Por que você deve usar uma VPN em uma rede Wi-Fi pública?

Glenn Fleishman, Macworld (EUA)

07 de dezembro de 2018 – 16h05

Uma VPN impede efetivamente que até mesmo um operador de rede espie suas atividades


Quando você se conecta a uma rede Wi-Fi pública gratuita ou paga é comum que aconteça um redirecionamento. Em vez de levá-lo a um site que você pretendia visitar ou recuperar seu e-mail, por exemplo, um pop-up ou tela do portal Wi-Fi é apresentado e lhe indaga se você concorda com os termos e condições de uso da rede para depois prosseguir. Na ansiedade por conexão, você pouca hesita, certo?

Mas afinal, você precisa se preocupar que a operadora de rede – seja uma cafeteria familiar, uma cadeia de hotéis ou uma entidade corporativa que ofereça acesso gratuito – possa espiar seus dados ao se conectar à sua rede? Não realmente, e vou explicar o porquê. No entanto, se você tiver preocupações persistentes, uma assinatura  rede virtual privada (VPN) as aliviará. Deixe-me primeiro explicar por que você tem pouco a temer e depois entrar em VPNs.

Redirecionamento não é sequestro

O redirecionamento em um portal de Wi-Fi acontece em um nível muito grosseiro. Quem quer que esteja executando a rede, bloqueia dispositivos que não conhece até que eles se provem, efetivamente, cortando a Internet. No entanto, depois de passar no teste – clicando em um botão, efetuando login ou inserindo pagamento – o redirecionamento é encerrado e a pessoa tem acesso irrestrito à Internet.

Mas também vale a pena considerar se essas redes desprotegidas e, muitas vezes, mal gerenciadas ou mal monitoradas podem ter bisbilhoteiros nelas. Pode ser alguém sentado no canto de um café, embora isso seja improvável. É mais provável que, se estiver em uma rede comprometida, seja um computador na rede com um malware instalado que esteja tentando obter detalhes ou um roteador tenha sido atualizado para incluir o firmware repleto de vírus.

A boa notícia é que é improvável que uma rede comprometida que esteja tentando obter detalhes dos usuários receba muitas informações hoje em dia. Devido a vazamentos sobre a interceptação de dados do aparato de segurança nacional nos EUA e outros países há alguns anos, a grande maioria das empresas que fornecem serviços on-line de e-mail, pesquisa e até conteúdo mudou para web, e-mail e conexões baseadas em aplicativos criptografados.

Uma parte mal-intencionada não pode simplesmente inserir-se em uma conexão segura representando um site ou servidor de e-mail. A conexão criptografada depende da validação incorporada nos sistemas operacionais da Apple e em navegadores de terceiros, como o Firefox. Se alguém tentar se intrometer, seus vários softwares lançarão alertas, como uma “conexão não confiável”.

Adote uma VPN

Pessoas mais precavidas, simplesmente, não querem que o potencial de nenhum dos dados em rede seja examinado, esteja o conteúdo protegido ou não. Por exemplo, um terceiro que examina uma rede pode determinar quais sites está visitando, mesmo que eles não consigam descobrir quais páginas são recuperadas ou ver as informações enviadas ou recebidas.

É aí que entra uma VPN. Uma VPN criptografa todos os dados que entram e saem do computador ou dispositivo móvel roteando-os para um servidor em qualquer outro lugar na Internet em um data center seguro. Mesmo que a maioria ou a totalidade usado já use uma conexão criptografada, a VPN envolve outra camada, fornecendo mais anonimato e privacidade em geral.

O usuário pode configurar a maioria das VPNs para ativar automaticamente sempre que estiver em uma rede desconhecida ou em uma que tenha marcado como pública ou não confiável.

Mas sabemos que escolher uma VPN pode ser assustador. Elas variam de preço e é preciso ter certeza de que a ferramenta vai oferecer os recursos desejados.

É importante observar que a instalação de uma VPN em um dispositivo só protegerá esse dispositivo. Para usar em um streamer de mídia, é preciso instalar o aplicativo nele ou instalar um aplicativo para o roteador que cobrirá todos os dispositivos conectados a ele. Pensando nisso, neste guia listamos as melhores VPNs do mercado e respostas a algumas dúvidas que podem surgir em sua jornada rumo a uma navegação mais despreocupada.

 

 

via IDG Now!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *