Wall Street surpreende e afirma que Uber pode alcançar US$ 120 bilhões em 2019

Segundo a mídia estadunidense, a Uber poderia atingir uma avaliação de US$ 120 bilhões na cotação no mercado de ações planejada para 2019. A avaliação segue as notificações de Wall Street de que a empresa por trás do app de mobilidade urbana aplicativo chegou a valer mais que o triplo do valor das ações da Ford.

A Uber afirmou que pretende listar ações no mercado de Nova Iorque no próximo ano, deixando os investidores ávidos. Segundo o Wall Street Journal, se a empresa atingir a avaliação de US$ 120 bilhões, entregará à família real da Arábia Saudita cerca de US$ 16 bilhões, uma vez que a House of Saud e o fundo soberano do país estão entre os principais investidores da companhia.

Liderados pelo príncipe herdeiro Mohammed bin Salman, os sauditas possuem cerca de 14% do capital da Uber, o que foi conseguido por meio de investimentos diretos e da participação do fundo soberano do país no Softbank do Japão, maior acionista da Uber. Após aumentar sua participação com um investimento no valor de US$ 3,5 bilhões em 2016, o fundo soberano da Arábia Saudita possui, diretamente, cerca de 5% da Uber.

Deixando a concorrência para trás

Caso consiga atingir a avaliação de US$ 120 bilhões, a Uber se tornaria três vezes mais valiosa do que a tradicional fabricantes de veículos Ford. Mesmo a Tesla, outra novidade apontada como detentora de importante potencial de crescimento, ficaria para trás, valendo menos da metade do que a Uber. A principal concorrente da empresa, a Lyft, recorreu ao JP Morgan Chase para liderar sua colocação em 2019, com valorização estimada em mais de US$ 15 bilhões, também segundo o Wall Street Journal.

Ninguém esperava essa avaliação positiva dos bancos de Wall Street, uma vez que ainda em abril a avaliação da Uber não passava de US$ 72 bilhões, mesmo com a injeção de US$ 500 milhões feitas pela Toyota visando uma parceria no desenvolvimento dos carros autônomos. Em 2017, a empresa acumulou vendas de US$ 7,5 bilhões mas também registrou perdas de US$ 4,5 bilhões.

A estreia da Uber no mercado de ações contará com a Goldman Sachs e Morgan Stanley como líderes, lançando segurança nas negociações e aumentando o interesse já consolidado de investidores, de forma a garantir que a empresa possa alcançar o preço pretendido. A ideia é convidar os investidores a apostarem no potencial de crescimento da Uber para que a empresa possa expandir os serviços que já presta, como o UberEats, por exemplo, bem como melhorar a capacidade técnica trazendo inovação em outras áreas.

De acordo com a declaração prestada no início de 2018 por Dara Khosrowshahi, CEO da Uber, a companhia está se preparando para disparar os planos de flutuação no próximo ano. Entretanto, o Wall Street Journal apontou que os horários de flutuação são voláteis e as súbitas mudanças nas condições de mercado podem acarretar adiamentos.

via Canaltech

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *