uTorrent: como melhorar a velocidade dos downloads

Exploramos a instalação e configuração inicial do uTorrent na primeira parte deste artigo. Como dissemos, ele é um dos programas mais populares que há por aí. E não para menos, aliando facilidade de uso com uma boa capacidade de customização e presença de recursos avançados.

Passamos an passant pelos mais simples, fazendo uma configuração básica do programa. Agora vamos explorar outras opções menos conhecidas, apontar o que cada uma delas significa, além dos principais casos de uso específicos em que podem ser utilizadas.

Guia de configuração (dentro do menu “Opções”)

Antes de mais nada, temos o guia de configuração. Basta clicar em “Executar Testes” para que o uTorrent encontre as configuração de rede mais otimizadas.

Para seguir o nosso passo a passo, vá novamente até “Opções” e depois em “Preferências”.

Privacidade (Privacy)

Aqui temos duas opções interessantes:

“Limpar Dados Privados”, que elimina as informações coletadas pelo uTorrent; e “Forget Me”, opção que faz o uTorrent parar de oferecer anúncios personalizados (como acontece com o Google) utilizando informações pessoais. A partir de então, aparecerão anúncios genéricos.

Conexão

A configuração padrão do uTorrent neste item atende à grande maioria das pessoas, independentemente do uso. É aqui onde encontramos a opção de adicionar um servidor Proxy, algo bastante comum entre usuários que querem reforçar a privacidade.

Largura de banda

Chegamos a passar por aqui no artigo anterior. Esta opção permite a execução de configurações globais, válidas para todos os torrents. Por exemplo, se você estabelecer uma taxa máxima de download e/ou upload, elas valerão independentemente de haver 1, 10 ou mesmo 1000 arquivos.

O mesmo vale para as opções em “Número de Conexões”. Quando os parâmetros chegarem nos valores estabelecidos, os arquivos entrarão na fila.

Limite de Transferência

Uma configuração interessante para quem possui franquias muito pequenas de internet. Aqui é possível estabelecer a quantidade máxima de dados compartilhados por período. Isso tanto para download quanto para upload (ou ambos), ajudando a não estourar a franquia contratada.

Fila

Aqui temos dois pontos importantes. Em “Configurações de Fila” você pode escolher quantos arquivos podem estar ativos simultaneamente. Por um lado ajuda a priorizar downloads completos. Por outro pode permitir maximizar a banda, fazendo o máximo de download/upload quanto possível. É uma questão de definir a prioridade.

Abaixo temos a taxa mínima de upload, algo importante para quem usa trackers privados, que exigem uma boa relação down/up.

Remote

Quem quiser fazer um controle mais fino dos torrents adicionados pode usar o uTorrent Remote. Com ele é possível controlar a máquina a distância, bastando utilizar um nome de usuário e senha.

Cache de Disco (dentro de Avançado)

Aqui temos uma aba para controlar como o uTorrent interage com os recursos da máquina. Algo bastante importante, que pode ajudar a aumentar a vida útil dos discos reservados para compartilhamento de arquivos. Dependendo da configuração de cache e de tempos de acesso (leitura/escrita), você pode minimizar os acessos ao disco. A configuração ideal varia de máquina para máquina, cabendo ao usuário escolher configuração mais otimizada.

Avançado

Além dos submenus, o “Avançado” possui opções próprias. É necessário um conhecimento mais aprofundado para setar valores aqui, servindo para configurações bem específicas (além de altamente otimizadas).

via Canaltech

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *