Engenheiros de bombas atômicas são presos por minerar Bitcoin no trabalho

De acordo com a agência de notícias russa Interfax, um grupo de engenheiros do Centro Nuclear da Federação Russa — onde são desenvolvidas as bombas atômicas da Rússia — foi preso por tentar minerar Bitcoin no trabalho. O grupo teria tentado conectar um supercomputador à internet, o que foi detectado pela gerência do centro e desencadeou uma investigação.

Houve uma tentativa não sancionada de usar computadores do Centro Nuclear para fins pessoais, incluindo a chamada mineração

“Houve uma tentativa não sancionada de usar computadores do Centro Nuclear para fins pessoais, incluindo a chamada mineração”, disse à Interfax Tatyana Zalesskaya, assessora de imprensa da organização onde ocorreu o caso.

O tal centro nuclear fica em Sarov, uma cidade fechada e supostamente secreta. Somente quem mora no local pode atravessar as cercas construídas em volta de toda a extensão territorial da cidade. Os militares russos guardam o local, e a cidade sequer aparecia nos mapas na época da União Soviética. Quem consegue permissão para visitar a cidade, precisa deixar todo tipo de aparelho eletrônico e outros pertences nos vários pontos de vigilância montados no caminho de Moscou até Sarov.

thelivingmoon

De acordo com a Interfax, o grupo preso por tentar minerar Bitcoin no trabalho tentou conectar à internet um supercomputador de 1 petaflop usado para traçar trajetórias de bombas atômicas. Por conta de ser uma área secreta e sob vigilância constante, nenhum dos computadores do local poderiam estar conectados à internet, o que é necessário para mineração de criptomoedas.

Cupons de desconto TecMundo:

via Novidades do TecMundo

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: