Nova York aprova lei inédita de salário mínimo para motoristas do Uber e Lyft

Serviços de transporte urbano sob demanda, como o Uber e o Lyft, deverão pagar salário mínimo para seus motoristas parceiros na cidade de Nova Iorque, nos EUA. A decisão foi firmada em lei aprovada pela Comissão de Táxis e Limousines (TCL, na sigla em inglês) nesta terça-feira (4).

A legislação obriga que as empregas paguem aos motoristas um salário por viagem que corresponda a US$ 27,86 por hora trabalhada, ou US$ 17,22 após pagas as despesas. A nova regra entrará em vigor já em janeiro de 2019, sendo que as empresas devem se adequar imediatamente.

“A cidade de Nova Iorque é a primeira cidade do mundo a reconhecer que as dezenas de milhares de homens e mulheres responsáveis pelo fornecimento de serviços cada vez mais populares, que começam com o toque em uma tela, merecem um salário digno e proteção contra as empresas que o reduzem unilateralmente”, disse a presidente da TLC, Meera Joshi.

A presidente também informou que a novidade pode significar aumentos anuais de cerca de US$ 10 mil para uma parcela de 96% dos prestadores de serviço parceiros de empresas como Uber, Lyft, Juno e Via, os aplicativos de transporte mais populares na cidade de NY. Segundo a Comissão, em 2018 os ganhos médios para motoristas diminuíram mais de 10% em relação aos anos de 2016 e 2017.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Fonte: Business Insider

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.

via Canaltech

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *