Novo Spectacles contará com tecnologia de realidade aumentada

Spectacles

Parece que a Snap Inc. está trabalhando no desenvolvimento de uma nova versão do Spectacles. De acordo com o site TechCrunch, o novo modelo de óculos tecnológico da Snap Inc. já está em desenvolvimento, com o foco maior em realidade aumentada.

Tal rumor é reforçado pelo fato de que o Snapchat recebeu recentemente o recurso Word Lenses, que permite adicionar desenhos e objetos 3D nas filmagens feitas pelo app e manter os elementos visuais em pontos específicos, como se eles fizessem parte do cenário, tudo isso com o uso da tencologia de realidade aumentada. Não seria nenhuma novidade que a empresa utilizasse funcionalidades semelhantes a esta na segunda versão de seus óculos.

Não há nenhuma informação ou previsão de quando a segunda geração do Spectacles será lançada, mas certamente ela não chegará tão cedo ao mercado.

Para conhecer um pouco mais do Spectacles, confira nossa análise!

Via: TechCrunch

via Canaltech

Novas evidências podem comprovar que vivemos em um vácuo cósmico

Pesquisadores encontraram novos indícios que podem comprovar que nós vivemos em um gigantesco vazio. Essa não é uma descoberta da psicanálise, mas, sim, da astronomia. Cientistas da Universidade de Wisconsin-Madison apresentaram evidências que sugerem que a Via Láctea, a galáxia na qual vivemos, está localizada em um grande vácuo, uma região do espaço que contém muito menos estrelas, galáxias e planetas do que o esperado.

Segundo o estudo, que foi apresentado na 230ª reunião da Sociedade Americana de Astronomia, a estrutura do cosmos é como um queijo suíço, cheia de filamentos e vazios. Tais filamentos são compostos por superaglomerados de galáxias, que contêm poeira, gás, estrela e planetas. Nesse caso, o vazio é a matéria escura e a energia escura, que muitos cientistas acreditam que compreendem cerca de 95% do conteúdo do universo.

Chamado de KBC em homenagem aos cientistas (Keenan, Barger e Cowie) que criaram a teoria em 2013, o vácuo em que estamos localizados no universo é o maior já encontrado pela ciência. De acordo com as evidências apresentadas na atual pesquisa, o vazio em que a Via Láctea reside é sete vezes maior do que o vácuo médio, por isso, tem um raio que mede aproximadamente um bilhão de anos-luz.

Veja também

Além de confirmar a ideia de que existimos em um grande buraco do cosmos, o novo estudo traz uma solução para um desacordo entre diferentes medidas da Constante de Hubble, uma unidade usada na cosmologia para descrever as taxas de expansão do universo. Isso porque as técnicas empregadas atualmente nem sempre dão os mesmos resultados.

Teoricamente, quando medimos a expansão do cosmos, ele deveria apresentar resultados iguais para qualquer um dos lados que investiguemos. Porém, não é isso que acontece – o que indica uma força gravitacional mais forte em algum ponto no universo.

“Não importa qual técnica você use hoje, você deve obter o mesmo valor para a taxa de expansão do universo”, explicou Ben Hoscheit, um dos autores do estudo, em um comunicado publicado no site Eureka Alert. “Felizmente, viver em um vazio ajuda a resolver essa tensão (entre métodos).”

A explicação para isso é que o vácuo afeta o valor de uma técnica que usa supernovas relativamente próximas para medir a Constante de Hubble. Nesse método, a luz advinda de uma explosão de supernova é utilizada para medir a expansão acelerada do universo. Porém, o vácuo não altera o valor de outra técnica que também serve para medir a expansão do cosmos: a radiação cósmica de fundo em micro-ondas, que ajuda os cientistas a investigar o passado do universo.

Assim, uma comparação entre as duas técnicas fornece evidências indiretas de que a Via Láctea reside em um vazio gigantesco. Além disso, a presença do vácuo pode resolver as discrepâncias entre as técnicas utilizadas para medir a expansão do universo.

Este conteúdo foi originalmente publicado em Exame.com

via Superinteressante

HBO GO começa a chegar à América Latina pelas lojas de apps móveis

HBO Go

Lançado há cerca de dois anos, o HBO GO permite assinar online o canal de entretenimento televisivo e assistir a suas produções originais pelo computador. Agora, o serviço começa uma nova fase de expansão e chega, enfim, à América Latina. Começando pelo Caribe, o HBO GO poderá ser baixado na App Store e Play Store.

De acordo com a companhia, a implementação do serviço na AL será feita em etapas, mas não informaram prazos exatos para cada país. Então ainda não sabemos quando o HBO GO estará disponível para todos os brasileiros que utilizem smartphones e tablets com Android e iOS. Ainda assim, a notícia marca a chegada do streaming da HBO à nossa região geográfica, e, em breve, poderemos assistir a seus conteúdos exclusivos pelo celular.

A nova modalidade de assinatura online da HBO faz parte de sua estratégia para tornar o conteúdo do canal cada vez mais acessível a todos, oferecendo diferentes formas de acesso. “O público consome cada vez mais conteúdo por meio da internet. A assinatura online da HBO GO permite aos fãs terem acesso fácil e imediato ao conteúdo do catálogo da HBO”, comentou Francisco Smith, vice-presidente executivo de distribuição e desenvolvimento de mídia da HBO Latin America.

O custo da assinatura do HBO GO será equivalente ao valor de adquirir um pacote dos canais HBO/MAX na TV a cabo, e o assinante poderá assistir mais de 2.500 títulos exclusivos sem comerciais, incluindo filmes, séries e documentários originais, tudo em alta resolução.

via Canaltech

Moovit estreia serviço de caronas em São Paulo

Boa notícia para quem usa o Moovit para planejar trajetos no transporte público de São Paulo: a modalidade Moovit Carpool acaba de entrar em operação na cidade. Isso significa que, a partir de agora, também será possível usar o app para conseguir carona de carro. As corridas são pagas, mas a ideia aqui não é criar mais um rival para serviços como Uber e Cabify.

A proposta é permitir que um motorista que irá percorrer determinado trajeto possa disponibilizar lugares vagos no veículo para usuários que queiram ir ao mesmo destino. Os valores pagos pelos passageiros servirão para que o motorista consiga cobrir pelo menos parte dos gastos resultantes, como o combustível consumido.

Moovit Carpool

Trata-se de um serviço concorrente ao Waze Carpool, que foi anunciado em março, mas ainda não está operando oficialmente em São Paulo. Os benefícios são óbvios: o motorista utiliza a capacidade ociosa do seu carro para cobrir parte de suas despesas; já o passageiro consegue se deslocar via carro até determinado lugar pagando uma tarifa acessível.

Não há preço fixo. O valor a ser cobrado será calculado pelo aplicativo com base em parâmetros como distância percorrida e estimativa de gastos com combustível. O motorista não é obrigado a aceitar o valor sugerido, podendo reduzí-lo ou aumentá-lo, mas dentro de um limite. Obviamente, uma tarifa alta demais afastará passageiros, por isso, o bom senso é essencial aqui.

Para evitar que o Moovit Carpool se transforme em um Uber disfarçado, o aplicativo tem duas importantes limitações: cada motorista só pode fazer até dois percursos compartilhados por dia; além disso, há um limite de até três passageiros em cada corrida.

É claro que um serviço como esse gera preocupações com a segurança. Por conta disso, tanto motoristas quanto passageiros devem cadastrar número de celular e perfil do Facebook com foto e nome real. Os perfis podem ser verificados pelas duas partes. O serviço de carona só será ativado se ambas concordarem em fazer a corrida. A partir daí, é possível trocar mensagens, se necessário.

Moovit Carpool app

Os motoristas ainda terão que cadastrar dados do veículo e, claro, informações bancárias — o pagamento das caronas é realizado uma vez por mês. Os condutores interessados devem baixar o app Moovit Carpool (para iOS e Android) e fazer o cadastro por lá.

Note, porém, que os passageiros não precisam baixar esse aplicativo: é possível solicitar caronas pelo app convencional do Moovit. Dá até para montar trajetos combinando corridas com transporte público.

Por enquanto, o serviço está operando apenas na cidade de São Paulo. Para ajudar a promover a modalidade, a Moovit estará oferecendo corridas gratuitas nos primeiros dias (mas os motoristas serão remunerados normalmente pela empresa).

Moovit estreia serviço de caronas em São Paulo

via Tecnoblog

Smartimão: Corinthians agora tem a própria operadora de celular

Quem é torcedor roxo do Corinthians agora pode ajudar o clube e ainda ter créditos no celular de uma forma original. É que o time paulista de futebol lançou uma operadora: a +Smartimão, que já está em funcionamento desde o último domingo (11).

A operadora é uma parceria com a Vivo e utiliza o sinal da empresa, o que significa que ela tem cobertura em praticamente todo o país. Basicamente, ela oferece todos os serviços normais de uma companhia do tipo (SMS, ligações de voz e plano móvel de dados), mas traz alguns conteúdos exclusivos para a nação corintiana.

Entre as novidades, estão promoções especiais do clube, acesso a conteúdos exclusivos no app Smartimão (inclusindo transmissões ao vivo e bastidores da equipe) e outras experiências. Além disso, você ajuda financeiramente o clube do coração: a cada recarga realizada, uma parte do valor pago é destinado aos cofres do Corinthians.

Alguns dos benefícios prometidos pela operadora para os torcedores mais fanáticos.

A +Smartimão tem uma série de pacotes de dados. O pacote mais poderoso da promoção “Mais Mega Total”, por exemplo, dá até 5 GB mensais de internet com ligações ilimitadas (para clientes da operadora ou da Vivo), SMS ilimitado para todos os números e 420 minutos para falar com qualquer contato. Esse conjunto sai por R$ 190,99 mensais, mas há opções a partir de R$ 39,99 por mês.

O chip pode ser aquirido nas lojas Todo Poderoso Timão ou pela internet. Clique aqui para conhecer o site oficial da operadora e tirar mais dúvidas.

via Novidades do TecMundo

Por que dados precisam cruzar fronteiras e por que você deveria se importar

Internet

* Por Antonio Eduardo Mendes da Silva (Pitanga)

Imagine que você está em Londres, de férias, e vai pagar pelo almoço com o seu cartão de crédito. Como será que o software da empresa de cartões e do seu banco saberá que não se trata de uma transação fraudulenta? Graças aos dados. Em uma fração de segundo, eles analisam a compra e o local e podem interromper o processo se identificarem uma provável fraude. Se tudo estiver certo, a transação segue adiante. A facilidade dos cartões de crédito só é possível graças aos fluxos de dados entre fronteiras, assim como o rastreamento de encomendas, a previsão do tempo ou a compra de roupas online, entre inúmeros outros exemplos.

Eles mostram como o movimento ou a transferência de informações entre servidores separados por fronteiras nacionais é essencial para a economia global. Cada um, desde indivíduos a grandes corporações, depende da transferência de dados. Eles precisam de liberdade de movimento para que você possa ter acesso a informações e serviços, onde quer que você esteja.

Tal liberdade é mandatória porque os provedores de serviços de dados não constroem data centers em cada cidade ou nem mesmo em cada país. Eles são construídos em locais estratégicos – onde podem oferecer o melhor serviço possível aos clientes, onde o custo-benefício é melhor ou onde a demanda é maior. Para que os dados possam ser usados no mundo todo, eles precisam cruzar as fronteiras nacionais tendo os data centers como vetores.

Em um nível mais geral, empresas de todos os setores usam dados para se projetarem em mercados globais. Digamos que uma empresa de varejo esteja se expandindo para o Japão e a Coreia do Sul. Graças aos fluxos de dados entre fronteiras, a sede da empresa pode gerenciar clientes e cadeias de fornecimento e realizar pesquisas de mercado a partir de informações provenientes de diversos escritórios.

Apesar de todos esses benefícios, o futuro dos fluxos de dados entre fronteiras é incerto, já que não há um conjunto global de regras comerciais que especifique com clareza a necessidade da liberdade de movimentação de dados ao redor do mundo. Incentivos econômicos e preocupações com privacidade têm levado alguns governos a promover a restrição dos fluxos de dados. Não podemos deixar que isso aconteça. Estamos passando por uma revolução de dados. Com a ascensão da inteligência artificial e da Internet das Coisas, nosso mundo é cada vez mais conectado pelo compartilhamento de dados, assim como nossa economia. Não importa se você está pagando pelo almoço nas férias ou expandindo seu negócio.

* Antonio Eduardo Mendes da Silva (Pitanga) é country manager da BSA no Brasil

via Canaltech

Veja o Google Pixel 2 se tornando o smartphone Android dos sonhos

Muito mais que um conceito, uma utopia. O designer gráfico Muhsin M. Belaal montou a aparência do próximo celular da Google, o Pixel 2, de uma maneira que vai mexer com os seus sentimentos mais profundos. Caso ele chegue desse jeito ao mercado, provavelmente teremos o smartphone Android definitivo: não há mais nada a fazer, no que toca ao design, por bons longos anos.

É inegável que, ao ver as imagens, o conceito deste Google Pixel 2 consegue ser mais bonito que os atuais top de linha do mercado, encabeçados por Samsung Galaxy S8, S8+, LG G6 e HTC U11. Ele pode ser mais atrativo até do que smartphones vindouros, como o Galaxy Note 8, o OnePlus 5 e o Moto Z2.

O Google Pixel 2 poderá ser o Android definitivo

O design criado com Belaal conta com uma aparência fina e elegante, provável uso de cerâmica como material e uma alta proporção entre tela e chassi, seguindo a tendência deste ano. Um sistema de câmeras duplas e leitor de impressão digital na traseira, como dizem os rumores, também estão presentes.

Sobre o hardware, outros rumores comentam que o Google Pixel 2 chegará ao mercado com um processador Qualcomm Snapdragon 836 atualizado e 4 GB de RAM — nas imagens de hoje, se fala em 6 GB RAM. Além disso, o display deverá seguir o padrão alto de qualidade exigido pela Google: 5,6″ 2K 2560×1312. Essa tela plana apresentará as fotos e os vídeos capturados por uma câmera traseira de 12 MP e uma câmera frontal de 7 MP, capazes de gravar em resolução 4K UHD. Confira abaixo as imagens.

O que dizer de um aparelho que mal conheci e já considero pacas?

Visão frontal

Câmeras duplas, LED flash e leitor de impressão digital

Traseira

Lista de rumores sobre especificações

Lista

Bordas finas = melhor visualização de vídeos e fotos

Similaridade com o G6

Propaganda conceito do Google Assistant com o novo Pixel 2

Assistant

Sistema operacional Android 7.1.1 Nougat ou Android 8.0 O?

Completo

Vídeo conceito

VIDEO

via Novidades do TecMundo