Triturador falhou e obra de Bansky deveria ter sido destruída por inteiro

No começo deste mês, o artista de rua anônimo conhecido como Banksy deixou vários milionários boquiabertos durante leilão de uma de suas obras, quando o quadro conhecido como Girl with Balloon foi parcialmente picotado pela própria moldura no momento em que foi batido o martelo para a venda da obra por U$ 1,1 milhão. O feito entrou para a história do mundo das artes, ainda que tenha havido uma falha no triturador embutido no quadro.

De acordo com um novo vídeo divulgado pelo artista, a intenção não era picotar a tela pela metade, deixando apenas o balão na moldura como acabou acontecendo, mas sim despedaçá-la por inteiro, não deixando nenhum pedacinho para contar a história. Mas, mesmo depois de anos preparando essa pegadinha e efetuando ensaios que funcionaram todas as vezes, na hora H o triturador de papel instalado na moldura falhou e, em vez de transformar a pintura em lixo completo, ele acabou gerando um novo valor para a obra: de acordo com alguns críticos, o valor monetário dela pode ter crescido em até 50% após ter sido parcialmente destruída.

 

Outro ponto interessante mostrado no vídeo é que, assim que foi batido o martelo que confirmou a venda, é possível ver alguém apertando um botão e um LED vermelho piscando — o que sugere que alguém (provavelmente o próprio Banksy) acionou manualmente a moldura no momento em que ela foi vendida.

Não se sabe exatamente como o artista conseguiu efetuar o golpe, já que desde 2006 a pintura pertencia a um amigo de Banksy e a primeira vez que ela saiu da casa dele foi justamente para ir ao leilão. Será que ele já presenteou o amigo com essa “moldura assassina” e ficou esperando 12 anos para usá-la no momento em que ela fosse vendida? Será que ele ia visitar esse amigo frequentemente, e usava a desculpa de precisar ir ao banheiro para trocar a bateria do picador de papel? Assim como tantos outros, esse é mais um dos segredos de Banksy que provavelmente não será revelado.

via Canaltech

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *