Plataforma de cursos online Udacity reduz pela metade operação no Brasil

Da Redação

29/11/2018 – 11h39

Demissões integram plano global de reestruturação da companhia. Cursos em português serão descontinuados em 2019


A plataforma de cursos online Udacity está passando por uma reestruturação global e, como consequência, enxugará sua operação nos mercados em que atua. Um dos mais prejudicados é o escritório brasileiro, onde a companhia empregava até então 70 funcionários. Em comunicado enviado à redação do IDG Now!, a Udacity Brasil confirmou que 50% do quadro de funcionários será mandado embora. Permanecem, no Brasil, 34 funcionários.

“A Udacity, conhecida como a Universidade do Vale do Silício, comunica que reduziu nesta quinta-feira, 29 de novembro, em 50% o número de funcionários no Brasil, mantendo 34 profissionais”, informou na nota.

As demissões refletem também na oferta de cursos em português. Isso porque os cursos oferecidos no idioma serão comercializados até o dia 31 de dezembro de 2018. Entretanto, Carlos Souza, diretor-geral da Udacity no Brasil, garante que o atendimento aos alunos brasileiros não será afetado

“Nada muda para os estudantes. O escritório localizado em São Paulo continuará atendendo os quase 10 mil alunos ativos no país”, disse Souza no comunicado.

A decisão de enxugar a operação da Udacity Brasil foi recebida com surpresa, tendo em vista o tamanho que o mercado brasileiro representa pela startup. Segundo a própria Udacity, 1 a cada 5 alunos globais da plataforma são brasileiros.

Fundada em 2011, a Udacity ficou conhecida por ofertar os chamados “nano-degrees” em áreas de tecnologias emergentes, como cursos em machine learning e ciência de dados. Mais de 10 milhões de pessoas em mais de 190 países já fizeram algum curso da plataforma para aprender coisas como desenvolvimento de software, robótica e marketing digital e até mesmo a como desenvolver um carro autônomo.

Em 2015, a startup foi avaliada em US$ 1 bilhão seguido de um fundo de US$ 105 milhões para crescer sua operação internacional, abrindo escritórios no Brasil, China, Egito, Índia e Emirados Árabes. Em agosto, a companhia já havia demitido 25 pessoas do escritório na Alemanha.

Segundo o site VentureBeat, a companhia está no caminho para encerrar o ano com crescimento de 25% em receita e que a reestruturação integra os planos da Udacity para crescer em ofertas focadas em empresas em mercados como Índia, China e Oriente Médio.

 

via IDG Now!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *