Boato: Ancine não vai taxar seus vídeos no YouTube

Está circulando na internet um boato sobre a Agência Nacional do Cinema (Ancine) regulando vídeos no YouTube. De acordo com a Instrução Normativa nº. 134, de 09 de maio de 2017, peças publicitárias terão que se registrar na Agência e pagar uma taxa relativa à Contribuição para o Desenvolvimento da Indústria Cinematográfica Nacional (CONDECINE). A instrução não cita o YouTube ou qualquer outro tipo de serviço de streaming de vídeo, limitando-se a comentar “publicidade audiovisual na internet”.

Os políticos com chamadas publicitárias na internet terão que pagar a taxa ao CONDECINE

“Publicidade audiovisual na Internet: conjunto de atividades encadeadas, realizadas por um ou vários agentes econômicos, necessárias à veiculação de obras audiovisuais publicitárias na Internet”, explica a Instrução. Isso significa que estarão sob a nova instrução apenas empresas e companhias de publicidade. É preciso ter atenção com notícias fraudulentas que indicam que o pagamento será feito pelo público em geral.

Os políticos com chamadas publicitárias na internet também terão que pagar: “As chamadas dos programas e a publicidade de obras audiovisuais ; a obra audiovisual de propaganda política; a obra audiovisual publicitária destinada à comunicação pública exclusiva em mostras e festivais, quando previamente comunicada à ANCINE nos termos do art. 17 desta Instrução Normativa”.

Além disso, como nota a Instrução que você pode conferir aqui, os principais afetados serão os serviços por assinatura.

  • O TecMundo entrou em contato com a Ancine e espera uma resposta mais detalhada. Em breve, atualizaremos esta notícia.

via Novidades do TecMundo

Inteligência Artificial tenta criar frases de motivação e tem resultado hilário

Inteligencia artificial

Há dias em que as pessoas precisam de uma frase motivacional, mas se depender do InspiroBot o resultado pode ser contrário. Apesar da inteligência artificial ser extremamente útil, ainda há muito o que evoluir, e o caso desta máquina em especial vai provar isso.

Desenvolvido para criar cartazes inspiradores, o sistema de inteligência artificial parece não ter entendido direito qual é a sua função. Mesmo usando fontes e imagens agradáveis, as frases criadas pela máquina são, no mínimo, hilárias – e também um pouco assustadoras.

Ainda não há informações sobre os motivos dos pôsteres bizarros, mas quem sabe os desenvolvedores criaram o sistema dessa forma propositalmente? Seja como for, confira alguns dos cartazes nada inspiradores.

"Continue em pânico"

"Basear sua vida diária na ciência gera solidão"

"Aceite que você está sendo espiado e não se esqueça de comer"

"Antes da inspiração, vem a matança"

"Se você quiser chegar em algum lugar na vida, você tem que tentar estar morto"

"Tente dizer a si mesmo que você é horrível"

Quer tentar a sorte? Clique aqui e confira a dica pouco motivacional que a inteligência artificial tem para você.

Via Hypescience

via Canaltech

Aplicativo escolhe qual a melhor foto para você postar no Instagram

Aplicativo escolhe qual a melhor foto para você postar no Instagram


Por
Redação

| em

04.07.2017 às 13h50

Anderson Nascimento

Aplicativo Lisa

Escolher qual de suas fotos do final de semana merece ser postada no Instagram é uma tarefa que deixa em dúvida a maioria dos usuários. Decidir qual a paisagem mais bonita, qual a pose mais engraçada dos seus amigos ou qual expressão deixou você mais fotogênico pode gerar uma indecisão para quem deseja que suas fotos gerem o maior número de engajamento entre os seus seguidores. Mas um aplicativo chamado Lisa promete facilitar essa tarefa.

Desenvolvido para iOS, o aplicativo Lisa utiliza a inteligência artificial para tomar esses tipos de decisões para o usuário. O app é capaz de identificar qual a melhor fotografia e qual teria maior sucesso em seu Instagram, tudo isso utilizando um conjunto de padrões pré-definidos. O usuário precisa apenas escolher quais imagens deseja que o aplicativo analise e, de maneira automática, ele irá sugerir qual das fotos você deve postar.

O aplicativo conta com um design bem minimalista e é realmente simples de usar. O tempo de análise varia de acordo com a quantidade de fotos que o usuário selecionar. Com poucas imagens, o processo é rápido e logo o aplicativo apresenta apenas uma única foto que possivelmente irá gerar maior quantidade de curtidas, comentários e impressões no Instagram.

Além de mostrar uma porcentagem estimada de interações, o Lisa também recomenda algumas hashtags que o usuário pode inserir na descrição das imagens, visto que elas devem maximizar o alcance da postagem.

O aplicativo está disponível apenas para dispositivos iOS e pode ser baixado gratuitamente na App Store.

Via Hipertextual

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!

via Canaltech

Suposta foto do Moto X4 vaza na web em comemoração ao 4 de julho americano

Tudo indica que o Moto X4 é realmente o próximo queridinho da Motorola a dar as caras no mercado de celulares. Quer dizer, isso se levarmos em consideração a batelada de rumores e vazamentos que andam saindo a respeito do aparelho – que sequer foi anunciado pela empresa.

Mais uma vez, é Evan Blass quem faz as honras e divulga novas informações a respeito do smartphone. Apenas um dia epois de revelar algumas das possíveis configurações do gadget, o dono do perfil @evleaks no Twitter resolveu mostrar uma suposta renderização do dispositivo.

Como dá para conferir no tweet acima, o internauta fez uma brincadeira entre o nome do celular e a data de hoje – 4 de julho – para celebrar o Dia da Independência dos EUA em grande estilo. Se a imagem estiver correta, a postagem confirma boa parte dos rumores sobre o Moto X4 até agora.

O corpo metálico aparece em grande destaque na figura, assim como a já especulada câmera traseira dupla – que é esperada para outras séries da marca e pode fazer a sua estreia também na família X. Fora isso, temos o flash frontal para selfies e o botão único de navegação – já bastante icônico nos lançamentos recentes da Motorola – marcando presença na parte frontal do aparelho. E aí, será que o novo Moto X volta a encantar o público brasileiro?

via Novidades do TecMundo

LinkedIn: como diminuir o número de notificações exibidas no celular

O LinkedIn é uma das plataformas online mais populares entre usuários que procuram estabelecer contatos profissionais ou que estão em busca de novas oportunidades no mercado de trabalho. Para dar uma ajuda em ambas tarefas, a própria rede social faz indicações com base em currículo, experiências e preferências pessoais do internauta.

Só que esse sistema pode ser um verdadeiro incômodo na versão do serviço para dispositivos móveis, já que o aplicativo costuma enviar por padrão dezenas de notificações sobre qualquer atividade no seu perfil. A boa notícia é que é possível reduzir esses alertas e definir apenas aquilo que realmente lhe interessa. Veja abaixo como fazer isso.

1. Abra o aplicativo do LinkedIn e clique na sua foto, no topo direito da tela, para acessar seu perfil.

2. Toque no ícone de engrenagem, também no canto superior direito, para abrir as configurações.

3. Na aba “Comunicação”, entre em “Notificações push”. É aqui que você pode marcar ou desmarcar várias opções de avisos, incluindo receber notificações quando alguém gostar ou comentar suas atualizações, entre outros.

4. Ainda em “Comunicação”, abra “E-mails”. Nessa janela, você define quais e-mails deseja receber: se de convites, mensagens e outras notificações. Para visualizar mais informações sobre cada item, selecione “Detalhes”.

Caso queira alterar alguma configuração específica, basta fazer o mesmo caminho e definir suas preferências.

via Novidades do TecMundo

Vai usar o smartphone ou PC? Então é bom passar um protetor solar

A essa altura, todos devem saber que os smartphones e até mesmo alguns computadores são capazes de irradiar substâncias que são nocivas à pele. Por conta disso, Howard Murad, médico que trata de celebridades como Taylor Swift e Jennifer Lopez, recomenda o uso de protetor solar para se proteger.

De acordo com o especialista, isso se deve ao fato de estarmos diretamente expostos à luz azul contínua emitida por essas telas. Ele ressalta ainda que cada quatro horas que passamos diante de uma tela capaz de irradiar essa luz seria o equivalente a 20 minutos de exposição ao Sol.

Para comprovar sua teoria, ele fez uma experiência utilizando duas lâminas de papel, sendo uma com proteção solar e outra sem. O que se viu pouco tempo depois é que a luz passava facilmente pela segunda, enquanto a outra permaneceu protegida.

Cada quatro horas que passamos diante de uma tela capaz de irradiar essa luz seria o equivalente a 20 minutos de exposição ao Sol

Algo que deve ser comentando é o fato de Murad ser dono de uma empresa dedicada a comercializar loções de proteção solar, o que pode justificar a “preocupação” e até mesmo levantar algumas dúvidas. Em todo caso, se proteger nunca é demais, especialmente quando a exposição é feita em longos períodos.

via Novidades do TecMundo

Brasileiro ganha concurso de fotografia usando iPhone SE

Celular

O estudante Gabriel Ribeiro, de 17 anos, conquistou o primeiro lugar da categoria \"Retratos\" no IPPAWARDS (iPhone Photography Awards), concurso internacional que destaca as melhores fotografias capturadas a partir de iPhones.

A imagem premiada foi feita em Campo Grande, MS, com luz natural e mostra uma criança, primo de Gabriel Ribeiro. De acordo com o estudante, a ideia da fotografia foi tentar captar a profundidade que um olhar pode ter.

Apesar de ter feito o clique com um iPhone SE, Gabriel Ribeiro conseguiu trabalhar na edição da foto. \"Adicionei mais sombras, escureci ao redor do rosto para melhorar o foco na expressão e adicionei contraste; depois usei o Lightroom Mobile para melhorar algumas áreas específicas e finalizei com o Snapseed, onde utilizei a ferramenta \’granulado\’ junto com o efeito \’foco\’\", explicou.

\"\\"\\\\"\\\\\\\\"\\\\\\\\"\\\\"\\"\"
Brasileiro vence concurso internacional com foto tirada em um iPhone SE

Vale lembrar que as imagens podem ser editadas, desde que a partir de aplicativos móveis. Caso a organização do concurso suspeite de edição em programas de computador, o fotógrafo pode ter que apresentar a versão original da foto. 

Via Uol

via Canaltech

Sony pode dispensar Qualcomm e incluir CPU próprio em celular ‘sem bordas’

Mal os rumores a respeito de um novo celular “sem bordas” da Sony surgiram na web e já temos uma possível polêmica em torno desse tema. Isso porque a fabricante japonesa pode acabar dispensando sua parceira de longa data no mercado mobile, a Qualcomm, para finalmente equipar seu flagship com um processador feito dentro da própria empresa. Se a decisão for levada adiante, podemos estar testemunhando uma revolução gigantesca dentro do portfólio da marca.

Muita gente já estava feliz com a possibilidade de a companhia mudar radicalmente o design de seus smartphones top de linha com a apresentação de um novo aparelho durante a IFA 2017. Nada mais justo, já que os boatos que circulam por aí a respeito do gadget falam de um smartphone com tela de 6 polegadas, no formato 18:9 e com todo o “jeitão” do Xiaomi Mi MIX. Isto é, com um display ocupando boa parte da frente do dispositivo e jogando para escanteio as bordas icônicas desses produtos.

Imagina um display assim nos celulares da Sony?

Era esperado, no entanto, que como um novo flagship, esse equipamento saísse de fábrica com o poderoso Snapdragon 835 à tiracolo – garantindo o desempenho bruto do kit. Esse pode não ser o caso, já que fontes próximas a indústria acreditam que a Sony pode colocar em prática um plano iniciado em 2015: o de fabricar seus próprios SoC. Com isso, a empresa seguiria o mesmo caminho de outras gigantes do setor, que já possuem seus próprios chips para o segmento mobile.

A dúvida que fica no ar é se os japoneses vão conseguir fazer frente à toda a potência dos processadores top de linha da Qualcomm – como as séries Exynos, da Samsung, e A, da Apple –, se a empreitada deve ficar no meio do caminho – como a família Kirin, da Huawei – ou se o projeto visa mais a eficiência energética do que o poder de fogo – como nos Surge S1, da Xiaomi. Partindo do princípio que o novo e misterioso celular pode ser uma alternativa ao Xperia XZ Premium, há uma inclinação maior para que o componente se encaixe na primeira categoria.

Por enquanto, teremos que esperar pela chegada do evento alemão – ocorre em Berlim, entre os dias 1º e 6 de setembro – para descobrir com 100% de certeza o que a Sony anda tramando, mas é bem provável que mais rumores e vazamentos apareçam antes disso. Sendo assim, continue de olho no TecMundo para mais novidades a respeito desse gadget não anunciado.

via Novidades do TecMundo

Veja como era o visual antigo de 15 de sites famosos

A Internet é um corpo vivo e novas tecnologias surgem a todo o instante dentro da rede. Prova disso é como os sites ganham novos visuais constantemente, sempre aproveitando do que há de mais recente em termos de linguagem e design. Com isso, muitas páginas que hoje fazem sucesso e são conhecidas por seus layouts apareceram para o mundo com formas bem diferentes das atuais.

Nós caçamos algumas delas a fim de destacar como as coisas mudam em relativamente poucos anos na web. Novos detalhes gráficos, logos mais minimalistas, estruturas mais organizadas e o 3D e as animações em Flash sendo abandonados aos poucos… Tudo muda.

1. Baixaki (2001)

Quem “entrava na internet” em 2001 para fazer downloads acessava o ainda novato Baixaki — o site foi lançado em outubro de 2000. Ao acessar o maior site de downloads do país, você via exatamente este visual no primeiro ano do novo milênio.

2. TecMundo (2011)

Você sabia que o primeiro nome do TecMundo era Baixaki Tecnologia? Antes de ganhar independência, o maior site de notícias sobre tecnologia do Brasil estava encubado dentro do portal de downloads e tinha um visual bem diferente daquilo que você vê atualmente ao acessar a nossa página inicial.

3. Google (1998)

Apesar de manter a estrutura, a página do Google hoje é bem diferente do que era em 1998, um ano após o lançamento daquele que se tornaria o buscador mais popular do mundo.

4. LinkedIn (2003)

A maior rede social corporativa do mundo atualmente pertence à Microsoft e tem um visual moderno, intuitivo. Mas se voltarmos 14 anos no tempo, veremos um LinkedIn bem diferente, com blocos quadrados e apenas a logo parecida com aquilo que é visto atualmente na plataforma.

5. Facebook (2004)

A maior rede social do mundo tem uma história bem conhecida e talvez tenha também o primeiro visual de página mais conhecido dessa lista. Em 2004, quando o “The Facebook” foi ao ar, esta era a sua página inicial.

6. YouTube (2005)

Ainda antes de ser adquirido pela Google, o YouTube já fazia sucesso ao inovar na forma como poderíamos consumir vídeos na internet. Em 2005, ano em que o portal foi lançado, ele tinha esse visual.

7. BuzzFeed (2006)

Quando deu as caras pela primeira vez na web, o BuzzFeed tinha um visual diferente do que é hoje, mas ainda assim guarda muitas semelhantes com o estio atual, como a organização em lista e o layout da página inicial.

8. Cadê? (2001)

Os mais veteranos da internet brasileira devem se lembrar do Cadê, o buscador 100% brazuca que acabou sendo negociado com grupos estrangeiros — por fim, ele foi vendido ao Yahoo.  

9. Submarino (2001)

Veterano do comércio eletrônico brasileiro, o Submarino já estava navegando em 2001, mas com um visual bem distinto do que tem hoje. Apesar de manter a logo e o azul como cor predominante, o estilo da página naquela época guarda pouca semelhança com o que o site é hoje.

10. UOL (2001)

Um dos maiores portais brasileiros de internet, o UOL — à época chamado de Universo On Line — trazia em sua capa inicial poucas imagens e foco maior em textos e links, um recurso pensado para funcionar com as baixas velocidades da internet por aqui.

11. Wikipédia (2001)

Maior enciclopédia colaborativa do mundo, a Wikipédia também tinha outra cara em 2001, apesar de manter certa semelhança (fundo branco, textos simples e alguns links) com o que é atualmente. A logo, porém, foi completamente modificada.

12. Twitter (2006)

A rede social do passarinho nem sempre foi, de fato, a rede social do passarinho. Isso porque o Twitter surgiu em 2006 com um visual completamente diferente do que possui hoje, inclusive com cores e logo totalmente distintas. Porém, isso mudou cedo e a rede adotou uma identidade visual semelhante à atual ainda no mesmo ano.

13. Tumblr (2007)

Outro site popular na atualidade, o Tumblr também sofreu mudanças severas ao longo dos últimos 10 anos. Em 2007, o serviço que atualmente pertence à Verizon era mais discreto e simples do que hoje.

14. Yahoo (1994)

Yahoo foi a primeira grande marca da internet, mas teve um fim melancólico até ser negociado com a Verizon. Quando deu as caras para a internet em 1994, ele tinha um visual absurdamente simples (como era de praxe na época) e totalmente nada a ver com o que é atualmente.

15. Flickr (2004)

Ainda a principal plataforma de hospedagem de imagem do mundo, o Flickr nem sempre teve aquelas imagens em alta resolução estampando o plano de fundo de sua página inicial. Em 2004, o serviço era bem mais simples — mas quem já usava a web há 13 anos deve se lembrar de que esse estilo simples era bem moderno para a época.

via Novidades do TecMundo