito de não passar desta para a melhor. Segundo o artigo científico, cerca de 90% dos casos de doenças coronárias ao redor do mundo estão associados a fatores de risco clássicos, como cigarro e alimentação inadequada.  

Veja também

via Superinteressante

Descoberta primeira perereca fluorescente do mundo

Na ausência de registros de outros anfíbios que tenham manifestado a habilidade, pode-se decretar o título: a primeira perereca fluorescente do mundo é mesmo a Hypsiboas punctatus. Apesar de catalogada no fim do século XVIII, as propriedades óticas da espécie nunca tinham sido notadas na natureza. Coube a um grupo de pesquisadores brasileiros e argentinos descrever a descoberta, que aconteceu durante uma expedição noturna na província de Santa Fé, na Argentina.

A emissão de cores fluorescentes é um fenômeno considerado raro. Tanto que acontece apenas em algumas espécies de peixes e tartarugas marinhas, além de poucos insetos e pássaros. Não há notícias da característica em nenhuma das 7.600 espécies de anfíbios, nem em qualquer outro vertebrado terrestre.

Veja também

Diferente da bioluminescência, possibilitada por reações químicas, cores fluorescentes demandam a presença de luz natural. A luz é absorvida por moléculas presentes na pele e tecido linfático da perereca, chamadas pelos pesquisadores de hyloin-L1, hyloin-L2, hyloin-L3. Essas moléculas se excitam e reemitem a onda de luz absorvida, em outra cor de menor energia. A pele fina, quase transparente desses anfíbios, permite que o bicho adquira aparência verde fluorescente intensa, quando iluminadas com luz ultravioleta.

De acordo com o estudo, o grau de fluorescência das pererecas é comparável a 18% da luz refletida pela lua, quando em sua fase “cheia”. O brilho seria capaz de ser identificado por outras espécies de sapos, indicando a importância da característica também na competição ou como ferramenta para atrair potenciais parceiros – algo até então pouco explorado pelos cientistas. O estudo foi publicado na revista científica Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS).

via Superinteressante

%d blogueiros gostam disto: