Como manter 40 Gbps de internet para 8 mil pessoas ao mesmo tempo?

Fornecer internet para todas as pessoas que visitam a Campus Party não é uma tarefa nada simples. São pessoas trabalhando, fazendo transmissões ao vivo, jogando, tudo usando a rede disponível no evento. Até 8 mil usuários simultâneos conectam-se usando a infraestrutura capaz de oferecer 40 Gbps de internet e durante todo o evento mais de 100 mil pessoas usufruem dessa rede.

E quem está trazendo essa infraestrutura de internet para a Campus Party 2018 é a Use Telecom, uma operadora de telecomunicações da Bahia que já forneceu o mesmo serviço para a versão mineira do evento, que serviu como experiência para a edição nacional da feira. Para aprimorar a rede interna da Campus Party, a Use Telecom pediu a renovação de cabos de fibra ótica e até de conectores para que a experiência fosse a melhor possível para os usuários.

Monitoramento e diagnóstico rápido

A lógica de funcionamento da instalação da internet é parecida com a malha urbana de fornecimento de rede para uma pequena cidade ou um bairro

Foram usados no evento o que costuma se chamar de service cables, onde um único cabo é passado com até 12 fibras para atender os usuários com o mínimo de cascateamento possível, que nada mais é do que a interconexão de dois ou mais switches em série. Ao todo, são 160 switches e essa minimização do cascateamento ajuda muito no monitoramento e no rápido diagnóstico de problemas de conexão.

Assim, os 40 Gbps da internet são divididos entre 60 switches principais de 10 Gbps que são, por sua vez, distribuídos até a cabo que os usuários vão usar e chegam lá com 1 Gbps. O objetivo é que cada pessoa consiga ter pelo menos essa velocidade final mesmo com a rede sendo usada simultaneamente por milhares de pessoas.

Alguns números

Na Campus Party 2018, estão sendo usados aproximadamente 20 km de fibra ótica e 50 km de cabos de rede. Segundo a Use Telecom, a lógica de funcionamento da instalação da internet é parecida com a malha urbana de fornecimento de rede para uma pequena cidade ou um bairro. Da mesma forma que os pontos de internet são instalados em residências e uma central deve prover essas casas com acesso à rede, os milhares de pontos de conexão do evento seguem o mesmo raciocínio de alimentação.

Assim, podemos dizer que a Campus Party consome internet como uma cidade de milhares de habitantes e Use Telecom usa todo seu know how para manter tudo veloz e funcionando sem problemas. A tarefa não é fácil, mas se não fosse bem executada não teríamos tantos campuseiros sedentos por essa conexão estável e de alta velocidade.

Por falar em Campus Party, a IBM está no evento com uma série de desafios bem legais com chatbots, inteligência artificial, programação e muito mais. Confira neste link.

via Novidades do TecMundo

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: