PayPal não será mais parceiro de pagamentos do eBay

A separação entre eBay e PayPal acaba de ganhar mais um episódio. O site de vendas e leilões anunciou que não terá mais a solução de pagamentos como parceiro preferencial para compras em seu ambiente online, elegendo a holandesa Adyen para esse cargo daqui em diante. A notícia é mais um capítulo de uma novela turbulenta entre as duas companhias, que trabalham cada dia mais em prol da própria independência.

Essa, inclusive, é a grande palavra para o eBay. Em comunicado oficial, o marketplace afirma estar disposto a obter mais controle sobre seus sistemas financeiros e soluções de pagamento, trabalhando de forma mais integrada. Isso vai significar menos taxas para os vendedores e mais opções para compradores, com custos de frete menores e diferentes opções para negociações.

A mudança começa a ser aplicada nos Estados Unidos e Canadá ainda neste ano. A expectativa é que o novo sistema, desenvolvido em parceria com a Adyen, esteja disponível para todos os usuários mundiais do eBay até 2021, marcando o fim definitivo de uma parceria que, durante anos, foi uma das grandes marcas do comércio eletrônico.

A separação, entretanto, não é completa, com o PayPal continuando a ser aceito como opção para pagamentos e envio de dinheiro entre usuários do eBay. Ainda assim, a notícia levou a uma queda de mais de 11% nas ações da solução de pagamentos, que desde 2015 funciona como uma empresa independente, algo que serviu para que seu alcance aumentasse consideravelmente.

O site de comércio eletrônico pagou US$ 1,5 bilhão, em 2002, pelo PayPal e, desde então, as duas companhias experimentaram amplo crescimento, lado a lado. Hoje, a companhia de meios de pagamentos tem um valor de mercado estimado em US$ 100 bilhões e presença em dezenas de países, o que permitiu que ela reduzisse sua dependência do eBay. Hoje, cerca de 13% de todas as transações realizadas na plataforma são oriundas do marketplace.

O PayPal não se pronunciou sobre a notícia. Por outro lado, a Adyen não poupou comentários, afirmando estar empolgada para iniciar os trabalhos com o eBay e fortalecer o crescimento global não apenas do site de comércio eletrônico, mas também de sua própria plataforma. Hoje, a companhia trabalha com grandes clientes como Uber e Netflix, tendo presença em mais de 150 países por conta disso, incluindo o Brasil.

via Canaltech

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *