Facebook vai vender até carro na rede social — virando Mercado Livre?

O Facebook anunciou hoje (26) que fechou diversas parcerias com concessionárias para a venda de automóveis dentro da rede social. A ideia é que os usuários consigam comprar e vender carros na plataforma Marketplace com mais facilidade, segundo o The Verge.

A Marketplace foi lançada oficialmente no final do ano passado e já apresentava uma área dedicada para automóveis. Agora, a diferença é que, além de detalhes dos carros (marca, ano, preço ou quilometragem), o usuário terá o contato direto com o revendedor e também terá mais informações sobre o estoque em loja.

São anunciados carros novos e usados no Marketplace, provenientes de diversos revendedores — e o contato ainda poderá ser feito via Messenger. Até o momento, a funcionalidade é exclusiva dos Estados Unidos.

marketplace faceMarketplace

Cupons de desconto TecMundo:

via Novidades do TecMundo

Workplace, app de comunicação corporativa do Facebook, ganha versão final

Nas próximas semanas, o aplicativo ainda deve ganhar alguns recursos mais interessante e bastante úteis, como a possibilidade de realizar conversar em grupo usando a transmissão de vídeo

Depois de passar um tempo em Beta, o aplicativo para desktop do Workplace ganhou sua versão final e está liberado para todos os usuários. A ferramenta de comunicação corporativa do Facebook – e concorrente de outras plataformas como o Slack – permite conversar por meio de texto, vídeo, o envio de arquivos de todos os tipos e o compartilhamento da tela do seu computador com outros usuários.

Nas próximas semanas, o aplicativo ainda deve ganhar alguns recursos mais interessante e bastante úteis, como a possibilidade de realizar conversar em grupo usando a transmissão de vídeo. Entre os planos para o futuro está uma versão simplificada do app, mais leve, para competir com ferramentas similares que existem no mercado.

Segundo o Facebook, o Workplace já é usado por cerca de 30 mil empresas, entre elas gigantes como o Wal-Mart, a Lyft e o Spotify.

Cupons de desconto TecMundo:

via Novidades do TecMundo

Tradução malfeita do Facebook resulta em prisão de palestino em Israel

A polícia de Israel prendeu um homem palestino na semana passada por conta de uma tradução malfeita pelo Facebook. Vários israelenses denunciaram uma postagem da vítima em questão na qual ele posava ao lado de uma escavadeira em uma foto com a legenda dizendo “bom dia” em árabe. A rede social, por sua vez, traduziu o texto para “ataquem eles” em hebraico. Para o inglês, a tradução também era errônea e dizia “machuquem eles”.

De acordo com o periódico israelense Haaretz, depois das denúncias, a polícia prendeu o homem e o manteve detido por várias horas até perceber o erro. Outro aspecto que tornava a situação suspeita era a foto da vítima com a escavadeira, uma vez que esse veículo já foi usado no passado para ataques terroristas na região. A polícia admitiu que nenhum oficial que falava árabe foi consultado antes de a prisão acontecer e, por isso, o homem ficou detido em um distrito próximo a Jerusalém.

facebookPost foi apagado depois da polêmica

Não é a primeira vez que traduções malfeitas do Facebook causam esse tipo de polêmica. No começo de outubro, uma mãe moradora do Texas, nos EUA, postou uma foto com suas duas crianças e legendou da seguinte forma: “Mis ½ Mexicanitos”, algo como “meus dois mexicaninhos”. Contudo, o Facebook traduziu automaticamente o termo “mexicanitos” para “wetbacks” ou “costas molhadas”, um termo muito pejorativo usado nos EUA para degradar imigrantes latinos.

A tradução automática de postagens do Facebook foi lançada em 2011 e, na época, usava o motor de traduções do Bing, da Microsoft. Em 2015, a rede social assumiu as rédeas da tradução e vem usando sua própria tecnologia no momento. Na segunda metade deste ano, a plataforma migrou da tradução por palavras e segmentos de frases para um processo que envolve frases inteiras, o que deveria gerar resultados mais precisos e naturais.

Cupons de desconto TecMundo:

via Novidades do TecMundo

Facebook enfim testa suporte a vídeos em 4K

Não é segredo que o Facebook quer se tornar um novo YouTube. Ele possui uma seção dedicada para vídeos, permite incorporá-los em outros sites, tem suporte a transmissões ao vivo, entre outros. Mas ainda está faltando algo importante: 4K.

O Facebook confirmou ao TechCrunch que está testando uploads e visualização de vídeo em 4K. Algumas páginas e perfis já podem enviá-los e assisti-los no padrão UHD-1 2160p.

Você pode experimentar isso abaixo no computador: clique na engrenagem e depois em “2160p”. (No smartphone, ele fica limitado a 480p.)

Já não era sem tempo! O YouTube começou a experimentar reprodução de vídeo 4K em 2010. Isto foi aberto para um público mais amplo em 2014; enquanto transmissões ao vivo em 4K chegaram em 2016.

À medida que o Facebook investe em produções originais, concorrendo até mesmo com a Netflix, a resolução se torna um fator mais crucial. Vídeos de esportes e viagens, por exemplo, saem ganhando com os pixels extras.

Com informações: TechCrunch.

Facebook enfim testa suporte a vídeos em 4K

via Tecnoblog

Windows 10: veja como postar no Facebook usando o Menu Iniciar

Facebook conta com um aplicativo oficial para Windows 10. Com ele, o usuário pode acessar a sua conta da rede social e executar várias funções, como postar na timeline.

Confira como postar no Facebook diretamente do Menu Iniciar do Windows 10!

  • Se você ainda não tem o Facebook instalado no seu computador, procure o app da rede social na barra de buscas do Windows 10.

  • Clique no app.
  • Agora, clique em “Adquirir” para instalar.

  • Autorize o acesso com o seu login e a sua senha do Facebook ou entre com o navegador.

Com o Facebook já instalado no seu computador, chegou a hora de começar a postar!

  • Para testar o atalho, feche o programa.
  • Busque por “Facebook” no Menu Iniciar e clique com o botão direito no ícone.
  • Clique em “Escrever publicação”.

Pronto! A janela para a publicação do status será aberta automaticamente com o aplicativo.

Cupons de desconto TecMundo:

via Novidades do TecMundo

Facebook vê sua marca valer US$ 508 bilhões e muito disso é graças à Microsoft

Embora o Facebook e a Microsoft sejam concorrentes no mercado tecnológico, as duas gigantes têm uma relação bastante positiva há uma década. Prova disso é a integração dos aplicativos da rede social e do Instagram no Windows 10, mas um investimento feito pela empresa de Redmond há 10 anos para impulsionar a então nova rede social é um dos motivos pelos quais a companhia de Mark Zuckerberg hoje se vê valendo US$ 508 bilhões.

Há 10 anos, a Microsoft investiu US$ 240 milhões no Facebook, o que permitiu com que a rede social desses os seus primeiros passos rumo à potência que é nos dias atuais. Não é de hoje que a Microsoft aposta em novas tecnologias, como aconteceu, por exemplo, com o Bing, HoloLens, Surface e Azure. E quando a gigante decidiu investir no Facebook, a empresa foi duramente criticada, sendo chamada até mesmo de desesperada pelo fato de que outras redes sociais já estavam fracassando na época.

Mas, naquele tempo, quem comandava a Microsoft era o ex-CEO Steve Ballmer, cargo que agora é ocupado por Satya Nadella. E Nadella é conhecido por ser mais cauteloso com relação a investimentos, ainda que a Microsoft tenha apostado muitas fichas em serviços de nuvem, perdendo alguns investimentos. Será que Nadella teria atualmente a mesma visão de Ballmer com relação a um novo serviço com potencial de explosão, como foi o caso do Facebook?

Fonte: onMSFT, Recode

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.

via Canaltech

Facebook finalmente começará a exibir vídeos em 4K na rede social

Disponíveis no YouTube há alguns anos, os vídeos em 4K finalmente estão chegando ao Facebook. A novidade já está funcionando em caráter de teste em algumas páginas e perfis, que já estão conseguindo fazer o upload de vídeos em 4K na rede social, além de assistir a outros com essa qualidade.

O Facebook vem investindo pesado em ferramentas e conteúdos em vídeo, uma vez que essa mídia é a tendência global na internet. Hoje mesmo, a empresa de Mark Zuckerberg ampliou as possibilidades de se fazer uma transmissão ao vivo no Instagram, que, agora, permite um Live com duas pessoas simultaneamente.

Na verdade, o suporte para a resolução 4K em vídeos ao vivo no Facebook começou em julho, mas somente quando enviados com essa qualidade. Para os vídeos-padrão, a qualidade era limitada em 720p. A partir de agora, para descobrir se o vídeo em exibição já tem a opção 4K de visualização, basta clicar no ícone da engrenagem em um vídeo postado no Facebook e verificar se a resolução 2160p já está disponível, conforme podemos ver na imagem abaixo:

Fonte: TechCrunch

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!

via Canaltech

Vídeos com resolução 4K finalmente vão chegar ao Facebook

Demorou, mas pelo jeito está chegando – o Facebook deve, em breve, liberar a transmissão de vídeos em resolução 4K (padrão 2160p UHD-1). Segundo a reportagem do TechCrunch, a rede social já liberou o recurso para algumas páginas e usuários e deve, após uma fase de testes, liberar a ferramenta para todos.

Isso faz um sentido imenso para a rede social, que vem buscando seu espaço na internet como plataforma de streaming, já possuindo conteúdo próprio veiculado por meio do Facebook Watch, além de uma quantidade enorme de conteúdo que ainda não pode ser transmitido em 4K, com exceção dos vídeos do Live 360, que já aceitam essa resolução.

facebook 4k

Vale lembrar que o YouTube já trabalha com resolução 4K desde 2010 e liberou o acesso para criadores de conteúdo e espectadores no ano passado. Com o aumento do consumo de televisores em 4K e toda a conectividade e interatividade desses aparelhos com a internet, por meio desses players de mídia digital, a exigência pelo 4K não vai demorar a ser bem alta – e o Facebook está tentando tirar o atraso ainda a tempo.

Cupons de desconto TecMundo:

via Novidades do TecMundo

Homem é preso na Palestina porque Facebook traduziu errado seu “bom dia”

O Facebook pediu desculpas publicamente por ter causado a prisão de um homem na Palestina depois de ele publicar um "bom dia" em árabe na rede social. O problema foi que a tradução automática da inteligência artificial do Facebook traduziu o "bom dia" como "atacá-los" em hebraico e "machucá-los" em inglês.

O homem, que trabalha em uma construção perto de Jerusalém, fez a publicação com uma foto dele mesmo na semana passada, encostado em uma escavadeira com a tal legenda. A polícia, então, foi alertada quanto ao conteúdo traduzido da postagem, desconfiando que o trabalhador estaria planejando algum tipo de ataque usando aquela máquina.

Algumas horas depois ele foi libertado, após a polícia constatar o erro do Facebook. No momento de sua prisão, não havia nenhum policial fluente em árabe para rapidamente descobrir a confusão. Agora, a rede social investiga o problema, e Necip Fazil, gerente de engenharia da empresa de Mark Zuckerbeg, disse que "infelizmente, nossos sistemas de tradução cometeram o erro que mal interpretou o que este indivíduo postou. Pedimos desculpas a ele e sua família pelo erro e pela ruptura que isso causou", fazendo questão de dizer, ainda, que as traduções automáticas da empresa seguem sendo aprimoradas a cada dia.

via Canaltech

Facebook esclarece teste no feed que vem prejudicando alcance de páginas

Com o TecMundo reportou ontem (23), o Facebook vem realizado um novo teste em seis países que essencialmente separa em dois todo o conteúdo que os usuários conferem nos seus feeds. O feed comum ficou apenas para postagens pessoais de amigos, e a guia Explorar foi dedicada aos posts de páginas. Essas páginas distribuem normalmente artigos, notícias, vídeos e entretenimento diverso. Depois da repercussão negativa desse teste, a empresa resolveu se pronunciar oficialmente.

Por conta dessa separação, páginas populares em países como Bolívia, Camboja, Eslováquia, Guatemala, Sérvia e Sri Lanka (os seis afetados pelo teste) experimentaram quedas dramáticas em seus alcances orgânicos. Em outras palavras, o Facebook passou a entregar o conteúdo dessas páginas para muito menos pessoas pelo simples fato de que, agora, o conteúdo desses publicadores não está mais sendo exibido no feed principal. Você pode entender melhor essa queda aqui.

Sem planos para expandir

O Facebook afirmou ontem mesmo que não tinha planos para expandir esse teste para outros países. O experimento era simplesmente uma forma de atender o pedido de uma parcela dos usuários, que estariam pedindo uma forma mais simples de ver o conteúdo pessoal de amigos e familiares.

Nós estamos testando um espaço dedicado para pessoas acompanharem seus amigos e familiares

“Nós sempre ouvimos nossa comunidade sobre possíveis formas de melhorar o feed. As pessoas vem nos dizendo que elas querem uma forma mais fácil de ver postagens de seus amigos e familiares. Nós estamos testando um espaço dedicado para pessoas acompanharem seus amigos e familiares e outro separado chamado ‘Explore’, com publicações de páginas”, diz a nota oficial.

A rede social ainda explica que o objetivo disso é entender se as pessoas realmente preferem espaços separados para conteúdo pessoal e público. Com o tempo, o Facebook espera receber um feedback sobre o assunto e, só então, alguma ação começará a ser desenhada.

O que a empresa quer dizer essencialmente é que esse teste não necessariamente vai se transformar um novo produto nesse mesmo molde. Caso os usuários gostem de ter esses espaços separados, é provável que a rede social trabalhe em alguma forma de conciliar isso com o alcance das páginas. Contudo, isso não ficou explicitado na nota oficial.

Cupons de desconto TecMundo:

via Novidades do TecMundo

%d blogueiros gostam disto: