Para CEO do Dropbox, uma startup estagnada é pior do que falhar

O CEO do Dropbox, Drew Houston, participou de um painel organizado pelo Business Insider nesta segunda-feira (3) e falou sobre um temor que o cerca mais do que falhar como empresa: o de se tornar um zumbi do mercado. Durante a apresentação, ele falou sobre o conceito como uma espécie de conselho, principalmente voltado para startups.

Quando incentivado a contar o início de sua carreira, ele falou sobre a startup que construiu antes do Dropbox. “Eu senti que, como na minha primeira empresa, a qual levantei sozinho, é bastante fácil entrar no ‘modo zumbi’, em que a startup não é nem um sucesso de verdade nem está morrendo. Isso é, na verdade, pior do que falhar”, acredita.

Dois dos principais preceitos de uma startup é que ela seja não somente rentável, mas também escalável e repetível em larga escala. Esta é a definição apontada por Steve Blank, professor da Universidade de Stanford. Dessa forma, para uma startup se ver parada, sem conseguir escalar ou se reproduzir, isso pode ser um inferno de gerenciamento tão grande quanto não ter rendimento, como aponta Houston.

Embora grande parte das empresas utilizem crescimento em receita como a principal forma de indicar que a companhia está caminhando, o CEO do Dropbox acredita que só levar isso em conta pode fazer com que se caia neste limbo entre não subir nem descer. Contra isso, ele sugere que é importante ser efetivamente sincero consigo mesmo.

“Você não pode falsificar o crescimento. Crescimento na verdade é uma medida sobre: você tem clientes? Eles estão felizes?”, explica em sua conferência.

Recentemente, Houston ganhou os holofotes ao abrir o capital da sua empresa na bolsa de valores de New York.

Com 11 anos de companhia, ele foi eleito em outubro um dos 400 personagens mais influentes deste ano. É a primeira vez que aparece na lista consagrada pela Forbes.

via Canaltech

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *