Valve vai cobrar menos de empresas se jogo passar a vender mais

A Valve mudou a forma como vai cobrar das empresas parceiras que vendem jogos no Steam. A companhia informou na última sexta-feira (30) que agora vai fazer um tipo de cobrança com redução progressiva na medida em que o jogo passar a vender cada vez mais.

A Valve recebe tanto de alguns títulos dentro da plataforma que pode se dar ao luxo de reduzir a sua fatia de acordo com os números de venda. Com isso, ela informou que, desde 1º de outubro de 2018, passou a reduzir a fatia de receita dos jogos vendidos que ultrapassam certas metas, da seguinte forma:

  • Até US$ 10 milhões arrecadados – 70% para publicadores/30% para a Valve;
  • Entre US$ 10 milhões e US$ 50 milhões – 75% para a publicadora/25% para a Valve, sob o montante excedido de US$ 10 milhões;
  • Acima de US$ 50 milhões – 80% para a publicadora/20% para a Valve, também sob o excedente de US$ 50 milhões.

“A nossa expectativa é que essa alteração recompensará os efeitos de rede positivos gerados por desenvolvedores de grandes jogos, alinhando os seus interesses com os do Steam e da comunidade em geral”, disse a empresa.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Outra mudança importante na plataforma diz respeito à divulgação de informações de publicadoras. A Valve é conhecida não só por não liberar informações sobre desempenho de jogos na plataforma, bem como criar subterfúgios para impedir que publicadoras também compartilhem esses números. Contudo, segundo a empresa, isso deve mudar.

“Também realizamos uma alteração ao acordo acerca da confidencialidade dos dados de vendas. Sempre somos questionados por parceiros que querem falar com outros desenvolvedores/terceiros ou mesmo publicamente sobre as vendas dos seus jogos no Steam. Nós ouvimos vocês e, assim, estamos atualizando as provisões de confidencialidade para deixar claro que o parceiro pode compartilhar dados de vendas dos seus jogos da forma que preferir”, afirma a companhia em comunicado.

Reflexos

Este comunicado reflete duas informações nas entrelinhas. O primeiro e mais claro é que há jogos que oferecem à empresa fatias consideráveis de mais de US$ 10 milhões em vendas, sendo que outros, em menor escala, passam dos US$ 50 milhões em vendas. Tais ofertas de redução progressiva na fatia do Steam mostra que a Valve está buscando fazer com que grandes produtoras (com mais de US$ 10 milhões em receita ao menos) passem a continuar em sua loja.

Isso porque a série mais rentável dos games, Call of Duty, já debandou para a plataforma da Blizzard, a Battle.net, criando uma concorrência para o Steam. A Bethesda também passou a oferecer os jogos em sua própria loja, acompanhando tendências como a da Microsoft.

Ainda, o Discord anunciou recentemente que pretende começar a comercializar jogos em sua plataforma.

Com toda essa concorrência, é possível que a Valve tenha se sentido impelida a oferecer mais para as grandes publicadoras como a Ubisoft.

Fonte: Steam

via Canaltech

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *