Com crescimento de quase 30%, TVs e notebooks puxam indústria para cima

A produção industrial brasileira cresceu apenas 0,2% de janeiro para fevereiro, segundo dados do IBGE, depois de uma queda de 2,2% de dezembro de 2017 para janeiro 2018. Contudo, a produção de eletrônicos e eletrodomésticos, como o de TVs, notebooks e aparelhos de som cresceu consideravelmente, sendo a principal responsável pelo número positivo geral para fevereiro. Na comparação com o mesmo período no ano passado, a produção de equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos subiu 29,2%. Os dados foram divulgados hoje (03) pelo IBGE.

Os números mostram que a indústria brasileira continua sua recuperação pós-recessão, mas a retomada ainda tem sido muito lenta segundo economistas. A expectativa do mercado para o crescimento geral da produção industrial era de 0,55%, o que acabou decepcionando investidores do setor.

Fora TVs e notebooks, outros produtos que contribuíram para o bom resultado desse segmento em específico foram: máquinas automáticas digitais para processamento de dados, aparelhos de comutação para telefonia, impressoras, placas de circuito impresso montadas para informática, transmissores ou receptores de telefonia celular e computadores pessoais de mesa.

veja

É interessante destacar que essa disparidade entre o crescimento do setor de eletrônicos e do restante da indústria tem uma explicação relativamente simples: a Copa do Mundo de 2018. Com a aproximação do evento, a produção de TVs e a de outros eletrônicos como um todo cresce muito no primeiro semestre do ano da copa. Resta saber se, com menos poder de compra, o consumidor vai conseguir absorver toda o estoque que está sendo preparado.

Cupons de desconto TecMundo:

via Novidades do TecMundo

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: