Aplicativos premium para Alexa, da Amazon, poderão ser cobrados

Os dispositivos da Amazon que funcionam com sua assistente virtual, a Alexa, vão ganhar uma série de aplicativos especiais que poderão ser cobrados pelas empresas desenvolvedoras. A ideia é que esses apps “premium” possam ser usados mediante o pagamento de assinaturas mensais, mas quem já é cliente do serviço Amazon Prime vai poder acessá-los gratuitamente.

O primeiro a oferecer esse pacote de mensalidade é o aplicativo Jeopardy!, que simula o popular jogo televisivo norte-americano. Quem for assinante do Amazon Prime ainda vai receber alguns bônus e vantagens no jogo. Você pode contratar o game ou cancelar sua assinatura direto em seu aplicativo ou pelo app da Alexa.

Agora pode

Levar um modelo de assinatura para a Alexa vai dar aos clientes o benefício de experiências novas, envolventes e de alta qualidade

O esquema de cobrança ainda não havia sido permitido pela Amazon nos casos de aplicativos criados por terceiros, apesar da empresa premiar os melhores apps. Agora, a companhia disponibiliza um kit de ferramentas especialmente para que desenvolvedores possam incorporar um sistema de assinatura.

Uma nota oficial da Amazon informou: “Levar um modelo de assinatura para a Alexa vai dar aos clientes o benefício de experiências novas, envolventes e de alta qualidade, ao mesmo tempo em que proporcionam aos desenvolvedores uma maneira adicional de ganhar dinheiro com suas habilidades”.

Cupons de desconto TecMundo:

via Novidades do TecMundo

Amazon quer abrir a porta da sua casa para entregar encomendas

A Amazon quer estar dentro da sua casa – literalmente. A empresa anunciou nesta quarta-feira (25) o Amazon Key, serviço que deixa entregadores ou outras pessoas autorizadas a destrancar a porta da sua residência.

Dessa forma, você não precisa estar em casa para receber uma encomenda, faxineiros, alguém que vai passear com seu cachorro, ou até mesmo parentes ou amigos que tiverem autorização.

Quando alguém chegar, a Amazon vai mandar uma notificação avisando que sua porta será aberta – eles vão bater antes de destrancá-la. Depois, a pessoa entra e faz o que ela precisa: entrega algum pacote, limpa a casa ou leva o seu cachorro para uma caminhada.

É possível dar acesso permanente a amigos ou membros da família, ou temporariamente para entregadores, faxineiros e até para quem alugou o seu imóvel para um fim de semana, por exemplo. Também dá para bloquear o acesso da pessoa remotamente.

Para entrar no Amazon Key, você precisa comprar um kit de US$ 249 que vem com uma fechadura inteligente e a Amazon Cloud Cam, câmera de segurança inteligente da empresa. Pela câmera, você consegue ver a sua porta sendo aberta em tempo real – o vídeo também fica gravado.

Segundo o The Verge, a Amazon quer integrar mais de 60 profissões e 1.200 provedores de serviço ao Amazon Key. A empresa não recomenda usar o Key se você tiver um bicho de estimação que tem acesso à porta da frente.

Por enquanto, ainda há restrições: o serviço só funciona com assinantes do Amazon Prime, só pode ser usado nos Estados Unidos e apenas quando a entrega for feita pela Amazon Logistics, empresa de logística da própria Amazon.

Amazon quer abrir a porta da sua casa para entregar encomendas

via Tecnoblog

Amazon lança sistema de segurança para que pedidos cheguem dentro da sua casa

Amazon Key é o nome do novo sistema de segurança residencial da Amazon, que conta com uma fechadura especial conectada a uma câmera própria – tudo para que o entregador da companhia possa deixar a encomenda dos usuários dentro de suas casas.

A novidade foi elaborada pensando naquelas pessoas que não estão em casa nos horários comerciais de entregas, para que um número ainda maior de usuários possa comprar com a Amazon sem se preocupar em deixar uma pessoa de plantão para receber o entregador, como acontece com pessoas que moram em casas ou apartamentos que não tenham porteiros.

Mas, além de possibilitar um maior número de vendas, com a novidade a Amazon está também de olho no mercado de dispositivos de segurança doméstica, para bater de frente com os aparelhos da Nest, que funcionam em sincronia com os sistemas da Google.

O novo sistema funciona assim: o usuário instala na entrada de sua casa a Cloud Cam junto com a Key em sua fechadura e, então, quando um entregador da Amazon chegar, o sistema o identificará, abrindo a porta automaticamente para que a encomenda seja posicionada dentro de sua casa. A câmera registra tudo o que acontece, garantindo que o entregador não se desloque dentro do imóvel do cliente, que pode monitorar tudo à distância. Ainda, se o usuário desejar, o sistema também pode autorizar a entrada de prestadores de serviços domésticos, criando códigos temporários.

Ainda assim, a preocupação com relação à segurança existe. A Amazon não deixou muito claro como os usuários poderão garantir sua segurança e privacidade, além da possibilidade de monitorar a câmera à distância, bem como não declarou quais serão as medidas aplicadas para caso o sistema falhe de alguma maneira. Mas a empresa já disse que, caso surja algum problema, o usuário pode ligar para o atendimento ao cliente e, se houver qualquer tipo de furto, um reembolso será fornecido.

Por enquanto, o sistema está disponível somente para membros da Amazon Prime em algumas cidades dos Estados Unidos, custando US$ 249,99 com data de lançamento prevista para o dia 8 de novembro. Já quem desejar adquirir somente a câmera, pagará US$ 199,99.

No seguinte vídeo podemos conferir como a Amazon imagina seu novo sistema de entregas:

via Canaltech

A Amazon quer destrancar a porta da sua casa para entregar encomendas

Chamada de Amazon Key, novidade estará disponível a partir de 8 de novembro nos EUA e exige uma câmera conectada e uma fechadura inteligente compatível.

via IDG Now!

Amazon lança serviço para você monitorar entrada de estranhos em sua casa

Precisa receber uma encomenda ou fazer uma faxina terceirizada em seu lar mas está no trabalho? A Amazon lançou hoje (25) dois produtos que facilitam tarefas como essa e tornam o conceito de casas inteligentes ainda mais próximo da realidade — de forma um pouco invasiva, bem verdade. O Amazon Key é um serviço remoto para o controle da entrada de pessoas em sua residência e a Cloud Cam é uma câmera de segurança com suporte da nuvem e integração com a assistente digital Alexa.

Amazon Key por enquanto é oferecido somente para clientes Amazon Prime e em 37 cidades dos Estados Unidos

Funciona assim: quem precisa entrar tem que apresentar um código de barras no leitor que fica na fechadura e essa informação vai para o processamento em nuvem da Amazon. Se a identificação for liberada, o acesso ao local é permitido com confirmação via app do visitante. A Cloud Cam fica conectada via WiFi e “conversa” com smart locks populares, como os da Yale e da Kwikset, via protocolo Zigbee (que funciona como um Bluetooth, mas com consumo e alcance reduzido) e começa a registrar tudo o que acontece.

amazon key

Você pode receber uma notificação com um vídeo curto mostrando que seu pacote foi entregue com sucesso ou até mesmo acompanhar tudo via streaming ao vivo. Confira um vídeo promocional que mostra exemplos disso:

O conjunto todo custa US$ 249 (cerca de R$ 807), com lançamento previsto para o dia 8 de novembro, somente para membros do programa Amazon Prime, e terá disponibilidade inicial para 37 cidades dos Estados Unidos — até onde vai a cobertura da Amazon Logistics com delivery presencial. A ideia, é, claro, expandir essa área de atuação em breve.

As vantagens da Cloud Cam

Mesmo que seja coadjuvante no serviço Amazon Key, a Cloud Cam é um produto premium da rede varejista e vem para concorrer com os gadgets integrados à linha smart house da Nest, como os fabricados pela Ring e pela Logitech.

Amazon quer usar o poder da nuvem inteligente para identificar invasores via detecção de movimento e análise de imagens

O aparelho capta vídeo com resolução de 1080p, possui microfone e caixa de som para comunicação de ida e volta, lente com amplo ângulo, capacidade para visão noturna e detecção de movimento. Tudo o que é registrado fica armazenado por 24 horas na nuvem do app Amazon Cloud Cam. O preço é de US$ 119,99 (aproximadamente R$ 389, sem taxas) e o lançamento ficou também para o dia 8 de novembro, com pré-venda já aberta.

Além de oferecer as vantagens de uma tradicional câmera de segurança, a Amazon tem planos mais ousados com a Cloud Cam. A ideia é utilizá-la de forma otimizada com a Alexa e com a inteligência artificial, em um serviço de proteção automático. Por exemplo, a ideia é ter um programa que possa identificar invasores com o uso combinado da detecção de ações estranhas e avaliação dos vídeos nos servidores companhia. Isso ainda vem sendo aprimorado, para que o sistema possa reconhecer com muita precisão o que pertence ou não ao ambiente, como um cão de estimação.

Cloud Cam

A assinatura básica com armazenamento do conteúdo por 24 horas, Person Detection (que flagra atividade humana) e o Zones (áreas selecionadas para serem ignoradas pela varredura) custa US$ 6,99 (cerca de R$ 22,66) por mês, apenas para usuários Amazon Prime.

Privacidade e segurança

Você confiaria a entrada de estranhos na sua casa por meio de um serviço como o Amazon Key? E aceitaria instalar uma câmera de monitoramento — com acesso remoto e armazenamento do conteúdo em nuvem — no meio da sua sala ou em outros cômodos da sua residência? Essas são questões importantes e primordiais para o mercado crescente das casas inteligentes.

Por isso, a Amazon vem tratando o assunto com certa cautela e todas as entregas e serviços do Amazon Key vêm de 1,2 mil opções de 60 profissões integradas à divisão Amazon Home Services — trabalhos de terceiros por enquanto estão barrados. Ainda assim, carteiros, por exemplo, são treinados para tocar a campainha, bater na porta antes de entrar e se locomover o mínimo possível na residência.

Amazon Cloud Cam

Por mais bizarro que possa parecer a ideia de ter esse tipo de vigilância constante em sua residência, a privacidade deve mesmo diminuir mais ainda em prol da segurança e conforto no futuro próximo.

Cupons de desconto TecMundo:

via Novidades do TecMundo

Amazon atualiza o aplicativo do Kindle para todas as plataformas

A Amazon promoveu uma grande atualização no aplicativo do Kindle, nesta terça-feira (24). A empresa garantiu ter desenvolvido o novo app do zero. "Agora é mais fácil do que nunca transformar seu celular ou tablet em um livro e mergulhar no mundo de um autor a qualquer momento", afirmou Chuck Moore, vice-presidente do Kindle.

O visual está mais limpo e simples, sendo mais intuitivo navegar entre os livros, além de também possuir dois temas de cores diferentes: um claro e outro escuro. As fontes e capas de livros estão maiores e seguindo a linha visual mais clean. O novo aplicativo de leitura de e-books também trouxe novos recursos interessantes como o que permite retornar às páginas marcadas com uma grande facilidade.

Veja o recurso em ação:

Outra adição notável foi a da rede social Goodreads ao aplicativo do iOS, que permite aos usuários se conectarem a outras pessoas que tenham o mesmo gosto para a leitura. Além destes, o app agora também conta com a opção de compartilhar citações dos livros, um recurso de "raio-x" que permite ao leitor obter mais informações sobre um lugar ou personagem do livro em apenas um toque, um dicionário para checar o significado de qualquer palavra de forma rápida, e a presença da barra de pesquisa disponível em todo o aplicativo facilitando a busca.

Para os membros do serviço Amazon Prime o novo aplicativo garante mais de 1.000 títulos gratuitos. O único senão do Kindle para usuários do iOS é a impossibilidade de comprar livros diretamente do aplicativo, o que é possível nas outras plataformas, sendo necessário comprar pelo site da Amazon para depois enviar para o iPhone ou iPad.

O novo aplicativo já está disponível gratuitamente na App Store para iOS, na Play Store para Android e para Macs e PCs.

via Canaltech

Amazon no Brasil: o mercado vai ter que mudar na marra. Sua loja está preparada?

* Por Tatiana Pezoa

Na história humana, aconteceram alguns episódios que aceleraram a criação ou a derrubada de impérios. São os famosos “game changers” que mudam o curso do que está acontecendo. Na  hora, não se sabe se as mudanças são para melhor ou para pior, mas o certo é que no final das contas muita coisa se altera.

Esse parece ser o caso da expansão da Amazon no Brasil. Estamos falando da empresa mais competitiva do setor e  que tem força desproporcional e disposição para mudar o  mercado. Vimos um pequeno sinal do que pode acontecer quando o Mercado Livre perdeu mais de US$ 1 bilhão na bolsa apenas com a simples notícia da Amazon iniciar no Brasil a venda de eletrônicos e trazer outras linhas de produto até o final deste ano.

A Amazon chega forte e com um trunfo, o qual o mercado brasileiro não se preparou para enfrentar: sua confiança. A empresa foi considerada com melhor reputação entre todas as grandes empresas americanas, à frente da Apple e do Google. Mas, enquanto todos enxergam Facebook e Google como vilões de privacidade, a Amazon foi considerada pelos consumidores a empresa mais admirada em um estudo sobre privacidade de dados feito pela McCann, rede global de agências de publicidade.

Os consumidores confiam na empresa e nas informações que a gigante americana disponibiliza. Acreditam em reviews dos produtos oferecidos pela empresa. E é aqui que você deveria começar a pensar – meus clientes confiam nas informações que disponibilizo nas páginas dos meus produtos? Qual a reputação da minha empresa diante dos meus clientes?

Em plena era da conectividade onde os consumidores têm acesso ao maior número de informações possíveis, provavelmente sua loja ainda manipula as informações (reviews), certo? Anna Bernasek, no livro The Economics of Integrity, alerta o que vem pela frente: a empresa que mais oferecer informações úteis e confiáveis ganhará o páreo. Isso faz todo o sentido, já que você pode trabalhar duro para tentar vender seus produtos, mas sem ganhar a confiança dos consumidores, a conta não fecha.

Talvez o dado mais interessante e mais relevante seja o de uma pesquisa feita em 2017 pela PWC, uma das maiores prestadoras de serviços profissionais nas áreas de auditoria, consultoria e outros serviços acessórios para todo tipo de empresas e no mundo, que apontou que 39% dos consumidores online americanos não utilizam o Google como ponto de partida para suas compras. Eles utilizam a Amazon para pesquisar sobre os produtos que desejam comprar. Entendeu?

No mercado mais maduro do mundo, mais de um terço dos consumidores pesquisam os produtos que querem comprar na Amazon e não no Google. E antes que você pense que “no Brasil isso é diferente”, a Price WaterHouse Cooper também fez a pesquisa aqui no Brasil: 34% dos consumidores online começam essa busca de produtos também pela Amazon. Mesmo que depois comprem o produto desejado localmente. Detalhe, a pesquisa foi feita com a Amazon Brasil vendendo só livros e o Kindle, imagine a partir de agora. Por quê? Simples: confiança nas informações oferecidas!

Vamos recapitular. A Amazon está vindo como um tsunami. Se fosse uma guerra e a confiança fosse uma arma, eles estariam trazendo para as terras tupiniquins um exército de reputação e credibilidade de marca e de informações de produtos. Como você vai enfrentar esse exército? Com preço baixo? Com frete grátis? Dê review e ganhe um iPad? Não adianta atirar em um “fantasma”. Confiança se enfrenta com confiança. Não há atalho, não há bala de prata.

Comece a efetivamente cuidar da reputação da sua loja, da qualidade e da inovação dos produtos que você oferece. Comprometa-se com a transparência. Entenda e aceite que daqui para frente você vai brigar contra uma empresa que transborda sinceridade. Faça o mesmo, e saiba que que ser sincero não é ser perfeito. A Amazon já deve vir na Black Friday deste ano com uma forte campanha de marketing e ofertas agressivas para conquistar o público brasileiro.

O “efeito Amazon” vem aí e você pode fazer com que isso acabe sendo muito positivo na história da sua empresa. Basta estar ao lado do exército vencedor e também investir pesado em reputação, credibilidade e confiança. Porque baixar preço e dar frete grátis não é, e nunca foi, a solução.

* Tatiana Pezoa é CEO da Trustvox, certificadora de reviews online e vencedora dos prêmios E-commerce Brasil de Inovação 2015, 2016 e 2017 e ABComm 2016 e 2017

via Canaltech

Amazon recebeu 238 propostas de cidades para hospedar sua nova sede

Previsão de criação de 50 mil empregos diretos e muitos outros indiretos, além de investimentos bilionários, gerou verdadeira corrida na América do Norte.

via IDG Now!

Amazon comemora aniversário de 10 anos do Kindle com várias promoções

O Kindle é um dispositivo revolucionário. Ele não traz inovações técnicas ou tecnologias que mudaram o mundo, mas a sua presença transformou o mercado de livros digitais e leitores eletrônicos. No mês de novembro ele está completando 10 anos de existência e por isso a Amazon traz uma oferta especial para os consumidores.

Nos próximos dias, você vai encontrar o Kindle e o Kindle Paperwhite com R$ 110 de desconto.

Além dessas ofertas para os leitores eletrônicos tão famosos da Amazon, também há outras promoções interessantes que podem interessar os amantes de leitura. Confere aí nos links a seguir:

Se você encontrar alguma oferta interessante ou tiver alguma indicação de leitura, comenta aqui em baixo! Quem sabe a sua recomendação não ajuda alguém que está procurando um bom próximo livro.

Cupons de desconto TecMundo:

via Novidades do TecMundo

Amazon comemora 10 anos do Kindle com descontos de até 80%

Em 2007, a Amazon lançava o Kindle nos Estados Unidos. O leitor de e-books chegou ao Brasil cinco anos depois e, desde então, é um produto bastante popular entre os ávidos por leitura, mas que já não nutrem o mesmo amor de antes pelos livros físicos. Agora, para celebrar este aniversário histórico, a Amazon está oferecendo descontos de R$ 110 em dois modelos do dispositivo, e até 80% em e-books selecionados.

Com a oferta, que vai de hoje (23) até quarta-feira (25), é possível encontrar até mil títulos digitais exclusivos da Amazon custando até R$ 2,99. Ainda, a assinatura do Kindle Unlimited também está com descontos bastante atraentes, saindo por somente R$ 1,99. Com ela, o leitor tem direito a três meses de leitura do catálogo de e-books da Amazon, que já soma mais de 1 milhão de obras.

Nesse período, o modelo mais básico do Kindle está custando R$ 189, enquanto o Kindle PaperWhite WiFi sai por R$ 369. Mais bacana ainda, a loja permite o parcelamento de sua compra em até 12 vezes sem juros. Portanto, se você sempre quis um Kindle para chamar de seu, ou, ainda, se já possui o leitor de e-books, mas deseja aumentar sua coleção de obras, a hora é agora e o momento é já!

via Canaltech

%d blogueiros gostam disto: