Apple reage a acionistas e prepara mudanças no iOS para proteger crianças

A Apple prepara uma resposta aos seus acionistas que estão preocupado com as notícias de que crianças estão ficando viciadas no iPhone. O iOS deverá embarcar soluções de controle para os pais protegerem seus filhos.

A empresa de Cupertino lançou um comunicado após ser questionada pela Jana Partners, firma de investimento, e o Sistema de Aposentadoria dos Professores da Califórnia (CalSTRS), sobre possíveis soluções de software que permitiriam aos pais limitar o uso do iPhone. 

Juntos, Jana Partnes e CalSTRS têm US$ 2 bilhões de ações da Apple, valor que ajuda a serem ouvidos pela empresa. Além disso, a firma de investimento está à frente da reunião anual de acionistas, que acontece em fevereiro.

Além do pedido por uma solução de software, a Apple foi solicitada a iniciar estudos sobre o efeito do uso excessivo do aparelho na saúde mental, em carta aberta enviada pela firma.

Preocupação com o tempo de uso

Em sua nota, a Apple afirma que "sempre olhou para as crianças, criando produtos que inspiram, entretêm e educam (…) enquanto apoia os pais a protegerem seus filhos on-line". A empresa afirma que lidera a indústria em relação aos controles de pais. Além disso, diz que está preparando novos recursos e aprimorando os que já existem.

Em outro trecho, a Apple se diz preocupada com seus produtos: "Pensamos profundamente sobre como nossos produtos são usados e no impacto que eles têm sobre os usuários e as pessoas ao seu redor. Nós levamos essa responsabilidade muito a sério e estamos empenhados em satisfazer e superar as expectativas dos nossos clientes, especialmente quando se trata de proteger as crianças".

Hoje, o iOS já oferece algumas soluções de controle, relacionadas à navegação, FaceTime, compartilhamento, Siri e câmera. Além disso, o pais também podem impedir que o iPhone exiba qualquer conteúdo com linguagem explícita ou que remeta a sexo.

O que os controles não permitem é a limitação de tempo, seja de forma contínua ou em horários separados. Se levarmos em conta que o vício também se relaciona com a quantidade de horas dedicadas ao aparelho, esse recurso seria de extrema importância para reduzir o problema.

De qualquer forma, uma novidade sobre esse assunto só vai surgir depois de junho, quando a Apple realiza a WWDC, sua Conferência Anual de Desenvolvedores. 

via Canaltech

Deixe uma resposta