Novo vazamento expõe senhas de 159 milhões de usuários do LinkedIn

Se você tem um perfil no LinkedIn, este é o momento ideal para atualizar seus dados de acesso. Um novo vazamento de logins deixou expostos 159 milhões de usuários da rede social para profissionais.

Para agravar a situação, esse pacote está à venda na internet por US$ 149 em bitcoins (cerca de R$ 480). 

Quem descobriu a falha foi o brasileiro Ialle, que mantém o perfil @MalwareHunterBR no Twitter. No momento em que ele registrou o vazamento, o link de venda já tinha mais de 11 mil cliques.

Em um dos links que levam à compra, aparece uma mensagem que mostra provas do vazamento, com uma lista de e-mails hackeados. "Este link inclui 418.128.988 registros. Abra a base de dados com seu editor de texto favorito e use Ctrl + F para encontrar o e-mail que deseja", diz um texto publicado no Pastebin.

O LinkedIn já agiu e bloqueou o acesso às contas expostas. Quem comprou as senhas não consegue mais entrar nesses perfis, sendo que seus proprietários estão sendo instruídos a redefinir suas senhas. A rede social enviou e-mail aos usuários afetados alertando sobre o problema.

Esta não é a primeira vez que o LinkedIn sofre com vazamentos de senhas. Em 2012, 6,5 milhões de senhas foram colocadas à venda. Depois, em 2016, um hacker negociou 117 milhões de acessos à rede social. 

Em 2017, a rede entrou em um pacote de senhas vazadas que incluía sites como Adobe e Dropbox, com um total de 560 milhões de acessos.

via Canaltech

Deixe uma resposta