Redes sociais continuam crescendo, mas apenas em mercados emergentes

De acordo com o mais recente estudo do Pew Research Center, o uso das redes sociais está crescendo em mercados emergentes, ao mesmo tempo em que está estagnado em países mais desenvolvidos. Entre 2015 e 2016, quatro em cada dez adultos de países emergentes usavam redes sociais, sendo que este índice ficou em 53% em 2017 — mostrando que tais regiões são de importância vital para o mercado de redes sociais.

Entre os motivos que justificam este cenário, está a popularização dos smartphones, bem como a maior oferta de planos de dados nas regiões menos desenvolvidas do globo. A empresa entrevistou mais de 40 mil pessoas em 37 países durante os meses de fevereiro a maio do ano passado para a pesquisa atual.

Ainda, a pesquisa mostra que, entre os usuários da internet, aqueles que vivem em países em desenvolvimento muitas vezes estão mais propensos a se conectarem uns aos outros por meio de plataformas sociais, indicando que as redes sociais têm vantagens nesses mercados em comparação com outros serviços, como e-mails e mensagens de texto.

Entre os países que o Pew Research Center destaca como tendo intenso uso de redes sociais no momento, estão nações como Índia, Indonésia e países da África Subsaariana, enquanto a Alemanha, por exemplo, registra menos da metade de usuários da internet ativos em redes sociais. Vale lembrar que Índia, Indonésia e a região subsaariana da África fazem parte do programa Internet.org, do Facebook, que visa levar acesso gratuito à web em países com pouca infraestrutura própria.

Recortes de idade e gênero

A pesquisa também considerou idade e gênero na hora de fazer o novo estudo sobre o uso global de redes sociais. Em todo o mundo, jovens adultos são mais propensos a usarem plataformas sociais do que o pessoal mais velho, enquanto homens em países emergentes usam mais as redes sociais do que as mulheres.

Na Tunísia, por exemplo, 49% dos homens entrevistados declararam que usam redes sociais, contra apenas 28% das mulheres. Já nos países avançados, as plataformas sociais são mais populares entre elas. Finalizando, o estudo também mostra que há diferenças significativas no uso de redes sociais ao considerar a questão de renda: aqueles com maiores níveis de educação, que, consequentemente, obtém maior renda mensal, usam mais as redes sociais do que a parcela menos favorecida da população.

Fonte: Pew Research Center

Participe do nosso grupo de ofertas no Facebook e tenha acesso aos melhores descontos e cupons para você garantir sempre o menor preço em suas compras online.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.

via Canaltech

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *