Snapdragon 855 e 5G encabeçam o primeiro dia de evento da Qualcomm

Nesta terça-feira (4), a Qualcomm deu o pontapé inicial no Snapdragon Tech Summit, seu evento anual que apresenta as novidades do seu famoso chipset mobile. O tema que encabeçou o primeiro dia de keynotes foi o 5G. Cristiano Amon, o brasileiro que é presidente global da Qualcomm, liderou a apresentação e afirmou que a próxima geração de redes wireless já está entre nós. Literalmente; uma vez que uma demonstração prática da tecnologia está disponível no hotel onde o evento acontece.

Amon enfatizou que a transição para a quinta geração de internet móvel vai ser diferente e bem maior do que a do 3G para o 4G, uma vez que ela deve permitir a conexão de bilhões de dispositivos, redefinir a indústria e a forma como nos conectamos.

Para aprofundar o tema, o executivo contou com a participação de representantes de grandes operadoras internacionais: as norte-americanas AT&T e Verizon, e a britânica EE. Todos falaram sobre os desafios e os benefícios que acompanham a chegada do 5G, incluindo a melhoria na experiência com games e a facilidade de transmissão de vídeos 4K, em contrapartida de elementos complexos que precisam ser resolvidos, como os diferentes espectros, a presença de várias antenas num mesmo dispositivo, e a necessidade de rodar vários gigabits em um smartphone e ainda fazer a bateria durar um dia inteiro.

Nos Estados Unidos, o 5G desembarca em algumas cidades já no começo de 2019 por meio das principais operadoras, mas o Brasil ainda não está na lista de países que estão próximos da implementação da tecnologia.

mmWave e a multiplicação das antenas nos smartphones

Para criar todo o ecossistema do 5G foi preciso um trabalho em conjunto entre fabricantes de SoCs, como a Qualcomm, fabricantes de dispositivos móveis e operadoras de telefonia. No entanto, um termo muito repetido por todos durante o evento foi o mmWave, ou Milimiter Wave. As tais ondas milimétricas funcionam em altas frequências, o que pode reduzir o alcance do sinal, mas a resposta das empresas para este problema é aumentar a quantidade de antenas dentro dos aparelhos para melhorar a recepção.

Durante a demonstração do Moto Snap 5G da Motorola — que já foi lançado há alguns meses — no Snapdragon Summit 2018, notamos certa dificuldade do Moto Z3, aparelho usado pelos funcionários para realizar as apresentações, na hora de alcançar as altas velocidades propostas pelo 5G. A explicação dos representantes da Motorola era de que o ambiente estava muito cheio, o que significa muitas pessoas entre o dispositivo e as antenas 5G instaladas na sala. Eles alegam que este não é o modelo que será adotado para o consumidor final, portanto o resultado da demonstrado não poderia ser levado a ferro e fogo.

Snapdragon 855

Snapdragon 855, o primeiro SOC com suporte à conexão 5G (Foto: Joyce Macedo / Canaltech)

Durante o primeiro dia de evento, a Qualcomm apenas introduziu o novo SoC que deve equipar os próximas flagships do mercado em 2019, mas os detalhes técnicos a respeito do Snapdragon 855 serão expostos apenas nesta quarta-feira, 5 de dezembro, durante uma nova rodada de apresentações.

Até o momento, o que sabemos oficialmente é que ele tem suporte à conectividade 5G e arquitetura de 7 nanômetros. Além disso, a fabricante promete uma performance até três vezes melhor do que o seu antecessor e duas vezes maior que seu concorrente (sem citar nomes).

Ele também é o primeiro a contar com uma tecnologia que permite ao smartphone saber quem e o que você está fotografando. A possibilidade de inserir leitor de impressões digitais sob a tela também aparece aqui com o lançamento do 3D Sonic Sensor, que também aumenta a precisão de leitura da digital, uma vez que o escaneamento acontece em três dimensões, facilitando na hora de desbloquear o celular mesmo com os dedos molhados ou engordurados.

Samsung e o smartphone “misterioso”

Não é segredo que a Samsung e a Verizon serão responsáveis por colocar o primeiro smartphone 5G no mercado em 2019. No entanto, a fabricante levou um aparelho misterioso até o Havaí para apresentar o poder de fogo do 5G e do Snapdragon 855.

O problema é que nenhnum jornalista tinha permissão para tocar no dispositivo e nem fazer imagens da sua tela desbloqueada. A ideia era apenas mostrar que ele era capaz de fazer um streaming de vídeo 4K para duas TVs da marca que estavam no local, usando a combinação processador + rede móvel de quinta geração. Seria este o esperado Galaxy S10?

Smartphone 5G da Samsung, sem nome e especificações divulgados (Foto: Joyce Macedo / Canaltech)

Neste ano, a Qualcomm está transmitindo ao vivo as keynotes do Snapdradgon Tech Summit, portanto quem quiser acompanhar em tempo real os anúncios da empresa ao longo dos próximos dias pode acessar a página dedicada à transmissão. Lembrando que o Canaltech também está acompanhando os bastidores do evento nas redes sociais.

*A jornalista viajou para Maui, Havaí, a convite da Qualcomm.

via Canaltech

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *