Australianos desenvolvem teste que pode diagnosticar câncer em apenas 10 minutos

Pesquisadores da Universidade de Queensland, na Austrália, desenvolveram um teste capaz de diagnosticar, analisando o sangue ou tecido de biópsia, diversos tipos de cânceres em apenas 10 minutos. Os cientistas descobriram uma nanoestrutura genética única presente em células cancerígenas e publicaram a novidade no periódico Nature Communications nesta terça-feira (4).

“Esta assinatura única de DNA em escala nano apareceu em todos os tipos de câncer de mama que examinamos e em outras formas de câncer, incluindo próstata, colo-retal e linfoma”, disse um dos responsáveis pelo estudo, Dr. Abu Sina, em comunicado à imprensa. “Os níveis e padrões de minúsculas moléculas chamadas de grupos metil que decoram o DNA são alteradas dramaticamente pelo câncer — esses grupos metil são fundamentais para as células controlarem quais genes são ativados e desativados”, explicou o cientista.

A técnica desenvolvida mostrou precisão diagnóstica de até 90% em testes e pode ser uma incrível melhoria para pacientes no futuro. O diagnóstico precoce costuma estar ligado às chances de bons prognósticos e desenvolver uma forma rápida e não invasiva de detectar a doença durante os primeiros estágios pode conferir qualidade de vida a quem sofre do mal.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

“Certamente não sabemos ainda se é o Santo Graal para todos os diagnósticos de câncer, mas parece realmente interessante como um marcador universal incrivelmente simples de câncer, e como uma tecnologia acessível e barata que não requer equipamentos complicados baseados em laboratório, como Sequenciamento de DNA”, disse outro integrante da equipe de pesquisadores, o Professor Matt Trau.

A pesquisa recebeu incentivo financeiro por meio de doações feitas pela Fundação Nacional do Câncer de Mama e já está sendo desenvolvida pela UniQuest com intuito de ser licenciada e comercializada. Na reprodução abaixo, é possível entender mais detalhadamente como funciona o teste desenvolvido pelos pesquisadores, disponível apenas em inglês:

VIDEO

Fonte: Geek

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.

via Canaltech

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *