Google Fi | Entenda do que se trata o projeto e como ele funciona

Você já ouviu falar no Google Fi? Provavelmente não, pois o serviço está disponível, ao menos por enquanto, apenas nos Estados Unidos, fornecendo serviço de dados móveis nas operadoras T-Mobile, Sprint e U.S. Cellular. Com o Fi, o usuário pode alternar entre as telecom livremente, além de também utilizar o Wi-Fi para fazer chamadas e enviar mensagens de texto.

Segundo a Google, o projeto consiste em ser sobre faturamento simplificado, sem taxas que não são mostradas aos clientes de forma transparente e que não são excedentes.

O cliente paga US$ 20 ao mês por conversas e mensagens de texto ilimitadas, além de uma taxa fixa de US$ 10 por gigabyte utilizado, pelo menos até atingir 6 GB no mês. Com isso, ele acaba atingindo um nível chamado de “Bill Protection”, ou “proteção de conta”, efetivado para um nível de plano Fi.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Depois de utilizar 6 GB de dados em um mês, a taxa de dados é limitada a US$ 60 pelo restante do período, sem deixar de receber o serviço de dados. O usuário pode utilizar quantos dados desejar para o mês sem pagar mais de US$ 80 para isso, sendo então o valor fixo de US$ 20 e os US$ 60 de dados. A única ressalva deste plano é que, ao atingir 15 GB de uso, a velocidade é reduzida para 256 kbps. No entanto, também há a opção de pagar novamente US$ 10 por cada GB adicional.

Benefícios

Diferente dos outros planos existentes nos Estados Unidos, o cliente não precisa pagar por um plano ilimitado todo mês se ele não quiser, mas ele vai estar lá se for utilizado pelo menos 6 GB de dados ao mês. Caso utilize menos de 6 GB, o total da fatura será inferior a US$ 80, dependendo do uso. O Bill Protection funciona não só dentro do país, como também em viagens internacionais.

Também é possível fazer a configuração de um “plano de grupo” para que até seis pessoas compartilhem uma única conta e uma única fonte de faturamento. Nada muda em relação à disponibilidade dos serviços, mas cada pessoa no plano significa menos US$ 5 na conta.

O cliente pode fazer limitações de dados para cada usuário, caso seja necessário, e é cobrado do proprietário do grupo a fatura coletiva. Como não há contrato de fidelidade, um membro do grupo pode sair quando quiser.

Como funciona?

O Google Fi funciona com um cartão SIM especial e um pequeno software que pode ser ativado na T-Mobile, Sprint ou U.S. Cellular, permitindo com que o cliente alterne entre as operadoras o quanto quiser. Nos smartphones Pixel 2XL, 3 e 3XL, um e-Sim integrado permite o uso do serviço sem a necessidade de um SIM físico, liberando seu slot para ser usado com outra operadora, caso seja necessário.

Alcance internacional

O Google Fi funciona em 170 páises sem custo adicional para o uso de dados ou mensagens de texto, sendo um diferencial em comparação com outras operadoras. Para ligações, o valor cobrado é de US$ 0,20 ao minuto, sendo ainda mais barato do que optar por fazer a ligação via Wi-Fi.

Se algum usuário norte-americano vier para o Brasil com o Google Fi, por exemplo, vai conseguir utilizar o seu smartphone por aqui normalmente.

Smartphones compatíveis com o Google Fi

Quando o Google Fi foi lançado em 2011, ainda com o nome Project Fi, era exclusivo para usuários do Nexus 6. Com o passar do tempo, a disponibilidade foi se abrangendo para smartphones Google, Motorola e LG, até que, com a mudança de nome o serviço, ficou disponível para qualquer smartphone desbloqueado.

Mais informações sobre o projeto e sua abrangência estão disponíveis no site oficial do Google Fi.

Fonte: Android Central

via Canaltech

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *