Apple deve melhorar iOS em 2018 e lançar grandes novidades somente em 2019

2017 pode ficar marcado na história da Apple como um ano não muito bom para a história do iOS. É verdade que o iOS 11 trouxe muitos novos recursos e funcionalidades aos usuários, especialmente com o lançamento do iPhone X, que inaugura a era do reconhecimento facial nos dispositivos da Maçã. Contudo, constantes atualizações emergenciais do sistema foram lançadas em curtos intervalos de tempo, corrigindo erros grotescos, como, por exemplo, uma falha na calculadora nativa do sistema que apresentava resultados incorretos.

Portanto, segundo informações do mercado, a Apple está focando seu programa de desenvolvimento de 2018 em recursos-chave, deixando-os tinindo na próxima grande atualização do iOS, e preferindo adiar novidades inéditas para o próximo ano.

O iOS 12 deve ser anunciado no segundo semestre, como de costume, e é esperado que o sistema chegue unificando os aplicativos da App Store para iPhones, iPads e Macs, além de trazer melhorias nos Animojis e uma nova ferramenta de saúde para que pais possam acompanhar quanto tempo seus filhos estão grudados na telinha do celular. Essas podem ser as novidades anunciadas em 2018, deixando telas redesenhadas e novos apps para o ano que vem.

Levando em conta a necessidade de se atualizar o iOS 11 em 2017 com correções de bugs a todo instante, a companhia de Cupertino concluiu que precisava alterar a forma com que a empresa vem desenvolvendo e introduzindo novos produtos, deixando seus engenheiros concentrados na missão de aprimorar o sistema como um todo, sem investir mais tanto tempo no lançamento de novidades para atrair mais usuários. Sendo assim, pode-se dizer que, em 2018, a Maçã está buscando aumentar a confiança que seus já usuários têm no iOS, melhorando a qualidade do SO móvel.

No mês passado, Craig Federighi, chefe de software da Maçã, apresentou uma nova estratégia a suas equipes, segundo uma pessoa próxima à companhia, que não quis ser identificada. De acordo com as informações fornecidas para a Bloomberg, os desenvolvedores agora terão mais tempo para trabalhar em recursos e se concentrar em refiná-los, ainda que as grandes novidades demorem um pouco mais para chegar aos usuários.

Essa mudança cultural interna, se confirmada, revela que a Apple está sentindo o impacto de ter lançado versões "capengas" de seus sistemas, que chegaram recentemente repletos de bugs e com recursos subdesenvolvidos, gerando a revolta de muitos consumidores de iPhones e iPads. Vale ressaltar que a maioria dos usuários da Maçã já está usando senão a versão mais recente do iOS, ao menos a anterior a esta, nos dispositivos compatíveis.

via Canaltech

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *