Rubens Barrichello vai dirigir um “Hot Wheels de verdade” para a Uber

O piloto brasileiro Rubens Barrichello vai participar de uma ação de marketing conjunta da Uber com a marca de carrinhos de brinquedo Hot Wheels. Rubinho será motorista da Uber por um dia na cidade de São Paulo, levando passageiros de um lado para o outro em uma BMW M3 customizada. A ideia é que o carro seja uma versão em tamanho real dos famosos brinquedos.

Barrichello disse em um comunicado oficial que vai realizar um sonho de criança. “Já corri em vários lugares diferentes… Mas dirigir um carrinho de brinquedo em tamanho real? Será minha primeira vez!  Por isso, me aguardem pelas ruas de São Paulo. Não poderei acelerar como na F1, mas quero surpreender os passageiros no meu dia de motorista parceiro da Uber”, brinca o piloto vice-campeão da F1.

Os usuários do aplicativo que solicitarem uma viagem no dia 2 de outubro, dentro da grande São Paulo, poderão ser surpreendidos pela BMW Hot Wheels com o Rubinho de motorista. Além dessa data especial com o piloto, o veículo circulará com o serviço da Uber pelas ruas de São Paulo entre os dias 27 de setembro e 12 de outubro. Em seguida, o carro acelera para chegar em Curitiba, onde ficará atuando entre os dias 14 e 22 de outubro.

Fotos

Quem conseguir chamar esse carro temático da Uber em São Paulo ou em Curitiba poderá usar jaquetas e capacetes personalizados para tirar fotos. Infelizmente, parece que você não poderá ficar com esses itens de lembrança. Fora isso, ainda não temos uma foto da dita BMW M3 personalizada.

Para andar no carro Hot Wheels da Uber, o usuário deve solicitar uma corrida na modalidade uberX. Estando disponível, a BMW M3 poderá pegar passageiros de surpresa em toda a cidade de São Paulo e de Curitiba, de segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 18h, e sábado e domingo, das 12h à 22h. Não há informações sobre a realização dessa promoção em outras cidades brasileiras.

via Novidades do TecMundo

Kingston lança novas opções de pendrive com criptografia em hardware

A Kingston apresentou hoje (25) novas opções de armazenamento para o seu pendrive DataTraveler 2000. O aparelho é conhecido por contar com um teclado alfanumérico no qual o usuário digita uma senha para descriptografar os dados armazenados. Agora, é possível comprar o aparelho com 4 e 8 GB de espaço. Variantes de 16, 32 e 64 GB já estavam disponíveis.

“Pendrives de menor capacidade limitam a quantidade de dados que podem ser copiados de uma rede, dificultando a transferência de informações muitas vezes sigilosas, e ao mesmo tempo evitando problemas maiores no caso de perda ou roubo da unidade”, diz Paulo Vizaco, diretor executivo da Kingston Brasil. “A maioria dos casos de vazamento de dados acontece pelo acesso indevido à rede de uma organização, e com as versões de 4 e 8 GB do DataTraveler 2000, menos dados podem ser copiados e, consequentemente, menos dados podem vazar”, reforça.

VIDEO

Os novos e os antigos DataTraveler 2000 fazem a criptografia de dados através do padrão AES 256 bit e possuem proteção por código de acesso. Em outras palavras, é essencialmente impraticável quebrar a criptografia desses dados sem a senha, uma vez que todo o processo de embaralhamento das informações é feita diretamente no hardware. Fora isso, depois de dez tentativas erradas na hora de inserir a senha para desbloqueio, o pendrive formata sua unidade automaticamente, inutilizando completamente qualquer informação que estava guardada por lá. Segundo a fabricante, os aparelhos são certificados pelo FIPS-197.

Os modelos com 16, 32 e 64 GB já estão disponíveis no Brasil, e as versões com 4 e 8 GB devem estar à venda ainda em 2017, por preços sugeridos de R$ 289,90 e R$ 379,90, respectivamente.

Cupons de desconto TecMundo:

via Novidades do TecMundo

Smartwatch Fitbit Ionic será lançado no dia 1 de outubro por US$ 299,95

A aposta da Fitbit para competir com o novo Apple Watch é o Ionic, que mescla funcionalidades de um relógio inteligente com pulseira fitness. Anunciado em agosto, o smartwatch chegará às lojas do mercado internacional no dia 1 de outubro, custando US$ 299,95, enquanto o modelo da Maçã custa a partir de US$ 329.

As primeiras grandes lojas que devem começar a vender o novo gadget serão a Amazon, Best Buy, Kohl’s, Macy’s e Target, mas, inicialmente, apenas para os Estados Unidos. O aparelho chega em três opções de cores e traz recursos que ajudam o usuário a praticar exercícios físicos, além de monitor de sono e batimentos cardíacos, tudo isso com uma bateria que promete durar cinco dias com uma única carga.

Na terça-feira (26), a Fitbit lançará uma plataforma para que desenvolvedores criem novos apps para o Ionic, melhorando ainda mais a oferta para o usuário.

via Canaltech

O movimento de rotação da Terra influencia na duração dos voos?

Não, o fato da Terra girar a 1675 km/h no sentido oeste-leste não é capaz de, por si só, encurtar ou prolongar uma viagem. De fato, escolher a rota adequada pode sim ser um atalho para economizar combustível – algo que as companhias aéreas sabem como ninguém. Mas isso não acontece por conta desse movimento natural terrestre, e sim devido à dinâmica das massas de ar.

Enquanto um avião corta o céu, ele se desloca dentro de um fluido – no caso, o ar presente na atmosfera. Nesse movimento estão envolvidas duas velocidades diferentes: a velocidade da aeronave em relação ao ar (chamada na aviação de airspeed), e a velocidade do avião em relação a um ponto fixo no chão (que leva o nome de groundspeed).

A airspeed se relaciona com a rapidez que as partículas de ar passam ao redor do avião. “É com base nela que a aeronave voa”, explica Jorge Henrique Bidinotto, professor do departamento de engenharia aeronáutica da EESC-USP . “Essa velocidade não sofre nenhuma influência da rotação da Terra, porque quando a Terra gira, ela ‘carrega’ junto a atmosfera”, completa. O mesmo acontece com a outra componente, a groundspeed. Também não acontece interferência por parte da rotação terrestre, uma vez que tudo gira junto, na mesma velocidade de nosso planeta.

Considerando apenas esses fatores, seria sempre possível cumprir a mesma distância no mesmo tempo, independentemente da direção que um avião adotasse. Mas não é o que necessariamente acontece, graças a outro aspecto que pode pesar na conta: as correntes orientadas de vento. “Do ponto de vista aerodinâmico, é indiferente se o vento é de proa (sentido oposto em direção à rota) ou de cauda (mesmo sentido da rota). A aeronave fará seu deslocamento dentro da massa de ar”, conta Fernando Madeira, professor da UFABC. “Porém, se o vento for de cauda, a aeronave atingirá antes a seu destino, se comparado com o mesmo deslocamento na condição vento de proa ou mesmo sem vento”.

Diretamente ligadas ao movimento de rotação terrestre, as chamadas “correntes de jato” (jet streamsse distribuem no globo de forma bastante particular – como você pode ver neste mapa interativo. Desde que foram descobertas pela primeira vez durante a 2ª Guerra Mundial, caçá-las virou sinônimo de economizar tempo, combustível e dinheiro.

“Imagine que uma aeronave esteja voando a 200 nós (1 nó = 1,852 km/h) de airspeed. Se ela estiver a favor do vento, e esse vento for de 20 nós, sua groundspeed será de 220 nós (200+20)”, diz Bidinotto. Nesse cenário, com velocidade superior, o avião chegaria mais rápido até seu ponto final.

É por causa desses atalhos que, por exemplo, voar de Nova York para Los Angeles demora uma hora a mais do que cumprir o roteiro Nova York – Los Angeles. Ou então, ir de Tóquio para Los Angeles pode ser 30% mais rápido – graças à corrente de jato do Pacífico. Também com a ajuda do vento, o roteiro entre EUA e Reino Unido pode ser, em alguns trechos, cumprido com velocidade até 160 km/h superior

“Por outro lado, se essa mesma aeronave estivesse contra um vento de 20 nós, sua groundspeed seria 180 nós (200-20), fazendo com que ela tivesse que ficar mais tempo voando para chegar ao mesmo destino”. É por conta disso, destaca Bidinotto, que as máquinas aéreas costumam sempre viajar com mais combustível que o necessário para cumprir sua rota original. Como qualquer desvio pode demandar um caminho maior, prevenir é melhor que remediar.

via Superinteressante

Abre o olho, Slack: Microsoft Teams vai substituir Skype for Business

Desde o lançamento do seu novo mensageiro corporativo, o Teams, a Microsoft tem jogado pesado para desbancar o Slack como o principal competidor nesse segmento. Além das diversas funcionalidades do próprio app, a Microsoft está oferecendo o Teams de graça para quem já é assinante do Office 365. O mais novo golpe, entretanto, é a substituição do Skype for Business pelo Teams para os já assinantes. Ou seja, a Microsoft está importando uma grande base de usuários já consolidados para a o seu novo mensageiro.

Mas o Skype não vai sumir completamente do mundo corporativo. A plataforma se tornará um recurso interno do Teams em 2018, sendo responsável por toda a comunicação por vídeo, voz e conferências dentro do novo app a partir de 2018. Para tal, a Microsoft estaria reconstruindo toda a estrutura do seu antigo mensageiro para se tornar um produto mais atraente.

A empresa também está prometendo reuniões online mais interessantes para o futuro graças a melhorias que devem ser implementadas através de inteligência artificial. Não sabemos exatamente o que isso pode significar para o mensageiro ou para seus usuários, mas o potencial é interessante.

Chegando perto?

Com essa nova base de usuários chegando ao Teams da Microsoft, é possível que a ferramenta se torne o principal concorrente do Slack em pouco tempo, já que empresas podem ter acesso a ele de uma forma muito mais simples e mais barata, considerando que já possuam assinaturas do Office 365, uma suíte de apps especialmente popular entre empresas que precisam de softwares sempre atualizados para seus colaboradores.

via Novidades do TecMundo

Waymo quer que Uber pague US$ 1,86 bilhão por roubo de segredos comerciais

O julgamento referente ao processo judicial aberto entre Waymo e Uber está marcado para o dia 10 de outubro — quando talvez chegue ao fim a briga entre as duas empresas, que começou quando Anthony Levandowski foi acusado de roubar 14 mil documentos confidenciais da Waymo, o que causou sua saída da Uber.

Mas, enquanto a Waymo pede que o julgamento seja adiado por alegar que não conseguirá analisar as evidências entregues pela Uber em tempo, um advogado da empresa, que faz parte da Alphabet, disse que a Waymo estava visando receber um valor de US$ 2,6 bilhões para encerrar o processo. No entanto, a empresa reviu seus cálculos e reduziu o valor da multa para US$ 1,859 bilhão.

Os advogados da Waymo revelaram, ainda, que a empresa procurará um mandado de injunção judicial que pode limitar a capacidade da Uber de entrar no mercado de veículos autônomos, prejudicando ainda mais sua expansão para novos negócios.

via Canaltech

Especialista em segurança já descobriu uma vulnerabilidade no macOS High Sierra

O macOS High Sierra chegou nesta segunda (25) a todos os usuários, trazendo poucas mudanças no que diz respeito ao design do sistema, mas aprimorando o sistema de arquivos, bem como trazendo melhorias para o Safari Photos e Siri. Mas Patrick Wardle, especalista em segurança, já descobriu uma vulnerabilidade na nova versão do SO da Maçã.

O problema acontece com aplicativos de desenvolvedores não identificados que supostamente conseguiriam acessar informações do Apple Keychain, que armazena dados como nomes de usuário e senhas.

Ou seja: quem não usa aplicativos de desenvolvedores não identificados pode ficar tranquilo. Ainda assim, Wardle acredita que a Apple resolverá o problema em uma nova atualização para o macOS em breve, já que a brecha acaba de ser divulgada. Vale lembrar que, quando o usuário tenta baixar um aplicativo fora da App Store, o sistema informa que ele pode não ser seguro, e o mesmo somente é instalado com a devida autorização do usuário do sistema.

via Canaltech

Rubens Barrichello se torna motorista da Uber em São Paulo por um dia

Nesta segunda-feira (25), o ex-piloto de Fórmula 1 e atual Stock Car, Rubens Barrichello, se tornou motorista da Uber por um dia, em uma ação promocional promovida pela Hot Wheels, que fabrica miniaturas de carros de corrida para crianças.

"Rubinho" está circulando pela cidade aceitando corridas chamadas pelo aplicativo a bordo de uma BMW que foi customizada pela Hot Wheels para ficar mais parecida com seus carrinhos. Todas as corridas realizadas pelo piloto serão divulgadas na página da Uber no Facebook.

Nos próximos dias, Barrichello não será mais o motorista da vez, mas o carro personalizado continuará circulando pela cidade aceitando corridas até o dia 12 de outubro. Neste Dia das Crianças, a BMW contará com motoristas vestidos com o macacão usado pelo ex-F1.

via Canaltech