5 dicas para quem está pensando em migrar para o Linux

O Linux é um sistema operacional de código aberto que conta com diversas distribuições, como Ubuntu, Mint, Debian, Fedora, entre outros. A escolha por ele geralmente é feita por quem gosta de programar e desenvolver novas soluções.

Mas, antes de decidir migrar, alguns fatores precisam ser levados em consideração para que seja uma experiência válida, sendo eles também importantes para a sua segurança.

Veja abaixo cinco coisas que você precisa saber antes de instalar o Linux no seu computador:

1. Não instale o Linux em um computador comprado recentemente

Se você acabou de comprar um computador com Windows e já está planejando instalar o Linux nele, infelizmente é melhor você deixar essa ideia de lado. Como a maioria das fabricantes não vendem PCs e notebooks preparados para receber o Linux, o sistema operacional pode acabar não funcionando.

Há alguns anos, a tática funcionava perfeitamente, mas agora os computadores acabam sendo feitos para funcionar apenas da forma que saíram da fábrica.

O indicado, então, é adquirir um computador que tenha entre 3 e 5 anos de uso e que, preferencialmente, tenham sido configurados para receber um sistema operacional diferente. Ou, melhor ainda, comprar um que já acompanhe o Linux.

Existe uma lista de hardwares certificados para fazer a migração, não deixe de consultar antes de comprar.

2. Evite softwares de terceiros

Usuários de Windows já estão acostumados a instalar programas de terceiros no computador, mas para quem tem Linux isso não é tão simples assim. Basta pensar no quanto seria difícil para um desenvolvedor disponibilizar versões de um software para todas as distribuições Linux.

Mas é claro que programas comuns, como navegadores, já são desenvolvidos pensando no sistema operacional, então não há o risco de bugs.

Você pode até mesmo encontrar produtos semelhantes a todo o pacote Office feito especialmente para o Pinguim.

Felizmente, existes algumas lojas de programas disponíveis para Linux para serem baixados à vontade, inclusive alternativas de softwares já conhecidos para Windows.

3. Permita-se experimentar novas possibilidades

A experiência com o Linux pode não ser tão impactante se o usuário continuar com os mesmos hábitos praticados em um computador com Windows. A vantagem do sistema operacional de código aberto é explorar todas as possibilidades de conteúdo, aplicativos e recursos.

Deixe os costumes de lado e comece a explorar!

4. Prefira programas criados especificamente para Linux

Como já citamos acima, mesmo que um programa tenha uma versão para o Linux, não significa que ele deixou de priorizar os usuários de Windows, então é um fator a ser considerado na hora de fazer o download de um software.

Existem programas que foram desenvolvidos inicialmente para o Linux, como o GIMP, para edição de imagens; e o Pidgin, de mensagens instantâneas.

5. Não espere muitas atualizações

Estamos acostumados a ver nossos programas preferidos recebendo atualizações constantemente. Mas, como por trás do Linux não há muita comercialização, alguns softwares podem acabar ficando para trás quando o assunto é atualização.

No entanto, isso não significa que o programa vai deixar de existir, o ideal é que o usuário não se apegue tanto a ele e passe muito tempo aguardando por um update.

Lembre-se de que o Linux oferece infinitas possibilidades, então, mais uma vez, explore!

via Canaltech

2 respostas para “5 dicas para quem está pensando em migrar para o Linux”

    1. Olá Valmor,

      A matéria é referenciada de outro site, basta olhar ao final do artigo. Nem sempre dá para acompanhar o que se posta automaticamente, principalmente nos dias de hoje, em que informação é água…concordo que a matéria foi “pouco realista” em relação a utilização do Linux, bem desviada da realidade, mas algum dia quando tiver tempo escrevo um artigo mais esclarecedor.

      Abraço.

Deixe uma resposta