Rio São Francisco ganha usina solar flutuante para abastecer 20 mil casas

O Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf) instalou uma usina solar fotovoltaica flutuante no trecho do Rio São Francisco que banha a cidade de Sobradinho, na Bahia. A instalação vai atuar transformando luz solar em energia elétrica para até 20 mil residências.

A plataforma piloto do projeto conta com 7,3 mil módulos de placas solares que cobrem uma área de 10 mil metros quadrados, capazes de gerar 1 megawatt-pico (MWp). Outros 4 MWp devem ser instalados em 2019, resultando em uma construção de 50 mil metros quadrados e 35 mil módulos.

Sob um investimento de R$ 56 milhões da própria Chesf, a plataforma vai fornecer energia suficiente para abastecer até 20 mil residências, segundo José Bione, gerente de pesquisa, desenvolvimento e inovação da companhia.

Foto: Saulo Cruz/MME

De acordo com a Chesf, será avaliada a viabilidade técnica, econômica e ambiental do projeto para que, possivelmente, participe de leilões de venda de energia ou ainda ser reproduzido em outros reservatórios ou rios.

O ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, contou, ao visitar a usina, que o modelo centralizado do setor energético do Brasil deve ser repensado por não beneficiar o consumidor, defendendo a diversificação da matriz energética.

Foto: Saulo Cruz/MME

"No Nordeste, por exemplo, temos que criar um modelo que permita que o vento e o sol, que são fontes de energia mais baratas, possam beneficiar os consumidores", explicou o ministro. Ele também falou que, em algumas regiões, como o Centro-Oeste, o biocombustível é mais barato em comparação com outras opções.

Franco fez um alerta, afirmando que o país terá dificuldades, em breve, por falta de energia devido à previsão de um futuro crescimento da economia:

"Se não tivéssemos tido a maior crise econômica da nossa história, nós teríamos tido o maior apagão da nossa história. Estamos aqui buscando abrir a mentalidade, os hábitos, a cultura do setor elétrico brasileiro para conviver com inovação. Não dá para repetir os mesmos métodos, ter os mesmos modelos que têm gerado uma das energias mais caras do mundo".

Foto: Saulo Cruz/MME

A usina deve entrar em funcionamento ainda em dezembro.

via Canaltech

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *