Google criou um ‘celular Frankenstein’ para treinar a IA da câmera do Pixel

O Google Pixel vem se firmando como uma exceção quando o assunto é a quantidade de câmeras. Enquanto todas as grandes fabricantes colocam duas ou até mesmo três sensores na traseira dos aparelhos, o Google apostou no aprendizado de máquina para conseguir fotos melhores através do software, incluindo a popular funcionalidade de desfoque do fundo, que normalmente exige uma segunda câmera para funcionar.

Para entender como isso foi feito, engenheiros do Google publicaram alguns detalhes sobre o trabalho realizado por eles na câmera dos smartphones. Enquanto no Pixel 2 esse efeito de desfoque era feito a partir da captura de duas fotos do objeto, o novo modelo da linha melhorou ainda mais uma tecnologia que já chamava a atenção de quem tinha colocado o smartphone em mãos.

Isso porque o Google Pixel 3 faz uma estimativa da distância que os objetos estão da câmera a partir da quantidade de pixels presente nas fotos. Dessa forma, ele é capaz de criar um mapa de profundidade e ‘embaçar’ apenas o que está longe, realçando os elementos que o usuário deseja. Mas para que o software conseguisse executar essa tarefa com precisão, foi necessário treinar a inteligência artificial da empresa com uma grande quantidade de fotos.

Celulares‘Celular Franskenstein’ criado pelo Google para treinar a inteligência artificial da câmera. Fonte: Google

É daí que surgiu a ideia de criar um ‘celular Frankenstein’, montado a partir da combinação de cinco Pixels diferentes. Utilizando uma solução baseada em Wi-Fi, os engenheiros eram capazes de tirar fotos simultaneamente com todos eles, o que ajudava o software a aprender como nossos olhos percebem questões de distância e profundidade em um cenário real.

O fato de que todo o trabalho pesado é feito por uma inteligência artificial também é um bom sinal de que as fotos capturadas por esses smartphones devem ficar cada vez melhores, a medida que o programa continua a ser treinado e atualizado pela empresa. Ao que tudo indica, a câmera deve continuar sendo um dos grandes diferenciais da linha Pixel por muitos anos.

via Novidades do TecMundo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *