Kazuo Hirai deixa o cargo de CEO da Sony

Uma era está chegando ao fim para a Sony. Nesta sexta-feira (02), a empresa anunciou que Kazuo Hirai deixará o cargo de CEO da companhia no dia 1º de abril, sendo substituído por Kenichiro Yoshida. A mudança faz parte de um plano de sucessão desenvolvido pelo próprio presidente, que deixa o posto, mas permanece na diretoria da companhia.

Ele e Yoshida foram os dois grandes nomes por trás da reorganização da companhia, que mudou seu foco para setores mais lucrativos e chegou até mesmo a vender setores tradicionais, como o de televisores e a linha Vaio de computadores. Por isso, para a companhia, nada mais justo do que beneficiar o executivo nessa sequência sucessória.

Hirai foi um dos homens fortes por trás da disparada da empresa no mundo dos videogames. Depois de anos trabalhando para a Sony Music, ele chegou, em 1995, à divisão de entretenimento eletrônico da companhia, bem na época do lançamento do primeiro PlayStation. Ele supervisionou o lançamento da plataforma e também do PS2, um dos consoles mais bem-sucedidos de todos os tempos, além de ter sido instrumental na transformação do sucessor, o PS3, de um aparelho caro e complicado de se desenvolver jogos em mais um sucesso comercial.

Todos esses atos o levaram, em 2011, à posição de diretor de produtos da companhia e, um ano depois, ao cargo de CEO. Era um momento turbulento, no qual a empresa andava mal das pernas, com Hirai atuando ao lado de Yoshida, justamente, no restabelecimento dos números e no foco em setores promissores, mais especificamente o de sensores de imagem e a própria marca PlayStation, que hoje, em sua quarta geração, é líder em vendas no setor.

A união dos perfis deu certo – Hirai olhava para os ganhos financeiros, mesmo que eles não significassem efetivo crescimento em market share, enquanto Yoshida era o homem das finanças, responsável por deixar as contas da Sony mais enxutas e sustentáveis. O resultado é que, em menos de 10 anos, a empresa saiu de uma situação complicada para uma previsão de lucros recordes ao final do atual ano fiscal.

A notícia da dança das cadeiras na diretoria da Sony parece ter agradado aos investidores, com uma alta de 2% nas ações da empresa ao final do pregão desta sexta-feira no Japão. Muito da valorização deve se seguir na próxima semana e também com a entrada efetiva de Yoshida no cargo, em uma mudança vista como ordeira e, até mesmo, esperada. A reação positiva do mercado é uma prova disso.

Kenichiro Yoshida é outro veterano da Sony, com mais de 30 anos de empresa, boa parte dessa carreira no setor de eletrônicos. Entre 2000 e 2013, entretanto, ele liderou a Sonet, uma divisão voltada para serviços de internet que, inclusive, tem seu capital aberto. Há cinco anos, ele deixou o setor e se tornou CFO, sendo apontado para o cargo diretamente por Hirai.

A partir de abril, com as mudanças, Hiroki Totoki assumirá a posição de diretor financeiro. Ele trabalhou diretamente com Yoshida nos tempos de Sonet, mas desde 2014 era um dos grandes nomes por trás da estratégia de smartphones da empresa, ainda longe da lucratividade esperada pela diretoria, mas visto como um setor promissor da companhia, com expectativa de lucros por um segundo ano consecutivo.

via Canaltech

Deixe uma resposta