Animojis e Mimojis podem ter efeitos baseados em expressão visual e sonora

Aparelhos recentes da Apple, como iPhone X e iPad Pro, tiveram os Animojis e Memojis como recurso adicional para o Messages — app de conversa da marca. Eles são nada mais do que personagens 3D animados que se movimentam a partir de expressões faciais de seus usuários, através de sensores do FaceID. Mas, no futuro, talvez essas figuras podem ser incrementadas com efeitos baseados em expressões visuais e sonoras, pelo menos é o que sugere uma patente recentemente registrada pela companhia no Escritório de Patentes e Marcas dos Estados Unidos — United States Patent and Trademark Office/USPTO.

Segundo o documento, os Animojis e Memojis poderiam ter reações a partir de emoções visuais e sons variados — palavras, frases e músicas. A ideia lembra um pouco o modo como alguns filtros do Snapchat funcionam, em que efeitos são criados através de piscadas e acenos. Assim, ao contrário de hoje, as ações das pessoas não seriam somente reproduzidas sobre as imagens 3D, mas também rastreadas por meio de detalhes audiovisuais.

Por exemplo, em uma biblioteca pré-definida, alguém poderia escolher o Animoji de cachorro para uma mensagem. Nela, o personagem iria latir a partir de alguma expressão sonora. O mesmo poderia ser aplicado a outras figuras, como a de um gato, que poderia ronronar, quando alguém demonstrasse a emoção visual de contentamento. Além disso, poderiam surgir confetes na tela sempre que a palavra “parabéns” fosse pronunciada, ou um som/imagem de explosão ao falar a palavra “boom”. O texto também sugere que cada personagem ganharia um efeito de voz específico, como um robô com voz evidentemente robotizada ou metálica.

Ideia poderia ser estendida para personagens de filmes e animações

A ideia poderia abrir caminhos para ampliação da biblioteca de animações nos aparelhos da Apple. Já pensou ter Animojis de personagens icônicos — como da franquia Star Wars e Toy Story — acompanhadas de seus efeitos de voz ou falas marcantes? Claro, tudo isso não passa de uma possibilidade. Afinal de contas, uma grande quantidade desses registros é publicada diariamente, mas muitas delas nunca saem do papel.

via Novidades do TecMundo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *