Nova York aprova salário mínimo para motoristas do Uber a partir de 2019

Cidade é a primeira dos EUA a estabelecer uma medida do tipo, que deverá aumentar em cerca de US$10 mil os ganhos anuais dos profissionais


A Comissão de Táxis e Limusines (TLC) de Nova York anunciou oficialmente nesta semana a aprovação de novas regras que estabelecem um salário mínimo para os motoristas de aplicativos como Uber e Lyft, tornando-se a primeira cidade dos Estados Unidos a estabelecer uma medida do tipo.

Pela mudança, que entra em vigor em janeiro de 2019, esses profissionais terão um pagamento mínimo de 17,22 dólares por hora sem impostos. Com isso, aponta o órgão da prefeitura, os motoristas ganharão, em média, cerca de 10 mil dólares a mais por ano.

No documento sobre as novas regras, a Comissão destaca que a maioria dos motoristas (85%) atualmente ganha menos do que o equivalente a 15 dólares por hora, que é o salário mínimo estabelecido no município, e lembra que eles são tratados como profissionais autônomos e não como trabalhadores contratados por essas companhias, tendo de arcar com custos de operação – atualmente, a cidade conta com mais de 80 mil motoristas de aplicativos, de acordo com o órgão.

De acordo com uma reportagem da Bloomberg, tanto o Uber quanto o Lyft se disseram a favor de um salário mínimo para os motoristas, mas se opuseram às novas regras da TLC.

“As empresas estão dizendo que pagar justamente aos motoristas vai causar maiores tempo de espera e preços mais altos. Mas acredito que todos os nova-iorquinos estão dispostos a pagar um pouco mais e esperar um pouco para que as pessoas que os transportam consigam prover para eles próprios e para suas famílias”, afirmou a diretora da Comissão, Meera Joshi.

via IDG Now!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *