Gigafábrica da Tesla terá maior telhado solar do mundo

Gigaf

A gigafábrica da montadora Tesla em Nevada, nos Estados Unidos, será alimentada por uma fazenda solar de 70 megawatts. A instalação para captar este tipo de energia será a maior do mundo já montada em um telhado.

A informação foi divulgada pelo site The Verge, que afirma que a instalação de painéis solares da Tesla será sete vezes maior do que o maior projeto de telhado solar instalado atualmente. A ideia é que a fábrica não consuma diretamente nenhum tipo de combustível fóssil. 

Qualquer excesso de energia gerada pelos painéis ao longo dos dias será guardado para uso posterior com a ajuda da bateria com tecnologia Powerpack, produzida pela SolarCity, empresa que a Tesla adquiriu no ano passado. 

A fabricante de veículos elétricos diz que outra instalação especial permitirá uma maior eficiência e zero emissões de carbono, uma vez que grande parte do aquecimento do local será fornecido pelo calor residual do processo de fabricação de baterias.

Mas os painéis solares não serão a única parte sustentável da gigafábrica. Um sistema de água em circuito fechado vai recircular 400 mil litros de água no edifício, reduzindo o uso de água doce em 80% em comparação com os processos atuais. Além disso, uma instalação permitirá que células de bateria fabricadas por lá também sejam recicladas no local. 

A fábrica de Nevada está sendo erguida em um terreno de mais de 11,5 km² e permitirá que a fábrica passe por muitos processos de expansão. Quando a segunda fase da gigafábrica da Tesla for concluída, a produção anual de células de bateria deve ser maior do que a produção mundial de todas as células de bateria de íon de lítio em 2013, e seria suficiente para fornecer armazenamento de energia para 500.000 unidades de carros Model 3.

Via The Verge

via Canaltech

Chefão da Samsung pode ser um dos suspeitos em caso de corrupção na Coreia

Pagamentos feitos pela empresa para facilitar a fusão com outra companhia sul-coreana seriam o pivô da acusação; história está atrelada a polêmica de tráfico de influência do atual governo

Ao que parece, mesmo fechando o ano no azul, a Samsung está passando por algum tipo de “inferno astral” das empresas de tecnologia. Apesar de o fato mais notável de 2016 para o público geral ter sido o caso dos Galaxy Note 7 explosivos, a companhia também sofreu na virada do ano com um processo de violação das leis internacionais de comércio graças a uma ação movida pela Whirpool, nos EUA. Agora, um dos chefões da sul-coreana está sendo acusado de participar de um esquema de suborno na esfera política.

O episódio estourou nesta quarta-feira (11) por conta de uma citação não-oficial feita promotores especiais da Coreia do Sul, que indicaram Lee Jae-yong, vice-presidente da empresa, como um dos principais nomes envolvidos em um escândalo de tráfico de influência. A história parece tão séria que até mesmo a atual presidente do país pode acabar sofrendo um processo de impeachment. Com isso, Park Geun-hye, já afastada do cargo, pode se tornar a primeira líder local a ser removida da presidência.

Leia mais…

via Novidades do TecMundo

Conversamos com CEO da NVIDIA sobre carros autônomos: “melhoram segurança”

Ele tem um Model S, que usa o hardware da própria NVIDIA

Durante a CES 2017, o CEO da NVIDIA, Jen-Hsun Huang deu uma entrevista a um grupo de jornalistas um dia após a conferência geral da empresa. O TecMundo marcou presença na conversa, que teve como tema central inteligência artificial e carros autônomos. Huang fez uma série de comentários sobre o assunto e explicou que a NVIDIA tem uma grande vantagem nesse segmento sobre as suas concorrentes por ter criado uma plataforma realmente viável para esse mercado.

Todas as empresas que estão fabricando ou experimentando com carros autônomos usam hardware da NVIDIA

Leia mais…

via Novidades do TecMundo

OnePlus 3 e OnePlus 3T: um comparativo da evolução [CES 2017]

OnePlus 3

O OnePlus 3 foi, sem dúvidas, um dos melhores aparelhos de 2016 porque ele chegou oferecendo uma performance de top de linha com um preço bastante inferior ao de seus rivais. Mas apenas cinco meses após o lançamento do modelo, a OnePlus foi além e anunciou uma versão ainda mais interessante, chamada OnePlus 3T.

Então, quais são as diferenças entre o OnePlus 3 e o 3T que você deve saber? A primeira delas tem a ver com performance. O chipset mudou, saiu do Snapdragon 820 para o 821. Embora isso não represente muito ganho em potência, esse upgrade traz ganhos de eficiência. O 821 preserva a vida da bateria e tem otimizações extras para algumas funções do Android.

A versão 3T também traz uma câmera melhorada, mas não é tudo aquilo que você pode esperar. Enquanto a câmera traseira de 16 MP e 4K do 3T traz uma "tecnologia inteligente de pixel", que reduz ruídos em pouca luz, além de uma lente de safira e estabilização de imagem eletrônica, o sensor Sony com abertura de foco 2.0 continua o mesmo. Ou seja, o resultado final não apresenta tanta diferença assim. A maior mudança está na câmera frontal, que saltou de 8 para 16 MP e ganhou uma captura por sorriso, para que a selfie seja capturada assim que você movimentar os lábios.

O OnePlus3T também ganhou incremento de bateria se comparado ao seu antecessor: saltou de 3000 para 3400 mAh. Já o design e o tamanho permanecem exatamente os mesmos: mas isso não é uma má notícia, uma vez que o acabamento em alumínio é muito bom de pegada e provê um grip maior que o da concorrência. Displays também não trazem novidade: eles não são os melhores do mercado, mas cumprem o seu papel.

Estamos falando de um painel AMOLED de 5,5 polegadas, com 1080 x 1920 pixels e proteção Gorilla Glass 4. E pra terminar, o armazenamento: enquanto o OnePlus 3 vem somente na opção de 64 GB, o 3T ganhou uma outra versão de 128 GB e paga-se por isso: o 3T é mais caro que o antecessor, mas a diferença não é tão grande assim: de 399 dólares, ele foi para 439 dólares, ou seja, 40 dólares de diferença para levar pra casa os upgrades mostrados nesse vídeo.

E aí, qual deles você escolheria caso fossem vendidos no Brasil? Conte pra nós nos comentários. E aproveite para assistir aos outros comparativos dos aparelhos que vimos aqui na CES.

via Canaltech

Instagram agora vai mostrar anúncios no Stories

Instagram Stories

Nesta quarta-feira (11), o Instagram anunciou uma novidade que pode não agradar a todos. A rede social vai passar a mostrar anúncios também na sessão Stories, onde as publicações dos usuários desaparecem depois de 24 horas.

A empresa já está testando anúncios de vídeo em tela cheia dentro das histórias com cerca de 30 anunciantes globais, incluindo Airbnb, Nike, e ASOS. Na América Latina, as primeiras marcas que terão acesso a anúncios em Stories são: Coca-Cola (México), Netflix (Argentina e México) e Skol (Brasil).

Os anúncios terão um máximo de 15 segundos e contarão com um indicativo em texto avisando que se trata de conteúdo patrocinado. As empresas que usarem a nova forma de divulgação vão contar ainda com recursos de segmentação, alcance e mensuração, permitindo que marcas façam campanhas ainda mais relevantes para as pessoas que os assistem.

Com mais de 500 milhões de usuários mensais ativos e 300 milhões usando a plataforma todos os dias, a rede social, que é de propriedade da Facebook, disse que 150 milhões de contas já estão usando o Stories diariamente. Um em cada cinco Stories recebe comentários via mensagem direta, sendo que um terço dos Stories mais vistos são de empresas.

Os números corroboram a ideia de monetizar esse recurso à la Snapchat e, nas próximas semanas, as Ferramentas de Negócios do Instagram contarão com métricas sobre Stories orgânicos. Empresas que possuem um perfil comercial poderão ver gratuitamente o alcance, impressões, respostas e saídas de cada uma de suas histórias.

via Canaltech

Como encontrar um vídeo que você já assistiu no Facebook e nunca mais achou

Sabe aqueles vídeos que você quer achar e não faz ideia de quem compartilhou? Aqui você vai aprender a localizá-lo

O Facebook é a maior rede social do mundo? É sim! E isso significa que não existe outro lugar da internet em que existam mais pessoas interagindo, compartilhando conteúdos, enviando mensagens e muito mais. Isso é muito interessante, mas é preciso lembrar que também há pontos negativos nessa história.

Afinal de contas… Todo mundo já passou por situações em que queria encontrar de novo um vídeo já assistido e que não é possível encontrar em lugar algum. Sempre surge a dúvida: quem compartilhou? Se conseguir lembrar, vem outro drama: rolar a timeline da pessoa até achar o resultado esperado.

Leia mais…

via Novidades do TecMundo