O DxOMark é confiável?

Assim que um smartphone é lançado, os amantes de tecnologia móvel ficam atentos esperando o DxOMark se pronunciar. Qual será a pontuação do novo topo de linha? iPhone passa o Pixel dessa vez? Três câmeras da Huawei vão fazer a diferença? Cada vez melhores, as câmeras começaram a encostar na nota 100 até que… passaram! Mas as câmeras que estão atingindo notas altas nem sempre são ótimas. O que está acontecendo?

Sempre que sai um novo topo de linha – principalmente um Apple, Samsung ou Google –, vemos ele passando os concorrentes na lista do DxO. E, rapidamente, um aparelho que estava no topo do ranking passa a ocupar o quinto, sexto lugar. Mas isso é tão ruim assim? O aparelho passa a tirar fotos ruins porque caiu de colocação? E como é que vemos entre os primeiros um Mi Mix 2S, sendo que seus resultados não entregam mais do que um iPhone 8 Plus?

A primeira coisa que fazemos é se perguntar quem é a DxO Mark e por que ela é quem dita esse mercado. De acordo com eles mesmos:

O DxOMark é o padrão confiável da indústria para medições e classificações de qualidade de imagem de câmera e lente. Durante anos, fomos reconhecidos por fornecer os testes de hardware mais rigorosos, utilizando ferramentas de laboratório de nível industrial em nossas análises para estabelecer a base de dados de referência mais abrangente com nossos milhares de resultados de testes de câmera e lentes.

Em cada teste, eles avaliam itens como exposição, contraste, alcance dinâmico, cores, saturação, matiz, balanço de branco, sombreamento de cor, textura, ruído, foco automático, artefatos (incluindo suavidade no frame, distorção, vinhetas, aberrações cromáticas, toque, reflexos, fantasmas, aliasing, padrões moiré e outros), flash, zoom em distâncias variadas, efeito bokeh (aqui conhecido como modo retrato, entre outros) e mais diversos desses itens também em vídeo. E falando em vídeo, você pode saber mais do processo deles pelo vídeo abaixo:

E tudo isso é feito em milhares de testes com fotos. Como você viu pelo vídeo, eles possuem laboratórios especiais onde tiram sempre as mesmas fotos, nas mesma situações de luz, mas também saem a campo para fazer novos testes. Até 2017 o teste não levava algumas coisas em consideração, itens novos que passaram a integrar câmeras de smartphone, e por isso a partir do ano passado a avaliação mudou um pouco.

Os problemas

Porém, mesmo com tudo isso, ainda fica a pergunta: por que existem aparelhos de qualidade questionável no ranking? Um dos problemas está justamente nas últimas mudanças e no peso que a avaliadora dá para essas novas questões como zoom e efeito bokeh. Em muitos casos, câmeras boas, mas que não possuem esses itens, acabam perdendo para outras que não têm a mesma qualidade, mas que oferecem esses extras.

AndroidPIT huawei p20 pro 2994
O P20 Pro, da Huawei, é atualmente o aparelho mais bem ranqueado no DxOMark / © AndroidPIT by Irina Efremova

Além disso, muitos outros produtores e conteúdo e analistas com quem converso levantaram um ponto importante: as fabricantes descobriram como pontuar bem no DxOMark. Analisando outros testes, não é muito difícil concluir quais os itens que mais chamam atenção da empresa, tal como o zoom, o efeito bokeh e ainda o contraste e a nitidez nas fotos. 

Já itens bem interessantes como lentes wide, fotos preto e branco e o formato RAW não são considerados para os pontos, embora sejam importantes para o mundo fotográfico. Assim, outros itens importantes não têm tanto peso, e câmeras nem tão boas acabam subindo demais no ranking, apenas ajustando mais nos itens mais bem avaliados (talvez usando um software que a própria DxO vende para analisar câmeras).

O terceiro problema é que a DxOMark não é uma ONG, não é uma empresa apenas de análises de câmeras. A atividade principal da empresa é consultoria, e justamente para empresas que trabalham com câmeras. Assim, os testes e o ranking não são nada além de uma propaganda para seu próprio serviço principal, o de aconselhar empresas de hardware a melhorar suas câmeras. Portanto, será que as empresas que se aconselham com a DxO conseguem melhores lugares no ranking?

É impossível uma empresa não ter seus vieses, mas esses fatores são um pouco preocupantes. Some-se a isso o fato de não haver outra empresa grande de análises e testes tão técnicos para confiarmos, e temos aí um problema, uma vez que muitos consumidores de baseiam nesse ranking para decidir o que comprar. A empresa afirma que faz testes independentes e que não mancharia sua reputação por algo assim.

No final, o que importa é o seu gosto e o seu orçamento

A DxO entende do que esta falando e deve ser levada em consideração na sua compra. Mas sua pontuação não deve nunca se sobrepor ao que você considera boas fotos, Veja analises e reviews, além de testes de fotos antes de escolher, e leve o que considerar melhor, sem deixar a decisão final para esse ranking. Zoom para você pode não ser tão importante, mas ter RAW, sim.

O ideal é sempre se munir do maior número de informação possível, e daí construir suas próprias opiniões, pautando-se sempre nas suas principais necessidades e em quanto dinheiro você tem disponível para comprar seu smartphone.

E aí? Você confia no ranking da DxOMark?

via Notícias do Android + Análises de Apps – AndroidPIT

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *