Saiba como acompanhar o lançamento do novo satélite da NASA pela SpaceX

A SpaceX vai mandar para o espaço nesta segunda-feira (16) o substituto do telescópio espacial Kepler. O TESS, sigla para Transiting Exoplanet Survey Satellite, é um projeto da NASA que será impulsionado por um foguete Falcon 9, da SpaceX, com o objetivo de continuar a missão de varrer o espaço em busca de planetas que orbitam outras estrelas, além do nosso Sol.

O lançamento está agendado para 19h32 no horário de Brasília, e terá transmissão oficial pelo streaming da NASA.

Para acompanhar a missão, basta ir ao site da NASA TV, rede na qual a transmissão começa a partir das 19h. A live também será feita pelo Youtube, e você pode conferí-la no vídeo abaixo também a partir das 19h desta segunda-feira:

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=aY-0uBIYYKk?rel=0&hd=0]INSIRA O TEXTO OU APAGUE ESSA LINHA!

Caso você queira ver o lançamento com explicações em português, a dica é acompanhar a transmissão de Salvador Nogueira, do Mensageiro Sideral, cuja transmissão começa também às 19h.

Mas não se atrase, pois a NASA já informou via Twitter que há apenas uma janela de 30 segundos para o lançamento, sendo que o objeto entrará em órbita apenas 48 minutos após o lançamento.

Ainda, caso não se consiga fazer o lançamento nesta segunda, há uma outra janela na terça (17), às 19h13 para uma nova tentativa.

Entenda o projeto

O TESS manterá o apelido de “caçador de exoplanetas” (dado do Kepler) exatamente pela funcionalidade dele. O equipamento capta quando um objeto bloqueia a luz de uma estrela e consegue identificar tamanho e órbita do exoplaneta em questão. O projeto será lançado nesta segunda para ser o substituto do telescópio Kepler, o qual já ajudou cientistas a catalogar 2.345 exoplanetas. A expectativa é de que este satélite pare de funcionar dentro de alguns meses, assim que seu estoque de combustível se esgotar.

Por isso, o TESS entrará em seu lugar. Mais moderno e com capacidade maior de processamento, o “caçador de exoplanetas” pode varrer uma área 350 vezes maior do que o Kepler. A projeção é de que encontre mais de 20 mil exoplanetas em dois anos.  

via Canaltech

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *