Aquos R Compact é o smartphone da Sharp de tela infinita e menor

A japonesa Sharp anunciou na IFA 2017 que estava de volta ao mercado de smartphones. Agora, conhecemos o Aquos R Compact com tela infinita, mas menor: 4,9 polegadas.

(Isto é apenas um teaser – clique aqui para ver o post completo)

via Notícias do Android + Análises de Apps – AndroidPIT

Sharp Aquos R Compact é um smartphone com bordas mínimas e tela menor

Este ano, vimos uma série de smartphones com bordas mínimas que possuem tela grande sem aumentar de tamanho. No entanto, há quem realmente queira uma tela menor. Com isso em mente, a Sharp criou o Aquos R Compact.

Ele possui uma tela Full-HD de 4,9 polegadas com proporção 17:9. O painel ​​IGZO tem taxa de atualização de 120 Hz, exibindo conteúdo em movimento com mais nitidez (smartphones geralmente usam displays de 60 Hz).

O Aquos R Compact tem 66 mm de largura, enquanto o iPhone 8 (com tela menor de 4,7 polegadas) tem 67,3 mm. A borda inferior é grande, abrigando o leitor de digitais com suporte a gestos; enquanto a parte superior tem uma câmera frontal de 8 megapixels.

A interface se adapta para levar em conta o formato irregular da tela. Por exemplo, o Google Agenda é exibido assim por padrão:

Se você quiser, pode mudar as configurações para que a interface não se estenda ao redor da câmera frontal:

Por dentro, temos um processador Snapdragon 660, 3 GB de RAM e 32 GB de armazenamento expansível via microSD. A câmera traseira é de 16,4 megapixels, e a bateria é de 2.500 mAh. Ela tem carregamento rápido através da porta USB-C, e não há entrada tradicional para fone de ouvido.

O Aquos R Compact será lançado em dezembro com Android 8.0 Oreo e atualizações garantidas por dois anos. Seu preço ainda não foi anunciado, mas a Sharp não pretende vendê-lo fora do Japão.

Com informações: Sharp, Engadget, ITmedia.

Sharp Aquos R Compact é um smartphone com bordas mínimas e tela menor

via Tecnoblog

Vendas de computadores no Brasil atingem o menor volume em 13 anos

PCs

Que os computadores já não vendem mais como antes, disso todo mundo sabe. Mas, no Brasil, as vendas chegaram ao menor volume em 13 anos, segundo o mais novo relatório da IDC divulgado nesta semana.

De acordo com a firma de análise de mercado, apenas 4,5 milhões de computadores "completos" foram vendidos por aqui em 2016. A marca é a menor registrada em quase uma década e meia e a tendência é que continue a cair.

A derrocada, entretanto, já era prevista pela IDC, que disse que as vendas ficaram "dentro das nossas expectativas". "Além da crise econômica que impactou o mercado, no ano passado houve mais interesse por smartphones, tablets e até por aparelhos televisores inteligentes, que oferecem a possibilidade de assistir a filmes e consumir entretenimento em geral", destacou a consultoria. "Ou seja, o computador, que até 2012 era praticamente o único dispositivo a oferecer acesso à internet, ano a ano vem perdendo espaço para outros dispositivos", explicou.

Nesse cenário de queda, os notebooks são os que mais vendem, totalizando 2,8 milhões de unidades vendidas — 30% menos em relação a 2015. Os computadores de mesa apresentaram uma queda ainda maior, de 35%, somando 1,7 milhão de unidades vendidas. Dos 4,5 milhões de PCs vendidos, 3 milhões se destinaram a uso doméstico e o restante foi para o corporativo.

Por fim, a IDC acredita que as coisas não devem melhorar nos próximos anos. A bem da verdade, a consultoria prevê que mesmo que a economia se recupere em 2017, o mercado conseguirá, no máximo, manter esses números. Que fase, heim?

via Canaltech

IBM cria o menor ímã do mundo — e ele tem um mísero átomo

Uma equipe do centro de pesquisa da IBM na cidade de San Jose, na Califórnia, criou o menor ímã do mundo. Sua composição? Um único átomo. Seu objetivo? Tornar o HD de seu computador muito, muito pequeno.

O primeiro disco rígido da história, O IBM 350, foi lançado em setembro de 1957. Ele tinha 1,7 metro de largura e 73 centímetros de altura, mas armazenava só 5MB — o equivalente a uma música de pouco mais de dois minutos em formato MP3. Desde então, ainda bem, as máquinas só diminuíram, e a meta continua sendo armazenar cada vez mais informação em cada vez menos espaço.

Hoje, segundo a IBM, mesmo o melhor dos HDs precisa de 10 mil átomos para armazenar cada bit. Se esse bit pudesse ser armazenado em um único átomo, portanto, o gadget ocuparia 100 mil vezes menos espaço. Moral da história? Aplicando esse filhote de ímã na prática, seria possível guardar toda a biblioteca do iTunes na área de um cartão de crédito.   

Vale lembrar: na teoria da informação, um bit é a menor quantidade de informação que pode ser armazenada ou transmitida. Ele corresponde a um “0” ou a um “1” no código binário é sempre bom lembrar que, em última instância, cada filme, música e livro que você tem salvo no PC é formado por incontáveis zeros e uns. Quando um HD de computador doméstico armazena uma informação, na prática ele só está organizando uma sequência de minúsculos ímãs de forma que a sequência de pólos positivos e negativos seja idêntica à sequência de zeros e uns do arquivo.   

Segundo o artigo científico, publicado na Nature, os átomos usados no experimento são de um elemento hipster da tabela periódica: o hólmio (Ho), conhecido por cientistas justamente por gerar campos magnéticos muito fortes. Uma fileira de hólmios foi posicionada sobre uma placa de óxido de magnésio, e uma corrente elétrica foi usada para mudar a orientação magnética de cada um deles. A recuperação das informações salvas nessa “fila indiana” atômica é tão precisa que, mesmo que as partículas estejam a alguns nanômetros de distância umas das outras — uma distância mil vezes menor que o tamanho de uma célula de seu sangue —, é possível ler a orientação magnética de cada um com precisão. Frank Zappa ficaria feliz: até seus 80 álbuns de estúdio (talvez a maior discografia da história do rock) caberiam em um único fio de cabelo. 

via Superinteressante

Depois da Moderninha, PagSeguro lança a menor Minizinha por R$119

Nova máquina da empresa do grupo UOL tem design leve e compacto, mas exige o pareamento com um smartphone ou tablet para receber pagamentos.

via IDG Now!

LG G6 terá áudio mais equilibrado e menor distorção graças a esse recurso

O LG G6 terá qualidade de áudio superior graças a um novo 32-bit Quad DAC. Isto significa uma qualidade de áudio mais equilibrada e menor distorção.

(Isto é apenas um teaser – clique aqui para ver o post completo)

via Notícias do Android + Análises de Apps – AndroidPIT

E-commerce registra menor taxa de crescimento desde 2001

e-commerce

Os resultados de uma avaliação quantitativa de mercado feita pela Ebit — consultoria do Grupo Buscapé especializada em comércio eletrônico que monitora o mercado — estão preocupando aqueles que trabalham com e-commerce: desde 2001, o ano de 2016 foi o que registrou menor crescimento. Foram 7,4% de crescimento (sem descontar a inflação), movimentando R$ 44,4 bilhões. 

Apesar do avanço em plena crise e recessão econômica, o percentual é baixo se comparado com os dos anos anteriores (15% em 2015, 25% em 2014). Esta foi a primeira vez nestes anos todos que o comércio eletrônico brasileiro deixa a casa dos dois dígitos. 

No entanto, diante do crescimento relativamente tímido, o setor ganhou com o número de consumidores que fizeram ao menos uma compra na internet, que aumentou 22%, totalizando 47,9 milhões de compradores. Tal avanço, segundo a Ebit, foi impulsionado pelo acesso do brasileiro ao e-commerce via dispositivos móveis. 

Para traduzir essa tendência, a Ebit informa que 21,5% das compras via internet foram feitas via Mobile. Em 2015, esse número foi de apenas 12,5%. 

Já em 2017, o faturamento do e-commerce deve registrar um crescimento nominal de 12 por cento, para 49,7 bilhões de reais. “O primeiro e o segundo trimestres ainda devem ser fracos, mas no terceiro e no quarto trimestres o varejo deve começar a reagir e o e-commerce pega carona nisso”, disse Pedro Guasti, presidente da consultoria.

Para concluir a pesquisa, foram analisadas 5% das transações feitas em 7 mil lojas virtuais monitoradas pela Ebit.

Via Reuters

via Canaltech

LG G6 terá chip de áudio top de linha com a menor distorção de som possível

O Quad DAC fabricado pela ESS permite controle do áudio nos dois canais, melhroa o balanço e reduz ruído

A LG liberou mais uma das novidades que estarão presentes no LG G6, próximo smartphone top de linha da companhia. Desta vez, a fabricante sul-coreana detalhou um pouco o chip de áudio que estará presente no aparelho e que permitirá que ele se torne um dos seus principais eletrônicos para o ouvido.

O novo chip Quad DAC será fabricado pela ESS, uma empresa de renome na área de processadores de áudio de alto desempenho. Ele será uma versão atualizada do mesmo modelo que foi apresentado no LG V20, porém com melhorias no hardware para a nova geração de smartphones. Como centraliza quatro "núcleos" em uma só unidade, ele não é só mais poderoso, mas também reduz o ruído.

Leia mais…

via Novidades do TecMundo

AMD afirma que Ryzen será menor do que rival Intel Skylake

Informação foi revelada por engenheiros da AMD durante conferência em San Francisco. Nova CPU será lançada no início de março.

via IDG Now!

AMD afirma que Ryzen será menor do que rival Intel Skylake

Informação foi revelada por engenheiros da AMD durante conferência em San Francisco. Nova CPU será lançada no início de março.

via IDG Now!