Spotify estreia na Bolsa de Nova York e é avaliado em US$ 23,5 bilhões

Ações da companhia eram cotadas a US$ 132 nesta terça-feira; CEO da empresa sueca, entretanto, reconheceu que nova fase poderá ser marcada por altos e baixos


O Spotify estreou na bolsa de Nova York nesta terça-feira (3/4) em meio a uma onda desvalorização das ações de empresas de tecnologia listadas nos Estados Unidos, impactadas em parte pelo escândalo envolvendo o uso indevido de dados de 50 milhões de usuários do Facebook pela Cambridge Analytica. Facebook, Apple, Amazon, Netflix e Google perderam cerca de 324 bilhões de dólares em valor de mercado desde a metade de março. 

Quando estreou na bolsa nesta manhã, o preço de cada ação do Spotify era cotado a US$ 132, o que avalia a empresa em mais de US$ 23,5 bilhões. Segundo informações da Reuters, em fevereiro deste ano as ações da companhia eram avaliadas em cerca de US$ 20 bilhões, tendo como base transações privadas de ações entre investidores existentes. 

Vale ressaltar que a abertura de capital da empresa sueca de streaming musical tem suas particularidades. Isso porque o modelo que o Spotify escolheu não é prática comum no mercado, tendo estruturado sua listagem para permitir que os atuais investidores vendam suas ações diretamente ao público enquanto não oferece ações próprias. 

Dessa forma, a empresa não contrata bancos de investimento como subscritores, algo que pode levar a volatilidade de negociação quando a operação formal começar. O preço público de abertura será determinado por ordens de compra e venda coletadas pela Bolsa de Nova York de corretores.

Em carta pública divulgada antes do processo de listagem, o presidente-executivo da empresa, Daniel Ek, tentou, de certa forma, preparar o terreno para possíveis altos e baixos nesta fase: “às vezes nós somos bem-sucedidos, às vezes nós tropeçamos”. Para ele, não há dúvidas “de que haverá altos e baixos”.

 

via IDG Now!

Deixe uma resposta