Análise | Testamos o Zenfone 4 Max Plus

Muitos de vocês já estão de olho no Zenfone 5, mas muitos de vocês também nos pediram para conhecer melhor o Zenfone 4 Max. Resumindo um pouco sobre o que nós vamos falar, é basicamente sobre uma bateria de 5.000 mAh com display… e que faz ligações, tem duas câmeras e tudo mais.

Mas, se você está de olho neste aparelho, fique sabendo que nós testamos o modelo X015D, ou o ZC550TL, que é vendido lá na Ásia. Os principais aspectos desse modelo a gente vai conferir agora, bora lá.

BATERIA

Bom, como a bateria é exatamente a proposta do Zenfone 4 Max Plus, vamos começar falando dela. São 5.000 mAh que realmente permitem você ficar com o celular em funcionamento por dias dias bem intensos. No total, aqui conosco, ele manteve uma média de 10 a 12 horas de tela num período de 48 horas.

Para quem usa o smartphone poucas vezes, mas ainda precisa dele funcionando por longos períodos, os modos de economia de energia ainda podem garantir um terceiro dia de uso. Esta não chega a ser uma certeza de autonomia, já que o uso varia entre cada pessoa.

Como existe bateria de sobra no smartphone, outro recurso bacana é que ele consegue também carregar outros dispositivos. Isso é bem legal para quem tem o costume de sair com dois aparelhos ao mesmo tempo.

Mas você deve estar imaginando que carregar os 5.000 mAh não é uma tarefa fácil para a porta MicroUSB – e não USB-C. E realmente não é. Você pode esperar aí por 2h30 a 3h com ele plugado na tomada, mas aqui há algo interessante. O Zenfone 4 Max não foi feito para estar na energia recebendo recargas rápidas, por isso tenta manter a autonomia estendida para que você faça isso quando realmente for conveniente.

A única questão não muito agradável de bateria do Zenfone 4 é na hora de reproduzir vídeos por streaming. Conosco, reproduzindo os vídeos no YouTube e com brilho no máximo, o celular registrou uma descarga média de 19% por hora.

Neste caso, resume-se que o smartphone tem uma autonomia bem estendida para quem busca redes sociais, aplicativos de trabalho ou até mesmo para o uso mais simplório. Se você espera uma autonomia muito boa com conteúdo multimídia, é bom ir com expectativas dentro dos padrões.

DESIGN E TELA

A cara do Zenfone 4 Max Plus que é vendido lá fora é a mesma do Zenfone 4 Max vendido por aqui no Brasil, mas com algumas pequenas diferenças. A primeira delas é que não existe nenhuma listra para antenas na traseira, embora o dispositivo NÃO tenha o alumínio no seu corpo.

É um celular grande e escorregadio, porém bonito e bastante simples. Ele não é do tipo que vem com mais tela do que borda, mas estamos lidando com um dispositivo de custo acessível, então ‘ok’. O microfone e alto-falante principais estão em baixo, com os botões de volume e energia na lateral; há também um microfone secundário entre a câmera, que fica um pouquinho saltada, e o flash dual-tone.

Ele também tem o leitor biométrico na parte da frente, no meio, e em um botão pressionável. E aqui, outra diferença: ele não tem botões capacitivos de navegação, como no modelo brasileiro. Deste modo, os botões ficam aqui mesmo, na tela.

O Zenfone 4 Max Plus utiliza uma bandeja híbrida para ser dividida entre os dois chips de operadora, ou por um chip e um cartão MicroSD. Ele ainda vem com tela de 5,5 polegadas com tecnologia IPS LCD, mas que traz resolução HD (1280 x 720p).

É bastante perceptível que as imagens estão com qualidade baixa neste modelo, e há distorções nas cores quando variamos o ângulo do smartphone. As cores apresentadas perdem saturação, e nem nos ajustes você pode calibrar e contornar este problema.

ESPECIFICAÇÕES E BENCHMARK

Para quem esperava um monstro, vamos com calma:

  • Chipset MTK6750 (octa-core 1.5 GB GHz)
  • GPU Mali-T860 MP2
  • 3 GB de RAM
  • 32 GB de armazenamento (X GB livres)
  • Bluetooth 4.0

Aqui no Brasil, o Zenfone 4 Max é vendido nas versões com 2/16 GB e Snapdragon 425, ou 3/32GB com Snapdragon 430. De qualquer forma, aqui vão os benchmarks feitos com o celular.

DESEMPENHO E SOFTWARE

O conceito básico do Zenfone 4 Max Plus é bem apresentado pela Asus. O smartphone, neste modelo, com chipset da MediaTek, nitidamente não foi feito para entregar desempenho forte. Deste modo, caminhar dentro da média, mas com autonomia prolongada, é o que você deve esperar.

O smartphone vem com Android 7.1 Nougat instalado, mas até agora não recebeu nenhum update para o Oreo. A interface da ZenUI vem da mesma maneira, carregada de animações, modificações, transições e efeitos que pesam no desempenho. O que eu fiz durante os dias de testes, foi instalar a Nova Launcher para ter mais fluidez de navegação.

Mas, não se engane, pois ele também não é aquele smartphone fraco. Você vai, sim, conseguir jogar alguns games, mas sempre com a possibilidade da taxa de quadros ser reduzida quando se tratar de um título mais pesado.

Deste modo, visualize que ele tem foco na vida útil da bateria, e não no desempenho. É tudo entregue de maneira limitada, porém assumindo a expectativa de não decepcionar com o uso mediano.

CÂMERAS

De todos dessa linha de aparelhos “We Love Photo”, o Zenfone 4 Max é o único que veio com as especificações mais simples na câmera. São 13 MP f/2.0 + 8 MP f/2.4 na traseira, e mais um de 5 MP f/2.4 para a frontal.

No caso dos sensores da parte de trás, um deles tem ângulo de captura de até 180 graus, como numa espécie de fisheye. Mas, entenda que estes são sensores simples, pequenos e que capturam imagens sem tanta nitidez, o que por vezes resulta em áreas praticamente sem textura.

Considere, então, que o ZenFone 4 Max cumpre o básico na hora de fazer fotos, mas com o adicional das imagens mais amplas com o sensor secundário. Com a câmera frontal, o resultado também é muito básico, então é mais fácil apelar para o modo HDR ligado.

CONCLUSÃO

Com a linha Zenfone 4 a Asus consolidou a marca “We Love Photo”, e o Zenfone 4 Max Plus tenta seguir essa linha sem fugir muito da sua proposta, que é a bateria. As fotos clicadas com o smartphone são bem simples, sem muita nitidez e com a aplicação do software tentando organizar as coisas, mas sem muito sucesso.

Ainda assim, o desempenho dele pode ser muito bom para um smartphone que tem custo estimado em US$ 200. Ainda em tempo, o Zenfone 4 Max é um dos celulares segmentados mais específicos, tendo em vista que, atualmente, a bateria é um ponto crucial.

Neste caso, considere o Zenfone 4 Max Plus um smartphone que vai segurar a barra enquanto você mantém o uso dentro do normal, sem forçar com muitos jogos ou vídeos online. Aí a autonomia dele é realmente muito boa.

Mas, atente-se que este modelo específico que nós testamos não é o vendido oficialmente no Brasil, tanto que a caixinha dele é diferente. Mas, e vocês, ainda estão procurando por um smartphone com vida útil maior? O que acham do Zenfone 4 Max Plus? Contem aqui pra gente!

Gostou desse vídeo?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.

via Canaltech

Publicado por Carlos Trentini

Eu, eu mesmo e eu, agora e nas horas vagas...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *