Em parceria com a NASA, Nissan cria torre de controle para carros autônomos

Mesmo que ainda soe como coisa de filme de ficção científica, os carros que trafegam sem motorista já são uma realidade. Mas, ainda que esses veículos consigam transitar sozinhos, isso não quer dizer que eles devem atuar sem supervisão humana.

De acordo com o Dr. Maarten Sierhuis, PhD em Inteligência Artificial pela Universidade de Amsterdam e responsável pelas pesquisas sobre direção autônoma da Nissan, esses veículos devem ser tratados igual ao modo que tratamos aviões e navios, que também possuem tecnologia que permitem efetuar viagens de maneira autônoma, mas que estão sempre sob a supervisão humana.

Foi assim que surgiu o SAM (Seamless Autonomous Mobility), um sistema feito em parceria entre a Nissan e a NASA que oferece uma linha de suporte humano para veículos autônomos, diminuindo o risco de acidentes ocasionados por situações imprevisíveis do trânsito.

O sistema faz com que o veículo atue em conjunto a uma torre de controle, que coleta informações dos veículos num servidor na nuvem e transfere novas diretrizes aos veículos, permitindo que eles mudem suas rotas tradicionais devido a acidentes ou outros tipos de bloqueios na estrada.

Essa torre de controle funciona de forma bem parecida com a existente em aeroportos, ou seja, ela não atuaria diretamente na direção dos carros, mas os funcionários conseguiriam sugerir novos trajetos aos veículos ou atuar nos casos de um táxi-robô não conseguir deixar um passageiro por conta de endereço inexistente. De acordo com a Nissan, cada funcionário destas torres conseguiria se responsabilizar por até 100 veículos de uma frota.

O sistema SAM já está em fase de testes na cidade de Londres, atuando no auxílio dos primeiros carros autônomos da Nissan, mas a companhia acredita que ele deverá funcionar até mesmo em cidades que possuem um trânsito mais caótico, como é o caso de muitos municípios do Brasil.

via Canaltech

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *